Por João Paulo da Cunha Oferecimento



Baixar 49.86 Kb.
Encontro18.08.2018
Tamanho49.86 Kb.
O mal que habita o mundo

Livro de contos de Evando Nascimento, Cantos profanos dá sequência ao projeto literário do ensaísta especializado em literatura e filosofia

Por João Paulo da Cunha

Oferecimento

Publicação:02/08/2014 00:13



Joshua Lott/Reuters

Evando Nascimento faz parte de um grupo reduzido de ensaístas e estudiosos de literatura que também exercita a ficção de forma destacada. O autor de estudo sobre a obra de Clarice Lispector (Clarice Lispector: uma literatura pensante) é também um dos mais reconhecidos especialistas brasileiros na obra do pensador Jacques Derrida, de quem foi aluno em Paris. O escritor de ficção, por seu turno, é ao mesmo tempo um desdobramento do acadêmico e seu antípoda.

Assim como em Silviano Santiago, a obra ficcional de Evando Nascimento deixa entrever a erudição do professor, mas em nenhum momento é seu ponto de partida ou motivo de criação – nem mesmo para negá-lo. O escritor, íntegro, pede para ser avaliado por sua obra, não pela formação; pela criação, não pela teoria.

E o novo livro de ficção do autor, Cantos profanos (que se segue a Cantos do mundo  e Retrato desnatural) dá ainda mais consistência ao projeto autoral de Evando. O escritor domina o conto com força estilística, sobretudo pela capacidade de contenção, que não perde em momento algum a força. Como um domador de raios, são sempre momentos intensos, captados numa prosa enxuta, mas capaz de se servir de todos os recursos da linguagem e de suas possíveis vozes. Cada conto, de certa forma, inaugura um modo narrativo próprio, adequado ao que está sendo apresentado.

O nome do livro é revelador. Todas as narrativas tangenciam motivos subterrâneos, extremos, violentos, excessivos, além das convenções. A realidade profanada ganha em cada história uma expressão quase limítrofe, alternando a primeira pessoa (mais presente), o documento (carta e confissão) e o narrador onisciente; por vezes em meio ao espanto, outras com assustadora naturalidade. O extraordinário em Evando Nascimento, contudo, parece sempre brotar de uma realidade que a tudo assiste de forma impassível. Mais que social ou político, como em Rubem Fonseca, por exemplo, o mal para o escritor não precisa de justificativa para invadir a vida dos personagens. Ele existe.

Há de tudo no cenário profano das histórias: suicídio, pedofilia, sexo, violência, vingança, humilhação. Dividido em três partes, as histórias de Cantos profanos parecem se distribuir em seus propósitos. Em primeiro lugar os cantos; seguidos das profanações; e sintetizados numa narrativa ao mesmo tempo delirante e sistemática, “Os vestígios”, que encerra o volume. Como muitas histórias carregam intertextos e diálogos eruditos habilmente despistados, o autor completa o livro com uma “Tábua gratulatória”, na qual identifica suas dívidas.

A narrativa em si pode passar por uma mera provocação para se aproximar de determinados temas ou formas de contar a história. Mas é no habilíssimo jogo de mesclar os dois universos – o que dizer e como dizer –, que os contos de Evando se tornam exemplares e, em alguns momentos, de impressionante acabamento. Além disso, sempre muito perto do assustador – que se revela natural algumas vezes –, o contista parece ir alargando sua compreensão da realidade por meio de exemplos que sintetizam certa disposição contemporânea para a angústia e ansiedade em compreender o mundo à volta. O mal-estar das profanações.



No limite No primeiro conto, “Tentação do santo”, o leitor se depara com a confissão de um estupro, em que a violência está expressa menos no comportamento hediondo que na linguagem que naturaliza o crime. Em “Nada como um dia”, uma intelectual vive a rotina de sua distinção autoconferida até ser atropelada pelo desejo e pelo sexo. O conto “Terra à vista” é um experimento em ficção científica que brota do filme Gravidade, no qual o narrador tenta fazer um relato isento da experiência de abandono e solidão que vive em Marte, no ano 2150.

Cada história de Evando traz uma situação-limite, que exige algum tipo de solução. Por vezes, é o desfecho forte como um soco, como em “O banquete”, que escorrega da complacência inicial para o brutalismo do arremate; outras, a pura entrega aos prazeres, mas sem o peso da libertinagem, quase como um destino que atravessa a vida de um taxista, que gosta de homens e mulheres, e emenda sua narrativa em parágrafos que se encaixam como blocos estanques e sem historicidade. Como passageiros que embarcam em sua história.

O sentido religioso também está presente, seja nos temas – como o pecado e a culpa – seja nas formas de expressão, por vezes fabulares, confessionais e em alguns momentos epifânicas (como em “Noturno”), com uso ainda de aforismos e fragmentos que emulam a literatura sapiencial. Não falta nem mesmo um depoimento em primeira pessoa do próprio diabo em “Demo”.

O texto que encerra o livro, “Os vestígios”, explicita a marca mais intelectual e erudita do autor, com constantes referências à arte e ao saber, que vão de Shakespeare e Van Gogh ao filme O som ao redor e aos irmãos Taviani. Mas cuidado: são muitas vezes pistas falsas.



Evando Nascimento marca sua posição na prosa de invenção atual. Assim como suas histórias procuram sempre extrair o extraordinário do ordinário, sua arte mergulha no mundo dos sentimentos para figurar algo que mereça um canto, ainda que profano. Afinal, é a matéria de que somos feitos.

Cantos profanos
• De Evando Nascimento
• Biblioteca Azul
• 152 páginas, R$ 34,90

http://divirta-se.uai.com.br/app/noticia/pensar/2014/08/02/noticia_pensar,157931/o-mal-que-habita-o-mundo.shtml

Baixar 49.86 Kb.

Compartilhe com seus amigos:




©bemvin.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Prefeitura municipal
santa catarina
Universidade federal
prefeitura municipal
pregão presencial
universidade federal
outras providências
processo seletivo
catarina prefeitura
minas gerais
secretaria municipal
CÂmara municipal
ensino fundamental
ensino médio
concurso público
catarina município
reunião ordinária
Dispõe sobre
Serviço público
câmara municipal
público federal
Processo seletivo
processo licitatório
educaçÃo universidade
seletivo simplificado
Secretaria municipal
sessão ordinária
ensino superior
Universidade estadual
Relatório técnico
Conselho municipal
técnico científico
direitos humanos
científico período
pregão eletrônico
Curriculum vitae
espírito santo
Sequência didática
Quarta feira
conselho municipal
prefeito municipal
distrito federal
língua portuguesa
nossa senhora
educaçÃo secretaria
Pregão presencial
segunda feira
recursos humanos
educaçÃO ciência
Terça feira
agricultura familiar