Ministério da educaçÃo universidade federal do amapá pró-reitoria de graduaçÃo coordenaçÃo do curso de letras projeto pedagógico do curso de licenciatura em língua portuguesa e língua inglesa e respectivas literaturas



Baixar 3.79 Mb.
Página24/37
Encontro09.04.2017
Tamanho3.79 Mb.
1   ...   20   21   22   23   24   25   26   27   ...   37



I – IDENTIFICAÇÃO


Disciplina:

Leitura Literária

Carga Horária:

60 Horas

II – EMENTA


Reflexões sobre diferentes posições teóricas de leitura e suas implicações na leitura do texto literário.

III – BIBLIOGRAFIA BÁSICA


BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais – PCN (Ensino Médio). Brasília. MEC/SEF, 2006.

KOCH, I.V. O texto e a construção de sentidos. São Paulo: Contexto, 2000.

LAJOLO, M. Do mundo da leitura para a leitura do mundo. São Paulo: Ática, 2000.

MARIA, Luzia. Leitura e colheita. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2002.

ORLANDI, E.P. Discurso e leitura. Campinas: Cortez, 1996.

PAULINO, M.G.R. (2005). Algumas especificidades da leitura literária. In PAIVA (ORG). Leituras literárias: discursos transitivos. UFMG. Autêntica: 2005.



IV – Bibliografia Complementar

NASCIMENTO, R.L.S.(2001). A prática de leitura literária no curso de letras da universidade federal do amapá: algumas reflexões. Dissertação de Mestrado. UNICAMP. Disponível em: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/

ORLANDI, E. P. A leitura e os leitores. Campinas: Pontes, 1996.

PORTELA, Eduardo et alii. Teoria Literária. RJ: Tempo Brasileiro, 1979.




I – IDENTIFICAÇÃO


Disciplina:

O ensino do Português como L2 e LE

Carga Horária

60 Horas

II – EMENTA


Introdução aos sons e à estrutura da língua oral e escrita. Desenvolvimento das habilidades orais e escritas.

III – BIBLIOGRAFIA BÁSICA


ALMEIDA FILHO, José Carlos de. Dimensões comunicativas no ensino de línguas. 2.ed. Campinas: Pontes, 2000.

______________ & LOMBELLO, Leonor C. (Org.). O ensino de português para estrangeiros. 2. ed. Campinas: Pontes, 2001.

ALMEIDA, Marilu Miranda Montenegro e. Português como segunda língua. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1990.

CELLI, Rosine. Passagens: português do Brasil para estrangeiros. Campinas: Pontes, 2000.

FONTÃO, Elizabeth & COUNDRY, Pierre. Fala Brasil: português para estrangeiros. 13. ed. Campinas: Pontes, 2002.

LAROCA, Maria Nazaré de Carvalho et al. Aprendendo português do Brasil. 3. ed. Campinas: Pontes, 1999.



IV – BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

LIMA, Emma Eberlein O.F. & LUNES, Samira A. Falando...lendo...escrevendo...português: um curso para estrangeiros. São Paulo: EPU, 2005.

LIMA, Emma Eberlein O. F., LUNES, Samira Abirad & LEITE, Marina Ribeiro. Diálogo Brasil: Curso intensivo de português para estrangeiros. São Paulo: EPU, 2003. ( unidades de 1 a 5)

MARCHANT, Mercedes. Português para estrangeiros. 27. ed. Imbé: Pégasos, 1992.




I – IDENTIFICAÇÃO


Disciplina:

Morfossintaxe através de textos

Carga Horária

60 Horas

II – EMENTA


Morfossintaxe: teorias e conceitos. A estrutura morfológica do português: componentes morfológicos. A estrutura sintática do português: componentes sintáticos. Componentes textuais.

III – BIBLIOGRAFIA BÁSICA


AZEREDO, José Carlos de (1999). Iniciação à sintaxe do português. Rio de Janeiro: Zahar.

BECHARA, Evanildo (2002). Gramática escolar da língua portuguesa com exercícios. Rio de Janeiro: Lucerna.

BASTOS, Lúcia Kopschitz & MATTOS, Maria Augusta Bastos de (1992). A produção escrita e a gramática. São Paulo: Martins Fontes.

BECHARA, Evanildo (2001). Moderna gramática portuguesa. Rio de Janeiro: Lucerna.

BORBA, Francisco S. (1979). Teoria sintática. São Paulo: EDUSP.

CARONE, Flávia de Barros (1995). Morfossintaxe. São Paulo: Ática.

CARONE, Flávia de Barros (2001). Subordinação e coordenação: confrontos e contrastes. São Paulo: Ática.

CARVALHO, José Augusto (2007). Gramática superior da língua portuguesa. Espírito Santo: GM Gráfica & Editora.

CHIAPPINI, Lígia – Coord. (1998). Aprender e ensinar com textos de alunos. V. 1. São Paulo: Cortez.

CHOMSKY, Noam (1975). Aspectos da teoria da sintaxe. Coimbra: Armênio Amado.

COSCARELLI, Carla Viana ( 2005). Livros de receitas do professor de português: atividades para a sala de aula. Belo Horizonte; Autêntica.

FRANCHI, Eglê, NEGRÃO, Esmeralda V. & MULLER, Ana Lúcia (2006). Mas o que é mesmo gramática? São Paulo: Parábola.

GARCIA, Othon (1978). Comunicação em prosa moderna. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas.


IV – BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

ILARI, Rodolfo (2002). Introdução ao estudo do léxico: brincando com as palavras. São Paulo: Contexto.

INFANTE, Ulisses (1999). Curso de gramática aplicada aos textos. São Paulo: Scipione.

KEHDI, Valter (1997). Formação de palavras em português. São Paulo: Ática.

LEITE, Cília C. Pereira – Madre Olívia (1991). Gramática de texto para 2º e 3º graus: análise textual com base em semântica. SP: Cortez.

LEITE, Cília C. Pereira – Madre Olívia (1994). Nova sintaxe, nova gramática. São Paulo: Cortez.

LEITE, Cília C. Pereira – Madre Olívia et alii – Coords. (1991). Sintaxe-semântica: base para gramática de texto. São Paulo: Cortez.

LIMA, Carlos Henrique da Rocha (1994). Gramática normativa da língua portuguesa. Rio de Janeiro: José Olímpio.

MACAMBIRA, José Rebouças (1978). Português estrutural. São Paulo: Pioneira.

______, (1987). A estrutura morfo-sintática do português. São Paulo: Pioneira.

MELO, Gladstone Chaves de (1980). Gramática fundamental da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico.

NEVES, Mª Helena de Moura (1991). Gramática na escola: renovação do ensino da

gramática; formalismo x funcionalismo; análise da gramática escolar. São Paulo: Contexto.

NEVES, Maria Helena de Moura (2002). A gramática: história, teoria e análise, ensino. São Paulo: Editora da UNESP.

NEVES, Maria Helena de Moura (2000). Gramática de usos do português. São Paulo: Editora da UNESP.

PERINI, Mário A. (1994). Sintaxe portuguesa: metodologia e funções. São Paulo: Ática.

PERINI, Mário A.(1995). Para uma nova gramática do português. São Paulo: Ática.

PERINI, Mário A. (1997). Sofrendo a gramática. São Paulo: Ática.

SILVA, M. Cecília P. de Souza e & KOCH, Ingedore Villaça (1995). Lingüística aplicada ao português: morfologia. São Paulo: Cortez.

POSSENTI, Sírio (1998). Por que (não) ensinar gramática na escola. Campinas: Mercado de Letras.

SILVA, M. Cecília P. de Souza e & KOCH, Ingedore Villaça (1995). Lingüística aplicada ao português: sintaxe. São Paulo: Cortez.

TRAVAGLIA, Luiz Carlos (2003). Gramática: ensino plural. São Paulo: Cortez.

______, (1997). Gramática e interação: uma proposta para o ensino de gramática no 1º e 2º graus. São Paulo: Cortez.

VILELA, Mário (1979). Estruturas léxicas do português. Coimbra: Almedina.




Baixar 3.79 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   20   21   22   23   24   25   26   27   ...   37




©bemvin.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Prefeitura municipal
santa catarina
Universidade federal
prefeitura municipal
pregão presencial
universidade federal
outras providências
processo seletivo
catarina prefeitura
minas gerais
secretaria municipal
CÂmara municipal
ensino fundamental
ensino médio
concurso público
catarina município
reunião ordinária
Dispõe sobre
Serviço público
câmara municipal
público federal
Processo seletivo
processo licitatório
educaçÃo universidade
seletivo simplificado
Secretaria municipal
sessão ordinária
ensino superior
Universidade estadual
Relatório técnico
Conselho municipal
técnico científico
direitos humanos
científico período
pregão eletrônico
Curriculum vitae
espírito santo
Sequência didática
Quarta feira
conselho municipal
prefeito municipal
distrito federal
língua portuguesa
nossa senhora
educaçÃo secretaria
Pregão presencial
segunda feira
recursos humanos
educaçÃO ciência
Terça feira
agricultura familiar