Revista eletrônica


ACÓRDÃO Jurisprudência - Direito Privado Acesso ao Sumário



Baixar 38.06 Mb.
Página81/253
Encontro30.10.2016
Tamanho38.06 Mb.
1   ...   77   78   79   80   81   82   83   84   ...   253

ACÓRDÃO
Jurisprudência - Direito Privado

Acesso ao Sumário




Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação 1002136- 50.2014.8.26.0005, da Comarca de São Paulo, em que é apelante TAM - LInHAS AéREAS S/A, é apelado EDInALDO ALVES DA COSTA.

ACORDAM, em 23ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo, proferir a seguinte decisão: “negaram provimento ao recurso. V.U.”, de conformidade com o voto do Relator, que integra este acórdão. (Voto nº 24990)

O julgamento teve a participação dos Exmos. Desembargadores SEBASTIÃO FLáVIO (Presidente sem voto), SéRGIO SHIMURA E J. B. FRAnCO DE GODOI.



São Paulo, 9 de dezembro de 2015.

PAULO ROBERTO DE SAnTAnA, Relator


Ementa: RESPONSABILIDADE CIVIL


  • TRANSPORTE AÉREO - EXTRAVIO PERMANENTE DE BAGAGEM - INAPLICABILIDADE DA CONVENÇÃO DE MONTREAL - PREVALÊNCIA DO CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR

  • RESPONSABILIDADE OBJETIVA DA COMPANHIA AÉREA DEMANDADA - ARTIGOS E 14, AMBOS DO CDC - DANO MATERIAL - GASTOS COM VESTUÁRIO QUE O AUTOR FOI OBRIGADO A ADQUIRIR PARA POSSIBILITAR SUA ESTADIA NO EXTERIOR COMPROVADOS

  • PRODUTOS ADQUIRIDOS EM DECORRÊNCIA DA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO - DANO MORAL CONFIGURADO - PREJUÍZO EXTRAPATRIMONIAL QUE DECORRE DO SIMPLES FATO DA VIOLAÇÃO DO DIREITO DA VÍTIMA - QUANTUM INDENIZATÓRIO

  • MANUTENÇÃO - FIXAÇÃO EM VALOR RAZOÁVEL E PROPORCIONAL - RECURSO IMPROVIDO.



VOTO

Apelação interposta em face de sentença que julgou parcialmente

procedente o pedido inicial para condenar a ao pagamento de indenização por danos materiais, no valor de R$4.012,29, e morais, fixados em R$7.500,00, em decorrência de extravio de bagagem em transporte aéreo.


Jurisprudência - Direito Privado

Acesso ao Sumário

A demandada tece considerações acerca do contrato em tela, salientando as restrições existentes quanto ao transporte, na bagagem despachada, de artigos frágeis, dinheiro, aparelhos eletrônicos etc. Alega que o autor, antes de embarcar, não elencou o conteúdo da mala extraviada, inexistindo prova dos bens que dela constavam. Acrescenta que o valor arbitrado a título de reparação dos danos materiais é exorbitante e viola os princípios da razoabilidade e proporcionalidade. Sustenta que os fatos narrados na inicial não configuram o dano moral indenizável, mas somente mero dissabor. Pelo princípio da eventualidade, pede a redução da condenação pelo dano extrapatrimonial, sobe pena de ensejar o enriquecimento indevido do demandante.

O recurso foi processado nos termos da lei. é o relatório.

Incontroverso o extravio permanente da bagagem despachada pelo autor em viagem internacional, resultando na necessidade de aquisição de roupas durante o período de permanência no exterior, impondo-se, desta forma, o reconhecimento da responsabilidade objetiva da empresa de transporte aéreo.

À presente demanda aplicam-se as disposições do Código de Defesa do Consumidor, sendo que a obrigação de reparar o prejuízo sofrido pelo consumidor decorre da regra do art. 14 deste diploma legal.

Referida legislação consumerista, a partir de sua vigência, prevalece sobre as regras da Convenção de Montreal, de modo que a indenização deve ser integral.



nesse sentido, vem decidindo o C. Superior Tribunal de Justiça: “RESPOnSABILIDADE CIVIL. TRAnSPORTE AéREO. EXTRAVIO

DE BAGAGEM. CóDIGO DE DEFESA DO COnSUMIDOR. - Tratando-

se de relação de consumo, prevalecem as disposições do Código de Defesa do Consumidor em relação à Convenção de Varsóvia e ao Código Brasileiro de Aeronáutica. Precedentes da Segunda Seção do STJ. Recurso especial não conhecido” (REsp 538685/RO, Turma, rel. Min. Barros Monteiro, j. 25.11.2003, DJ 16.2.2004, p. 269).

“Após o advento do Código de Defesa do Consumidor, não mais prevalece, para efeito indenizatório, a tarifação prevista tanto na Convenção de Varsóvia, quanto no Código Brasileiro de Aeronáutica, segundo o entendimento pacificado no âmbito da Seção do STJ” (REsp 316.280/SP, Turma, rel. Min. Aldir Passarinho Júnior, j. 6.2.2003, DJ 7.4.2003, p. 290).



Quanto ao dano material, ressalta-se que a r. sentença não acolheu o pedido de ressarcimento do valor referente ao conteúdo da bagagem extraviada,

por considerar inexistente sua prova, mas tão somente condenou a a indenizar os gastos havidos com a compra de vestuário para a estadia do autor, amparados pelos recibos de fls. 35/40.


Jurisprudência - Direito Privado

Acesso ao Sumário

O julgado recorrido, neste ponto, não comporta qualquer reforma.



De outra parte, o abalo de ordem moral também deve ser indenizado, pois decorre do simples fato da ofensa sofrida pela vítima.

Consoante lição de CARLOS ALBERTO BITTAR:



“na concepção moderna da teoria da reparação de danos morais, prevalece, de início, a orientação de que a responsabilização do agente se opera por força do simples fato da violação. Com isso, verificado o evento danoso, surge ipso facto, a necessidade de reparação, uma vez presentes os pressupostos de direito” (“Reparação Civil por Danos Morais”, p. 214, ed.).

nos moldes de julgados desta Colenda 23ª Câmara de Direito Privado: RESPOnSABILIDADE CIVIL Extravio de bagagem - transporte aéreo

  • responsabilidade objetiva da companhia aérea - DAnOS MATERIAIS - Autora

teve que adquirir roupas e itens em caráter de reposição - DAnOS MORAIS - Abalo emocional. Acordo informado pelas partes após interposição do recurso. Homologação e determinação de remessa dos autos à Vara de Origem. Apelação prejudicada” (Apel 0121717-53.2012.8.26.0100, rel. Des. Marcos Gozzo, j. 30/09/2015).

“RESPOnSABILIDADE CIVIL - Danos morais - Transporte aéreo

  • Extravio de bagagem - Responsabilidade objetiva da companhia aérea - Obrigação de levar o passageiro ao seu destino com a bagagem, na data e horário previstos - Recurso nesta parte improvido.

RESPOnSABILIDADE CIVIL - Danos morais - Quantum indenizatório - Hipótese em que o autor sofreu prejuízos em sua viagem a negócios - Valor da indenização fixado na r. sentença em R$ 12.000,00 (doze mil reais) adequado

  • Recurso nesta parte improvido.

JUROS MORATóRIOS - Relação contratual - Dies a quo da correção monetária e dos juros moratórios referente à indenização por danos morais incidentes desde o arbitramento - Precedentes - Recurso nesta parte provido” (Apel 0955202- 54.2012.8.26.0506, rel. Des. J. B. Franco de Godoi, j. 30/09/2015).

“AÇÃO InDEnIZATóRIA - TRAnSPORTE AéREO - EXTRAVIO DE

BAGAGEM - Inaplicabilidade do Código Brasileiro de Aeronáutica na hipótese de extravio ou perecimento das mercadorias transportadas, notadamente após a vigência do Código de Defesa do Consumidor - Precedentes nesta 23ª Câmara de Direito Privado e no c. STJ - Falha na prestação de serviços de transporte aéreo

- Responsabilidade objetiva da transportadora - Dano moral caracterizado pela simples violação do direito do autor - no caso em análise, a bagagem do autor não foi localizada, obrigando-o a comprar roupas e demais itens necessários



à permanência no país de destino, o que gerou angústia e transtornos que não se caracterizam como mero aborrecimento - Valor da indenização fixado em R$ 20.000,00, que se mostra adequado ao caso concreto - Sentença mantida. RECURSO DESPROVIDO.
Jurisprudência - Direito Privado

Acesso ao Sumário


DAnOS MATERIAIS - TRAnSPORTE AéREO - BAGAGEM EnTREGUE

DEPOIS DE FInDA A VIAGEM - Quando o autor recebeu sua bagagem, quase um mês depois de haver retornado, deparou com a subtração de um terno, de valor aproximado de R$ 2.000,00 - Lista de pertences compatível com o que uma pessoa coloca em sua bagagem para o tempo de duração da viagem, não se vislumbrando exagero no montante pretendido pelo autor, acrescido dos gastos com produtos emergenciais adquiridos no País de destino, conforme prova documental - Sentença mantida - RECURSO DESPROVIDO” (Apel 1073153- 89.2013.8.26.0100, rel. Des. Sérgio Shimura, j. 02/09/2015).

“Responsabilidade civil - Transporte aéreo - Extravio de bagagem - Reparação, para a hipótese de extravio de bagagem em transporte aéreo, que deve ser ampla, abrangendo o valor integral dos danos sofridos - Arts. 6º, VI, 25, “caput”, e 51, I, todos do CDC - Caso em que, admitida a sua responsabilidade pelo extravio da bagagem, a deve indenizar os autores pelo seu conteúdo. Responsabilidade civil - Dano material - Valor pretendido pelos autores que deve ser aceito - que não impugnou o montante postulado na inicial, tampouco a relação dos bens perdidos, tendo sustentado apenas que não seria possível a fixação de indenização sem a efetiva prova do dano material - Ausência de prévia declaração daquilo que continha no interior das malas - Prevalência do valor indicado pelos autores, que se mostrou razoável.

Responsabilidade civil - Dano moral - Transporte aéreo - Extravio de bagagem

- Danos morais suportados pelos autores que ficaram configurados - Autores que, em viagem de passeio da Itália, onde residiam, para São Paulo, sofreram o extravio definitivo de três das quatro malas que compunham a bagagem despachada em voo da - Situação vivenciada pelos autores que lhes acarretou, sem sombra de dúvida, transtorno, sério aborrecimento e desgaste emocional - Indenização por danos morais devida.



Dano moral - Quantum - Critério de prudência e razoabilidade que de ser observado - Ressarcimento que se deve moldar pelo comedido arbítrio do juiz

  • Diminuição do valor da indenização de R$ 10.900,00 para R$ 7.880,00 para cada um dos autores, correspondentes a dez salários mínimos atuais (R$ 788,00)

  • Procedência parcial da ação reduzida - Apelo da provido em parte” (Apel 0007287-51.2007.8.26.0072, rel. Des. José Marcos Marrone, j. 24/06/2015).

E desta relatoria:

“RESPOnSABILIDADE CIVIL - TRAnSPORTE AéREO - EXTRAVIO DE BAGAGEM - RESPOnSABILIDADE OBJETIVA DA

COMPAnHIA AéREA - ART. 14, CAPUT DO CDC - DAnO MATERIAL - LIMITAÇÃO PREVISTA nA COnVEnÇÃO DE MOnTREAL QUE QUE O PREVALECE, AnTE A InCIDÊnCIA DO CDC - DAnO MORAL CARACTERIZADO - PREJUÍZO MORAL QUE DECORRE DO SIMPLES FATO DA VIOLAÇÃO DO DIREITO DA VÍTIMA - InDEnIZAÇÃO


Jurisprudência - Direito Privado

Acesso ao Sumário

- ARBITRAMEnTO EM R$ 4.000,00 - MOnTAnTE RAZOáVEL - REDUÇÃO OU MAJORAÇÃO DESCABIDAS - SEnTEnÇA MAnTIDA - RECURSO DE APELAÇÃO DA E RECURSO ADESIVO DA AUTORA

IMPROVIDOS” (Apel 1064482-43.2014.8.26.0100, rel. Des. Paulo Roberto de Santana, j. 26/11/2014).

no concernente ao valor da indenização, sabe-se que ela deve ser estabelecida em importância que, dentro de um critério de prudência e razoabilidade, não sirva de fonte de enriquecimento e tampouco seja inexpressiva (RT 742/320; RJTJESP 137/187, JTJ-LEX 174/49).

No caso, a indenização fixada em R$7.500,00 (cinco mil reais) não se mostra absolutamente demasiada ou desproporcional, inexistindo fundado motivo para sua alteração.



Ante o exposto, pelo meu voto, nego provimento ao recurso.



Baixar 38.06 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   77   78   79   80   81   82   83   84   ...   253




©bemvin.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Prefeitura municipal
santa catarina
Universidade federal
prefeitura municipal
pregão presencial
universidade federal
outras providências
processo seletivo
catarina prefeitura
minas gerais
secretaria municipal
CÂmara municipal
ensino fundamental
ensino médio
concurso público
catarina município
reunião ordinária
Dispõe sobre
Serviço público
câmara municipal
público federal
Processo seletivo
processo licitatório
educaçÃo universidade
seletivo simplificado
Secretaria municipal
sessão ordinária
ensino superior
Universidade estadual
Relatório técnico
Conselho municipal
técnico científico
direitos humanos
científico período
pregão eletrônico
Curriculum vitae
espírito santo
Sequência didática
Quarta feira
conselho municipal
prefeito municipal
distrito federal
língua portuguesa
nossa senhora
educaçÃo secretaria
Pregão presencial
segunda feira
recursos humanos
educaçÃO ciência
Terça feira
agricultura familiar