Revista eletrônica



Baixar 39.61 Mb.
Página111/234
Encontro05.04.2017
Tamanho39.61 Mb.
1   ...   107   108   109   110   111   112   113   114   ...   234

ACÓRDÃO




Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação 0030312- 51.2012.8.26.0482, da Comarca de Presidente Prudente, em que é apelante FAZENDA DO ESTADO DE SÃO PAULO, são apelados FERNANDO ANTONIO MOURÃO VALEJO, VANESSA DE VICENTE CRUZ, SANDRA MARIA BRAZ SOLA, LUIS ANTONIO GILBERT PANUCCI, MARCELO GUIMARAES TIEZZI e CRISTIANO HAYOSHI CHOJI.

ACORDAM, em Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de o Paulo, proferir a seguinte decisão: “Negaram provimento ao recurso. V.U. Sustentou oralmente a Dra. Marcelle Lopes.”, de conformidade com o voto do Relator, que integra este acórdão. (Voto 17.239)

O julgamento teve a participação dos Exmos. Desembargadores MOREIRA DE CARVALHO (Presidente) e DÉCIO NOTARANGELI.



São Paulo, 5 de fevereiro de 2014. CARLOS EDUARDO PACHI, Relator

Ementa: ANULATÓRIA DE ATO


ADMINISTRATIVO - Concurso público para ingresso aos cargos iniciais vagos na carreira de Médico-Legista - Autores que foram reprovados na Prova de Aptidão Física - Pretensão para que seja declarada a nulidade do ato de reprovação, com o consequente prosseguimento no certame - Admissibilidade - Exigência de prova física que não se coaduna com a atividade médica, que depende de aptidão intelectual, não se correlacionando com a necessidade de força e de resistência física e nem mesmo de capacidade aeróbica - Ofensa ao princípio da razoabilidade - Precedentes do STF - R. sentença

mantida.
Jurisprudência - Direito Público

Acesso ao Sumário


Recurso improvido.

VOTO

Vistos etc.

Trata-se de apelação tempestivamente deduzida pela FESP contra a

r. sentença de fls. 285/290, cujo relatório é adotado, que julgou procedente o pedido para o fim de declarar nula a reprovação dos Autores na prova de aptidão física do concurso em questão, tornando, por conseguinte, definitiva a liminar concedida pela decisão de fls. 102/103. Houve condenação ao pagamento de honorários advocatícios fixados em R$ 1.000,00, corrigidos monetariamente a contar da intimação da decisão, acrescidos de juros de mora de 0,5% ao mês, a contar do trânsito em julgado. Sem pagamento a custas processuais.

Alega que a atividade de médico legista, mesmo que majoritariamente técnica, como policial, o que exige energia por parte do profissional diante de situações que pode se deparar, sendo constitucional e proporcional a prova de aptidão física, cuja avaliação não exige nível atlético, e sim mínimo. No mais, discorre acerca da regularidade do ato administrativo que reprovou os candidatos no certame (fls. 299/316).

Apresentadas contrarrazões a fls. 360/362.



Processado o recurso, subiram os autos.

A Procuradoria Geral de Justiça manifestou-se pelo provimento do

recurso (fls. 365/368).

É o relatório.



Trata-se de ação proposta por candidatos aos cargos iniciais vagos na carreira de Médico-Legista, reprovados na prova de aptidão física (PAF), pela qual pretendem a declaração de nulidade do ato de reprovação, com o consequente prosseguimento no concurso público.

Em que pesem os judiciosos argumentos trazidos pela Apelante, tem-se que a solução dada à causa pelo MMº Juízo de Grau merece manutenção.



Sabe-se que, tratando-se de concurso público, acerca do instrumento editalício, comumente se diz ser a lei interna do concurso”, isto é, em sua redação deve estar contido e previsto tudo quanto se refira ao certame, vinculando tanto os candidatos quanto a Administração às regras previstas no edital.

José Maria Pinheiro Madeira, nesse sentido, adverte:

O concurso público, pois, vem a ser um procedimento administrativo declarativo de habilitação à investidura, que obedece a um edital ao qual se vinculam todos os atos posteriores.



[...]

O concurso público é precedido de edital, publicado com a antecedência mínima necessária para que todos os possíveis interessados tenham oportunidade de tomar conhecimento do certame. Além disso, o edital deve conter todas as informações essenciais, tais como, o prazo de inscrição, o valor da inscrição, o número de cargos a serem providos, a natureza deles, a escolaridade mínima necessária, o vencimento do cargo na data do edital, as matérias a serem exigidas nas provas, os títulos que serão admitidos e o respectivo valor, quando for o caso, o prazo de validade do concurso, entre outros. A Administração e os candidatos vinculam-se às disposições contidas no edital. Daí o cuidado que se deve ter na elaboração deste instrumento convocatório. (Servidor Público na Atualidade. ed. Rio de Janeiro: Lumen Juris Editora, 2007, p. 85-86)
Jurisprudência - Direito Público

Acesso ao Sumário

O que se observa, no caso dos autos, é a previsão contida no edital (ML- 1/2011), de aplicação da prova de aptidão física àqueles aprovados na etapa de aptidão psicológica, cujo caráter é unicamente eliminatório (tópico VI. 4 DA PROVA DE APTIDÃO FÍSICA - fls. 42/43).

Em tese, como os Autores foram declarados inaptos na avaliação física, não se conceberia irregular o ato administrativo que os excluíram do certame.

Entretanto, como bem observou o MM. Juiz sentenciante, não como considerar razoável a aplicação da PAF para quem almeja o cargo público em questão:



No caso, a exigência das provas físicas, de barra, abdominais, flexões e corridas de 12 minutos, apresentam-se desarrazoada para a função de médico- legista.

...

As atividades desenvolvidas por médicos legistas em muito se diferenciam das desenvolvidas pelos policiais. Para estes é absolutamente razoável a exigência de aptidão física mais severa, pois ela se coaduna com a função por eles praticada. A atuação daqueles, embora física, não se faz no campo da força bruta, mas a partir de técnica específica...

De fato, levando-se em conta que o ato administrativo deve ser regido pelo princípio da razoabilidade, conclui-se ser exagerada a exigência de teste físico para o exercício da atividade de médico.

Ora, não qualquer razoabilidade ao impor ao candidato a execução de flexões na barra fixa, junto ao chão, abdominais e corrida de 2 mil metros em no máximo de 12 minutos, considerando-se que a atividade médica depende de aptidão intelectual, dessa forma, não se correlacionando com a necessidade de força e de resistência física e nem mesmo de capacidade aeróbica.

precedentes no Supremo Tribunal Federal, desfavoráveis à aplicação de teste de avaliação física para ingresso na carreira de médico legista (AI nº 278127/MA, J. 18.08.2000; AI 730757/MG, J. 30.03.2009), com destaque

para o seguinte:


Jurisprudência - Direito Público

Acesso ao Sumário

CONCURSO PÚBLICO - PROVA DE ESFORÇO FÍSICO - AUXILIAR DE MÉDICO LEGISTA - EXIGÊNCIA - IMPROPRIEDADE. AGRAVO DESPROVIDO.



  1. Na interposição deste agravo, foram observados os pressupostos de recorribilidade. A peça, subscrita por procurador do Estado, veio acompanhada dos documentos previstos no artigo 544, § 1º, do Código de Processo Civil e restou protocolada no prazo em dobro a que tem jus o agravante.

Nem com um grande empenho, envolvido interesse próprio, é dado assentar a infringência à Constituição Federal. Ao contrário, o que decidido pelo Tribunal de origem presta homenagem ao Diploma Maior. Coaduna-se com a razoabilidade a glosa da exigência de esforço físico em concurso voltado a preencher cargo de auxiliar médico-legal. A atuação deste, embora física, não se faz no campo da força bruta, mas a partir de técnica específica. Além dos princípios explícitos, a Carta da República abrange também os implícitos, entre os quais estão o da razoabilidade, o da proporcionalidade, aplicáveis ao caso concreto.

  1. Por tais razões, conheço deste agravo, mas desacolho o pedido nele formulado, mantendo íntegra a decisão que resultou na negativa de trânsito ao extraordinário.

  2. Publiquem.

Brasília, 17 de outubro de 2011. Ministro MARCO AURÉLIO Relator”

(AI 851587/SC, DJe-206 DIVULG 25/10/2011, PUBLIC 26/10/2011).



Desse modo, a manutenção do decidido é medida de rigor, até porque encontra esteio no posicionamento da Excelsa Corte de Justiça deste país.

Por todo o exposto, NEGO PROVIMENTO ao recurso, mantida a r. sentença por seus próprios fundamentos.



Baixar 39.61 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   107   108   109   110   111   112   113   114   ...   234




©bemvin.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Prefeitura municipal
santa catarina
Universidade federal
prefeitura municipal
pregão presencial
universidade federal
outras providências
processo seletivo
catarina prefeitura
minas gerais
secretaria municipal
CÂmara municipal
ensino fundamental
ensino médio
concurso público
catarina município
reunião ordinária
Dispõe sobre
Serviço público
câmara municipal
público federal
Processo seletivo
processo licitatório
educaçÃo universidade
seletivo simplificado
Secretaria municipal
sessão ordinária
ensino superior
Universidade estadual
Relatório técnico
Conselho municipal
técnico científico
direitos humanos
científico período
pregão eletrônico
Curriculum vitae
espírito santo
Sequência didática
Quarta feira
conselho municipal
prefeito municipal
distrito federal
língua portuguesa
nossa senhora
educaçÃo secretaria
Pregão presencial
segunda feira
recursos humanos
educaçÃO ciência
Terça feira
agricultura familiar