Revista eletrônica



Baixar 39.61 Mb.
Página109/234
Encontro05.04.2017
Tamanho39.61 Mb.
1   ...   105   106   107   108   109   110   111   112   ...   234

ACÓRDÃO




Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação 0036699- 11.2012.8.26.0053, da Comarca de São Paulo, em que é apelante RESTSANTANA COMÉRCIO VAREJISTA DE ALIMENTOS LTDA., é apelado FUNDAÇÃO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR - PROCON.

ACORDAM, em Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo, proferir a seguinte decisão: “Negaram provimento ao recurso. V.U.”, de conformidade com o voto do Relator, que integra este acórdão. (Voto

nº 3411)
Jurisprudência - Direito Público

Acesso ao Sumário


O julgamento teve a participação dos Exmo. Desembargadores JOSÉ LUIZ GERMANO (Presidente) e LUCIANA BRESCIANI.

São Paulo, 28 de janeiro de 2014. RENATO DELBIANCO, Relator

Ementa: Ação anulatória - Auto de Infração


- Programa Nota Fiscal Paulista - Multa por descumprimento à obrigação de efetuar o registro eletrônico de documentos fiscais - Competência para autuar - O PROCON/SP detém competência material e formal para aplicar a sanção descrita no artigo 7º, § 1º, item 2, da Lei Estadual 12.685/07, dado o caráter consumerista da norma e o poder de polícia a ele delegado pela Lei Estadual 9.192/95 - Infringência ao princípio do não confisco - Inocorrência - Natureza sancionatório-punitiva da multa que justifica seu valor o qual deve ser apto a desestimular a reiteração da infração administrativa - Violação aos princípios da proporcionalidade e da razoabilidade

- Não configurada - Multa fixada de acordo com o número de vezes que a autora reiterou a sua conduta e conforme os ditames da regra legal - Redução da multa - Inadmissibilidade - Auto de infração que observou as hipótese de redução da multa, nos termos do § 2º, do artigo 7º, da Lei Estadual 12.685/07 - Sentença mantida - Recurso desprovido.

VOTO

Trata-se de recurso de apelação interposto nos autos da ação que visava à anulação do auto de infração ou a redução da multa aplicada pela Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor - PROCON e que foi julgada improcedente pela r. sentença de fls. 167/173.

Sustenta a apelante, em síntese, que o registro eletrônico do documento fiscal na Secretaria da Fazenda é uma obrigação tributária acessória, sendo certo que a relação decorrente da outorga de crédito do Estado para o consumidor também tem natureza jurídico-tributária, de modo que falece competência material ao PROCON para autuar a recorrente, tendo em vista que a esfera de atuação da entidade abrange a defesa dos direitos dos consumidores. Alega que a também não possui competência formal para autuar a apelante porque a Lei

Estadual 12.685/07 não atribuiu ao PROCON a fiscalização do cumprimento da obrigação de emissão e de registro eletrônico dos documentos fiscais pelos contribuintes, logo, o Decreto 53.085/08, cujo conteúdo deve ser meramente regulamentar, não poderia inovar a disposição legal, nem mesmo alterar a competência para efetuar o lançamento tributário referente ao ICMS e para lavrar as multas decorrentes do descumprimento das respectivas obrigações acessórias que, na verdade, é da Secretaria da Fazenda do Estado, nos termos do artigo 72 da Lei 6.374/89. Assevera, ainda, que a multa cobrada corresponde a 3.183,23% do valor total das operações, violando, portanto, os princípios da vedação ao confisco, da razoabilidade e da proporcionalidade. Subsidiariamente, alega que em se tratando de infrações administrativas continuadas, a aplicação de tantas penalidades quantas sejam as violações fere o princípio do non bis in idem, devendo ser aplicada uma multa com aumento de um sexto a dois terços, conforme previsão contida no artigo 71 do Código Penal.
Jurisprudência - Direito Público

Acesso ao Sumário

O recurso recebeu resposta, tendo a D. Procuradoria deixado de se manifestar nos autos.




Baixar 39.61 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   105   106   107   108   109   110   111   112   ...   234




©bemvin.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Prefeitura municipal
santa catarina
Universidade federal
prefeitura municipal
pregão presencial
universidade federal
outras providências
processo seletivo
catarina prefeitura
minas gerais
secretaria municipal
CÂmara municipal
ensino fundamental
ensino médio
concurso público
catarina município
reunião ordinária
Dispõe sobre
Serviço público
câmara municipal
público federal
Processo seletivo
processo licitatório
educaçÃo universidade
seletivo simplificado
Secretaria municipal
sessão ordinária
ensino superior
Universidade estadual
Relatório técnico
Conselho municipal
técnico científico
direitos humanos
científico período
pregão eletrônico
Curriculum vitae
espírito santo
Sequência didática
Quarta feira
conselho municipal
prefeito municipal
distrito federal
língua portuguesa
nossa senhora
educaçÃo secretaria
Pregão presencial
segunda feira
recursos humanos
educaçÃO ciência
Terça feira
agricultura familiar