Tenham muitos e muitos filhos; espalhem-se por toda a terra e a dominem



Baixar 88.32 Kb.
Encontro03.11.2016
Tamanho88.32 Kb.
CINCO MINUTOS COM JESUS Nº 14.229

Para: Segunda Feira, 02 de maio de 2016.

Texto: Gn 1.28

“Tenham muitos e muitos filhos; espalhem-se por toda a terra e a dominem” (Gn 1.28).


Um presente chamado família
De todas as maravilhas que Deus criou, a família é a maior delas. Aliás, foi o próprio Deus quem disse que os seres humanos eram a coroa da criação.

No primeiro capítulo de Gênesis temos o relato da criação. Deus criou tudo por amor. Ao homem e à mulher foi dada uma linda casa para morar, o Jardim do Éden, e todo o sustento de que precisavam estava ao alcance das mãos. Homem e mulher eram perfeitos e santos, como o próprio Deus, e viviam em paz com o Criador. Além disso, eles receberam o poder de gerar filhos. Estes eram os frutos do amor e as bênçãos do matrimônio. O casamento é um modo de vida ordenado por Deus para que a humanidade tenha continuidade assim como foi criada, tendo na família, homem, mulher e filhos, a sua base firme e sólida.

Mas, o pecado abalou não apenas a vida humana, como também a vida familiar. O afastamento de Deus criou conceitos diferentes de família, fugindo do plano original. O pecado gera nos membros das famílias confusões e sofrimentos. E tudo isso causa impacto direto na sociedade e no modo de viver das pessoas. Assim, quando temos famílias desestruturas também temos uma sociedade sem rumo.

Felizmente Jesus cuida das famílias e perdoa os pecados de todos. Ele veio como Filho de Deus, para ser a nossa base familiar. Ele é a pedra principal da estrutura das famílias, pois ele é o perdão e o amor que são essenciais no casamento, na família e nos relacionamentos humanos. Com Jesus em nossas famílias podemos viver abrigados em seu amor para amar. E as bênçãos de Deus são infinitas, pois apesar do pecado, Deus continua abençoando as famílias, como no seu plano original, para que sejam uma bênção para o mundo.



Oremos: Senhor Deus, obrigado pelas famílias na terra e pelas bênçãos derramadas. Ajuda-nos a vivermos o perdão e o amor uns pelos outros, começando nas famílias para que sejamos uma bênção para todos. Em nome de Jesus. Amém.

Pastor Iderval Strelhow



CINCO MINUTOS COM JESUS Nº 14.230

Para: Terça Feira, 03 de maio de 2016.

Texto: Ef 6.4

“Pais, não tratem os seus filhos de um jeito que faça com que eles fiquem irritados. Pelo contrário, vocês devem criá-los com a disciplina e os ensinamentos cristãos” (Ef 6.4).


Tratamento de pai para filho
Quase que diariamente ouvimos ou lemos notícias de brigas, guerras, atentados, divórcios, dissoluções de famílias, confusões em estádios de futebol, vizinhos que não se entendem, etc. Fica evidente que as pessoas têm dificuldade de conviver. Será que sabemos como tratar os outros? Sabemos conviver?

A Bíblia nos faz refletir sobre esse assunto a partir de um relacionamento vital para o ser humano: pai e filho. O apóstolo Paulo, em sua Carta aos Efésios, capítulo 6, recomenda aos pais que não abusem de sua autoridade paterna, mas que usem a sua condição de pais, dada por Deus, para criar seus filhos numa boa disciplina e com ensinamentos cristãos. Assim, os pais procurarão cumprir sua função com amor para que haja ordem, harmonia e alegria no lar.

Para se alcançar esse sucesso Paulo nos lembra que temos dois caminhos: a disciplina e o ensinamento cristão. Infelizmente são dois caminhos cada vez menos percorridos hoje. O ser humano, por natureza, é avesso tanto à disciplina quanto à Palavra de Deus. Essas coisas precisam ser ensinadas desde a mais tenra infância para que tenhamos bons cidadãos cristãos, pessoas felizes e realizadas. Por isso, a educação firme e amorosa precisa estar presente sempre. Os pais devem preparar seus filhos para a vida, e esse preparo começa e termina na Palavra de Deus. O foco do cuidado paterno é o ensino na verdade eterna que nos dá a salvação. Assim Deus agiu através de Jesus. Jesus age com um amor firme, nos educando e recolocando no caminho certo porque ele sabe o que é melhor para nós. Seguindo essa orientação amorosa os pais educarão bem os seus filhos.

Oremos: Senhor Deus, obrigado por nos tratares sempre com amor. Ajuda-nos a criarmos nossos filhos na disciplina e nos ensinamentos verdadeiros da tua Palavra para que tenhamos cada vez mais relacionamentos cristãos. Em nome de Jesus. Amém.

Pastor Iderval Strelhow




CINCO MINUTOS COM JESUS Nº 14.231

Para: Quarta Feira, 04 de maio de 2016.

Texto: Is 66.13

“Como a mãe consola o filho, eu também consolarei vocês; eu os consolarei em Jerusalém” (Is 66.13).


Acolhimento e consolo de mãe
Não existe algo mais aconchegante que colo de mãe. Para as crianças este é o local ideal, especialmente quando estão com medo, sentindo dor ou chorando. Ninguém faz tão bem a função de acolher e consolar como as mães. Portanto, essa é uma excelente analogia usada por Deus para falar do seu amor e consolo.

O povo de Deus, desde o pecado de Adão e Eva, não consegue andar nos caminhos do Senhor. Os pecados se repetem todos os dias. Por isso, Deus precisou agir. Ele chama o seu povo ao arrependimento, às vezes em meio a gemidos, para acolher e consolar com o perdão e a salvação. Algumas vezes Deus permite que o sofrimento atinja os seus filhos. No entanto, com isso ele mostra todo o seu amor por nós. Para entendermos melhor, ele usa o exemplo das mães, que no processo da educação precisam agir com mais rigor, pois se não fizerem isso, os filhos aprenderão as coisas erradas. E quando os filhos desobedecem, sofrem e choram, são recebidos pela mãe com um colo carinhoso e rico do amor consolador.

É assim, e com uma perfeição ainda maior, que Deus recebe a todos nós. Quando estamos infelizes e choramos, Deus nos chama e nos abraça e dispensa todos os seus cuidados para sermos consolados. O “colo” de Deus chama-se Jesus Cristo. O consolo que Jesus nos dá ultrapassa as fronteiras desse mundo. Ele fez tudo aquilo que não poderíamos fazer para termos a salvação, e por isso nos afirma que é grande a nossa recompensa lá no céu (Lc 6.35). Ou seja, o consolo que nos dá a verdadeira felicidade é a certeza que temos da salvação. Essa é a nossa paz e conforto. Jesus é o “colo” de Deus que acolhe e consola a todos com o perdão, a salvação e a vida eterna.

Oremos: Senhor Jesus, obrigado pelas mães que amam e cuidam dos seus filhos. Cuida dos nossos lares para que sejam acolhedores e consoladores, assim como tu és. Dá-nos a vontade de nos aconchegar em teu amor para sermos confortados com o perdão e a salvação. Amém.

Pastor Iderval Strelhow



CINCO MINUTOS COM JESUS Nº 14.232

Para: Quinta Feira, 05 de maio de 2016.

Texto: Lc 24.44-53 – Ascensão do Senhor

“Enquanto os estava abençoando, Jesus se afastou deles e foi levado para o céu” (Lc 24.51).


Até breve
Você já pensou no que gostaria de dizer para seus familiares e amigos antes da sua possível morte? Quando partimos queremos deixar algo de bom para que as pessoas que ficaram possam se lembrar de nós. Por isso, é sempre oportuno refletir sobre as nossas atitudes e palavras antes de dizer adeus.

Foi com um “até breve” que Jesus se despediu dos seus discípulos no final do seu ministério na terra. A despedida de Jesus chama-se Ascensão, que é a sua volta ao céu. O plano da salvação de Deus tinha um roteiro bem elaborado: Jesus se encarnou, ensinou, perdoou, morreu e ressuscitou. Após a ressurreição Jesus ficou quarenta dias na terra, revelando para muitas pessoas a sua vitória sobre a morte. E antes de subir para ficar na presença do Pai, Jesus se despediu dos seus amigos, deu a eles uma tarefa e consolou a todos afirmando que ele seria uma companhia constante através do Espírito Santo.

Os discípulos precisavam dessa confiança. Eles receberam o privilégio de continuar o ministério de Jesus. Pela fé, os discípulos entenderam o até breve de Jesus. E logo depois foram contar às outras nações o que Jesus fez por eles.

Jesus retornou visivelmente ao seu lar e à presença de seu amado Pai. E de lá, um dia, voltará para buscar aqueles que creem ele com o seu Salvador. A próxima vez que Jesus aparecer pessoalmente será para nos levar de volta à casa do nosso Pai. Enquanto esse dia não chega, somos guardados no amor de Jesus pelo Espírito Santo. Os discípulos foram testemunhas da morte, da ressurreição e da ascensão de Jesus, e contaram isso enquanto puderam, para salvar pessoas da morte eterna. Agora chegou a nossa vez de contar que Jesus quer salvar a todos.



Oremos: Senhor Jesus, obrigado por seres o meu Salvador. A tua Ascensão prova que Deus aceitou e se alegrou com a tua obra por nós. Ajuda-nos a sermos as tuas testemunhas fiéis para falarmos do teu amor. Por amor de ti mesmo. Amém.

Pastor Iderval Strelhow




CINCO MINUTOS COM JESUS Nº 14.233

Para: Sexta Feira, 06 de maio de 2016.

Texto: Sl 27.10

“Ainda que o meu pai e a minha mãe me abandonem, o Senhor cuidará de mim” (Sl 27.10).



Cuidando com amor
É comum abandonarmos coisas velhas que julgamos não ter mais utilidade. Às vezes, também, animais são abandonados. No entanto, o mais triste é quando pessoas abandonam pessoas, o que acontece especialmente em relação a idosos e crianças. Talvez alguém que conhecemos esteja experimentando essa triste realidade.

Diante disso, podemos ter a certeza de que o Senhor não nos abandona. Ele cuida com amor de todos os seus filhos. Deus faz isso através da igreja, o corpo de Cristo. Ou seja, pela fé os cristãos são guardados no amor e no perdão para que possam cuidar das ovelhas perdidas e abandonadas. Neste sentido é através da igreja que Deus cuida das pessoas. Os cristãos foram chamados pelo batismo e pela Palavra para dentro da igreja, e sabem do cuidado amoroso de Deus. Agora eles têm a missão de convidar a todos para fazer parte dessa comunhão com Deus e receber o cuidado dele.

O Senhor não nos abandona quando pecamos, nem quando sofremos e nem quando somos abanadonados pelas pessoas. É Jesus quem nos dá essa certeza. Ele veio para cuidar de nós. Ele morreu e ressuscitou para confirmar que o perdão nos aproxima do Pai. Com o perdão, Jesus cuida da nossa alma e nos dá a vida eterna. Não há cuidado melhor. Por amor a Jesus, Deus não vira as costas para os seus filhos. Cristo é a certeza de que o rosto de Deus está voltado em nossa direção para nos ouvir, perdoar e salvar. Creiamos em Jesus, pois somente assim teremos a convicção de que Deus está cuidando de todos nós nesta vida, através da igreja cristã, nos guardando para a vida eterna no céu.

Oremos: Senhor Jesus, obrigado pelo cuidado dispensado a nós. Dá-nos a certeza de que somos amados por ti e que, por isso, o Pai não nos abandona jamais. Ajuda-nos a levarmos esse conforto e o cuidado da igreja para as pessoas que necessitam. Por amor de ti mesmo. Amém.

Pastor Iderval Strelhow



CINCO MINUTOS COM JESUS Nº 14.234

Para: Sábado, 07 de maio de 2016.

Texto: Sl 139.1-2

“Ó Senhor Deus, tu me examinas e me conheces. Sabes tudo o que eu faço e, de longe, conheces todos os meus pensamentos” (Sl 139.1-2).



Conhecimento perfeito
A busca por conhecimento é cada vez maior. O conhecimento pode nos trazer muitos benefícios e nos levar a ajudar o próximo, mesmo que o nosso conhecimento não seja perfeito. Para que seja assim é preciso, em primeiro lugar, nos conhecermos. Será que nos conhecemos?

Uma das maneiras para nos conhecermos bem é à luz da Palavra de Deus. Pela Bíblia descobrimos que somos pecadores, que nada merecemos a não ser a condenação. Mas, também é na Bíblia que conhecemos o amor do Pai que se revelou em Jesus. Por causa desse amor, Cristo morreu e ressuscitou para perdoar nossos pecados e nos dar a salvação. Como nos diz Davi, no Salmo 139, Deus nos conhece perfeitamente e sabe que somos totalmente dependentes de sua graça. Essa graça se manifesta em todos os momentos da nossa vida. Deus conhece as suas criaturas e sabe que as coisas que passam em nossa mente e coração, sem a redenção de Jesus, sempre trazem as manchas do pecado. Esse conhecimento perfeito de Deus garante para nós o seu cuidado amoroso.

A melhor coisa da vida é sabermos que Deus nos conhece muito bem. Isso nos mostra que mesmo sabendo dos nossos pecados, ele nos ama e usa todo o seu conhecimento para nos ajudar, fazer o bem, perdoar e salvar. Agora que já conhecemos o amor de Deus em Cristo, podemos levar esse conhecimento ao próximo. Conhecendo o amor de Jesus por nós, podemos amar as pessoas, mesmo que ainda não sejam conhecimento e amor perfeitos. Conhecimento e amor perfeitos só encontramos em Deus, e neles podemos descansar.

Oremos: Senhor Deus, obrigado por nos conheceres tão bem. Esse conhecimento nos garante a tua graça. Ajuda-nos a conhecermos cada vez mais a obra de Jesus por nós. Motiva-nos para passarmos esse conhecimento às pessoas para que conheçam o teu amor. Por amor de Jesus. Amém.

Pastor Iderval Strelhow



CINCO MINUTOS COM JESUS HL 3.504

Para: Domingo, 08 de maio de 2016. – Dia das Mães

Texto: Is 49.14-16

“O Senhor responde: “Será que uma mãe pode esquecer o seu bebê? Será que pode deixar de amar o seu próprio filho? Mesmo que isso acontecesse, eu nunca esqueceria vocês” (Is 49.15).


O amor que nunca esquece
Você já teve que lidar com o abandono? O abandono causa muitos sofrimentos. Traumatiza. No caso de crianças, pode comprometer o futuro. O assunto é bastante sério e precisamos refletir e promover ações para evitar e amenizar os efeitos do abandono.

É mais comum nos sentirmos abandonados quando estamos com problemas. E ao buscarmos as razões ou os culpados logo concluímos que Deus nos virou as costas, esqueceu-se de nós, nos abandonou. Na verdade, desde a queda em pecado as pessoas pensam isso. Mas a Bíblia nos diz o contrário. Deus nunca esquece e não abandona os seus filhos. Este é o nosso consolo com a assinatura do Espírito Santo.

Para que possamos entender, Deus se utiliza do exemplo da verdadeira mãe, que não esquece e nem abandona seus filhos, pois o seu coração está repleto de amor. Por amor a mãe está disposta a fazer qualquer coisa pelos seus filhos, além de alimentá-los e assisti-los. A mãe não conjuga os verbos esquecer e abandonar. Assim é Deus, como as mães, incapaz de esquecer seus filhos. Deus revela que não pode nos abandonar porque, em Cristo, nos ama plenamente.

Portanto, concluímos que somos nós que abandonamos a Deus. Mesmo assim, em Jesus, o Senhor se mostra solícito em nos acalentar com o perdão e nos nutrir com sua Palavra e amor. Essa é a promessa do Pai. Por isso, mesmo que tudo diga o contrário, nunca seremos abandonados por Deus. O nosso coração pode dizer: Eu estou abandonado. Mas o Espírito Santo diz: “Eu terei misericórdia de você”. Assim como o amor de mãe, o amor de Deus em Cristo nunca nos esquece e não nos abandona, mas nos acolhe, protege e ama.



Oremos: Senhor Jesus, obrigado pelo teu amor perfeito por nós e pelo amor das mães. Ajuda-nos a confiar que nunca seremos abandonados por ti. Abençoa os lares para que haja paz e amor. Guarda-nos em tua Palavra para estarmos junto a ti aqui e na eternidade. Por amor a Jesus. Amém.

Pastor Iderval Strelhow



CINCO MINUTOS COM JESUS Nº 14.235

Para: Segunda Feira, 09 de maio de 2016.

Texto: At 3. 13-16

“Vocês mataram o Autor da vida; mas Deus o ressuscitou, e nós somos testemunhas disso” (At 3.15).


Morte e ressurreição
As palavras do livro de Atos dos Apóstolos, capítulo 3, versículo 15, nos mostram que os homens semeiam a morte, mas Deus promove a vida. Deus ressuscita os mortos. Jesus foi crucificado; Deus o ressuscitou! O apóstolo Pedro, ao explicar aos judeus que foi o poder do nome de Jesus que fez um coxo “dar um pulo, ficar de pé e começar a andar” (At 3.8), disse: “Vocês mataram o Autor da vida; mas Deus o ressuscitou, e nós somos testemunhas disso” (At 3.15).

Vocês mataram! Que “tapa” nos ouvidos! Deus ressuscitou! Que poder, glória e majestade divinos! Nós somos testemunhas! Que privilégio e responsabilidade!

O que nos impressiona mais: a morte ou a ressurreição? Ora, a morte é natural, comum e inevitável. A ressurreição, essa sim, é milagrosa, excepcional, gloriosa. Jesus ressuscitou. E ele garante: “A vontade do meu Pai é que todos os que veem o Filho e creem nele tenham a vida eterna; e no último dia eu os ressuscitarei” (Jo 6.40). A atitude que cada pessoa toma ao saber desta notícia determinará o seu futuro aqui, e depois, no além. Deus quer que todos creiam em Jesus e tenham a vida eterna.

Nós somos testemunhas disso. É um privilégio, uma grande bênção poder confessar: “Eu creio que Jesus, morto pela mão de pecadores, está vivo – assentado à direita de Deus Pai todo poderoso – é meu Senhor e Salvador.”

O coxo foi curado pela fé no nome de Jesus. Recebamos nós, pela fé, a cura da alma, o perdão dos nossos pecados, e participemos da gloriosa ressurreição e da salvação eterna.

Oremos: Jesus, foste morto pela mão de iníquos pecadores, mas triunfaste sobre a morte: gloriosamente ressuscitaste. O testemunho destas verdades abre as portas do arrependimento e da salvação para cada pecador. Concede que assim aconteça com todos nós. Amém.

Pastor Vili Redel



CINCO MINUTOS COM JESUS Nº 14.236

Para: Terça Feira, 10 de maio de 2016.

Texto: At 3. 17-20

“Arrependam-se e voltem para Deus, a fim de que ele perdoe os pecados de vocês” (At 3.19).


Voltem para Deus
Não é suficiente simplesmente apontar um erro ou um pecado. É preciso identificar o culpado, apontar as suas consequências e mostrar como se livrar deles. Foi o que o apóstolo Pedro fez depois de ter acusado os judeus de terem matado, pela crucificação, a Jesus, o Autor da vida. Nem a tradicional desculpa “foi sem querer ou sem saber”, nos livra das consequências das nossas transgressões. “Arrependam-se e voltem para Deus, a fim de que ele perdoe”, esta é a única receita que traz alívio à consciência e purifica o coração. E o apóstolo, então, acrescenta algo espetacular: “E também para que tempos de nova força espiritual venham do Senhor, e ele mande Jesus, que ele já tinha escolhido para ser o Messias de vocês” (At 3.20).

Tempos de nova força espiritual vêm com o arrependimento sincero. Jesus faz habitação em todo aquele que nele se refugia, e, pela fé, se agarra à sua graça. Nova vida vem de Deus, e só dele a renovação, a vida e a salvação. Jesus disse: “Eu sou a luz do mundo; quem me segue nunca andará na escuridão, mas terá a luz da vida ” (Jo 8.12).

Necessitamos todos, sempre de novo, de “nova força espiritual” para vencermos as tentações e os apelos do pecado. Jesus, crucificado pelos pecadores, ressuscitou e vivo está na glória do Pai, onde “ele pode, hoje e sempre, salvar as pessoas que vão a Deus por meio dele, porque Jesus vive para sempre a fim de pedir a Deus em favor deles” (Hb 7.25).

Oremos: Atrai-nos a ti, Jesus, pela força do teu amor, pelo poder da tua graça, pela ação do Espírito Santo! Que dia após dia voltemos para o teu abraço e recebamos o teu perdão. Em teu nome. Jesus. Amém.

Pastor Vili Redel




CINCO MINUTOS COM JESUS Nº 14.237

Para: Quarta Feira, 11 de maio de 2016.

Texto: At 3. 21-26

“Deus escolheu o seu Servo (Jesus) e o mandou primeiro a vocês, para abençoá-los, e para que cada um de vocês abandone os seus pecados” (At 3.26).


Abandone os seus pecados
A cura milagrosa de um homem que era coxo deu ao apóstolo Pedro a chance de falar da morte e da ressurreição de Cristo. Foi também a oportunidade para convocar os ouvintes ao arrependimento e à fé neste Cristo Salvador.

Arrependimento sincero não é apenas reconhecer o pecado; inclui o abandono dele, a correção do erro e a busca por vida santificada. Por isso, conforme registrado no capítulo 3, versículo 26 de Atos dos Apóstolos, Pedro terminou seu discurso dizendo: “Deus escolheu o seu Servo Jesus e o mandou primeiro a vocês, para abençoá-los, e para que cada um abandone os seus pecados” (At 3.26).

Por natureza, não gostamos de deixar de lado os nossos hábitos, preferências e vícios. Não é fácil libertar-se daquilo que gostamos, os apelos materiais e carnais da nossa natureza pecaminosa. Mas isso é possível, e acontece quando a mensagem do amor de Jesus nos toca e o Espírito Santo nos move e fortalece para essa mudança renovadora.

Então, sim, cada um de nós procura abandonar os seus pecados, corrigir o rumo de sua vida e andar nos caminhos de Deus. A partir disso, como o paralítico curado, nós podemos, também, “entrar no pátio do templo, andando, pulando e agradecendo a Deus” (At 3.8). Tempos de nova força espiritual virão do Senhor a cada novo dia; vitórias sobre tentações e perdão renovado nos acompanharão. “A alegria que o Senhor nos dá, nos fará fortes e felizes” (Ne 8.10).

Busquemos, pois, e vivamos a graça do perdão e a nova vida para a qual Jesus nos convoca e estimula.

Oremos: Dá-nos vontade e forças, Senhor Deus, para abandonarmos os nossos pecados. Renova nossas mentes e corações para andarmos no caminho da renúncia, no esforço por uma vida santificada. Para a tua honra e glória. Amém.

Pastor Vili Redel



CINCO MINUTOS COM JESUS Nº 14.238

Para: Quinta Feira, 12 de maio de 2016.

Texto: At 4.1-10

“Muitas pessoas que ouviram a mensagem creram” (At 4.4)



Muitos creram
Milagres causam admiração porque são raros, são extraordinários. No entanto, o episódio da cura de um homem que tinha nascido coxo, registrado no livro bíblico de Atos dos Apóstolos, capítulo 3, despertou também a ira de alguns líderes judeus. Não por causa do milagre, mas por causa da pregação de Pedro e João naquela ocasião.

No mesmo livro de Atos, lemos no capítulo 4, versículo 2: “Eles ficaram muito aborrecidos porque os dois apóstolos estavam ensinando ao povo que Jesus havia ressuscitado e que isso provava que os mortos vão ressuscitar”. O aborrecimento foi tanto a ponto de colocarem os apóstolos na cadeia. Os irritados certamente faziam parte do grupo que tinha clamado pela crucificação de Jesus, algumas semanas antes. E falar que ele ressuscitou não fazia bem às suas consciências, é claro.

Interessa, porém, o que segue no texto bíblico, onde podemos ler: “Porém muitas pessoas que ouviram a mensagem creram, e os homens que creram foram mais ou menos cinco mil”. Esta é a notícia que merece destaque. Porque ela também questiona a nossa reação pessoal quanto ao anúncio da morte e ressurreição de Jesus. E qual é a nossa expectativa quanto ao nosso futuro após a morte? Para os irados oponentes dos apóstolos, dizer que Jesus ressuscitou implicava também em admitir a ressurreição de todos os mortos E isto eles não suportavam. E você?

Esperamos que você esteja entre os que creem que Jesus, o Salvador, está vivo porque venceu a morte. E, se você assim crê, pode ter a certeza de que ressuscitará com todos os crentes no dia do juízo final, para viver em glória no céu, ao lado do Pai Eterno.



Oremos: Creio na tua ressurreição, Jesus. Creio na minha futura ressurreição, graças à tua vitória sobre a morte. Converte os corações, ó Senhor, para esta maravilhosa verdade, e mantém a todos nesta graça salvadora. Amém.

Pastor Vili Redel



CINCO MINUTOS COM JESUS Nº 14.239

Para: Sexta Feira, 13 de maio de 2016.

Texto: At 4. 11-12

“Pois não há no mundo inteiro nenhum outro nome que Deus tenha dado aos seres humanos, por meio do qual possamos ser salvos” (At 4.12).


Só Jesus é Salvador
Lemos no capítulo 4 de Atos dos Apóstolos que Pedro e João estavam presos. Eles foram interrogados com a pergunta: Com que poder ou em nome de quem vocês fizeram o milagre da cura do homem coxo? E Pedro respondeu corajosamente: Foi pelo poder do nome de Jesus Cristo, de Nazaré – aquele que os senhores crucificaram e que Deus ressuscitou (At 4.10).

E então lhes disse: “A salvação só pode ser conseguida por meio dele. Pois não há no mundo inteiro nenhum outro nome que Deus tenha dado aos seres humanos, por meio do qual possamos ser salvos” (At 4.12).

Podemos afirmar que não existe verdade mais preciosa do que essa: só em Cristo há salvação. E salvação significa perdão dos pecados, comunhão com Deus pela fé, vida guiada pelo amor, e bem-aventurança celestial. São presentes da graça de Deus, disponíveis para todos aqueles que buscam a paz eterna, a salvação.

“Fiquem sabendo disso”, disse o apóstolo aos seus adversários. E a nós todos é dada esta mesma oportunidade de conhecer e crer nesta mensagem salvadora: Jesus é “o caminho, a verdade e a vida; ninguém pode chegar ao Pai a não ser por meio dele” (Jo 14.6). Só Jesus, o Filho de Deus morto na cruz, ressuscitado ao terceiro dia, e agora, “assentado à direita de Deu Pai todo poderoso”, só ele é o Mediador entre Deus e os homens. Só ele salva do pecado, do Diabo e da condenação eterna. Só nele eu e você encontramos paz, esperança, consolo e libertação. Sou eternamente grato a ti, Jesus, porque me salvaste lá naquela cruz.



Oremos: Tu, Jesus, és o único mediador entre Deus e os homens. Só tu tens a justiça e a santidade que eu deveria ter e praticar. Só a fé em ti me reconcilia com o Pai Celeste. Mantém-me firme nesta graça salvadora até o fim. Amém.

Pastor Vili Redel



CINCO MINUTOS COM JESUS Nº 14.240

Para: Sábado, 14 de maio de 2016.

Texto: At 4. 20

“Pois não podemos deixar de falar daquilo que temos visto e ouvido (At 4.20).


Não podemos deixar de falar
No capítulo 4 do livro de Atos dos Apóstolos vemos que, não podendo negar a repercussão positiva que teve o milagre da cura de um coxo em Jerusalém, os adversários de Pedro e João tomaram a seguinte decisão: “Vamos ameaçá-los, a fim de que nunca mais falem a ninguém a respeito de Jesus” (At 4.17).

Diante deste aperto era de imaginar que os apóstolos se recolhessem amedrontados. Ao contrário, porém, eles responderam: “Não podemos deixar de falar daquilo que temos visto e ouvido”. Essa firme decisão tem inspirado multidões de seguidores de Jesus através dos séculos. Não podemos deixar de falar, de testemunhar a respeito do poder, do amor, da graça e da salvação que há em Jesus Cristo, o Filho de Deus. Entre acovardar-se diante das ameaças humanas e confessar a fé em Cristo, importa, certamente, imitar a Pedro e João.

Aquilo que temos ouvido e visto, aquilo que aprendemos e sabemos da Palavra de Deus, deve ser o conteúdo principal do nosso falar e agir. Com palavras e ações, devemos ser ousados e convictos na defesa das verdades bíblicas e no testemunho de nossa fé em todas as oportunidades. Jesus disse que, se alguém afirmar publicamente que é dele, ele também afirmará diante dos anjos de Deus que essa pessoa pertence a ele (Lc 12.8). Por isso concluímos dizendo: “Creio que Jesus Cristo, concebido pelo Espírito Santo, nascido da virgem Maria, é meu Senhor. Pois me resgatou de todos os pecados, da morte e do poder do Diabo, com seu santo e precioso sangue”. Antes importa obedecer a ele do que a qualquer determinação ou força deste mundo.

Oremos: Fortalece a minha fé, Senhor, para que eu seja mais eficiente em meu falar e agir, em meu testemunho a respeito do teu poder e amor. Abençoa a pregação da tua santa Palavra. Amém.

Pastor Vili Redel



CINCO MINUTOS COM JESUS HL 3.505

Para: Domingo, 15 de maio de 2016. - Pentecostes

Texto: At 2. 4-15

“Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas” (At 2.4).


Cheios do Espírito Santo
Domingo, nove horas da manhã. Dois mil anos atrás. Pentecostes. O que foi que aconteceu ali? Podemos dizer que foi naquele momento que nasceu a Igreja cristã, a Igreja de Jesus Cristo! Todos os seguidores se Jesus estavam reunidos no mesmo lugar e ficaram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar em outras línguas, de acordo com o poder que o Espirito Santo dava a cada pessoa (At 2.4-15).

Foi, de fato, algo extraordinário. Cumpria-se uma promessa feita por Jesus, quando disse: “Quando o Espírito Santo descer sobre vocês, vocês receberão poder e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judeia e Samaria e até nos lugares mais distantes da terra”. Foi assim que começou, em Jerusalém, o primeiro e grandioso testemunho público sobre Cristo, morto e ressuscitado, tendo como resultado o batismo de quase três mil pessoas.

Enquanto o “dom das línguas” se manifestava na vigorosa pregação apostólica, todos estavam admirados, sem saberem o que pensar, e perguntavam uns aos outros: O que será que isso quer dizer?

O que isso quer dizer hoje, para mim e para você? Quer dizer que Deus age pelo Espírito Santo, e nos chama, e quer iluminar e converter mentes e corações para crermos no seu Filho Jesus Cristo e dele recebermos perdão, vida e salvação. Quer dizer que, pelo batismo, o Espírito Santo vem morar conosco e nos capacita para o testemunho e para a vida cristã santificada.



O milagre pode, pois, repetir-se em nossas vidas. Estejamos atentos e receptivos a esta maravilhosa graça de Deus.

Oremos: Santo Espírito divino, vem habitar em meu coração. Leva-me ao arrependimento, à fé e à comunhão com o meu Salvador Jesus, que morreu pelos meus pecados e ressuscitou para garantir a minha salvação. Amém.

Pastor Vili Redel

Baixar 88.32 Kb.

Compartilhe com seus amigos:




©bemvin.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Prefeitura municipal
santa catarina
Universidade federal
prefeitura municipal
pregão presencial
universidade federal
outras providências
processo seletivo
catarina prefeitura
minas gerais
secretaria municipal
CÂmara municipal
ensino fundamental
ensino médio
concurso público
catarina município
reunião ordinária
Dispõe sobre
Serviço público
câmara municipal
público federal
Processo seletivo
processo licitatório
educaçÃo universidade
seletivo simplificado
Secretaria municipal
sessão ordinária
ensino superior
Universidade estadual
Relatório técnico
Conselho municipal
técnico científico
direitos humanos
científico período
pregão eletrônico
Curriculum vitae
espírito santo
Sequência didática
Quarta feira
conselho municipal
prefeito municipal
distrito federal
língua portuguesa
nossa senhora
educaçÃo secretaria
Pregão presencial
segunda feira
recursos humanos
educaçÃO ciência
Terça feira
agricultura familiar