Avaliação Mensal– 1oEMProf. Amanda 20/05/2011 Literatura



Baixar 92.46 Kb.
Encontro29.10.2017
Tamanho92.46 Kb.



Avaliação Mensal– 1oEMProf. Amanda 20/05/2011

Literatura

Nome: GABARITO

Nº:

Turma:



Instruções do professor:

1) A prova deve ser respondida com caneta preta ou azul.

2) Dê respostas discursivas em linguagem formal.

3) O professor descontará pontos quando houver incorreção gramatical ou de vocabulário que prejudiquem a compreensão de sua resposta.



BOA PROVA.
Objetivos: trabalhar os aspectos constitutivos do trovadorismo e suas cantigas.

Objetivos:




Valor ( )

Nota: ________



Visto: ________

INSTRUÇÕES GERAIS


  1. Nenhum material deve estar embaixo das carteiras. Livros e mochilas devem estar guardados no armário.

  2. Sobre a mesa, apenas o material indispensável e aceito para a prova.

  3. Verifique se o tampo da sua carteira está limpo. Se não estiver, apague as anotações ou chame o professor. As anotações serão consideradas “cola” e sua prova será anulada.

  4. Em nenhuma hipótese faça cálculos na carteira.

  5. Régua, compassos, borracha, etc. não podem ser emprestados após o início das provas.

  6. Esta prova terá a duração de 75min. Administre seu tempo.

  7. Não é permitida a saída de alunos durante a realização da avaliação. Recomendamos, portanto, que façam uso dos banheiros e bebam água antes de entrar na sala.

  8. Você só poderá sair da sala depois de transcorridos pelo menos 50min, contados a partir do início da prova.

  9. Leia o enunciado das questões de modo atento e cuidadoso. Nenhuma pergunta referente a enunciado será respondida durante a prova.

  10. Atenção para realizar exatamente o que estiver sendo pedido no enunciado de cada questão. Organize suas ideias antes de começar a escrever. Procure ser claro e objetivo em suas respostas.

  11. Respeite o espaço limitado para cada resposta. O que exceder este espaço, não será considerado.

  12. Para rascunho, utilize o verso das páginas.

  13. As respostas devem ser feitas com tinta azul ou preta. Não use corretivos. Se extremamente necessário, passe um risco e prossiga escrevendo.





Avaliação Mensal –1o EMProf. Amanda 20/05/2011

Literatura

Nome:

Nº:

Turma:

Texto para as próximas 3 questões:
Cantiga
Bailemos nós já todas três, ai amigas,

So aquestas avelaneiras frolidas, (frolidas = floridas)



E /quem /for/ ve/li/da/, co/mo/ nós/, ve/li/das, (velida = formosa)11 SÍLABAS hendecassílabo

Se amigo amar,

So aquestas avelaneiras frolidas (aquestas = estas)

Verrá bailar. (verrá = virá)


Bailemos nós já todas três, ai irmanas, (irmanas = irmãs)

Soaqueste ramo destas avelanas, (aqueste = este)

E quem for louçana, como nós, louçanas, (louçana = formosa)

Se amigo amar,

Soaqueste ramo destas avelanas (avelanas = avelaneiras)

Verrá bailar.


Por Deus, ai amigas, mentr'al non fazemos, (mentr'al = enquanto outras coisas)
Soaqueste ramo frolido bailemos,

E quem bem parecer, como nós parecemos (bem parecer = tiver belo aspecto)


Se amigo amar,

Soaqueste ramo solo que bailemos

Verrá bailar.
(Airas Nunes, de Santiago. In: SPINA, Segismundo. Presença da Literatura Portuguesa - I. Era Medieval. 2ª ed. São Paulo: Difusão Europeia do Livro, 1966)

Confessor Medieval

(1960)
Irias à bailia com teu amigo,

Se ele não te dera saia de sirgo? (sirgo = seda)
Se /te /de/ra a/pe/nas/ um/ a/nel/ de/ vi/dro – 11 SÍLABAS (hendecassílabo)

Irias com ele por sombra e perigo?


Irias à bailia sem teu amigo,

Se ele não pudesse ir bailar contigo?


Irias com ele se te houvessem dito

Que o amigo que amavas é teu inimigo?


Sem a flor no peito, sem saia de sirgo,

Irias sem ele, e sem anel de vidro?


Irias à bailia, já sem teu amigo,

E sem nenhum suspiro?


(Cecília Meireles. Poesias completas de Cecília Meireles - v. 8. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1974.)

1.Tanto na cantiga como no poema de Cecília Meireles verificam-se diferentes “vozes”: a de um eu-lírico, que assume a palavra, e a de um interlocutor (ou de interlocutores) a quem se dirige. Com base nessa informação, releia os dois poemas e, a seguir, indique o interlocutor ou interlocutores do eu-lírico em cada um dos textos.


Na Cantiga, o eu-poemático feminino dirige-se à duas moças (chamadas de amigas e de irmãs) e faz delas interlocutoras de sua fala.

No poema, o eu-poemático mostra-se como um confidente que interpela uma moça apaixonada, que se torna interlocutora da voz lírica do texto.
2. A leitura da cantiga de Airas Nunes e do poema "Confessor Medieval", de Cecília Meireles, revela que este poema, mesmo tendo sido escrito por uma poeta modernista, apresenta intencionalmente algumas características da poesia trovadoresca, como o tipo de verso e a construção baseada na repetição e no paralelismo.
Releia com atenção os dois textos e, em seguida,
a) considerando que o efeito de paralelismo em cada poema se torna possível a partir da retomada, estrofe a estrofe, do mesmo tipo de verso adotado na estrofe inicial (no poema de Airas Nunes, por exemplo, a retomada do imperativo), aponte o tipo de verso que Cecília Meireles retomou de estrofe a estrofe para possibilitar tal efeito.
Questão anulada (todos que tentaram respondê-la receberam ponto)
b) estabeleça as identidades que há entre o terceiro verso da cantiga de Airas Nunes e o terceiro verso do poema de Cecília Meireles no que diz respeito ao número de sílabas e às posições dos acentos.
Em ambos os versos há onze sílabas poéticas (versos hencassílabos)

3.As cantigas que focalizam temas amorosos apresentam-se em dois gêneros na poesia trovadoresca: as "cantigas de amor", em que o eu-poemático representa a figura do namorado (o "amigo"), e as "cantigas de amigo", em que o eu-poemático representa a figura da mulher amada (a "amiga"),“falando” de seu amor ao "amigo", por vezes dirigindo-se a ele ou dialogando com ele, com outras "amigas" ou, mesmo, com um confidente (a mãe, a irmã etc.). De posse dessa informação,


a) classifique a cantiga de Airas Nunes em um dos dois gêneros, apresentando a justificativa para essa resposta.
A cantiga pode ser classificada como um tipo de "Cantiga de Amigo" conhecido como "Bailia ou Bailada das Avelaneiras". Características que evidenciam esta classificação são:presença do eu-lírico feminino, insinuação de sensualidade, paralelismo e refrão.
b) identifique, levando em consideração o próprio título, a figura que o eu-poemático do poema de Cecília Meireles representa.
O eu-poemático do texto pode ser representado pela mãe ou por uma amiga da moça, interpelando-a com relação ao namorado.

O enunciado ajuda na resolução do problema e faz com que o título colabore na identificação, pois, por meio dele, pode-se perceber no eu-poemático a figura de um confidente ou de um religioso que auxilia a moça no que diz respeito ao seu envolvimento amoroso, mostrando a ela os perigos do amor.
Texto para as próximas 2 questões:
Sedia lafremosa seu sirgo torcendo

Estêvão Coelho


Sedia lafremosa seu sirgo torcendo,

Sa voz manselinhafremoso dizendo

Cantigas d'amigo.
Sedia lafremosa seu sirgo lavrando,

Sa voz manselinhafremoso cantando

Cantigas d'amigo.
- Par Deus de Cruz, dona, sey que avedes

Amor muycoytado que tanbendizedes

Cantigas d'amigo.
Par Deus de Cruz, dona, sey que andades

D'amor muycoytada que tanbencantades

Cantigas d'amigo.
- Avuytor comestes, que adevinhades.
(Cantiga nº. 321 - CANC. DA VATICANA.)

ESTAVA A FORMOSA SEU FIO TORCENDO

(paráfrase de Cleonice Berardinelli)
Estava a formosa seu fio torcendo,

Sua voz harmoniosa, suave dizendo

Cantigas de amigo.
Estava a formosa sentada, bordando,

Sua voz harmoniosa, suave cantando

Cantigas de amigo.
- Por Jesus, senhora, vejo que sofreis

De amor infeliz, pois tão bem dizeis

Cantigas de amigo.
Por Jesus, senhora, eu vejo que andais

Com penas de amor, pois tão bem cantais

Cantigas de amigo.


- Abutre comeste, pois que adivinhais.
(In BERARDINELLI, Cleonice. CANTIGAS DE TROVADORES MEDIEVAIS EM PORTUGUÊS MODERNO. Rio de Janeiro: Organ. Simões, 1953, p. 58-59.)

4. O paralelismo é um dos recursos estilísticos mais comuns na poesia lírico-amorosa trovadoresca. Consiste na ênfase de uma ideia central, às vezes repetindo expressões idênticas, palavra por palavra, em séries de estrofes paralelas. A partir dessas observações, releia o texto de Estêvão Coelho e responda:


a) O poema se estrutura em quantas séries de estrofes paralelas? Identifique-as.
Em duas séries: as duas primeiras estrofes (uma série) e as duas estrofes seguintes (outra série).
b) Que ideias centrais são enfatizadas em cada série paralelística?
Na primeira série são enfatizados os afazeres da mulher; na segunda, o seu sofrimento.
5.Considerando-se que o último verso da cantiga caracteriza um diálogo entre “personagens”; considerando-se que a palavra "abutre" grafava-se "avuytor", em português arcaico; e que, de acordo com a tradição popular da época, era possível fazer previsões e descobrir o que está oculto, comendo carne de abutre,
a) identifique o “personagem” que se expressa em discurso direto, no último verso do poema;
A mulher.

b) interprete o significado do último verso, no contexto do poema.


Ela considerou o poeta uma espécie de vidente, pois descobriu o seu sofrimento amoroso.



Disciplina: Literatura 1º ano

Prof.: Amanda página de


Baixar 92.46 Kb.

Compartilhe com seus amigos:




©bemvin.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Prefeitura municipal
santa catarina
Universidade federal
prefeitura municipal
pregão presencial
universidade federal
outras providências
processo seletivo
catarina prefeitura
minas gerais
secretaria municipal
CÂmara municipal
ensino fundamental
ensino médio
concurso público
catarina município
Dispõe sobre
reunião ordinária
Serviço público
câmara municipal
público federal
Processo seletivo
processo licitatório
educaçÃo universidade
seletivo simplificado
Secretaria municipal
sessão ordinária
ensino superior
Relatório técnico
Universidade estadual
Conselho municipal
técnico científico
direitos humanos
científico período
espírito santo
pregão eletrônico
Curriculum vitae
Sequência didática
Quarta feira
prefeito municipal
distrito federal
conselho municipal
língua portuguesa
nossa senhora
educaçÃo secretaria
segunda feira
Pregão presencial
recursos humanos
Terça feira
educaçÃO ciência
agricultura familiar