Ministério da educaçÃo universidade federal do amapá pró-reitoria de graduaçÃo coordenaçÃo do curso de letras projeto pedagógico do curso de licenciatura em língua portuguesa e língua inglesa e respectivas literaturas


CRANE, Stephen. The Red Badge of Courage. London: Penguin Books Ltd., 1994. Penguin Books Classics



Baixar 3.79 Mb.
Página9/37
Encontro09.04.2017
Tamanho3.79 Mb.
1   ...   5   6   7   8   9   10   11   12   ...   37

CRANE, Stephen. The Red Badge of Courage. London: Penguin Books Ltd., 1994. Penguin Books Classics.


CUNHA, C; CINTRA, L. Nova Gramática do Português Contemporâneo. 5 ed. RJ: Lexikon, 2008.

CUNHA, Maria Antonieta A. Literatura Infantil: teoria & prática. S. Paulo: Ática, 1985.

CURY, Carlos Roberto Jamil. Legislação educacional brasileira. 2ª Ed. Rio de Janeiro: DP&A,2002.

DAVIES, Nicholas. Financiamento da educação: novos ou velhos desafios? São Paulo: Xamã, 2004.

DAVIS, Cláudia e OLIVEIRA, Zilma de. Psicologia na Educação. São Paulo: Cortez, 1993.

DEL RÉ, Alessandra(org). A Aquisição da linguagem: uma abordagem psicolinguística. São Paulo: Editora Contexto, 2010.

DEMO, P. Sociologia - Uma introdução crítica. São Paulo: Atlas, 1985.

DEPRESBITERIS, Léa; TAVARES, Martinalva Rossi. Diversificar é preciso... instrumentos e técnicas de avaliação de aprendizagem. São Paulo: Senac São Paulo, 2009.

DICIONÁRIO DE LÍNGUA E LITERATURA. Dirigido por Jacira Prado Coelho. RJ: Aguiar, 1973.

DICKENS, Charles. Oliver Twist. São Paulo: Círculo do Livro, 1987. Tradução de Antônio Ruas.

DIONISIO, Ângela Paiva Dionísio, MACHADO, Ana Rachel & BEZERRA, Maria Auxiliadora. (orgs.) Gêneros Textuais e Ensino. Rio de Janeiro: Lucerna, 2002.



DONNINI, Lívia. Ensino de língua inglesa/Lívia Donnini, Luciana Platero, Adriana Weigel. São Paulo: Cengage Learning. 2010. (Coleção ideias em ação/ coordenadora Anna maria Pessoa Carvalho).

D’ONOFRIO, Salvatore. Literatura ocidental: autores e obras fundamentais. São Paulo: Cultrix, 2004.

DUARTE, P; LIMA, M. C. Classes e Categorias em Português. Fortaleza: UFC, 2000.

DUBOIS, Jean e outros. Dicionário de Linguística 9ª ed. São Paulo: Cultrix, 1993.

___________. et alli. Retórica Geral. São Paulo: Cultrix, 1974.

ELLIS, R. The study of second language acquisition. New York: Oxford University Press, 1996.

FAGUNDES, Márcia Botelho. Aprendendo valores éticos. Belo Horizontes: Autêntica, 2001.

FARIA, Ernesto. Dicionário Escolar Latino-Português. Rio de Janeiro: FAE, 1988.

___________. Gramática Superior da Língua latina. Rio de janeiro: Livraria Acadêmica.



FARIA, Rita & MORINO, Eliete. Hello stages 5-8. São Paulo: Ática. 2008

FÁVERO, Leonor Lopes, ANDRADE, Maria Lúcia C. V. O. & AQUINO, Zilda G. O. As relações entre fala e escrita. In: Oralidade e escrita: perspectivas para o ensino de língua materna. São Paulo: Cortez, 2002.

FELTRAN, A . et al. Técnicas de ensino: Por que não? São Paulo: Papirus, 1991.

FERREIRA, António Gomes. Dicionário de Latim-Português. Porto-Portugal, Editora Porto, 1990.



FERNANDEZ, Eulália (org). Surdez e Bilingüismo. São Paulo/SP: Editora Cortez, 2003.

FIGUEIREDO, Fidelino. A Literatura Portuguesa. RJ: Acadêmica, 1955.

FIGUEIREDO E ALMEIDA, José Nunes de, e Maria Ana. Compêndio de Gramática Latina. Porto-Portugal: Editora Porto.

FIORIN, L. J. (org). Introdução aos Estudos Linguísticos: objetos teóricos. São Paulo, Editora Contexto, 2004.

__________. Introdução à Linguística II: Princípios de Análise. São Paulo: Editora Contexto, 2004.

FITZGERALD, F. Scott. The Diamond as Big as The Ritz. Middlesex, England: Penguin Books Ltd., 1996.

___________. Tender is The Night. Middlesex, England: Penguin Books Ltd., 1997.

___________. The Great Gatsby. Middlesex, England: Penguin Books.1939. Reprinted in 1985.


FONTANA, Dino Fausto. Curso de Latim. São Paulo: Saraiva, 1987.

FONTÃO, Elizabeth & COUNDRY, Pierre. Fala Brasil: português para estrangeiros. 13. ed. Campinas: Pontes, 2002.

FORACHI, M. A. E MARTINS, J. S. Sociologia e sociedade. São Paulo: Rio de Janeiro: Tec.e Cienc., 1977.

FOUCAUT, Michel. As Palavras e as Coisas. São Paulo: Martins Fontes, 2ª ed., 1981.

FRANCHI, Eglê, NEGRÃO, Esmeralda V. & MULLER, Ana Lúcia (2006). Mas o que é mesmo gramática? São Paulo: Parábola.

FRANÇA, José Augusto. A Arte em Portugal no Século XX. Lisboa: Bertrand, 1974.

FRANCO, Alexandre de Paula. Organização do trabalho pedagógico no ensino superior. In: alternativas e desafios para o trabalho educativo. Revista de Formación e Innovación Educativa Universitaria. Vol. 3, Nº 1, 21-32 (2010).

FREEDMAN, Halph. The Lyrical Novel. P.U.P: Princenton, 1970.

FREIRE, António. Gramática Latina. Braga-Portugal: Livraria Apostoloado da Imprensa, 1992.

FREIRE, Izabel R. Raízes da Psicologia. Petrópolis: Vozes, 1998.

FREITAG, Bárbara. Escola, Estado & Sociedade. São Paulo, Moraes, 1980.

FREITAS et all. Ciências Humanas e pesquisa: Leituras de Mikhail Bakhtin. Cortez Editora, 2003.

FRIEDRICH, Hugo. Estrutura da Lírica Moderna. São Paulo: Duas Cidades, 1978.

FRYE, Northrop. Anatomia da Crítica. São Paulo: Cultrix, 1973.

FURLAN, Oswaido A. Gramática Básica de Latim. Editora da UFSC, 1993.

GARCIA, Janete Melasso. Introdução à Teoria e Prática do Latim. Brasília: Editora da UNB, 1995.

GARCIA, Othon. Comunicação em prosa moderna. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio, 1978.

GARCIA, Simone. Canudos: história e literatura. Curitiba: HD Livros, 2002.

GESSER, Audrei. Libras? Que língua é essa? Crenças e preconceitos em torno da língua de sinais e da realidade surda. São Paulo/SP: Parábola, 2009.

GILES, Thomas R. O que é filosofar? EPU. São Paulo, 1984.

____________. Filosofia da educação. São Paulo, EPU, 1983.

GHIRALDELLI, P. O que é Pedagogia. São Paulo:.Brasiliense, 1996.

GINZBURG, C. Mitos emblemas sinais. São Paulo. Companhia das Letras, 1991.

GOMES, Cristina Abreu e CRISTOFARO, Thais. Variação linguística: antiga questão e novas perspectivas. In Revista LINGUAGEM Volume 1 N° 2. Macapá, AP: ILAPEC, julho-dez/2004.

GOMES, Rosivaldo. O livro didático de Língua Portuguesa: um lugar de interação de disputa entre os gêneros orais e escritos?. 2010. 98 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação), Coordenação do Curso de Letras, UNIFAP, Macapá, 2010.

GONÇALVES. Luiz Alberto Oliveira; SILVA, Petronilha Beatriz Gonçalves. Movimento negro e educação. In: Revista Brasileira de Educação. N. 15. Set./out./nov./dez., 2000.

GOULART, Íris B. Psicologia da Educação: fundamentos teóricos e aplicações à prática pedagógica. Petrópolis: Vozes, 1987.

GOULEMOT, Jean Marie. (1996). Da leitura como produção de sentido. In CHATIER, Roger.(Org). Práticas de leitura. São Paulo. Estação Liberdade, 1996, pp. 107-116.

GRAMSCI, Antônio. Concepção dialética da história. Rio de janeiro: civilização Brasileira, 1987.

GREENE, Judith. Pensamento e Linguagem. 2ª Ed. Rio de Janeiro: Guanabara, 1987.

GUIRAUD, Pierre. A Semântica. São Paulo: Difusão Européia do Livro, 1972.

HALLIDAY, M. K. e outros. As ciências linguísticas e o ensino de línguas. Petrópolis: Vozes, 1974.

HAMILTON, Edith. Mitologia. São Paulo: Martins Fontes.

HARNECHER, M.SANTIAGO. Os Conceitos Elementares Do Material Histórico. São Paulo: Siglo, 1971.

HATZEELD, Helmut. Estudos Sobre El Barroco. Madrid: Gredos, 1972.



HAWTHORNE, Nathaniel. A Letra Escarlate. Sâo Paulo: Martin Claret, 2006. Texto Integral. Trad.: Sodré Viana. Coleção A Obra Prima de Cada Autor.

HAUGEN, Einar. Dialeto, Língua, Nação. In: Bagno, Marcos. Norma linguística. São Paulo: Loyola, 2001.

HAUSER, Arnauld. Maneirismo. SP: Perspectiva, 1976.

HENRIQUES, Ricardo. Et.ali. (Org.). Educação Escolar Indígena: diversidadse sociocultural indígena ressignificando a escola. Cadernos SECAD, v. 3. MEC: Brasília, 2007.

HEWINGS, Martin. Advanced Grammar in Use. Cambridge: Cambridge University Press, 2005.

HIGH, Peter B. An Outline of American Literature. Essex, England: Longman Group UK Limited, 1986. 10th impression: 1995.

HOUAISS, Antônio. Dicionário Houaiss da Língua portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2009.



HORA, Dermeval da. Teoria da Variação: Trajetória de uma proposta. In Estudos Sociolinguísticos: perfil de uma comunidade. Dermeval da Hora (org). João Pessoa, PB: ILAPEC, 2004.

HUBERMAN, L. A História da riqueza do homem. Rio de Janeiro: Zahar, 1974.

IGREJA, José Roberto A. How do You Say * in English? Expressões Coloquiais e Perguntas Inusitadas para Quem Estuda ou Ensina Inglês. São Paulo: Disal, 2005.

ILARI, Rodolfo, Introdução à Semântica: brincando com a gramática. São Paulo, Contexto, 2006.

__________. Introdução ao estudo do léxico: brincando com as palavras. São Paulo: Contexto, 2002.

INFANTE, Ulisses. Curso de gramática aplicada aos textos. São Paulo: Scipione, 1999

IRVING, Washington. Rip Van Winkle and Other Stories. Essex, England: Longman Group UK Limited, 1991. 2nd impression.

JACOBS, Michael A. Como Não Aprender Inglês: erros comuns e soluções práticas. Editora Campos: 2002.

JAKOBSON, Roman. Linguística e Comunicação 22ª ed. São Paulo: Cultrix, 1999.

JAKUBBOVICZ, Regina e CUPELLO, Regina. Introdução à Afasia: elementos para diagnóstico e terapia, Rio de Janeiro: Reviver, 1996.

JAMES, Henry. A Volta do Parafuso. São Paulo: Martin Claret, 2006. Texto Integral. Trad.: Luciano Alves Meira. Coleção A Obra Prima de Cada Autor.

KATO, Mary. No Mundo da Escrita: uma perspectiva psicolinguística. 3ª Ed. São Paulo: Àtica,1996.

KEHDI, Valter. Formação de palavras em português. São Paulo: Ática, 1997.



KERNERMAN, Lionel. Password English Dictionary for Speaker of Portuguese.10º ed. são paulo: Martins fontes, 2000.

KLEIMAN, Ângela B. – Org. Os significados do letramento. Campinas: Mercado das Letras, 1995.

___________. A formação do Professor Perspectivas da Linguística Aplicada. Mercado de Letras. 2001.

KOHAN, Walter. Ensino de filosofia: perspectivas. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.

KOCH, Ingedore Villaça. A coesão textual. São Paulo: Contexto, 2005.

___________. Ler e Escrever: estratégias de produção textual. São Paulo: Contexto, 2010.

___________. Desvendando os segredos do texto. São Paulo: Cortez, 2005.

___________. O texto e a construção dos sentidos. São Paulo: Contexto, 2005.

KOCH, Ingedore Villaça e ELIAS, Vanda Maria. Ler e Compreender: os sentidos do texto. São Paulo: Contexto, 2010.

KOCK, I; SILVA, C.M. Linguística Aplicada ao Português: morfologia. 13 ed. SP: Cortez, 2002.

KURY, Adriano da Gama. Novas lições de análise sintática. São Paulo: Ática, 2010

LABOV, William. O estudo da língua em seu contexto social. In: Labov, W. Padrões Sociolinguísticos. São Paulo: Parábola. 2008.

LAJOLO, Marisa & CAMPADELLI, Samira Y. Castro Alves. São Paulo. Abril Educação, 1980.

LAJOLO, Marisa e ZILBERMAN, Regina. Literatura infantil brasileira: história & histórias. S. Paulo: Ática, 2003.

LAJOLO, M. Do mundo da leitura para a leitura do mundo. São Paulo: Ática, 2000.

___________. Presença da Literatura Portuguesa. Época Medieval. SP: Difusão Européia do Livro, 1963.

LAKATOS, Eva Maria & MARCONI, Marina de Andrade. Metodologia Científica. São Paulo: Editora Atlas, 1991.

LAPA, M. Rodrigues. Lições de Literatura Portuguesa. Época Medieval. Coimbra, 1973.

LAROCA, Maria Nazaré de Carvalho et al. Aprendendo português do Brasil. 3. ed. Campinas: Pontes, 1999.

LAUSBERG, Heinrich. Elementos de Retórica Literária. Lisboa: Calouste Gulberniderr, 2ª ed., 1972.

LEITE, Cília C. Pereira – Madre Olívia. Gramática de texto para 2º e 3º graus: análise textual com base em semântica. SP: Cortez, 1991.

___________. Nova sintaxe, nova gramática. São Paulo: Cortez, 1994

___________ et alii – Coords. Sintaxe-semântica: base para gramática de texto. São Paulo: Cortez, 1991.

LEGUIZAMON, Hector. Tradução: Monanza, Ciro. Filosofia: origens, conceitos, escolas e pensadores. São Paulo: Escala Educacional, 2008.

LERNER, Delia. Ler e escrever na escola: o real, o possível e o necessário; Trad. ROSA Ernani. Porto Alegre: Artmed, 2002/2007.

LIBÂNEO, José Carlos. OLIVEIRA, João Ferreira de. TOSHI, Mirza Seabra. Educação Escolar: Política, estrutura e organização. São Paulo: Cortez, 2003.

LIBERATO, Antônio Wilson. Compact English Book. São Paulo: FTD, 1998.

LIMA, Carlos Henrique da Rocha. Gramática normativa da língua portuguesa. Rio de Janeiro: José Olímpio, 1994.



LIMA, D.C.(org.). Ensino aprendizagem de língua Inglesa: conversas com especialistas. São Paulo: Párabola Editorial, 2009.

LIMA, Emma Eberlein O.F. & LUNES, Samira A. Falando...lendo...escrevendo...português: um curso para estrangeiros. São Paulo: EPU, 2005.

___________LUNES, Samira Abirad & LEITE, Marina Ribeiro. Diálogo Brasil: Curso intensivo de português para estrangeiros. São Paulo: EPU, 2003. (unidades de 1 a 5)

LIMA, R. Gramática Normativa da Língua Portguesa. 31 ed. RJ: José Olympio, 1992.

LISPECTOR, Clarice. A hora da estrela. Várias edições possíveis.

LONGMAN DICTIONARY OF COMTEMPORARY ENGLISH.5ª ED. S.l. Longman do Brasil, 2009.



LOPES, Edwar.Fundamentos da Linguística Contemporânea. São Paulo: Cultrix, 1975.

LOUREIRO, João de Jesus Paes. Cultura Amazônica – uma poética do imaginário: Cejup. Belém.

LUCKESI, Cipriano C. Avaliação da aprendizagem escolar. 19 ed. São Paulo: Cortez, 2008.

LYONS, John. Língua(gem) e Linguística: uma introdução. Rio de Janeiro Koogan, 1987.

___________. Introdução à Linguística Teórica. São Paulo: Editora Nacional, 1979.

MACAMBIRA, J.R. Português Estrutural. 2 ed. SP: Pioneira, 1978.

___________. A estrutura morfo-sintática do português. São Paulo: Pioneira, 1987

MACHADO, Anna Rachel. A perspectiva interacionista sóciodiscursiva de Bronckart. In: Gêneros: teorias, métodos, debates. J.L. Meurer, Adair Bonini, Disirée

Motta-Rotth (org.). São Paulo: parábola editorial, 2005, p. 237-259.

MACHADO, A. R; LOUSADA, E; ABREU TARDELHI. Planejar Gêneros Acadêmicos. São Paulo: Parábola, 2005.

___________. Resenha. São Paulo Parábola, 2005.

MACHADO, Anna Rachel; BEZERRA, Maria Auxiliadora (org.). Gêneros textuais e ensino. Rio de Janeiro: Lucerna, 2002. P. 19- 36.



MANIN, Gregory J & ARTUSI, Alicia. Engage: Starter. New York: Oxford University Press, 2008.

MANTOAN, Maria Tereza Eglér. Inclusão escolar o que é? Por quê? Como fazer? São Paulo: Moderna. 2003.

MARCHANT, Mercedes. Português para estrangeiros. 27. ed. Imbé: Pégasos, 1992

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de pesquisa. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

___________. Fundamentos de metodologia científica. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2006.

MARCONDES, Danilo. Iniciação à história da filosofia: dos pré-socráticos a wittgenstein. 6º ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2001.

MARCUSCHI, L. A. Produção textual, análise de Gêneros e compreensão. São Paulo. Parábola. 2008.

MARIA, Luzia. Leitura e colheita. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2002.

MARTELOTTA, Mário Eduardo. Manual de Linguística, São Paulo: Editora Contexto, 2010.

MARTINET, André. Elementos de Linguística Geral. São Paulo: Cultrix, 1979.

MARTINEZ, Pierre. Didática de Linguas Estrangeiras/Pierre Martinez; Tradução: Marcos Marcionilo.São Paulo: ParábolaEditorial, 2009.

MARTINS, C. B. O que é Sociologia. São Paulo: Brasiliense, 1982.

MATTOSO CÂMARA, J. Estrutura da Língua Portuguesa. 36 ed. Petrópolis: Vozes, 2004.

MAZZOTTA, Marcos José Silveira. Educação especial  no Brasil: história e políticas públicas. 5ª Ed. São Paulo: Cortez, 2005.



McMICHAEL, George (ed.). Concise Anthology of American Literature. 4th ed. Upper Saddle River, New Jersey: Prentice-Hall Inc., 1998.

MCKINNON, Mark D. C. & GARCIA, Almudena S. Word Up – O Inglês Que Ninguém Ensina – Neologismos, Coloquialismos, SMS, Acrônimos Etc. SP: Martins Editora Livraria Ltda., 2011

MELO, Gladstone Chaves de. Gramática fundamental da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1980.

MELIÀ, Bartomeu. Educação indígena na escola. Cadernos CEDES, ano XIX, n. 49, Dezembro, 1999.

MENYUK, Paula. Aquisição e Desenvolvimento da Linguagem. São Paulo: Pioneira, 1975.

MILLER, Arthur. Death of a Salesman. Middlesex, England: Penguing Books, 1949. Reprinted in 1987.

MILLS, W. A imaginação sociológica. Rio de Janeiro: Zahar, 1965.

MILTON, John. Paraíso Perdido. São Paulo: Martin Claret, 2002. Texto integral. Trad: Antônio José Lima Leitão.

MINCHILLO, Carlos Alberto Cortez. O verbo. São Paulo: Atual, 1993.

MINISTÉRIO DE EDUCAÇÃO E CULTURA. Parâmetros Curriculares Nacionais: 3º e 4º ciclos do ensino fundamental – língua portuguesa. Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF.1998.

___________. Análise leitura e produção de textos, 2008.

MOISÉS, Massaud. História da literatura brasileira: origens, barroco e arcadismo. 3. ed. São Paulo: Cultrix, 1997.

___________. História da literatura brasileira. São Paulo: Cultrix, 1996.

___________. A literatura brasileira através dos textos. São Paulo: Cultrix, 1995.

___________. A criação Literária. RJ: Cultrix, 1987.

___________. A Literatura Portuguesa através dos textos. SP: Cultrix, 1968.

___________. A Novela de Cavalaria no quinhentismo Português. SARAIVA, Antônio José. Para a história da cultura em Portugal. Lisboa: Europa-América, s.d.

___________. A Análise Literária. SP: Cultrix, 1981.

Moita Lopes, L. P. Oficina de Linguística Aplicada. Mercado de Letras, 2002.

___________, L (Org.) Para uma linguística aplicada indisciplinar. São Paulo. Parábola, 2006.

MOLLICA, Maria C. e BRAGA, Maria L. Introdução à Sociolinguística: o tratamento da variação. Editora Contexto, 2004.

MONDIM, Batista. Curso de filosofia: os filósofos do ocidente. Paulinas, São Paulo, 1990.

MONLEVADE,João. Para entender o FUNDEB. Ceilândia, DF:Editora Idea,2007.

MONTEIRO, J.L. Morfologia Portuguesa. 4 ed. Campinas: Pontes, 2002.

MORAES, Maria Cândida. Sentir pensar: fundamentos e estratégias para reencantar a educação. Petrópolis/RJ: Vozes, 2004.

MORICONI, Ítalo. Os cem melhores poemas brasileiros do século. Rio de Janeiro. Objetiva, 2001.

_________. Os cem melhores contos brasileiros. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.

MOROSOV, Ivete. A didática do ensino e a avaliação da aprendizagem em língua estrangeira/Ivete Morosov, Juliana Zeggio Martinez – Curitiba:Ibpex, 2008.

MOTTA-ROTH, Désirée; HENDGES, Graciela Rabuske. Produção textual na universidade. São Paulo: Parábola, 2010.

MOURA, Clóvis. História do negro brasileiro. São Paulo: Ática, 1989.

MUELLER, Fernando L. História da Psicologia: da Antiguidade aos dias de hoje: São Paulo: Nacional, 1978.

MURPHY, Raymond. English Grammar in Use. Cambridge, 2004.

MUSSALIN, Fernanda e BENTES, Ana Cristina (orgs). Introdução à Linguística; domínios e fronteiras vols. l e II, 2ª ed.. São Paulo: Cortez, 2001.

NAIFF-RODRIGUES, M. A heterogeneidade presente na produção escrita de professores do interior do Estado do Amapá: um olhar para a concordância e para a ortografia. Dissertação de Mestrado. Campinas: SP: UNICAMP, 2001.

NASCIMENTO, Regina. A prática de leitura literária no curso de letras da Unifap: algumas reflexões. Dissertação de Mestrado. UNICAMP, 2001. Disponível em http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=vtls000218822&opt=1

NATEROP, B. Jean & REVELL, Rod. Telephoning in English. Cambridge: Cambridge University Press, 1999.

NEVES, Mª Helena de Moura. Gramática na escola: renovação do ensino da

gramática; formalismo x funcionalismo; análise da gramática escolar. São Paulo: Contexto, 1991.

__________. A gramática: história, teoria e análise, ensino. São Paulo: Editora da UNESP, 2002.

NICOLETTO, Ugo et alii. Psicologia Geral. Petrópolis, Vozes, 1995.

__________. Gramática de usos do português. São Paulo: Editora da UNESP, 2000.

NISKIER, Arnaldo. Filosofia da educação: uma visão crítica. Consultor, Rio de Janeiro, 1992.

NORONHA, Nelson Matos de. Filosofia da ciência. – Manaus/AM: UEA, 2006.

NOVAK, M. da G. Poesia Lírica Latina. São Paulo: Martins Fontes.

NUNES, César Aparecido. Aprendendo filosofia. 7º Ed. Campinas, Papirus, 1997.

NUNES, José Joaquim. Crestomátio Arcaica. Lisboa: Clássica Editores, 1959.

OLIVEIRA, Luciano Amaral. Coisas que todo professor de português precisa saber: a teoria na prática. São Paulo: Parábola Editorial, 2010.

OLIVEIRA, Maria Alexandre de. A literatura para crianças e jovens no Brasil de ontem e de hoje: caminhos de ensino. Paulinas, 2008.

OLIVEIRA, Roberta Pires. Semantica Formal: uma breve introdução. Campinas,SP:

Mercado de Letras Letras, 2001.

OLIVEIRA, Romualdo Portela de; ADRIÃO, Theresa (Org.). Gestão, financiamento e direito à educação: análise da LDB e da Constituição Federal. 2ª Ed. São Paulo: Xamã, 2001.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Interpretação: autoria, leitura e efeitos do trabalho simbólico. 2ª ed.Petrópolis, RJ: Vozes, 1996.

__________. Discurso e leitura. Campinas: Cortez, 1996.

__________.E. P. A leitura e os leitores. Campinas: Pontes, 1996.



OS MELHORES CONTOS DE EDGAR ALLAN POE. SP: Círculo do Livro, 1991.

__________ HERMAN MELVILLE. SP: Círculo do Livro, 1991.

__________ MARK TWAIN. SP: Círculo do Livro, 1991.

__________ NATHANIEL HAWTHORNE. SP: Círculo do Livro, 1992.

__________ O. HENRY. SP: Círculo do Livro, 1991.

__________ STEPHEN CRANE. SP: Círculo do Livro, 1991.

PAIVA, Aparecida et al. Literatura e letramento: espaços, suportes e interfaces – o jogo do livro. Belo Horizonte: Autêntica/CEALE/FAe/UFMG: 2005.

__________(org). Democratizando a leitura: pesquisas e práticas. Belo

Horizonte: CEALE, Autênctica, 2004.

PAULINO, M.G.R. (2005). Algumas especificidades da leitura literária. In PAIVA (ORG). Leituras literárias: discursos transitivos. UFMG. Autêntica: 2005.

PEREIRA, José Reis. Sintaxe estrutural. Teresina: Universidade Federal do Piauí, 2000.

PEREIRA, J. C. Seabra. Decadentismo e Simbolismo na Poesia Portuguesa. Coimbra, 1975.

PEREIRA, Rachel de Carvalho. Surdez: aquisição da linguagem e inclusão social. Rio de Janeiro. Revinter, 2008.

PERELMAN, Chaim. Retóricas. São Paulo: Martins Fontes.

PERINI, M. Estudos de Gramática Descritiva: as valências verbais. SP: Parábola, 2008.

__________. A Gramática gerativa: introdução ao estudo da sintaxe portuguesa. Belo Horizonte: Vigília, 1985.

__________. Sintaxe portuguesa: metodologia e funções. São Paulo: Ática, 1994

__________. Para uma nova gramática do português. São Paulo: Ática, 1995

__________. Sofrendo a gramática. São Paulo: Ática, 1997

PETERFALVI, Jean Michel. Introdução à Psicolinguística. São Paulo: Cultrix, 1973.

PETRÔNIO. O Satiricon. Livros de bolso europa-américa.

PIAGET, Jean. O Nascimento da Inteligência na Criança. 3ª Ed. Rio de Janeiro Zahar, 1978.

PICANÇO, Estácio Vidal. Informações sobre a história do Amapá: Imprensa oficial/Ap. Macapá.

PILETTI, N. Psicologia Educacional. São Paulo: Ática, 1991.

PIMENTA, Selma Garrido (org.). Didática e formação de professores: percursos e perspectivas no Brasil e em Portugal. São Paulo: Cortez, 1997.

PINHEIRO, João Batista G. Análise sintática. São Paulo: Atual, 1994.

POE, Edgar Allan. Histórias Extraordinárias. São Paulo: Martin Claret, 2002. Texto Integral. Tradução de Pietro Nassetti. Coleção A Obra Prima de Cada Autor.

PORTELA, Eduardo et alii. Teoria Literária. RJ: Tempo Brasileiro, 1979.

POTIER, Geraldine. Psicolinguística. In Manual de Linguística (vários autores) Petrópolis: Vozes, 1979.

POSSENTI, Sírio. Por que (não) ensinar gramática na escola. Campinas: Mercado de Letras, 1998.

PRATOR JR., Clifford H. Manual of American English Pronunciation. New York: Holt, Rinehart and Winston, Inc., 1972.

PRETTI, Dino. Sociolinguística: os níveis da fala. 9ª ed. São Paulo: Editora da USP, 2003.

__________. Interação na Fala e na Escrita. São Paulo: Humanitas, 2002.

PRIETO, Heloisa. Quer ouvir uma história? Lendas e mitos no mundo da criança. S. Paulo: Angra, 1999.

PROENÇA, Domício Filho. Estilos de época na literatura. 15. ed. São Paulo: Ática, 1995.

QUADROS, Ronice Muller de; KARNOPP, Lodenir Becker. Língua de Sinais Brasileira: estudos lingüísticos. Porto Alegre/RS: Artmed, 2004.

QUADROS, Ronice Muller de. Educação de Surdos: a aquisição da linguagem. Porto Alegre/RS: Artmed, 2004.

REBOUL. Olivier. Introdução à Retórica. São Paulo: Martins Fontes.

RECTOR, Mônica e YUNES, Eliana. Manual de Semântica. Rio de Janeiro: Ao livro Técnico, 1980.

RIBEIRO, João Ubaldo. Política: quem manda, por que manda e como manda. – 3ª Ed. Revista. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1998.

RIBEIRO, Paula Simon e SANCHOTENE, Rogério Fossari. Brincadeiras infantis: origem, desenvolvimento, sugestões didáticas. Porto Alegre: Martins Livreiro, 2004.

RICHARDS, Jack C. Intro: Interchange. Cambridge University Press, 2005.

ROJO, R. H. R. & CORDEIRO, G. S. (orgs/trads) Gêneros orais e escritos na escola. Campinas: Mercado de Letras, 2004 .

ROJO, Roxane – Org. Alfabetização e letramento. Campinas: Mercado de Letras, 1998.

 __________. Letramento escolar, oralidade e escrita em sala de aula: diferentes modalidades ou gêneros do discurso?. In: Investigando a relação oral/escrito e as teorias do letramento. Campinas: Mercado de Letras, 2001.

__________. Praticando os PCN. Mercado de Letras. 2002.

RONAI, Paulo. Curso de Latim. Gradus Primus. Volume I. São Paulo: Cultrix, 1993.

RONCARI, Luiz. Dos Primeiros cronistas aos últimos românticos. São Paulo. EDUSP, 2002.

ROSA, M.C. Introdução à Morfologia. SP: Contexto, 2002.

ROSA, João Guimarães. Sagarana. São Paulo: Martins Fontes, 1984.

___________. Grande Sertão Veredas.

ROUGEMONT, Denis de. O amor e o Ocidente. Moraes, Ed. Rio, 1986.

SABINO, Fernando. O Bom Ladrão. Várias edições possíveis.

SAMUEL, Rogel et alii. Manual de Teoria Literária. RJ: Vozes, 1992.

SANDMANN, A. J. Morfologia Geral. SP: Contexto, 1991.

SANMARTI, Neus. Avaliar para aprender. Trad. Henrique Lucas Lima. Porto Alegre: Artmed, 2009.

SANTANA, Ana Paula. Escrita e Afasia. O lugar da linguagem escrita na afasiologia. São Paulo: Plexus, 2002.

__________. Surdez e Linguagem: aspectos e implicações neurolinguisticas - São Paulo, Plexus,2007.

SANTOS, Fernando Rodrigues dos. História do Amapá: Valcan. Macapá.

SAPIR, Edward. Lingüística como Ciência. Rio de Janeiro: Livraria Acadêmica, 1969.

SARAIVA, Antônio José. História da Literatura Portuguesa. Porto s. d.

SAUSSURE, Ferdinand de. Curso de Linguística Geral. São Paulo: Cultrix,1979.

SAVIANI, Dermeval. Política e educação no Brasil: o papel do Congresso Nacional na legislação do ensino. – 3ª Ed. Campinas: Autores Associados, 1996.

__________. Escola e democracia. São Paulo: Autores Associados, 1993.

__________. A nova lei da educação: LDB – trajetória, limites e perspectivas. Campinas, SP: Autores Associados, 1997. – (Coleção Educação Contemporânea).

_________. Da nova LDB ao novo Plano Nacional de Educação: por uma outra política educacional. Campinas, SP: Autores Associados, 1998. – (Coleção Educação Contemporânea).

_________. Da nova LDB ao FUNDEB. Campinas, SP: Autores Associados, 2008. Campinas, SP: Autores Associados, 2009. – (Coleção Polêmicas do nosso tempo).

_________. PDE – Plano de Desenvolvimento da educação: análise crítica da política do MEC.

SELDEN, Raman; WIDDOWSON, Peter & BROOKER, Peter. A Reader’s Guide to Contemporary Literary Theory. 4th ed. Hemel Hempstead, Hertfordshire: Prentice Hall/Harvester Wheatsheaf, 1997.

SÊNECA. Medeia. São Paulo, Ediouro.

SÉRGIO, Antonio. Breve interpretação da história de Portugal. Lisboa: Sá da Costa, 1970.

SERRA, Elizabeth D’Angelo (org.). 30 anos de literatura para crianças e jovens: algumas leituras. S. Paulo: Mercado de Letras: 1998.

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 23. ed. São Paulo: Cortez, 2007.

SCLIAR-CABRAL, Leonor. Introdução à Psicolinguística. São Paulo: Ática, 1991.



SHAPIRO, Normam. Oxford Picture Dictionary English/Brazilian Portuguese. Oxford do Brasil, 2006.

SHAKESPEARE, William. Sonetos Diversos. In: A MELHOR POESIA DO MUNDO: (poetas estrangeiros). São Paulo: Ediouro, 2001. Poemas traduzidos por Bárbara Heliodora.

__________. Otelo, O Mouro de Veneza. São Paulo: Círculo do Livro S. A., 1989. Tradução, introdução e notas de Péricles Eugênio da Silva Ramos a partir do original The Tragedy of Othello, the Moore of Venice (1622).

__________. Macbeth. Essex, England: Longman Group Ltd., 1987.

__________. Macbeth. SP: Martin Claret, 2002. Texto Integral. Trad.: Jean Melville. 3ª reimp. 2010.

__________. Hamlet. Essex, England: Longman Group Ltd., 1985.

SIENKIEWICZ, Henryk. Quo Vadis. São Paulo: Ediouro.

SIGNORINI, Inês. Investigando a relação oral/escrito e as teorias do letramento. Campinas: Mercado de Letras, 2001.

SILVA, Aracy Lopes da; GRUPIONI, Donizete, Benzi. (Org.). A temática indígena na escola: novos subsídios para professores de 1º e 2º graus. 4. Ed. São Paulo: Global Editora, MEC/MARI/UNESCO, 2004.

SILVA, A . M. M. (org.). Didática, currículo e saberes escolares. Rio de Janeiro: DP&A, 2000.

SILVA, Alexander Meireles da. Literatura Inglesa para Brasileiros. 2ª ed. Rev. 2006. Rio de Janeiro: Edutira Ciência Moderna Ltda., 2005.

SILVA, Dirlene Joceli Colla da. Metaplasmos por subtração na fala dos paraguaios residentes em Mato Grosso do Sul. Dourados: UEMS, 2005. (Monografia de especialização em Letras, na área de Variação Linguística e Confrontos).

SILVA, Maria Cecília Perez de Souza. Linguística aplicada ao português: sintaxe. São Paulo: Cortez, 2004.

__________ & KOCH, Ingedore Villaça. Linguística aplicada ao português: morfologia. São Paulo: Cortez, 1995.

SILVA NETO, Serafim da. História do Latim Vulgar. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1997.

SILVA, Petronilha Beatriz Gonçalves. Aprendizagem e ensino das Africanidades Brasileiras. In: MUNANGA, Kabengele. (Org.). Superando o racismo na escola. Brasília: SECAD, 2005.

SILVA, Victor: Maneirismo e Barroco na Poesia lírica portuguesa. Coimbra: 1971.

SCHNEUWLY, B. & HALLER, S. L’oral comme texte: contruire un objet enseignable. in: DOLZ, J. & B. SCHNEUWLY. Pour un enseignement de l’oral: Iniciation aux genres formels à école, pp 49-73. Paris: ESF Editeur. Trad. 1998.

SKINNER, B. F. O Comportamento Verbal. São Paulo: Cultrix, 1978.

SKLIAR, Carlos B. (org). Educação e exclusão. Abordagens sócio-antropológicas em educação especial. Porto Alegre: Mediação, 1997.

SLAMAR-CAZACU, Tatiana. Psicolinguística Aplicada ao Ensino de Linguas. São Paulo: Pioneira, 1979.

SLOBIN, Dan Isaac, Psicolinguística. São Paulo Ao Livro Técnico,1980.

SPALDING, Tassilo Orpheu. Guia Prático de Tradução Latina. São Paulo: Cultrix, 1994

SPINA, S. E. Introdução à Retórica. São Paulo: Martins Fontes.

STAIGER, Emil. Conceitos Fundamentais da Poética. RJ: Tempo Brasileiro, 1975.

STEINBECK, John. Of Mice and Men. Oxford: Heinemann International, 1992.

STEINBERG, Martha. Pronúncia do Inglês Norte-Americano. São Paulo: Ática, 1985. Série Princípios.

SOARES, Magda Becker. Letramento: um tema em três gêneros. Belo Horizonte: Autêntica, 1998.

SOLÉ, Isabel. Estratégias de leitura; trad. Cláudia Schilling – 6ª ed. – Porto Alegre: Artmed, 1998/2009.

TARALLO, Fernando. A Pesquisa Sociolinguística. 7ª ed. São Paulo: Ática 2003.

TEICHMAN, Jenny e EVANS, Katherine C. Filosofia: um guia para iniciantes. São Paulo: Madras, 2009.

TEIXEIRA, Elizabeth. As 3 Metodologias.Belém: UNAMA.

TELES. M. L. S. O que é Psicologia. São Paulo: Braziliense, 1994.

TFOUNI, Leda Verdiani. Letramento e alfabetização. São Paulo: Cortez, 1995.

TIBURI, Márcia. Filosofia comum: para ler junto. 4ª edição. Rio de janeiro: Record, 2008.

TITONE, Renzo, Psicolinguística Aplicada: Introdução psicológica à didática das línguas. São Paulo: Summus, 1983.

TORRES, Nelson. Gramática Prática da Língua Inglesa – O Inglês Descomplicado. Editora Saraiva. 10° edição, 2007.

TOSI, M . R. Didática Geral: um olhar para o futuro. 2. ed. Ref. e atual. Campinas, SP: ed. Alínea, 2001.

TOSI, Renzo. Dicionário de Sentenças Latinas e Gregas. São Paulo: Martins Fontes.

TRASK, R. L.(org) Dicionário de Linguagem e Linguística São Paulo: Editora Contexto, 2010.

TRAVAGLIA, Luiz Carlos. Gramática e interação: uma proposta para o ensino de gramática no 1º e 2º graus. São Paulo: Cortez, 1997.

TURNBULL. Neil. Fique por dentro da filosofia. São Paulo, Cosac e Naif ed., 2001.

URBANO, Hudinilson (2010). A Frase na Boca do Povo.. São Paulo: Contexto, 2011.

VÁRIOS AUTORES. Macapá, Recortes Poéticos. Edições Macapaenses: Ética/Artegraf. Imperatriz/MA.




Baixar 3.79 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   5   6   7   8   9   10   11   12   ...   37




©bemvin.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Prefeitura municipal
santa catarina
Universidade federal
prefeitura municipal
pregão presencial
universidade federal
outras providências
processo seletivo
catarina prefeitura
minas gerais
secretaria municipal
CÂmara municipal
ensino fundamental
ensino médio
concurso público
catarina município
reunião ordinária
Dispõe sobre
Serviço público
câmara municipal
público federal
Processo seletivo
processo licitatório
educaçÃo universidade
seletivo simplificado
Secretaria municipal
sessão ordinária
ensino superior
Universidade estadual
Relatório técnico
Conselho municipal
técnico científico
direitos humanos
científico período
pregão eletrônico
Curriculum vitae
espírito santo
Sequência didática
Quarta feira
conselho municipal
prefeito municipal
distrito federal
língua portuguesa
nossa senhora
educaçÃo secretaria
Pregão presencial
segunda feira
recursos humanos
educaçÃO ciência
Terça feira
agricultura familiar