Revista eletrônica



Baixar 38.06 Mb.
Página236/253
Encontro30.10.2016
Tamanho38.06 Mb.
1   ...   232   233   234   235   236   237   238   239   ...   253

ACÓRDÃO




Vistos, relatados e discutidos estes autos de Conflito de Competência 0066749-77.2015.8.26.0000, da Comarca de São José dos Campos, em que é suscitante 35ª CÂMARA DE DIREITO PRIVADO, é suscitada CÂMARA DE DIREITO PÚBLICO.

ACORDAM, em órgão Especial do Tribunal de Justiça de São Paulo, proferir a seguinte decisão: “JULGARAM O COnFLITO PROCEDEnTE E COMPETEnTE A CÂMARA DE DIREITO PÚBLICO DO TRIBUnAL DE

JUSTIÇA DO ESTADO DE O PAULO. V.U.”, de conformidade com o voto do Relator, que integra este acórdão. (Voto 35.296)
Jurisprudência - Órgão Espercial

Acesso ao Sumário

O julgamento teve a participação dos Exmos. Desembargadores JOSé REnATO nALInI (Presidente sem voto), JOÃO CARLOS SALETTI, REnATO SARTORELLI, CARLOS BUEnO, PAULO DIMAS MASCARETTI, ARAnTES THEODORO, TRISTÃO RIBEIRO, AnTOnIO CARLOS VILLEn, ADEMIR BEnEDITO, LUIZ AnTOnIO DE GODOY, nEVES AMORIM, BORELLI THOMAZ, JOÃO nEGRInI FILHO, SéRGIO RUI, SALLES ROSSI, SILVEIRA PAULILO, FRAnÇA CARVALHO, EROS PICELI, AnTOnIO CARLOS MALHEIROS, MOACIR PERES, FERREIRA RODRIGUES, PéRICLES PIZA e EVARISTO DOS SAnTOS.



São Paulo, 9 de dezembro de 2015. MáRCIO BARTOLI, Relator

Ementa: CONFLITO DE COMPETÊNCIA. PEDIDO DE INDENIZAÇÃO POR RESPONSABILIDADE CIVIL DO MUNICÍPIO, NA HIPÓTESE DE ACIDENTE DE TRABALHO DE SERVIDOR ESTATUTÁRIO. CONFLITO JULGADO PROCEDENTE PARA FIXAR A COMPETÊNCIA DA SEÇÃO DE DIREITO PÚBLICO, COM REMESSA DOS AUTOS À CÂMARA SUSCITADA (6ª CÂMARA DE DIREITO PÚBLICO).




VOTO

1. Trata-se de conflito de competência suscitado pela 35ª Câmara de Direito Privado deste Tribunal de Justiça no julgamento da Apelação Cível 1006635-10.2014.8.26.0577, da Comarca de São José dos Campos, em que aquela Câmara declinara de sua competência, entendendo tratar-se de ação cuja matéria se inseria na competência da Seção de Direito Público (fls. 182/187), que também declinara de sua competência para julgamento da questão (fls. 166/169).



Manifestou-se a Procuradoria-Geral de Justiça pela procedência do conflito, reconhecendo-se a Câmara de Direito Público como competente para conhecer, processar e julgar o recurso (fls. 195/199).

  1. O conflito de competência deve ser julgado procedente para estabelecer a competência da Câmara de Direito Público. Com efeito, a definição de competência dos órgãos do Poder Judiciário, inclusive nas instâncias superiores, rege-se pela matéria, que é extraída dos elementos identificadores da ação (partes, causa de pedir e pedido), os quais são fixados pelo demandante na

inicial.
Jurisprudência - Órgão Espercial

Acesso ao Sumário


Tal o teor do artigo 100 do Regimento Interno deste Tribunal: “a competência dos diversos órgãos do Tribunal firma-se pelos termos do pedido inicial, ainda que haja reconvenção ou ação contrária ou o réu tenha arguido fatos ou circunstâncias que possam modificá-la”.

A causa petendi verificada nestes autos remonta à responsabilidade civil estatal por acidente de trabalho de um de seus servidores estatutários, ocorrido em seu deslocamento diário para o posto de trabalho. A matéria em questão, portanto, atinente ao Direito Público, remonta à responsabilização civil do Estado por acidente de trabalho.



Conquanto o evento em questão tenha ocorrido no trânsito, no deslocamento do servidor ao trabalho, esse fato não se insere na hipótese prevista no inciso III.15 do artigo da Resolução 623/2013, que restringe à Seção de Direito Privado a competência para julgar “reparação de dano causado em acidente de veículo, ainda que envolvam a responsabilidade civil do Estado, concessionárias e permissionárias de serviços de transporte, bem como as que digam respeito ao respectivo seguro, obrigatório ou facultativo, além da que cuida o parágrafo primeiro.” O que se discute, em realidade, é a relação jurídica do servidor com o Estado e a responsabilidade civil deste último, decorrente do regime jurídico do servidor, uma vez que, segundo noticia a inicial da ação, a Lei Complementar 13/1993 do Município de Jacareí, municipalidade em que o guarda civil falecido desempenhava suas funções como servidor público, estabelece que também é acidente de serviço o dano sofrido no percurso entre a residência e o trabalho e vice-versa (art. 107, parágrafo 2º, inciso II).

Ou seja, a responsabilidade civil ora discutida decorre do regime jurídico do servidor, e não apenas do acidente de trânsito mera circunstância do acidente de trabalho –, o que faz incidir no caso a regra geral contida no inciso

I.7 do artigo da Resolução 623/2013, que define a competência da Seção de Direito Público para ações “de responsabilidade civil do Estado, inclusive as decorrentes de ilícitos extracontratuais de concessionárias e permissionárias de serviço público, que digam respeito à prestação de serviço público”.




Baixar 38.06 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   232   233   234   235   236   237   238   239   ...   253




©bemvin.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Prefeitura municipal
santa catarina
Universidade federal
prefeitura municipal
pregão presencial
universidade federal
outras providências
processo seletivo
catarina prefeitura
minas gerais
secretaria municipal
CÂmara municipal
ensino fundamental
ensino médio
concurso público
catarina município
Dispõe sobre
reunião ordinária
Serviço público
câmara municipal
público federal
Processo seletivo
processo licitatório
educaçÃo universidade
seletivo simplificado
Secretaria municipal
sessão ordinária
ensino superior
Relatório técnico
Universidade estadual
Conselho municipal
técnico científico
direitos humanos
científico período
espírito santo
pregão eletrônico
Curriculum vitae
Sequência didática
Quarta feira
prefeito municipal
distrito federal
conselho municipal
língua portuguesa
nossa senhora
educaçÃo secretaria
segunda feira
Pregão presencial
recursos humanos
Terça feira
educaçÃO ciência
agricultura familiar