Revista eletrônica


ACÓRDÃO Jurisprudência - Direito Privado Acesso ao Sumário



Baixar 38.06 Mb.
Página109/253
Encontro30.10.2016
Tamanho38.06 Mb.
1   ...   105   106   107   108   109   110   111   112   ...   253

ACÓRDÃO
Jurisprudência - Direito Privado

Acesso ao Sumário




Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação 1054220- 97.2015.8.26.0100, da Comarca de São Paulo, em que é apelante OPInIÃO S/A, é apelado VIRGOLInO DE ALMEIDA MOTA.

ACORDAM, em 31ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo, proferir a seguinte decisão: “Deram provimento ao recurso, nos termos que constarão do acórdão. V.U.”, de conformidade com o voto do Relator, que integra este acórdão. (Voto 20.991)

O julgamento teve a participação dos Exmo. Desembargadores AnTOnIO RIGOLIn (Presidente sem voto), CARLOS nUnES e PAULO AYROSA.



São Paulo, 15 de dezembro de 2015. ADILSOn DE ARAUJO, Relator

Ementa: APELAÇÃO. ALIENAÇÃO FIDUCIÁRIA DE BEM IMÓVEL. AÇÃO CAUTELAR. CELEBRAÇÃO DE CONTRATO PRINCIPAL, MAS O PACTO ACESSÓRIO PREVIU O OFERECIMENTO DE IMÓVEL DO AUTOR EM ALIENAÇÃO FIDUCIÁRIA. NÃO PAGAMENTO DA DÍVIDA. MORA. COMPROVAÇÃO. CONSOLIDAÇÃO DA PROPRIEDADE À RÉ. PRETENSÃO FORMULADA PELO AUTOR PARA SUSPENDER OS EFEITOS DESTE ATO EFETIVADO NA MATRÍCULA DO IMÓVEL. ILEGITIMIDADE PASSIVA ACOLHIDA. INTELIGÊNCIA DO ART. 267, VI, DO CPC. ALIENAÇÃO DA PROPRIEDADE A TERCEIROS. IMPOSSIBILIDADE DE CUMPRIMENTO DO COMANDO DA SENTENÇA. IMÓVEL REGISTRADO EM NOME DE COMPRADORES QUE NÃO FAZEM PARTE DESTA LIDE.


RECURSO PROVIDO. Exsurge dos autos que a propriedade descrita na petição inicial acabou sendo alienada a terceiros interessados em decorrência do descumprimento da obrigação principal oriundo do pacto ajustado entre o autor e a ré. Cumpre examinar que o autor deixou de saldar no todo a dívida reclamada e, constituído em mora, foi consolidada a propriedade do imóvel oferecido em garantia no pacto

acessório em nome da nos termos do art. 27, §§ 4º, 5º e da Lei 9.514/97. Em sequência, a alienou o imóvel ao casal Luiz Alfredo Bensi e Aparecida Inacia Martins Bensi pelo preço de R$ 500.000,00, consoante lavratura do registro 23 ocorrido em 13/02/2015. Assim, o comando da sentença não poderá atingir sua finalidade de suspender efetivamente a consolidação da propriedade em nome da em razão deste negócio porque, como se nota, os compradores citados sequer são partes neste processo e, por isso, a decisão judicial proferida não poderá atingir este ato.
Jurisprudência - Direito Privado

Acesso ao Sumário




VOTO

VIRGOLINO DE ALMEIDA MOTA ajuizou ação cautelar em face de

OPINIÃO S/A.


Por r. sentença de fls. 312/313, declarada à fl. 372, cujo relatório fica adotado, julgou-se procedente a ação para suspender os efeitos da consolidação da propriedade efetivada na matrícula imobiliária 3364 do Oficial de Registro de Imóveis da Capital, até a apuração das contas em ação de prestação de contas existentes entre as partes. Pela sucumbência, a foi condenada ao pagamento das despesas processuais e honorários de advogado fixados em R$ 1.000,00.

Inconformada, a interpôs recurso de apelação. Em resumo, alega ser parte ilegítima para ocupar o polo passivo, porque o imóvel pertence a Luiz Alfredo Bensi desde fevereiro de 2015, o que impede o cumprimento da suspensão dos efeitos da determinação judicial. Aduz estar configurada a litispendência entre a presente ação e a prestação de contas nº 1010836-84.2015.8.26.0100, referente a contrato de fomento mercantil garantido por instrumento público de alienação fiduciária, distribuída nesta Corte a 38ª Câmara de Direito Privado, ao eminente Relator Des. EDUARDO SIQUEIRA, não havendo qualquer dúvida sobre a identidade de parte e causa de pedir. Destaca trecho do mencionado processo em que nesta demanda também é reproduzido inclusive quanto ao pedido de suspensão dos efeitos da consolidação da propriedade efetivada na matrícula 3.364 perante o Oficial de Registro de Imóveis da Capital. Trouxe artigo doutrinário e jurisprudência para embasar sua pretensão. Pede seja decretada a extinção deste processo, nos termos do art. 267, V, c.c. § 3º, do CPC. Assevera que a execução fiduciária do imóvel ocorreu de forma regular e o recorrido tinha ciência de que sua propriedade estava em vias de ser expropriada, pois distribuiu duas ações visando impedir o cumprimento dos atos executórios. Ratifica

sentença é contraditória, porque não se trata de objeto diverso, o que discorda. Pede a nulidade da sentença, porque, suspender os efeitos da consolidação da propriedade, implica anular a averbação realizada pela serventia extrajudicial, hipótese vedada em sede cautelar. Aduz que a empresa DORAnA descumpriu o contrato de fomento mercantil, não honrando as obrigações assumidas, cujo bem imóvel dado em garantia é a única forma de satisfação da recorrente, alertando que o recorrido não é encontrado e furta-se de tal responsabilidade. Alude que referida empresa fotográfica responde a inúmeros processos e sua dívida é considerada bastante elevada. Defende a consolidação da propriedade que perseguiu rigorosamente nos termos da Lei 9.514/97 (fls. 379/398).
Jurisprudência - Direito Privado

Acesso ao Sumário


Preparado, o recurso foi recebido no efeito devolutivo, tendo o autor

apresentado contrarrazões (fls. 399/400 402 e 404/410).




Baixar 38.06 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   105   106   107   108   109   110   111   112   ...   253




©bemvin.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Prefeitura municipal
santa catarina
Universidade federal
prefeitura municipal
pregão presencial
universidade federal
outras providências
processo seletivo
catarina prefeitura
minas gerais
secretaria municipal
CÂmara municipal
ensino fundamental
ensino médio
concurso público
catarina município
Dispõe sobre
reunião ordinária
Serviço público
câmara municipal
público federal
Processo seletivo
processo licitatório
educaçÃo universidade
seletivo simplificado
Secretaria municipal
sessão ordinária
ensino superior
Relatório técnico
Universidade estadual
Conselho municipal
técnico científico
direitos humanos
científico período
espírito santo
pregão eletrônico
Curriculum vitae
Sequência didática
Quarta feira
prefeito municipal
distrito federal
conselho municipal
língua portuguesa
nossa senhora
educaçÃo secretaria
segunda feira
Pregão presencial
recursos humanos
Terça feira
educaçÃO ciência
agricultura familiar