Quarta-feira, 7 de novembro de 2012



Baixar 2.79 Mb.
Página9/14
Encontro06.11.2017
Tamanho2.79 Mb.
1   ...   6   7   8   9   10   11   12   13   14






Sessão de encerramento do Simpósio sobre Depressão. 


O autor faz a saudação aos convidados. Na mesa, 
da esquerda para a direita: 
prof. Clóvis Salgado, senhorita não identificada, dr. João Luiz Silva Tony, prof. Álvaro Rubim de Pinho, 
então presidente da ABP, prof. Fernando Megre Velloso 
e prof. Lucas Monteiro Machado.

Em 1969, por inspiração de Paprocki, a equipe do HGV começou a planejar a realização do I Congresso Mineiro de Psiquiatria. Era um evento jamais antes cogitado, em função das divisões internas da psiquiatria mineira. Todas as grandes figuras da psiquiatria do estado foram convidadas a participar. Houve considerável apoio de nossa comunidade psiquiátrica e, parte dela, atendeu aos convites. O congresso se deu entre 26 e 29 de junho de 1970, no Grande Hotel de Araxá. Tudo foi muito cuidadosamente planejado e preparado durante todo o ano que antecedeu ao evento. Dada a inexperiência de todos, foram enfrentadas inúmeras dificuldades, porém superadas. Este congresso foi um divisor de águas na psiquiatria mineira. Aglutinou um numeroso grupo de psiquiatras de Minas e de outros estados, em grande parte de São Paulo e do Rio de Janeiro. Compareceram profissionais do Nordeste e do Sul do País. Foi um sucesso. Fernando Megre Velloso foi seu presidente de honra. 
O Congresso teve as seguintes comissões de organização:
Comissão Organizadora

Presidente de honra: Dr. Fernando Megre Velloso

Presidente: Dr. José Raimundo da Silva Lippi

Vice-Presidente: Dr. Francisco Paes Barreto

Secretário: Dr. Antônio Carlos Corrêa

Tesoureiro: Dr. Marcos Otávio Gonçalves


              Comissão de Divulgação e Imprensa

Dra. Eunice Rangel

Dr. Paulo Saraiva

Dr. Mário Catão Guimarães

Dr. Javert Rodrigues

Dr. Antônio Leite Rangel 


                              Comissão Científica

Dr. Jorge Paprocki

Dr. Jarbas Moacir Portella

Dr. Sebastião Abrão Salim

Dr. Cézar Rodrigues Campos

Dra. Maria Auxiliadora de Souza Brasil
Comissão de Finanças

Dr. Marcos Otávio Gonçalves

Dr. Armando Leite Naves

Dr. Rodrigo Teixeira, de Salles

Dr. João Luiz Silva Toni
Comissão de Recepção e Alojamento

Dra. Maria Muniz Passos

Dr. Vicente Santos Dias

Dr. Marco Aurélio Baggio

Dr. Arlindo Carlos Pimenta

Assistente Social, Srta. Izabel Izilda


O temário do Congresso, de acordo com as inquietações básicas da época, foi “O Hospital Psiquiátrico”. Tema candente, porém, sem as conotações antinosocomiais dos anos que viriam a seguir. Foi organizado no esquema de grupos de discussão, onde os temas propostos eram debatidos e as conclusões apresentadas em relatório nas sessões plenárias. As preocupações da psiquiatria mineira, em fins da década de 1960, relacionavam-se ao papel dos diferentes profissionais numa equipe psiquiátrica. Havia diversos questionamentos, mas também a preocupação em acompanhar a evolução dos grandes centros mundiais da psiquiatria e sua adaptação à realidade mineira. Em 1970, o diretor do HGV era José Raimundo Lippi.

Temário do I Congresso Mineiro de Psiquiatria (Araxá, 26-29 de junho de 1970):


1-   Política Assistencial e o Hospital Psiquiátrico em Minas Gerais
1.1       O papel da Comunidade em relação ao hospital psiquiátrico.

1.2       O papel do hospital psiquiátrico em relação à Comunidade.

1.3       O papel do hospital de agudos no plano de assistência psiquiátrica                         pública.

1.4      O papel do hospital de crônicos no plano de assistência psiquiátrica                         pública.

1.5  O papel do hospital-dia-noite no plano de assistência psiquiátrica                           pública.

1.6       O papel do ambulatório no plano de assistência psiquiátrica pública.

1.7       O hospital de agudos como unidade de tratamento intensivo.

1.8       Organização do hospital psiquiátrico sob o ponto de vista técnico.

1.9       Organização do hospital psiquiátrico como fator terapêutico.

1.10     Critérios de avaliação de eficácia de um plano de assistência                              psiquiátrica.


2-   O Ensino e Pesquisa no Hospital Psiquiátrico em Minas Gerais
2.1   O hospital psiquiátrico como centro de ensino.

2.2   O papel do hospital psiquiátrico na formação de pessoal de nível superior.

2.3   O papel do hospital psiquiátrico na formação de pessoal de nível médio.

2.4  O papel do hospital psiquiátrico como centro de pesquisa.

2.5  Critérios de avaliação da eficácia de um plano de ensino e treinamento.
3-   Posição Atual de Terapêuticas no Hospital Psiquiátrico
3.1  Posição atual das terapêuticas biológicas no hospital psiquiátrico.

3.2  Posição atual das terapêuticas farmacológicas no hospital psiquiátrico.

3.3  Posição atual da psicoterapia individual no hospital psiquiátrico.

3.4  Posição atual da psicoterapia de grupo no hospital psiquiátrico.

3.5  Posição atual dos grupos operativos no hospital psiquiátrico.

3.6  Posição atual da praxiterapia no hospital psiquiátrico.

3.7  Posição atual da arteterapia no hospital psiquiátrico.

3.8  Posição atual da ambientoterapia no hospital psiquiátrico.


4- Definição de Papéis Dentro do Hospital Psiquiátrico em Minas Gerais

4.1 O papel do psiquiatra em um hospital psiquiátrico.

4.2 O papel do psicanalista em um hospital psiquiátrico.

4.3 O papel do psicólogo em um hospital psiquiátrico.

4.4 O papel do assistente-social em um hospital psiquiátrico.

4.5 O papel da enfermeira em um hospital psiquiátrico.

4.6 O papel do praxiterapeuta em um hospital psiquiátrico.

4.7 O papel do administrador em um hospital psiquiátrico.

4.8 O papel do estagiário em um hospital psiquiátrico.

4.9 Conceituação e liderança de equipe psiquiátrica.


Como se pode observar pelo temário, as preocupações da psiquiatria brasileira, em fins da década de 1960, eram semelhantes às preocupações da psiquiatria mundial, em que o papel dos diferentes profissionais era frequentemente questionado. Havia a preocupação em acompanhar a evolução dos grandes centros mundiais da psiquiatria e sua adaptação à nossa realidade mineira. De certa forma, pode-se dizer que esses temas são questões, na maioria das vezes, ainda não resolvidas entre nós, passados 44 anos do evento que deu início a uma psiquiatria mineira mais consciente de seus objetivos, mais pertinaz na busca da realização de seus sonhos, mais transparente e com melhores definições do trabalho de cada um dentro de uma equipe multiprofissional psiquiátrica.










Baixar 2.79 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   6   7   8   9   10   11   12   13   14




©bemvin.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Prefeitura municipal
santa catarina
Universidade federal
prefeitura municipal
pregão presencial
universidade federal
outras providências
processo seletivo
catarina prefeitura
minas gerais
secretaria municipal
CÂmara municipal
ensino fundamental
ensino médio
concurso público
catarina município
Dispõe sobre
reunião ordinária
Serviço público
câmara municipal
público federal
Processo seletivo
processo licitatório
educaçÃo universidade
seletivo simplificado
Secretaria municipal
sessão ordinária
ensino superior
Relatório técnico
Universidade estadual
Conselho municipal
técnico científico
direitos humanos
científico período
espírito santo
pregão eletrônico
Curriculum vitae
Sequência didática
Quarta feira
prefeito municipal
distrito federal
conselho municipal
língua portuguesa
nossa senhora
educaçÃo secretaria
segunda feira
Pregão presencial
recursos humanos
Terça feira
educaçÃO ciência
agricultura familiar