Instituto de letras e comunicaçÃO (ilc)



Baixar 171.62 Kb.
Página4/4
Encontro03.11.2017
Tamanho171.62 Kb.
1   2   3   4

4.1 ESTUDO DO ROMANCE TRISTE FIM DE POLICARPO QUARESMA DE LIMA BARRETO

Triste Fim de Policarpo Quaresma 1915, tem como personagem principal Policarpo Quaresma, um homem cheio de sonhos e mudanças para Brasil, acompanhado das personagens secundarias que fazem parte da obra, seu amigo Ricardo Coração dos Outros um tocador de violão e cantor de modinhas, e de sua afilhada Olga, que Policarpo a tem como uma filha, onde a mesma à ama e respeita. Esses são considerados os principais personagens encontrados na obra, mas isso não significa que não existem outros, mas sendo esses três que será mencionado aqui.

Percebe-se que, a obra é narrada por um narrador em terceira pessoas, mas sendo um narrador que tudo sabe das personagens, como seus pensamentos, emoções e desejos, mas ele não é uma personagem que faz parte da narrativa. Assim esse tipo de narrador é considerado segundo as propostas de Friedman, um narrador “Autor onisciente intruso”, que tem a liberdade de narrar os fatos e acontecimentos da obra de qualquer ângulo.

Quando se ler a obra “Triste Fim de Policarpo Quaresma”, tem-se a impressão de uma história que relata apenas a vida de um homem sonhador, que almeja um Brasil nacionalista, que tem no enredo o fracasso de um homem que queria algumas mudanças no Brasil, e que por causa de seu nacionalismo acabou morrendo, mas com uma leitura e um olhar mais crítico percebe-se que, a obra apresenta uma linguagem simples e rebuscada, o otimismo, o estilo simples e coloquial, que acabou influenciando os escritores modernistas.

Pode-se dizer que a obra não trata apenas de um enredo de um homem sonhador e nacionalista, mas de um estilo inovador que engloba o pré-modernismo, é o estilo próprio de Lima Barreto, uma linguagem simples e despojada, sem preocupação com estilo dominante e o otimismo. Lima Barreto, foi criticado por outros escritores por ter um estilo simples, mas foi valorizado pelos modernistas por ter este mesmo estilo que muitos criticaram.

De acordo com Candido 2000, existem as personagens de “costume e de natureza”, as de “costume” são denominadas por características invariável e logo reveladas, as “personagens de natureza” são denominadas pelo modo íntimo de ser e pela profundidade psicológica. Pode-se dizer que o romancista de “natureza” ver a profundidade que existe no ser humano, no que não se pode ver pela observação corrente.

[...] “Pode-se dizer que o romancista de costume vê o homem pelo seu comportamento em sociedade, pelo tecido das relações e pela visão normal que temos do próximo. Já o romancista de natureza o vê à luz da sua existência profunda, que não se patenteia à observação coerente, nem se explica pelo mecanismo das relações”. (CANDIDO, 2000, p. 62).

Na obra “Triste Fim de Policarpo Quaresma” de Lima Barreto, percebe-se que, as personagens que serão chamadas de principais, serão três, Policarpo Quaresma, Ricardo Coração dos Outros e Olga, são marcadas pelas características das personagens de natureza, sendo que o romancista, não mostra somente as características simples das personagens, mas a profundidade psicológica de cada uma.

“Em geral, calmo e delicado, o major ficava agitado e malcriado, quando se discutia a extensão do Amazonas em face da do Nilo”. (BARRETO, 2010, p.10). Neste trecho o romancista Lima Barreto, fala da profundidade psicológica de Policarpo Quaresma, constatando que este se enquadra a “personagem de natureza”, quando diz que, Policarpo é “calmo e delicado”.

“Por esse tempo, Coração dos Outros sonhava desligado das contingências terrenas. [...] Gostava de passar assim dias, metido em si mesmo e ouvindo o seu coração.” (BARRETO, 2010, p.102). Neste trecho é ressaltado as características da “personagem de natureza”, além das características simples, é relatado os sentimentos profundos de Ricardo Coração dos Outros, que ficava a pensar em seus sonhos incertos, e ouvindo os desejos de seu coração.

“Não foi desprezo, nojo que ela teve pelo marido; foi um sentimento mais calmo, menos ativo; desinteressou-se dele, destacou-se de sua esposa. Ela sentiu que tinham cortado todos os laços de afeição, de simpatia, que prendiam ambos, toda a ligação moral [...]”. (BARRETO, 2010, p.100). Neste trecho comprova que Olga se encaixa nas características da “personagem de natureza”, além das características sociais, são mostradas as características íntimas, como os sentimentos que ela sentiu pelo marido.

Assim, Lima Barreto se encaixa como sendo um romancista de natureza, por mostrar e caracterizar as profundidades psicológicas de suas personagens, além das características sociais e simples, mostrar o que está no interior de cada um. Ao criar e caracterizar as personagens, o escritor inseri nelas o momento literário existente da época.

É através do narrador que se consegue saber informações sobre as personagens, no caso da obra “Triste Fim de Policarpo Quaresma” tem-se um narrador em terceira pessoa, que é através dele que se fica sabendo da vida, dos sentimentos e emoções das personagens, sendo este uma importante ferramenta para a caracterização e apresentação da personagem. O narrador em terceira pessoa além de apresentar as ações e movimento das personagens, apresenta também os sentimentos e pensamentos das personagens.

“Passou-lhe um pensamento mau, mas de que valeria essa quase indignidade?.. Todos os homens deveriam ser iguais; era inútil mudar deste para aquele...” (BARRETO, 2010, p.100). Percebe-se que no trecho acima, tem-se o pensamento da personagem Olga, e se pode observar isto com a ajuda do narrador, que revela algo que somente ele pode expressar na narrativa.

Lima Barreto, encerra a narrativa com a trágica decepção que Olga e Ricardo Coração dos outros tiveram, ao tentarem ajudar Policarpo Quaresma, que estava preso por causa da tão amada Pátria, sendo que o mesmo fez de tudo pela pátria e acabou morto como um traidor.

“Ela nem esperou o fim da frase. Ergueu-se orgulhosamente, deu-lhe as costas e teve vergonha de ter ido pedir, de ter descido do seu orgulho e ter enxovalhado a grandeza moral do padrinho com o seu pedido”. (BARRETO, 2010, p.152). “Triste Fim de Policarpo Quaresma” é uma obra da literatura brasileira, que mostra a incansável luta de um homem por seu país, Policarpo Quaresma, fez tudo que estava ao seu alcance para tornar o Brasil um país nacionalista.



5-CONSIDERAÇÕES FINAIS

Após a leitura e do estudo da obra “Triste Fim de Policarpo Quaresma”, de Lima Barreto, dando relevância as personagens principais, Policarpo Quaresma, Ricardo Coração dos Outros e Olga, pode-se encontrar características importantes do autor brasileiro Lima Barreto, pode-se observar as peculiaridades da obra de Lima Barreto, e de sua literatura.

Com o estudo das referidas personagens, observou-se a presença de um narrador “Autor onisciente intruso”, este tem a total liberdade para narrar os fatos e acontecimentos, a principal característica deste tipo de narrador é a “intrusão”, sendo inseridos os seus comentários na obra, ou seja, aparece na obra os comentários, pensamentos e opiniões do narrador. Este narrador divide a construção de sentido da obra com o leitor, sendo este importante instrumento para a concretização da obra.

A narrativa é em terceira pessoa, onde é narrada a história de um homem nacionalista, cujo fim é triste, Policarpo Quaresma queria que fosse instaurado o tupi-guarani como língua oficial no Brasil, dizendo que o Português usado pelo povo brasileiro era uma língua emprestada, almejava recuperar também o folclore brasileiro, depois passar a morar em um sítio, e começa a cultivar somente plantas nacionais, mas é vencido pelos imprevistos da terra, Quaresma ingressa na revolta, a favor de Floriano, mas é traído por ele, acaba sendo preso e morto como um traidor.

Lima Barreto, encaixa na narrativa a construção de sua literatura, sendo que para ele a literatura deveria transmitir a sinceridade e as ideias do escritor, de forma simples e acessível, para ele a literatura tem o poder de libertar e ajustar a vida do homem, e ainda, para ele a literatura deveria da ênfase aos problemas da humanidade em geral, e aos sociais em particular, assim foi que, Lima Barreto inseriu esses aspectos em sua literatura, fazendo-o uma literatura diferenciada.

A maneira de construção do romance, se dá, com um narrador que conta a história, e também inseri seus comentários e opiniões na história narrada, fazendo deste um, recurso muito interessante para a literatura, sendo que ora têm-se o discurso das personagens, ora têm-se o discurso feito pelo próprio narrador. Outro aspecto importante na obra de Lima Barreto e que o narrador “Autor onisciente intruso”, narra os sentimentos e pensamentos das personagens, vai em seus conscientes e subconscientes.

Observamos a estrutura da narrativa, que se dá pelo enredo do romance, uma busca sem sucesso, de viver em um Brasil nacionalista que já não existia, então, a riqueza do autor Lima Barreto, consiste no desencontro entre o “ideal” e o “real”, ou seja, na idealização que Lima Barreto propôs na obra, e na realidade que se tinha na verdade. Lima Barreto em seu romance, “Triste Fim de Policarpo Quaresma”, usa uma linguagem despojada, repetitiva e com sons seguidos, isso para dar “vida” as personagens fictícias da obra, narrada de maneira tão profunda que chega a confundir ficção com realidade, com isso o romance apresenta um caráter de verossimilhança.

Observou-se na obra estudada que, o personagem Quaresma, revela um homem ingênuo com seus entusiasmos, com isso o distanciam dos demais burocratas que fazem parte da obra, cheios de ambições e sonhos com riquezas políticas, Quaresma queria apenas algumas mudanças para o Brasil, mas não obteve sucesso, e acabou indo para um hospício por duas vezes, e por fim é preso e morto, devido aos seus desejos de mudanças, e denúncias contra algumas iniciativas de Floriano Peixoto durante a revolta.

As personagens principais da obra, Policarpo Quaresma, Ricardo Coração dos Outros e Olga, assumem uma postura de que se assemelham as pessoas de “carne e osso”, mas não se pode esquecer que as personagens não existem fora da narrativa, ou seja, fora das palavras, do papel e do pensamento do autor. Para sabermos informações sobre as personagens, devemos encarar o texto e sua construção, e a forma que o autor Lima Barreto encontrou para dar vida as suas personagens.

O narrador ao apresentar a personagem Policarpo Quaresma, mostra em sua discussão um ser excluído, que muitos os chamaram de louco, por ter sonhos e atitudes tão diferentes dos demais, que ao longo da narrativa passa por diversas situações. Ricardo Coração dos Outros, também foi um ser excluído pela sociedade da época, por ter sonho e atitude considerada estranha, tocar violão e cantar modinha não era bem visto pela população. Olga também sofreu rejeição, ao tentar ajudar seu padrinho Quaresma, e muitas vezes apoiar suas opiniões, um dos à criticou, foi seu marido.



E por fim, na obra “Triste Fim de Policarpo Quaresma”, de Lima Barreto traz à tona o quanto brasileiro são excluídos, por tentarem viver de maneira totalmente brasileira, ou seja, viver e conviver de coisas produzidas no Brasil, querendo valorizar as riquezas nacionais, mas certas atitudes fazem com que sejam chamados de loucos e rejeitados por muitos.

6-REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BARRETO, Lima. Triste Fim de Policarpo Quaresma. São Paulo: ed. Ciranda Cultural, 2010.

BOSI, Alfredo. História concisa da Literatura Brasileira. 50ª. ed. São Paulo: Cultrix, 2015.

BRAIT, Beth. A Personagem. 5ªedição. São Paulo: Ática S.A, 1993.

CANDIDO, Antonio: “A Personagem do Romance”. In. A Personagem de Ficção. 10ª edição. São Paulo: ed. Perspectiva, 2000, p. 53-80.

CANDIDO, Antonio. “Os olhos, A barca e O espelho”. In. A educação Pela Noite e Outros Ensaios. São Paulo: ed. Àtica, 2000.

COUTINHO, Afrânio. A Literatura no Brasil. V. 4 - Era de Transição. 3ª. ed. Rio de Janeiro: José Olympio: 1986.

LEITE, Ligia Chiappini Moraes. O foco narrativo. São Paulo: 3ª. Ed. Ática, 1987.

MOISÉS, Massaud. A Literatura Brasileira Através dos Textos. São Paulo: 19ª. ed. Cultrix, 1996.

Baixar 171.62 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4




©bemvin.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Prefeitura municipal
santa catarina
Universidade federal
prefeitura municipal
pregão presencial
universidade federal
outras providências
processo seletivo
catarina prefeitura
minas gerais
secretaria municipal
CÂmara municipal
ensino fundamental
ensino médio
concurso público
catarina município
reunião ordinária
Dispõe sobre
Serviço público
câmara municipal
público federal
Processo seletivo
processo licitatório
educaçÃo universidade
seletivo simplificado
Secretaria municipal
sessão ordinária
ensino superior
Universidade estadual
Relatório técnico
Conselho municipal
técnico científico
direitos humanos
científico período
pregão eletrônico
Curriculum vitae
espírito santo
Sequência didática
Quarta feira
conselho municipal
prefeito municipal
distrito federal
língua portuguesa
nossa senhora
educaçÃo secretaria
Pregão presencial
segunda feira
recursos humanos
educaçÃO ciência
Terça feira
agricultura familiar