Teoria linguagem c


VCC – Alimentação de +5V GND ou VSS



Baixar 2.75 Mb.
Página8/30
Encontro30.10.2016
Tamanho2.75 Mb.
1   ...   4   5   6   7   8   9   10   11   ...   30
VCC – Alimentação de +5V

  • GND ou VSS - Terra

    Port P0: composto por oito pinos. É utilizado para comunicação de entrada e saída (I/O’s) de dados. É o Port que fornece mais corrente em relação aos demais. Suas saídas são em coletor aberto, e apenas fornecem nível 0 e flutuante (aberto). Para produzir nível alto na saída deste Port é necessário conectar resistores de 4,7K nos respectivos pinos em relação ao +VCC. Esta característica (saídas em coletor aberto) permite ao microcontrolador manipular tensões maiores que +5V.
    Port P1: barramento composto por oito pinos. É utilizado para comunicação de entrada e saída (I/O’s) de dados. Durante o processo de gravação é através de 4 pinos deste Port que o arquivo . HEX é gravado na memória do chip. Por este motivo, o Port P1 é ultimo a ser utilizado tendo em vista que durante o processo de gravação, este Port é parcialmente ocupado pelo cabo de gravação.

    Port P2: barramento composto por oito pinos. É utilizado para comunicação de entrada e saída (I/O’s) de dados e por não possuir funções especiais, é preferivelmente utilizado para saída de dados.
    Port P3: possui funções especiais em seu barramento, pois nele estão ligados o canal de comunicação serial, as interrupções, os timers e os contadores (veja abaixo as função especial de cada pino). Pode ser utilizado também como port de escrita e leitura de dados (I/O). Tipicamente neste port são conectados dispositivos de entrada, tais como: teclas e sensores.


    • P3.0  RxD, entrada serial

    • P3.1  TxD, saída serial

    • P3.2  INT0, interrupção externa 0

    • P3.3  INT1, interrupção externa 1

    • P3.4  T0, entrada para o timer 0

    • P3.5  T1, entrada para o timer 1




    • P3.6 e P3.7, são utilizados para escrita e leitura na memória de dados externa, atualmente em desuso, e portanto, e foge do escopo deste livro.


    RST: assim como seu no seu computador, nos microcontroladores existe um pino de RESET, cuja função é reiniciar o programa.
    EA/VPP: External Access Enable. Informa a CPU se o programa .HEX está dentro do microcontrolador (ROM), ou se está numa memória externa.

    Se utilizarmos memória de programa interna, fixamos este pino físico em “1”, já se formos trabalhar com memória de programa externa (no caso de programas muito extensos), esse pino deve ser fixado em “0”. Lembrando que, de acordo com o modelo de microcontrolador usado, o tamanho da memória interna varia.


    XTAL1 e XTAL2: pinos através dos quais será conectado o cristal que gera o clock externo para o componente. O AT89S52 possui um oscilador interno ligado a esses pinos e todo o sincronismo de execução das tarefas será baseado na freqüência de pulsos desse oscilador. Podemos utilizar cristais como geradores de clock externo, respeitando as freqüências máxima e mínima de trabalho de cada componente da família 8051.


      1. O ClocK

    Internamente ao microcontrolador existe um circuito oscilador (clock), o qual depende apenas da ligação de um cristal e de dois capacitores para funcionar. O Cristal é energizado, começa a oscilar e gera um sinal senoidal periódico, a freqüência de oscilação é fixa e corresponde a freqüência nominal do cristal utilizado. Esse sinal que vem do cristal entra no oscilador interno que o transforma numa onda quadrada, a qual servirá como um relógio para o microcontrolador. Desta forma sincroniza a execução de qualquer atividade interna da máquina, ou seja, o tempo exigido para a execução de cada instrução do programa está diretamente ligado à freqüência de trabalho desse conjunto: oscilador interno e cristal.


    Forma de onda gerada pelo Cristal

    Forma dentro do microcontrolador







    Figura 2.4.
    Ligação do cristal:


    Os capacitores ligados aos pinos XTAL1 e XTAL2 produzem a oscilação, enquanto que o Cristal tem a função de estabilizar esta freqüência.

    Nota



    Figura 2.5.

    Aspecto do cristal:
    A seguir observe alguns modelos cristal:


    1. (b) (c)


    Figura 2.5 – Tamanhos de cristal: normal (a), compacto (b) e SMD (c).




      1. Baixar 2.75 Mb.

        Compartilhe com seus amigos:
  • 1   ...   4   5   6   7   8   9   10   11   ...   30




    ©bemvin.org 2020
    enviar mensagem

        Página principal
    Prefeitura municipal
    santa catarina
    Universidade federal
    prefeitura municipal
    pregão presencial
    universidade federal
    outras providências
    processo seletivo
    catarina prefeitura
    minas gerais
    secretaria municipal
    CÂmara municipal
    ensino fundamental
    ensino médio
    concurso público
    catarina município
    Dispõe sobre
    reunião ordinária
    Serviço público
    câmara municipal
    público federal
    Processo seletivo
    processo licitatório
    educaçÃo universidade
    seletivo simplificado
    Secretaria municipal
    sessão ordinária
    ensino superior
    Relatório técnico
    Universidade estadual
    Conselho municipal
    técnico científico
    direitos humanos
    científico período
    espírito santo
    pregão eletrônico
    Curriculum vitae
    Sequência didática
    Quarta feira
    prefeito municipal
    distrito federal
    conselho municipal
    língua portuguesa
    nossa senhora
    educaçÃo secretaria
    segunda feira
    Pregão presencial
    recursos humanos
    Terça feira
    educaçÃO ciência
    agricultura familiar