Direito Internacional Privado II



Baixar 204.8 Kb.
Página1/10
Encontro16.06.2017
Tamanho204.8 Kb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   10

2011 | 2º Semestre

Direito Internacional Privado II

Profa. Dra. Cláudia Lima Marques




Júlia do Canto Soll






DIREITO INTERNACIONAL PRIVADO Ii

Professora Dra. Cláudia Lima Marques

Combinações Administrativas


Horário das Aulas: 8h.

Não haverá chamada.


Programa de Aulas


09/08: Aula Inaugural – 1. Pessoas Físicas

16/08: 2. Pessoa Jurídica

23/08: 3. Casamento e 4. Regime de Bens

30/08: 5. Divórcio

06/09: O Mercado como Elemento de Conexão – Prof. Dr. Augusto Jaegger Jr.

13/09: 6. Filiação e Adoção Internacional

20/09: FERIADO

27/09: Direito Processual Civil Europeu – Prof. Dr. Carl Friedrich Nordmeier

04/10: SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA- Trabalho com casos

7. Obrigações Extracontratuais

11/10 : Trabalho com casos e revisão para prova

18/10: Prova 01 (Pontos 1 a 6)

25/10: 8. Obrigações Contratuais

01/11: FERIADO

08/11: 9. Coisas

15/11: 10. Sucessão e revisão para a prova

22/11: Prova 02

29/11: Aula Extra: Responsabilidade por acidentes internacionais

06/12: Prova especial (pontos 1 a 10) e Prova estrangeiros 2

Avaliações e Datas


Primeira prova: 18-10 (Pontos 1 a 6)

Segunda prova: 22-11 (Pontos 7 a 10) - (Prova estrangeiros e RI)

Recuperação: 06-12 (Prova 2 estrangeiros)

Exercício na semana de iniciação científica.


Bibliografia


Publicações de Cláudia Lima Marques em Direito Internacional Privado. 1. O Novo Direito Internacional - Estudos em Homenagem a Eric Jayme (Org.), com Nádia de Araújo. Ed. Renovar, Rio de Janeiro: 2005. 2. Confiança no comércio eletrônico e a proteção do consumidor. Ed. RT. São Paulo: 2004. 3. Derecho Internacional Privado de los Estados del Mercosur – Argentina, Brasil, Parguay, Uruguay (Org.). Diego Fernandez Arroyo. Ed. Zavaria. Buenos Aires: 2003. Cap.6 – Derecho aplicable – com Diego F. Arroyo e Cecília Fresnedo Aguirre, V. Técnicas de reglamentación directas, p. 272-277; Cap. 15 – Protección de menores en general, com Diego P. Fernandes Arroyo, p. 584-594. Cap. 14 – Personas Jurídicas. p. 541-554, com Cecília Fresnedo de Aguirre. Cap. 17 – Filiación, p. 647-656. 4. A proteção do Consumidor: aspectos de direito privado regional e geral, in El Derecho Internacional Privado en las Américas (1974-2000) – Cursos de Derecho Internacional – vol. 1 (Parte 1). Ed. Secretaria General - Subsecretaria de Assuntos Jurídicos. Washington: 2002.
09-08-11

1. Estatuto Pessoal e Pessoa Física


O DIP I é o estudo da norma; o DIP II, o estudo da aplicação. A subdivisão da atenção (por alguns chamados de dipersão) só funciona quando há pensamento completo, quando há capacidade de união das capacidades; não há como fazer duas coisas ao mesmo tempo se temos pensamento binário. O DIP II exige pensamento complexo. Precisamos saber DIP I e direito civil ou comercial. Temos de ter, além da norma de DIP I, a matéria que dá base ao tema – direito civil e direito comercial internacional.

Introdução: evolução do Estatuto Pessoal no Brasil


O primeiro ponto a ser estudado é a idéia da evolução do estatuto pessoal. No Brasil, de 1908 até 1917, o domínio português nos deixou o elemento de conexão nacionalidade. Em 1916, Clóvis Bevilacqua defendia (Teixeira de Freitas, influenciado por Savigny, foi a única voz dissonante que mencionou o domicílio como elemento de conexão). Todos os pensadores pensavam na nacionalidade como elemento de conexão, por influência européia.

Só depois da 2ª GM optou-se por trocar a nacionalidade pelo domicílio. O juiz brasileiro não tinha nem tempo, nem tendência à aplicação da lei estrangeira; o número de imigrantes no Brasil era muito grande. O caso ser de DIP chamava a competência da justiça federal, que estava ainda sendo estruturada. A solução foi a troca do elemento de conexão para o domicílio – é o país de imigração.

O estatuto pessoal é conjunto de direitos e deveres, e se contrapõe ao código (conjunto denormas organizadas por idéia básica, sistema, conjunto). A noção de estatuto vem da Idade Média: liberdade, conjunto de direitos e deveres que são da pessoa, que nela grudam. É o status, aquilo que ele é. Temos que pensar, nesse tema, em absolutos: o quid, porque o direito como um todo, na teoria, foi feita pelos romanos, que tinham três idéias básicas que organizam todo o seu direito privado e até hoje a nossa maneira de pensar: ou é pessoa, ou coisa, ou ato misto. Tudo tem de ser organizado a partir desses três estatutos: pessoal, coisa ou ato/fato.A pessoa como criação do direito é a concentração de todos os ramos do direito – fundamentais, humanos, interpretação conforme a Constituição, cláusula pétrea, que domina hierarquicamente a pirâmide kelseniana. A pessoa frente à globalização, frente aos tributos, princípios de boa-fé (pensar refletido, ver o alter, o direito do outro). O DIP está concentrado no estatuto pessoal, no conjunto de direitos e deveres da pessoa, direitos pessoais e indisponíveis x direitos disponíveis.

Vemos aí a força da palavra Estatuto: da Criança e do Adolescente, do Idoso, do Índio: direitos e deveres desses. Para o DIP, temos o Estatuto do Estrangeiro, datado de 1980, infelizmente desatualizado, talvez por desinteresse do legislador.




Baixar 204.8 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   10




©bemvin.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Prefeitura municipal
santa catarina
Universidade federal
prefeitura municipal
pregão presencial
universidade federal
outras providências
processo seletivo
catarina prefeitura
minas gerais
secretaria municipal
CÂmara municipal
ensino fundamental
ensino médio
concurso público
catarina município
reunião ordinária
Dispõe sobre
Serviço público
câmara municipal
público federal
Processo seletivo
processo licitatório
educaçÃo universidade
seletivo simplificado
Secretaria municipal
sessão ordinária
ensino superior
Universidade estadual
Relatório técnico
Conselho municipal
técnico científico
direitos humanos
científico período
pregão eletrônico
Curriculum vitae
espírito santo
Sequência didática
Quarta feira
conselho municipal
prefeito municipal
distrito federal
língua portuguesa
nossa senhora
educaçÃo secretaria
Pregão presencial
segunda feira
recursos humanos
educaçÃO ciência
Terça feira
agricultura familiar