O amor nunca morre Camila Sampaio Pelo espírito Ronaldo Sinopse



Baixar 498.1 Kb.
Página6/8
Encontro29.10.2017
Tamanho498.1 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8

trabalho anterior – tudo feito por José Lacerda de Azevedo, um médico gaúcho muito culto. O trabalho começou na Casa do Jardim, em Porto Alegre, e foi aos poucos sendo expandido pelo Brasil e pelo mundo.

- E o que a senhora notou de mais diferente no trabalho?

- Primeiro, a agilidade na desobsessão. Ele ensina várias técnicas para tornar o processo mais rápido e eficiente, trabalhando em intercâmbio intenso com a equipe espiritual, indo mais direto ao assunto. Segundo, a possibilidade de abordar também as vidas passadas, além dos obsessores, enriqueceu muito o trabalho. Sabendo identificar com quem estamos falando é mais fácil doutrinar, sabe?

- Já ouvi falar que a técnica tem a ver com desdobramento, não?

- Sim, a grande diferença da desobsessão comum é essa. Nós recolhemos normalmente para tratamento quem acompanha a pessoa, de forma passiva. Ou seja, eventuais obsessores que estiverem acompanhando esse atendido irão sintonizar com a equipe mediúnica e serem tratados. Já com ajuda das técnicas de Apometria, o médium pode ser mais ativo e ir atrás do que está acontecendo. Por exemplo: se a obsessão que a pessoa está sofrendo parte de uma vida passada dela, é preciso que nós desdobremos seus corpos sutis (ou o perispírito) para identificar com mais facilidade essa vida passada, como se estivéssemos

abrindo um livro. Por se tratar de uma vida passada, ela não está disponível a acesso mediúnico se não houver o desdobramento induzido.

- Então é possível que as vidas se escondam do atendimento, assim como fazem os obsessores mais inteligentes?

- Sim. E a grande diferença é que, se a vida passada se esconde, fica muito mais difícil de localizar e trazer para atendimento sem o conhecimento específico, porque a própria pessoa protege essa vida inconscientemente. Mesmo que seja uma experiência negativa, é parte íntima daquela pessoa.

- E como o doutor Lacerda sistematizou tudo isso?

- Ele apresentou 13 leis gerais, que fundamentam todo o trabalho. Na desobsessão, uma das mais interessantes é a lei número nove, que permite que mostremos à entidade quais serão as consequências de suas ações. Em vez de ficarmos apenas no diálogo, é possível levarmos a entidade até o futuro provável que ela está plantando com as suas atitudes.

- Dona Eulália, estou encantado. A senhora pode me indicar toda a

bibliografia para eu ler?

- Eu e todos os médiuns aqui da casa temos interesse em aprender, a senhora poderia nos treinar?

- Só mais uma coisa, Antônio. Eu realmente preciso que você converse com Carlos. Dona Eulália contou tudo que aconteceu, incluindo a história de Cibele.

- Eu sei que Athor, que é a pior vida passada de Mariana, está liderando uma equipe e usando todos os subterfúgios para impedir o atendimento. Sofia, a mentora dela, tem me mantido informada, porque Mariana corre cada vez mais risco de vida. Seria muito importante que eles deixassem a minha equipe intervir.

- Obrigada, Antônio, por ouvir meu desabafo e me ajudar nesse caso. Meu grande interesse é a vida de Mariana.

Capítulo 33

União

Chegou o dia de ir tomar passe no centro. Tudo correu tranquilamente,

como de rotina. Mas, antes do final, Antônio chamou Carlos e Mariana para uma conversa.

- Carlos, não costumo me meter dessa forma, mas como o caso é grave resolvi intervir. Conversei com dona Eulália esses dias, pois nossa equipe será treinada por ela, e..

- Sendo assim, o que você acha, meu amor?

- Eu acho ótimo, confio nela.

- Eu acho ótimo e maduro da parte de vocês, Antônio.

- Então combinado, retornaremos ao grupo de dona Eulália! Ela ficará tão feliz!

- Aqui no centro me sinto tão bem, pena que quando a gente volta para casa isso passa...

- É preciso paciência, meu amor. Estamos lutando com coisas muito

pesadas.

Enquanto o casal se beijava, a equipe de Athor observava de longe,

preocupada.

- Nossa, agora eles deram um xeque-mate. Se a gente conseguir vencer duas equipes, é porque somos muito bons! – comentou Suzette.

- Mas nós somos muito bons... Agora sim o jogo vai começar de verdade!

- E como vão ser as coisas agora?

- Vamos continuar nosso trabalho normalmente.

Tudo em nome do amor por Tera... Onde ela estaria? Ainda lembraria dele? Será que um dia suas dúvidas seriam respondidas?

Capítulo 34

Amparo dos amigos espirituais

Sofia comemorava com a equipe espiritual das duas casas o sucesso

obtido.

- Boa tarde, Sofia!

- Olá, Agenor! Como é bom receber uma visita do supervisor quando nosso trabalho vai às mil maravilhas!

- Realmente, você merece meus parabéns.

- Nem estou cabendo em mim de tanta felicidade!

- Na verdade Sofia, você sabe, sempre que a ponta física encarnada

colabora, as coisas andam e fluem com muito mais facilidade.

- O que devo fazer para ajudá-la e impedir qualquer intervenção dele?

- O que você vem fazendo: orar, vigiar, manter a supervisão direta, e a qualquer problema que notar informar dona Eulália e pedir reforço.

- Obrigada, Agenor, estou tão feliz!

- É sempre maravilhoso ver uma grande amiga reencontrar seu caminho. Inclusive, Sofia, com sua tarefa sendo tão bem cumprida, você também terá a oportunidade de ser elevada a tarefas maiores, sabia?

- Estamos aqui reunidos para comemorar a vitória de Mariana, protegida de Sofia. Estamos todos muito felizes em ver o resultado de um trabalho feito com tanto amor, por minha “ex-filha” e eterna amiga, já que estaremos sempre unidas pelo amor fraterno. Sofia é uma alma muito especial, que com certeza só irá crescer em suas tarefas. Sorte de Mariana, por ter um apoio tão amoroso e constante. Que Deus continue te iluminando, Sofia, para que cumpra sua tarefa a contento e seja merecedora de muitas outras!

Com uma lágrima nos olhos, Sofia agradeceu, e fez um discurso:



- Tudo que posso fazer é agradecer a sabedoria de Deus nosso Pai, que até agora poupou a vida de Mariana e possibilitou uma série de aprendizados para sua alma infinita.

- Viva Sofia! – todos disseram.

- De qualquer forma, ainda temos muito trabalho pela frente – ela

lembrou.

Mariana, lá na Terra, sentiu a vibração positiva e deu um sorriso. Sofia esperou pelo sono de sua protegida e veio lhe contar as boas novidades:

- Mari, estamos conseguindo! Você vai começar a melhorar!

- Será mesmo, Sofia?

- Vai sim! Olha, não vou mentir para você, vai ser difícil no começo e

você vai ter muita vontade de desistir. Mas aos poucos você vai conseguir ir até o final, confia em mim! Eu vou estar do seu lado o tempo todo.

Mariana acordou quase repetindo o seu mantra pessoal. A sensação de paz e alegria era tão forte que ela trouxe o café na cama para Carlos.



- Você está parecendo a Mariana que eu conheço…

Carlos a abraçou e eles começaram a manhã como dois namorados. Só

foram interrompidos pelos meninos, que vieram brincar na cama e roubar um pouquinho do café do pai, já que estava tão gostoso.

- Mamãe, você tá tão bonita!

E Mariana ganhou um beijo em cada bochecha, de cada um dos seus

queridos meninos.

Capítulo 35



Fim da linha

Athor andava de um lado para outro, cabisbaixo. Os planos não estavam

saindo de acordo com a sua vontade, a força do bem sobre Mariana era cada vez mais intensa.

- Athor, você ainda acha que vamos conseguir?

- Tenho certeza, Katy.

Andando de um lado para o outro, a principal preocupação de Athor era

como manter a situação favorável para si. Pelo visto ele não poderia impedir a ida ao centro, mas poderia dificultar ao máximo.

A primeira medida de defesa de Athor foi chamar as três vidas passadas,

suas aliadas, para uma conversa.

- O principal ponto é estarmos unidos em torno de nosso objetivo. Por isso os chamei. Todos preparados para ouvir as minhas recomendações?

- Sim, chefe! – responderam em uníssono.

- Vamor por partes. Emir: você precisa manter toda sua concentração agora na revolta que possui por não encontrar sua família.

- Entendi. Não será difícil.

- Trabalharemos com o foco de impedir a ida dela ao centro.

- Suzette, no seu caso não preciso dizer muito. Mas lembre-se, eles

tentarão te manipular e fazer todo o possível para que você desista de ficar do meu lado.

- Sim, bem sei como funciona.

- E você, Katy, lembre-se da sensação que te levou ao suicídio. Foque toda sua atenção nisso. Senão será presa fácil para aqueles sentimentalóides.

- Pode deixar.

- Por enquanto é isso, todos dispensados.

Athor estava dedicando todas suas energias para o plano funcionar e

Mariana desistir dos atendimentos..

- É tudo uma questão de foco. Com duas equipes trabalhando

simultaneamente, ela não vai aguentar, nem que queira – ele refletiu.

Apesar de ser uma tentativa que dificilmente resultaria em algo, Sofia

resolveu emanar luz violeta para Athor. Com a ajuda de outros amigos

espirituais, ela se recolheu à sala de meditação e ficou concentrada no objetivo de transmutar as energias deletérias que ele carregava consigo. A insistência de Athor em praticar o mal era tanta que ele já estava com o corpo todo deteriorado.



- Que Deus mande luz para esse nosso irmão lembrar da sua essência divina, lembrar que o amor nunca morre, que ele pode buscar energias mais harmônicas para si e para o próximo. Que Athor seja envolvido nessa ampla luz violeta e através dela Mariana receba essa boa vibração. Graças a Deus!

Athor observava a cena em uma lagoa no seu palácio e sorria.



- Não se pode negar que Sofia é tão teimosa quanto eu.

Sofia ouviu o pensamento e respondeu:



- É a teimosia do amor, da paz, da harmonia, dos bons pensamentos. A luz sempre vence as trevas, você sabe disso. Por que não se entrega à luz e descansa?

- Um dia quem sabe, mas não hoje. Hoje as coisas serão do meu jeito.

- Reflita sobre suas escolhas, pense até que ponto o seu jeito é o melhor. Você tem sabedoria para escolher melhor, para fazer escolhas mais sábias. E todas as pessoas que estão presas a você? Pense no sofrimento que leva a elas.

Por um breve momento ele se lembrou da felicidade que vivera com Tera antes de virem para esse planeta. Aquele sim era um mundo desejável.



- Pena que ele não está se preocupando em voltar para lá da maneira certa: reeducando seus valores, posturas e comportamentos. Agenor, vamos mesmo conseguir demover Athor de suas intenções?

- É o que veremos, minha filha. É chegada a hora das decisões mais

importantes da encarnação de Mariana. Vamos continuar a ajudá-la a fazer as melhores escolhas, é o que podemos fazer.

- Sim, rezarei com mais afinco. Sofia recolheu-se em prece, conectando com as energias do Criador.

Capítulo 36

Resistência

O atendimento estava marcado para começar dali a dois dias.



- Será que devo mesmo fazer esse tratamento? Será que não vou piorar? Acredito nos espíritos, mas tenho tanto medo de mexer com essas coisas... Será que o que eu tenho tem remédio? Essas eram as principais dúvidas que passavam pela cabeça de Mariana, assim como de tantos assistidos antes de começarem a buscar ajuda.

Carinhosamente, Sofia ficava ao lado dela, aplicando energias luminosas para combater a influência negativa de Athor e dos outros.



- Tenha paciência e fé, minha querida. Você está na metade do processo, e tenho certeza que irá conseguir. Todos já erramos em nosso passado, mas todos temos direito a buscar a luz. Força!

Ciça já esperava que fosse difícil levar Mariana ao primeiro atendimento,

por causa de tudo que ela estava enfrentando.

- Oi, Mari, vim te visitar!

- Oi, Ciça. Tá chegando o dia!

- Imagina só: dona Eulália já disse que são quatro vidas afloradas ao mesmo tempo. Então você deve ouvir quatro opiniões diferentes na sua cabeça ao mesmo tempo!

- É, nunca parei pra contar, mas é mais ou menos isso. Não é à toa que tanta gente deprimida enlouquece!

- Mas calma, minha amiga. Agora, com as duas casas te ajudando, tudo vai se resolver. Se você não se dedicar a mudar, vai alimentar de novo as negatividades de passado.

- Mas deixa eu te contar a última: estou namorando!!!

- Sério, amiga? Que máximo! Quem é, me conta tudo!

- Eu conheci esse moço logo depois que fiz o atendimento com dona Eulália.

- Ai amiga, eu vou torcer muito, nossa, me deu até um ânimo! Como

chama meu futuro cunhado?

- Fernando. Ele é um fofo! Vamos combinar de você conhecer?

- Claro! Até esqueci dos meus problemas!

Como já era de costume, depois que Ciça foi embora e a euforia pelo

namoro novo passou, tudo voltou ao normal.

Mas sempre aparece um anjinho de plantão nesses momentos difíceis:



- Mamãe, posso falar com você?

- Claro, Murilo, o que foi?

- Eu acho que você devia ir.

- Ir aonde?

- Buscar ajuda.

- Mas como você sabe disso, meu filho?

- Eu ouvi você e papai conversarem. Sabe, tudo ficou tão estranho, que eu acho que deve mesmo ter gente do mal querendo que você fique triste. E eu não quero mais ver você triste! Eu fico triste também e choro!

Uma lágrima caiu dos olhos de Mariana, por causa da sinceridade do menino.

- Tá bom, vamos fazer assim: mamãe promete para você que vai buscar ajuda para não ficar mais triste, tá?

- Eba! Vou brincar então!

Athor arregalou os olhos e deu um grito:

- NÃÃÃÃÃO! Maldição!

- O que foi, chefe? – Pedro veio correndo ver.

- Ela fez um pacto com o moleque!

- Ih...

Athor sabia que não poderia mais impedi-la de ir a partir daquele

momento. Acordos e pactos era muito poderosos, tanto para o mal quanto para o bem. Promessa feita, eles não poderiam intervir mais por aí. No máximo poderiam complicar o acesso dela ao centro, mas não poderiam mais mantê-la na cama.

- Quem intuiu esse moleque?

- Quem mais seria? Sofia, claro!

- Hum, a danada está mesmo jogando para valer. Pensei que ela fosse mais mole.

- Ela parece ser bem esperta mesmo – comentou Pedro.

- Eu sou muito mais que ela e não pretendo desistir tão cedo!

Athor ficou muito revoltado. Se as pessoas soubessem o poder que votos e promessas possuem, fariam mais vezes. Até por isso as promessas dos católicos costumam ter tanto efeito: é uma energia condensada que fica vibrando, ainda alimentada pelas preces e velas.

- Ai, que bom que o pequeno Murilo me ouviu!

- Crianças são mais sensíveis. Ele nem percebe que te ouviu, acha que foi só uma intuição – disse Agenor.

- Com esse voto nossa atuação ficará bem mais tranquila, pelo menos ela conseguirá chegar no centro, o que era minha maior preocupação.

- Parabéns, Sofia, foi uma boa jogada.

- Estou me sentindo uma jogadora de xadrez nata…

- Que bom que você foi mesmo, em uma de suas encarnações. Esquece que o jogo de xadrez é muito antigo?

- Verdade, nem lembrava mais…

Sofia ficou observando a atividade na casa de Mari. Athor fora obrigado a

mandar retirar todas as imantações, resmungando muito. Dona Lúcia, que assistiu tudo, não pode conter uma risada abafada e respeitosa.

Agora era questão de tempo. Mais do que nunca, seria bem aflitivo

esperar, mas era a única coisa que restava a se fazer. A não ser para Carlos:

- Oi, meu amor!

- Orquídeas! Que lindas! Você é mesmo o melhor marido do mundo!

Mariana foi correndo buscar um vaso bem bonito, enquanto Sofia sorria com o gesto meigo de Carlos. Ah, o amor!

Capítulo 37

Dúvida

Já estava na véspera do primeiro atendimento e Mariana continuava a mil com seus questionamentos internos.



- Alô, Ciça?

- Oi amiga, tudo bom?

- Ciça, te liguei porque sei que você vai poder me ajudar. Eu não paro de pensar coisas negativas sobre o tratamento, não sei o que está acontecendo! Claro que eu vou, já prometi a Murilo, mas me sinto tão mal...

- Eu não quero me matar, você sabe. Mas às vezes a vontade vem tão forte, mas tão forte, parece que vou perder o domínio sobre mim mesma!

- É assim mesmo que funciona. Mas fica tranquila: eu e o Carlos estamos aqui para te ajudar dessa vez.

- Amiga, você é mesmo um anjo. E Ciça, posso te pedir um favorzão?

- Claro! O que você quiser!

- Posso dormir aí com você?

As duas passaram uma noite tão divertida que até se esqueceram de tudo aquilo, para raiva das vidas passadas.



- Numa hora como essas, acho que as pessoas mais precisam é de carinho, apoio, calor humano. Afinal, para não desistir da vida a gente tem que ver as coisas que valem a pena nela. Você é uma pessoa muito importante para mim e me faz pensar que não seria justo desistir. Meu marido e os meninos então, nem se fala. Acho que para pessoas que não têm uma vida tão feliz quanto eu deve ser mais difícil, né?

- É, deve sim.

Como tem sido o namoro?

- Maravilhoso. Ontem a gente foi no cinema ver um filme super

romântico, depois fomos comer fondue. E ele me deu aquelas rosas ali em cima da mesa, não são lindas?

- Com o que ele trabalha?

- É dono de uma agência de turismo. Até isso combinou.

- Que legal, vocês podem até fazer parcerias quando seus eventos forem fora de São Paulo!

- Espera só um pouquinho amiga, chegou um torpedo aqui no meu celular. Não acredito que ele fez isso!!! Para comemorar o primeiro mês de namoro: cinco dias em Paris!

- Amiga, que lindo!!!

Na agitação feminina, as duas nem pensaram mais na doença de Mari. E

Athor, claro, ficou muito feliz pelo romantismo do rapaz, pois pelo menos Ciça sairia de cena por um tempo.

Athor ficou pensando em que aspectos seria positiva a ausência de Ciça.

Decidiu investir na parte vibracional, já que não teria mais aquela chata

atrapalhando tudo. No dia seguinte, enquanto a amiga embarcava para Paris, Mariana chegou inclusive a pegar giletes no armário e deixar em cima da pia. Para fúria de Athor, dona Lúcia interviu sobre essa parte, olhando respeitosamente no fundo dos olhos dele.



- Mariana, você bem sabe que eles irão investir com tudo, especialmente hoje. Mas essa parte eu não deixarei acontecer.

- Ah, dona Lúcia, ainda bem que a senhora entende que não sou eu que quero isso.

- Promete que não vai mais chegar perto de nenhum aparelho cortante?

- Prometo. Em nome dos meus filhos.

Athor olhou enfurecido para Dona Lúcia, que dessa vez sustentou o olhar.

Sofia envolveu dona Lúcia em um manto de proteção, que a manteria a

salvo de qualquer investida – principalmente pela energia de caridade que a moveu a ajudar Mariana, mesmo se arriscando.

- Não deixarei de ajudá-la, mesmo que Athor invista sobre mim. O que ela mais precisa nesse momento é de amigos e protetores.

Sofia, aliviada, sorriu. Como era bom poder contar com uma ajuda tão

carinhosa e presente.

Capítulo 38

Desdobramento

Chegou a tão esperada noite, era hora do primeiro atendimento.

Os meninos também quiseram ir junto, para apoiar a mãe.

- Meu amor, tá pronta?

- Morrendo de medo, mas tô! Vamos?

O mais importante no momento era tentar perceber qual deles seria levado primeiro. Ele estava na dúvida entre Emir e Katy. E o pior: sabia que ambos não estavam preparados nem tinham aderido à sua causa com muito afinco.

Hora de reunião, Athor preparou-se para mais uma vez exercer seu grande poder hipnótico sobre os subalternos – que nem percebiam o magnetismo no qual eram envolvidos.

- Convoquei essa reunião porque todos sabem que está chegando a hora do confronto final. Os filhos do Cordeiro farão tudo para nos desunir, usarão argumentos emocionais, apelando para que cada um de nós desista de nosso intento.

- Sim, chefe! Não iremos desistir! – responderam em coro.

Dona Eulália não podia se conter de felicidade quando viu Mariana entrar, e correu para dar um abraço nela.



- Quanta alegria ter você aqui, minha filha!

- Dona Eulália, se não fosse a senhora... – grossas lágrimas escorreram dos olhos de Mariana.

- Venha se sentar. Quero você na primeira fila!

- Meus amigos, é um grande prazer recebê-los essa noite! Vou explicar a vocês como funciona: enquanto estamos aqui conversando, os mentores individuais de cada um de vocês está fazendo o desdobramento dos seus corpos sutis junto com a nossa equipe de trabalhadores. Para todos vocês que queiram conhecer a técnica com mais detalhes, nossa biblioteca dispõe de toda a literatura de Apometria. Quando somos desdobrados propositalmente como agora, é comum que sintamos sono, leve tontura, vontade de chorar ou raiva. Não se preocupem, é normal. Cada pessoa será encaminhada até sua sala agora e irá assistir ao seu próprio tratamento. Enquanto a cena se desenrolava no centro, na parte astral da casa de Mariana a correria era intensa. Como a vibração positiva que ela iria receber era muito forte, eles teriam que agir prontamente na volta. Athor gritava ordens e todos obedeciam calados, com medo

Dona Lúcia, observando toda a correria, sorria feliz. Sabia que se eles estavam tão desesperados assim, o impacto do atendimento seria grande.



- Espero mesmo que Mariana veja Sofia em todo seu esplendor. Quando sentir sua vibração e sua beleza, a qual sou privilegiada de assistir sempre, verá que realmente tem uma companheira para todas as horas. Era hora de Mariana vivenciar um encontro muito especial – e muito esperado por todos. Reencontro de duas almas irmãs!

Capítulo 39

Amor de verdade

Mariana deitou na maca, sentindo todo seu corpo formigar. Ela nunca

tinha feito viagem astral de forma consciente, mas sabia que aquele dia seria sua primeira vez. Assim que saiu do corpo, viu toda a equipe do centro dando assistência ao seu desdobramento. Técnicos cuidavam do seu cordão de prata e guardas a protegiam para que nada ocorresse no trajeto entre o centro e a colônia. O ar ia ficando cada vez mais puro, Mariana se sentia voando no céu, parecia um sonho. A paisagem ia ficando cada vez mais etérea, com flores que não existem na Terra. Ela foi conduzida de mãos dadas por um casal amoroso, que a envolvia com vibrações puríssimas.



Baixar 498.1 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8




©bemvin.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Prefeitura municipal
santa catarina
Universidade federal
prefeitura municipal
pregão presencial
universidade federal
outras providências
processo seletivo
catarina prefeitura
minas gerais
secretaria municipal
CÂmara municipal
ensino fundamental
ensino médio
concurso público
catarina município
Dispõe sobre
reunião ordinária
Serviço público
câmara municipal
público federal
Processo seletivo
processo licitatório
educaçÃo universidade
seletivo simplificado
Secretaria municipal
sessão ordinária
ensino superior
Relatório técnico
Universidade estadual
Conselho municipal
técnico científico
direitos humanos
científico período
espírito santo
pregão eletrônico
Curriculum vitae
Sequência didática
Quarta feira
prefeito municipal
distrito federal
conselho municipal
língua portuguesa
nossa senhora
educaçÃo secretaria
segunda feira
Pregão presencial
recursos humanos
Terça feira
educaçÃO ciência
agricultura familiar