O amor nunca morre Camila Sampaio Pelo espírito Ronaldo Sinopse



Baixar 498.1 Kb.
Página8/8
Encontro29.10.2017
Tamanho498.1 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8

- Exato. Percebe agora como não existe injustiça? Como você também tinha as suas contas a ajustar? E o quanto cometer o suicídio apenas postergou o ajuste dessa conta? Veja, hoje Mariana é casada e feliz com seu Richard, e Amy é uma excelente amiga. Como você mesma refletiu tempos atrás, se tivesse aceitado a situação poderia ter casado com outro, e ela só fez isso em nome da criança que carregava no ventre. Perdoa! Grossas lágrimas começaram a cair dos olhos de Katy. A energia rosa do perdão estava chegando ao seu cardíaco cansado do sofrimento.

- Mas se eu perdoar eles ficarão sem punição!

- Eles já foram muito punidos pela culpa. Sabia que eles se separaram depois da sua morte?

- Verdade?

Essa parte era novidade. Carlos, Mariana e Ciça se entreolharam.



- Veja por si mesma: Amy não aguentou a culpa de pensar que tinha

causado a morte de sua grande amiga por causa do seu egoísmo fútil. Lamentou profundamente não ter contado a verdade desde o princípio. Separou-se de Richard e ficou sozinha a vida toda. Sua culpa foi tamanha que inclusive deu seu filho para adoção, pois não se achava digna de criá-lo.

- Meu Deus... Amy! Ela está chegando aqui para me abraçar! Oh, minha amiga, me perdoe!

As duas se abraçaram e choraram todas as consequências funestas daquele mal entendido. Era hora do amor vencer.



- Você aceita agora interromper sua perseguição a Mariana?

Katy baixou os olhos, em profunda reflexão. Sabia que estava decidindo

seu futuro ali naquele momento, que era uma decisão séria. Mas não aguentava mais aquele sofrimento eterno.

- Aceito. Chega de tristeza, quero ser feliz! Vejo agora que Amy foi

sincera comigo, e eu distorci tudo. Quero descansar!

Dona Eulália sorriu. Aquela etapa estava cumprida.



- Fico muito feliz por você, minha querida. Por favor, agora me traga

Suzette. Encaminhando em 1...2…3 Mariana respirou aliviada. Mal podia acreditar na leveza que sentia.

- Então acabou?

- A parte dela sim. Agora teremos que lidar com os mais teimosos: Suzette e Athor. Não será fácil.

Capítulo 45

Questões existenciais

Naturalmente, Suzette já chegou reclamando.



- Ah, comigo não vai ser fácil assim, não sou fraca que nem esses dois palermas! Posso não estar no auge da minha força depois da chegada de Athor, mas não me entregarei facilmente!

- Boa noite, Suzette.

- Boa noite, dona Eulália. Finalmente conseguiu, não?

- Na verdade estou muito feliz em recebê-la. Queria apenas te dar uma informação: você sabia que pode viver a felicidade com Rolland aí onde está?

- Claro que não! Estou presa em Mariana!

- Sim, está presa. Mas assim como você tem empregado todo o seu tempo e forças para atrapalhá-la, também pode empregá-lo em ficar amorosamente ao lado de Rolland acompanhando a encarnação dos dois.

- Isso não é verdade!

- Olhe nessa tela como seriam as coisas se você assim fizesse. Vamos inclusive trazer o próprio Rolland para te mostrar.

Rolland adentrou na sala espalhando muita luz pelo ambiente. Depois do

primeiro atendimento feito para Carlos, quando se libertou da culpa indevida pela morte de Suzette, sua alma estava em paz e tranquila.

- Meu amor, aqui já estou livre dos meus votos. Podemos ser felizes e vivermos nosso amor interrompido.

- Mas por que você não me disse isso antes? – Ela o abraçou, chorando.

- Porque você não queria ouvir, estava presa nas suas ideias fixas e no seu ódio. Eu tentei me aproximar, mas tive que esperar por uma oportunidade como essa. Quer me acompanhar?

- Mas e todo o trabalho que eu estava desenvolvendo com Athor, a gente estava quase conseguindo...

- Se você levar esse trabalho até o fim, aí sim não nos veremos mais. Caso Mariana não cumpra a encarnação atual, ela e Carlos entrarão em defasagem evolutiva, talvez nem encarnem mais no mesmo lugar. É o que você quer?

- Não, de jeito nenhum! Quero ficar ao seu lado!

Dona Eulália acrescentou:



- É muito importante, Suzette, além de tudo isso, que tanto você como Mariana compreendam uma coisa fundamental. Cada alma deve se desenvolver individualmente, sem nunca depender de outra. Uma coisa é ter Rolland como parceiro evolutivo, para cumprir suas tarefas ao lado dele. E outra é toda a sua vida depender dele. Nem ele nem ninguém deve carregar essa responsabilidade. A vida de cada um é tarefa de cada indivíduo. O resto é fruto de paixões desenfreadas e não de amor. O amor verdadeiro liberta e nunca morre, está sempre presente nos nossos corações. Vence as distâncias de tempo e espaço, é

um sentimento que nos nutre. Entende?

- Sim, agora vejo que desperdicei uma encarnação inteira por capricho. Ele estaria ao meu lado, só não seria meu marido. E se o amo, pouco importa que papel ele exerça.

- Fico feliz em ver que está revisando seus valores e conceitos. De

maneira nenhuma vim aqui com o objetivo de te prejudicar. Você estava com ideias distorcidas sobre o que aconteceu. Agora percebe?

- Sim. E uma paz tão maravilhosa está invadindo meu peito...

- É a paz da compreensão e da conexão com as hierarquias divinas. Você irá senti-la cada vez mais, pois estava bloqueando a energia de ajuda. Agora que a está recebendo, tudo irá fluir naturalmente.

- Mas e Athor? Ele ficará furioso comigo!

- Você estará protegida. Tem direito, pelo seu livre arbítrio, de escolher integrar-se com Mariana. Suzette respirou fundo. Sabia que dona Eulália estava certa, e para ela tudo que importava era estar ao lado de Rolland.

- Essa luz branca é para mim?

- É. Está pronta?

- Sim.

- Então vá e seja feliz. Encaminhando em 1...2...3, reacoplando Mariana em 1...2...3.

Mariana abriu os olhos sorrindo. Que paz!



- Só falta um agora?

- Sim, no próximo atendimento finalizaremos com Athor, que é o líder.

- Nossa, dona Eulália, eu fiquei surpreendida de novo com a rapidez com que elas aceitaram ajuda. Como é possível? A senhora pode explicar melhor?

- As técnicas apométricas nos ensinam a ir direto ao assunto que está pendente. Meu trabalho é identificar que tipo de distorção aconteceu e consertar isso.

Enquanto isso, Suzette seguia para seu tratamento, ao lado de Rolland.



- Estou muito feliz pela sua decisão – disse Sofia.

- Se eu soubesse antes… por que vocês não me disseram?

- Porque você ainda não estava pronta para ouvir. Estava presa no seu mundo interno negativo.

- Quanto tempo perdi…

- O importante é que agora estamos juntos, e assim ficaremos – disse Rolland. Te amo tanto!

A energia de amor do casal reverberou para Mariana e Carlos, que se

abraçaram felizes. Dona Lúcia e Ciça foram até dormir em casa, porque pelo visto aquela seria uma noite de romance…

Capítulo 46

Batalha final

Inicialmente Mariana se sentia nas nuvens. Como Suzette era a

responsável pelo envio de ideias fixas, ela tinha a sensação de alívio mental, conseguia alimentar sua mente com ideias positivas, vibrantes. Tinha disposição novamente para brincar com os filhos e aproveitar passeios, o que antes não era totalmente possível, por causa do bombardeio mental. Mas depois foram dias difíceis.

- Nossa, me sinto exausta… não tenho vontade de fazer nada.

- Pois não se preocupe em fazer nada, Mariana. Estamos aqui para isso – disse dona Lúcia. Você bem sabe que essa semana será difícil, até o dia do atendimento. Tenho observado a movimentação aqui na casa, Athor está realmente furioso.

- Eu sinto como se tivesse um buraco no meio do meu corpo.

- Aproveita que a Suzette e os outros já foram, vamos mandar bastante vibrações positivas para o Athor.

Athor observava as duas conversando, e suspirava. Aquilo que Mariana tinha descrito era a sensação dele, de saudade do planeta natal e de Tera. Bem que ele queria que dona Eulália achasse uma solução para isso, mas ele sabia que de nada iria adiantar.



Chegou o grande dia. Mariana estava super ansiosa, mas se sentia fraca como nunca

- Boa noite, Athor. O médium, que era o mais experiente da casa, quase desmaiou com o impacto vibracional. Toda a platéia uniu as mãos e começou a rezar o Pai Nosso em voz alta, junto com a Prece de São Francisco e a Prece das Fraternidades. A faixa vibratória da sala logo se elevou e o médium conseguiu assumir o controle melhor.

- Não quero falar com a senhora, essa conversa já está encerrada. Ela é minha! Não aguento mais a sua teimosia! Ela é minha, não vou desistir! É minha!

Capítulo 47

Argumentação

- Estamos todos aqui hoje justamente para levarmos essa conversa até uma solução mais razoável.

- Mais razoável ou do seu jeito? Temos ideias e interesses totalmente diferentes, jamais chegaremos a um acordo.

- Vamos tentar, pelo menos. Bom, primeiro deixe-me entender melhor os seus interesses: até onde sei você é um mago com grande conhecimento das artes das trevas e com um bom séquito de comandados. Durante sua encarnação na Lemúria, utilizava esse poder para dominação mental e subjugação de quem fosse contra os seus planos. Junto com Tera, sua amada, trabalhou largos anos fazendo todo tipo de rituais, nos quais algumas magias eram tão profundas que nem existe mais registro delas hoje. Correto?

- Sim. Como já comentei anteriormente, fico pelo menos feliz de estar lidando com alguém inteligente e a minha altura.

- Obrigada. Pois bem, pelo que sei seus problemas começaram quando Tera morreu e você não aceitou essa separação. Seu objetivo é que Mariana se mate para que você se liberte logo das encarnações na Terra e volte para seu planeta de origem, para ficar junto dela. Compreendi bem a situação?

- Exato. Quero sair logo daqui, pois nada que está acontecendo na Terra atualmente me interessa.

- Ok, vamos recapitular um pouco então, pois tenho algumas dúvidas. Esse planeta ao qual você se refere é mais evoluído do que a Terra, não?

- Sim. Fica na constelação do Cocheiro, perto de Capela.

- Você sabe que para fazer o retorno você precisa ter cumprido

integralmente sua missão aqui e ter alcançado um grau evolutivo de acordo, não?

- Sim. Conforme a avaliação que fiz da ficha kármica de Mariana, desde a minha encarnação até a dela o grau evolutivo já é o suficiente para retornar.

- Sim, mas pelo que eu analisei, mesmo com o suicídio ela ainda atinge uma cota aceitável de virtudes.

- Você sabe que a decisão sobre o retorno depende de um conselho. Você acredita que eles aprovariam uma suicida recorrente?

- Já pensei nisso e já tenho toda a minha argumentação pronta para que ela seja aceita.

- Muito bem. Vejo que você pensou em tudo. Mas você acha que vale a pena arriscar-se, já que a aprovação do conselho não é garantida?

- Acho. Caso eles achem necessária alguma retaliação pelo suicídio,

pensei em uma gravidez onde ela fosse abortada, o que já resolveria tudo bem mais rápido do que ter que esperar pela morte natural de Mariana.

- Entendo. E por que você nunca discutiu o assunto diretamente com Tera?

- Porque sei que não é possível.

- Com o tipo de energia e falanges que você lida, talvez não. Mas eu

posso. Quero trazer aqui então Tera, para que ela explique a situação do ponto de vista de onde ela está.

- Nem toda a magia do mundo pode trazer Tera para me encontrar.

Acredite, passei séculos tentando.

- Você conhece Apometria?

- Sim.

- Praticou-a enquanto encarnado?

- Apenas modalidades parecidas.

- Você sabe que com o ectoplasma aqui presente é possível que ela se desloque no espaço e no tempo.

- E por que a senhora faria isso por mim?

- Por amor. É em nome dele que aqui trabalho. Vamos trazendo Tera em 1...2...3...

Athor não conseguiu conter a emoção. Ajoelhou-se aos pés dela, aos

soluços. Tera, entidade de muita luz, o acolheu carinhosamente.

- Meu amor, não se aflija. Como é bom vê-lo novamente!

Aos olhos do médium e de dona Eulália, Athor foi assumindo a sua forma



jovem. Todas as marcas e decomposições foram desaparecendo. O reencontro foi tão emocionante que muitos na plateia começaram a chorar.

- Tera, minha amada, razão de todas as minhas vidas! Não suporto mais ficar longe de você!

- Eu vim aqui hoje justamente evitar que a nossa separação continue. Você precisa deixar Mariana em paz.

- Como assim? Demorarei mais para te encontrar se assim for!

- Você sabe que o tempo da Terra é diferente do nosso. Não irá demorar tanto assim.

- E por que devo deixá-la em paz?

- Athor, aquilo tudo que fizemos não é certo. Era o nosso grau evolutivo na época, mas você sabe bem como funcionam as leis do Universo. Tudo que fazemos com o outro retorna em maior intensidade para nós. Ou seja, para alcançar a paz, você precisa desfazer todas as magias que fez e se integrar a Mariana. Deixar que a felicidade dela te contagie. Você não precisa mais ficar preso nas sombras! Veja nessa tela como é a minha vida atualmente, como sou feliz e ajudo a comunidade com meus conhecimentos. Lembra como era bom quando fazíamos parte do lado branco?

- Muitas regras...

- Sim, as regras existem, mas não são impostas. Quando integramos nossa consciência com o Cosmo, naturalmente não fazemos mais nada errado.

- Mas você está me pedindo para deixar séculos de maldade. Nem sei mais quem eu sou se não praticar o mal. Não serei respeitado, meus seguidores irão se dispersar.

- Você não precisa de seguidores. Ninguém precisa. Cada um de nós tem seu crescimento individual. E a liderança bem utilizada pode trazer amigos que estarão voluntariamente ao seu lado. Espero muito que você ouça o que estou te dizendo, pois nunca mais o verei se você não ceder, nossa dissonância ficará muito grande.

- Nunca mais?

- Poderei socorrê-lo em alguma missão, mas não estaremos mais

compatíveis para conviver juntos. Assim como acontecerá com Carlos e Mariana caso ela cometa suicídio novamente. Entenda: assim como sou sua parceira evolutiva do período pré-exílio planetário, Carlos é o parceiro evolutivo de Mariana aqui na Terra. Você estará causando um sofrimento gigantesco para ela se impedir que eles continuem juntos. E ao integrar-se a ela, irá vivenciar a felicidade junto ao casal. Despeço-me com amor, querido. Pense em tudo que te falei. Pela primeira vez em muito tempo Athor parou e refletiu. E teve uma postura mais sensata:

- Dona Eulália, eu preciso de um tempo para tomar minha decisão. Não vou importunar Mariana nesse período, quero apenas um tempo para pensar melhor no que fazer. As informações que Tera trouxe mudam bastante as coisas e ela é de minha total confiança, sei que não mentiria para mim.

- Não há problema nenhum, Athor. Podemos conversar daqui a mais uma quinzena. Quero convidá-lo a passar esse tempo tendo a assistência de Sofia.

- Pode ser. Mas quero passar a maior parte do tempo sozinho.

- Que assim seja.

Todos estavam emocionados quando Athor se retirou.

Todos observaram surpresos a cor voltando ao rosto de Mariana. Era por

causa do afastamento de Athor, que antes estava minando suas energias.



- Pelo menos terei quinze dias de paz…

- Se Deus quiser terá muito mais. Vamos fazer agora uma corrente de orações, para que Sofia recolha bastante ectoplasma e possa atuar durante esses dias. Pai nosso, que estais no céu… Todos doaram suas melhores energias naquele momento pela pronta recuperação de Mariana. Athor retirou-se, como prometido. Todos os videntes notaram quando ele se afastou, pela própria vontade.

- Ai, amiga, que maravilha! Está tudo se encaminhando! – comemorou Ciça.

- Graças a Deus!

Foram todos embora abraçados, depois de uma noite de muita emoção,

fazendo o trabalho do bem.

Capítulo 48

Retorno

Athor cumpriu sua palavra. Deixou Mariana em paz, suspendeu todas as

ordens aos comandados naquela quinzena e mergulhou em profunda meditação. Lembrou-se dos tempos ao lado de Tera. O amor que os unia era puro, apesar das energias demoníacas em que estavam envolvidos. Todos aqueles rituais foram o começo da grande liderança negra que Athor exercia hoje. Mas será realmente que valia a pena? Ele estava feliz?

Naquele momento Athor mergulhou em suas lembranças.

Tera veio visitá-lo quando fez seu retorno ao planeta de origem.

- Athor, estou indo.

Com uma lágrima sentida no canto dos olhos, Tera disse:



- Eu vou esperar por você com todo o amor e carinho. Tenho fé que um dia você acordará dessa ilusão. Toda essa escuridão nunca preencherá sua alma. Também sei que não cabe a mim te fazer feliz, você precisa se encontrar primeiro. Um dia você estará por inteiro e pronto para sermos felizes na luz. Nem que demore muito tempo, estarei esperando por você, e virei buscá-lo com todo o meu amor.

- Boa tarde, Athor, como vai?

- Oi, Sofia… Lembre-se, pedi para ficar sozinho.

- Ainda não decidi nada, não quero ser influenciado.

Carlos também estava muito feliz com o andamento das coisas. Todas as noites rezava por Athor, quando dava tempo rezava de dia também. Ele sabia a importância daquela decisão, e estava fazendo tudo que podia para amolecer o coração do grande mago. Em uma de suas preces disse o seguinte:



- Athor, se você ama Tera como eu amo minha esposa, aceite a ajuda que está sendo oferecida. Será o melhor para todos nós. Imagine o quanto sofreremos se formos todos separados. Comando nenhum, poder nenhum vale esse tipo de sofrimento. Tenho fé que você vai refletir bastante e escolher o que for melhor.

Athor observava as preces de Carlos, sentia as energias benéficas no peito, e pensava.

Chegou o dia do atendimento final. O grupo inteiro parou para assistir – todos aceitaram ceder novamente a vez, e estavam na torcida pela recuperação de Athor.

- Boa noite, meu amigo – disse dona Eulália.

- Ah, já lembrou que é uma das minhas?

- Sim, e esse é mais um motivo para desejar de todo meu coração que você aceite a ajuda. Posso chamá-la, está pronto?

- Como nunca.

Tera veio sorridente, já sabia que aquela noite seria especial.

- E então, meu amor?

- Pensei muito e decidi aceitar ajuda. Nunca pensei que diria isso e que desistiria, mas o que mais importa para mim nesse momento é ter paz. Sei que nunca terei paz naqueles infernos. Estou cansado. Sinto culpa por todo o mal que fiz. É verdade que nesse atendimento podemos socorrer todas as minhas vítimas?

- As equipes estão só esperando suas ordens, chefe – confirmou Dona Eulália.

- Podem começar então. Dona Eulália deu um largo sorriso. Centenas de trabalhadores astrais já estavam prontos para aquele momento. Um grande círculo azul envolveu milhares de pessoas que sofreram magias, vampirizações, fascinações e toda sorte de prática negra por parte de

Athor. Na parte astral da casa houve uma chuva de pétalas de rosa. Mariana abraçava Carlos, mal acreditando que agora tudo ficaria bem.



- Acabou, Mariana. Seja feliz, estarei sendo feliz ao seu lado quando me recuperar. Aproveite cada minuto de sua vida, pois ela será maravilhosa.

- Vá em paz, Athor. Muita luz em seu caminho. Quando Athor saiu, a alegria era completa. Uma grande esteira de luz se fez, para que toda aquela multidão fosse encaminhada, cada um ao seu destino. Estavam todos livres, finalmente. Era o fim de uma era das trevas e o começo de

uma era de luz. Mariana sabia que dali em diante nunca mais sentiria vontade de se matar. E iria se engajar no trabalho mediúnico, para poder proporcionar a muitas pessoas toda a felicidade e alívio que ela estava sentindo naquele momento. Ciça chorava, emocionada. Os meninos vieram abraçá-la, enquanto Mariana e Carlos continuavam em um abraço vitorioso, comemorando o fim de todo aquele sofrimento. Dona Eulália já ia encerrar tudo, mas Sofia queria falar algumas coisas antes. Era momento de comemoração, na Terra e no céu! E também era um momento de aprendizado, que deveria ser compartilhado com todos os presentes daquela linda noite.



Capítulo 49

Vale a pena

- “Meus amados irmãos, eu peço um pouco da sua atenção. Sou Sofia,

mentora de Mariana. Antes de mais nada, quero agradecer o carinho e a energia de todos, que foi tão solidariamente doada. Hoje vocês estão assistindo a concretização de um trabalho que foi planejado 31 anos atrás. Fazia parte da tarefa de Mariana nessa encarnação enfrentar as tendências suicidas que iriam aflorar em determinado momento, por causa de quatro vidas passadas desregradas. O processo que Mariana enfrentou junto com sua família foi muito doloroso. Por várias vezes achamos que iríamos perdê-la, o limite entre a vida e a morte tornou-se muito tênue para ela. Aos poucos ela foi vencendo. Com a preciosa ajuda de dona Eulália, uma a uma as vidas foram aceitando ajuda, até esse embate final com Athor. Hoje vocês participaram de um momento único, no qual milhares de almas encontraram a paz. Guardem em seus corações a certeza que o Alto nunca nos desampara. Mariana sofreu muito, mas muitos sofrem centenas de vezes mais que ela, tendo que lidar com um número muito maior de vidas passadas em desalinho. É muito importante que as pessoas tenham acesso a esse conhecimento, para que muitos suicídios e outras doenças graves possam ser evitadas. Boa noite a todos, e que a luz de Jesus os acompanhe!”

Graças a Deus”, todos disseram.

Estava acabada a luta, finalmente!

Agora a felicidade do grupo estava completa.

Nota da médium

Mariana teve sorte. Segundo a Organização Mundial de Saúde, 3.000

pessoas cometem suicídio por dia no mundo. Ou seja, praticamente um milhão de pessoas por ano. O conhecimento sobre a obsessão leva muitos a buscarem ajuda. Este livro tem o objetivo de ampliar o conhecimento sobre auto-obsessão aliada à obsessão. Se ele ajudar a salvar pelo menos uma dessas 3.000 pessoas, já considerarei a maior alegria que alguém pode ter! Recebo no consultório casos tristes como o de Mariana, inclusive de pessoas que chegaram a tentar suicídio. Graças a Deus e à ajuda dos mentores, todas elas sempre conseguiram se harmonizar e retomar a vida. Quando eu estava na metade da psicografia deste livro, quase perdi minha mãe. Depois de 16 anos sofrendo de depressão profunda, ela não resistiu e tomou 80 comprimidos. Ronaldo tinha me ditado a obra como se ela estivesse pronta, mas na verdade era só metade. Depois de toda a confusão, ele me explicou que fez isso para me preparar, para que através do exemplo de Carlos e de Ciça eu tivesse forças para ir até o fim. Minha mãe também teve sorte: Deus a devolveu para mim, sua filha única, sem nenhuma sequela. Hoje ela está de volta à vida, arrependida do que fez. Mas enquanto ela estava em coma no hospital, ouvi coisas horríveis, o que me motivou a incluir este depoimento aqui no final do livro. Se você é familiar de um suicida, entenda: Ninguém busca o caminho do suicídio porque quer. Como foi descrito na história, a pessoa se sente impelida a isso sem nem entender direito o porquê. Pode até parecer uma escolha racional, mas ela é determinada pelo emocional e pelo espiritual devastados. O fato de a pessoa ser espírita, espiritualista ou conhecedora do mundo espiritual não quer dizer nada quando o assunto é suicídio. Saber o que acontece depois não invalida o ato, e a pessoa pode escolher esse caminho mesmo assim, movida pelo desespero. Você, como familiar, também precisa de ajuda. Faça terapia, busque

pessoas amadas e compreensivas. O baque de enfrentar um momento

desses é muito pesado. Fui eu que socorri minha mãe, e tive muitas

noites de pesadelos e choro depois por isso. Foi graças à ajuda de meu

marido e amigos próximos que superei o trauma. Mesmo sendo terapeuta, precisei da ajuda de uma colega para me recuperar. O que mais ouvi foi: mas como ela fez isso se sabe que é contra a lei de Deus? Minha resposta: mas como você tem coragem de falar isso para mim que estou aqui sofrendo, sem saber se ela vai sobreviver? Como o suicídio é um tema tabu, as pessoas realmente não sabem lidar com ele e acabam falando todo tipo de besteira. Conscientize quem está ao lado de que tudo que você precisa naquela hora é de apoio. Afinal, como as outras pessoas podem julgar alguém que tenta o suicídio, se estamos todos sujeitos a surtar em qualquer momento da vida? Quando é uma tentativa de suicídio com volta à vida, existe pouca bibliografia do que fazer a respeito. No caso da minha mãe, escolhi deixar que ela tivesse vida normal, o que deu bom resultado. Mas, conforme pesquisei, muitos precisam de acompanhamento em casas de repouso ou com enfermeiras, dependendo do grau de recuperação da pessoa. No caso do suicídio com morte, é muito importante que a família vivencie o luto e entenda que aquele foi o limite daquela pessoa. Já atendi casos onde foi explicado que aquela pessoa era uma alma mais primitiva e não tinha condições de ir adiante. Já que você não pôde ajudar seu ente querido, porque ele escolheu não aceitar ajuda, transforme a tristeza da perda em ajuda ao próximo. Conheço muitas pessoas que buscaram seu desenvolvimento espiritual e começaram a participar de trabalhos de caridade após passar uma perda por suicídio na família. Para as famílias que prestaram ajuda durante a vida da pessoa, é importante não se culpar pelo ocorrido e aceitar que aquele foi o único fim possível. É muito difícil entender e principalmente aceitar, mas se todo o carinho foi dado e mesmo assim o suicídio ocorreu, faz parte do aprendizado daquele grupo vivenciar essa perda da forma mais amena possível. Para as famílias que não prestaram ajuda quando deveriam: entendam que a pessoa com tendência suicida não está em um processo de frescura, não está fazendo aquilo para chamar a atenção e nem deve ser um fardo do qual toda a família queira se livrar. Se a pessoa ainda está viva, faça exatamente o que ela precisa: dê atenção e carinho sem julgá-la. Um cafuné sincero pode ser muito mais importante do que uma conta paga.

Claro, as pessoas com tendência suicida costumam ter gênios dificílimos e serem pessoas de péssimos hábitos: pessimistas, briguentas, teimosas, renitentes, agressivas. Nem sempre é fácil lidar com isso. Dê seu apoio de forma carinhosa, mas lembrando que muitas vezes fará parte do seu papel ser firme e impor limites – é justamente o que esse tipo de pessoa precisa. Faço votos que esse trabalho conjunto com Ronaldo renda muitos frutos e ajude à sociedade em geral a discutir esse assunto tabu. Um milhão de pessoas no mundo está esperando por isso. Um abraço,



Camila Sampaio

Inverno de 2010

Baixar 498.1 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8




©bemvin.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Prefeitura municipal
santa catarina
Universidade federal
prefeitura municipal
pregão presencial
universidade federal
outras providências
processo seletivo
catarina prefeitura
minas gerais
secretaria municipal
CÂmara municipal
ensino fundamental
ensino médio
concurso público
catarina município
Dispõe sobre
reunião ordinária
Serviço público
câmara municipal
público federal
Processo seletivo
processo licitatório
educaçÃo universidade
seletivo simplificado
Secretaria municipal
sessão ordinária
ensino superior
Relatório técnico
Universidade estadual
Conselho municipal
técnico científico
direitos humanos
científico período
espírito santo
pregão eletrônico
Curriculum vitae
Sequência didática
Quarta feira
prefeito municipal
distrito federal
conselho municipal
língua portuguesa
nossa senhora
educaçÃo secretaria
segunda feira
Pregão presencial
recursos humanos
Terça feira
educaçÃO ciência
agricultura familiar