A língua inglesa no mundo english around the world após o texto em inglês, confira abaixo a versão em português



Baixar 373.18 Kb.
Página4/5
Encontro29.10.2017
Tamanho373.18 Kb.
1   2   3   4   5

 

Now, check the following table containing more vocabulary differences between AusE an BRe:



Australian English

British English

translation into Portuguese

this arvo

- this afternoon

esta tarde

footpath

- pavement

calçada

weekender

- holiday cottage

casa de campo ou de veraneio

sheila

- girl

garota, menina

lollies

- sweets

doces

drongo

- fool

bobo, imbecil

paddock

- field

campo

Aussie

- Australian

australiano

Kiwi

- New Zealander

neozelandês

cobber

- mate

parceiro, companheiro

dinkum

- honest

honesto

shanty

- pub

bar

chromo

- prositute

prostituta

broke for

- in need of

precisando de

fed with

- tired of

cansado de

booze

- beer

cerveja

evo

- evening

noite

Down Under

- Australia

Austrália

 

 

[Tradução do texto acima:]



Inglês Australiano e Neozelandês

     O Inglês Australiano e o Inglês Neozelandês são bastante semelhantes em vocabulário e sotaques, devido a suas histórias em comum e sua proximidade geográfica. Ambos incluem palavras tomadas das centenas de línguas que existiam nestes países antes da era dos colonizadores europeus. No entanto, as diferenças entre as duas versões faladas são óbvias para os povos de cada país, mas não para um observador casual de um terceiro país (à semelhança do que ocorre com o inglês do Canadá e o dos Estados Unidos). O vocabulário utilizado em cada país também mostra algumas diferenças marcantes.



 

Inglês Australiano

Breve História

     O inglês australiano começou a divergir do inglês britânico logo após a fundação da colônia de Nova Gales do Sul, em 1778. A colonização tinha a principal intenção de estabelecer um colônia penal. Os condenados britânicos enviados para a Austrália eram, em sua maioria, provindos de grandes cidades, como os cockneys. Entre os primeiros imigrantes havia também muitos colonizadores independentes, grupos militares e administradores e suas famílias. Em 1827, Peter Cunningham, em seu livro Two Years in New South Wales (Dois Anos em Nova Gales do Sul, numa tradução literal), relatou que australianos brancos nativos falavam com sotaque e vocabulários particulares, apesar de haver uma forte influência cockney. O tráfego de condenados para a colônia australiana durou atá 1868, mas a imigração de colonizadores independentes vindos da Grã-Bretanha continuou com a mesma intensidade.

     A primeira corrida do ouro australiana, na década de 1850 resultou em uma onda de imigração muito maior, que também teve influência significante no inglês australiano. Nesta época, Grã-Bretanha e Irlanda passavam por uma significativa crise econômica, e cerca de 2% de suas populações juntas emigraram para Nova Gales do Sul e para a Colônia de Vitória durante a década de  1850. Ao mesmo tempo, também chegava um grande número de pessoas que falavam Inglês como segunda língua.

    A "americanização" do inglês australiano — representada pelo empréstimo de palavras, ortografias, termos e usos do inglês norte-americano — originou-se durante as corridas do ouro e aceleraram-se devido ao influxo massivo de grupos militares dos Estados Unidos durante a 2ª Guerra Mundial. Durante a década de 1950, ocorreu uma crescente disponibilidade  e importação de conteúdos de meios de comunicação em massa escritos em inglês norte-americano, como livros e revistas, programas de televisão, softwares de computador e a rede mundial. Isso também teve um efeito: como resultado, os Australianos usam muitas palavras do inglês britânico e do americano de maneira permutável, como por exemplo, pants/trousers(calças) e lift/elevator (elevador).



Vocabulário e Ortografia

    O inglês australiano geralmente segue o inglês britânico em termos de vocabulário e ortografia, embora muitas palavras norte-americanas sejam empregadas. Exitem também palavras consideradas exclusivas da língua. Talvez uma das mais conhecidas seja outback, que significa uma área remota e pouco povoada (embora este termo venha sendo usado amplamente em muitos países falantes de inglês).

    Outra palavra é billabong, que significa um canal interrompido que aflui da parte principal de um rio; um lago formado com água da chuva somente durante a temporada de chuva ou uma poça estagnada ou água parada.

    Muitas palavras frequentemente utilizadas por australianos são, ou eram, também utilizadas em toda ou em parte da Inglaterra, com varições de significado. Por exemplo:



creek: na Austrália, assim como na América do Norte, significa um riacho ou córrego, ao passo que no Reino Unido, significa um pequeno canal que desemboca no mar ou uma enseada.

paddock: na Austrália significa um pedaço de terra, enquanto no Reino Unido, significa um pequeno terreno cercado para gados.

bush ou scrub: na Austrália, assim como na América do Norte, significam uma área de floresta, ao passo que na Inglaterra, elas são comumente usadas somente em nomes próprios (como por exemplo Shepherd's Bush e Wormwood Scrubs).

New Zealand English (NZE)



Brief History

     English has been used in New Zealand (NZ) for over 200 years, from the first visit of Captain James Cook and his English-speaking crew in 1769. He recorded in his diary some Maori words, such as pah (a fortified village) and, on a later visit, pounamu (greenstone or nephrite), that later became part of the vocabulary of all New Zealanders. However, a more realistic starting-point is 1840, when the Maori, inhabitants of the islands since the 9th century, ceded kawanatanga (governorship, interpreted by the British as sovereignty) to the British Crown in the Treaty of Waitangi. From that time, settlers from the British Isles began to arrive in increasing numbers, bringing their regional modes of speech with them.



     Immigration to New Zealand from Australia and different parts of Britain has had a significant bearing on the way New Zealand English developed; this variety consequently evidences the linguistic influences of both British English (BrE) and Australian English (AusE). Linguists refer the ‘melting pot’ theory when explaining how NZE emerged. Essentially, “a new dialect arises when speakers of various dialects of English are thrown together, as in these colonial situations” (Gordon et al 76). NZE or ‘New Zild’ is generally thought to have emerged in its present form as late as the 1940s. However, the process of linguistic change began earlier, spoken English in NZ having undergone great change in the nineteenth century.

*Curiosity - Kiwi Bird, New Zealand's National Symbol

     The Kiwi is the most ancient bird found in New Zealand. It is a nocturnal bird with weak eyesight, is flightless, rather small and sturdy, with a long beak. It nests in holes on the forest floor. Despite its awkward appearance, a kiwi can actually outrun a human and have managed to survive because of their alertness and their sharp, three-toed feet, which enable them to kick and slash an enemy. Kiwis have been known to live up to twenty years.

     As an emblem it first appeared late 19th century in New Zealand regimental badges. Badges of the South Canterbury Battalion in 1886 and the Hastings Rifle Volunteers in 1887 both featured kiwis. Later, kiwis appeared in a great number of military badges. By 1908, kiwis were appearing in numerous sporting, political, and other newspaper cartoons.

     The Kiwi bird has become a national symbol for New Zealand. Today, New Zealanders overseas (and at home) are still invariably called "Kiwis". The Kiwi is still closely associated with the Armed Forces. The New Zealand dollar is often referred to as the "The Kiwi" and the kiwi fruit is known as a "Kiwi" in some countries. Kiwis feature in the coat of arms, crests and badges of many New Zealand cities, clubs and organisations.



(source: http://www.nzs.com/about-new-zealand/the-kiwi/)





 

Vocabulary and Spelling    

  Though New Zealand lies over 1,200 miles away, much of the English spoken there is similar to that of Australia. Among few differences between Australian and New Zealand English, several of them show the influence of Māori speech and also some Scottish influences in their accent, particularly in the southern regions of the South Island – a result of the large number of early Scottish settlers who arrived in the 19th century.

     Examples of the influence of Maori language are the words alcheringa and haka, or indeed the Maori name for New Zealand itself (Aotearoa). This is being used increasingly in the international contexts. The translation is "the land of the long white cloud".

     Although it shares joint status as New Zealand's official languages, on a day-to-day basis all you'll need is English, or its colourful Kiwi variant. All Maori speak English fluently, often slipping in numerous Maori terms which in time become part of everyday Kiwi parlance.



     In any case, the Kiwis* (as NZers call themselves) have their own slang, too. Official words as benzineinstead of petrol, gas, though, are relatively small in number. As in Aussie and Yankee languages slang is more common usage than in England. Some examples are:

Kiwi slang

meaning

translation into Portuguese

Enzed

- New Zealand

Nova Zelândia

pom

- Englishman (pejorative)

habitante da Inglaterra (pejorativo)

bach

- AusE: weekender

casa de praia**

pop

- put; prepare; go...

colocar, preparar, ir

telly

- TV

TV

gig lamps

- glasses

óculos

kitchen tidy

- dustbin

lata de lixo

jug

- litre of beer

litro de cerveja

screw

- salary

salário

cocky

- farmer

fazendeiro

quid

- two dollars

dois dólares

strides

- trousers

calças compridas

 

**Curiosity - New Zealand's Baches



    In New Zealand, a "bach" is a beach house. Traditionally it was a small place, thrown together with timber, corrugated iron, whatever was at hand. It was a place to unwind, kick back, not worry too much about cleaning or getting sand in the beds.

     Nowadays, baches are more likely to be architecturally-designed houses, or at least tidy-looking holiday homes. City folk want their weekend retreat neighbours to be a bit upmarket in order to keep the value of the property up. 
     There are still a few old-fashioned baches around like this one, but their days are sadly numbered.
(source: http://www.somejinglejanglemorning.com/slipstream/archives.php?id=A2004111)

 

[Tradução do texto acima:]



Inglês Neozelandês

Breve História

     O inglês é usado na Nova Zelândia há mais de 200 anos, desde a primeira visita do Capitão James Cook e sua tripulação anglo-falante em 1769. Em seu diário, ele registrou algumas palavras da língua Maori, tais como pah (uma vila fortificada) e, numa visita posterior, pounamu (nefrita), que, mais tarde, tornou-se parte  do vocabulário de todos os neozelandeses. Entretanto, um ponto de partida com mais bases em dados reais é 1840, quando os Maoris, habitantes da ilha desde o século IX, cederam kawanatanga(exercício governamental, interpretado pelos britâncos como poder supremo) à coroa britânica no Tratado de Waitangi. A partir desta época, colonizadores das Ilhas Britânicas começaram a chegar em números cada vez maiores, trazendo com eles seus modos de falar regionais.     



    

     A imigração de australianos e pessoas de diferentes regiões da Grã-Bretanha para a Nova Zelândia tem influenciado de maneira significativa o modo como a língua inglesa neozelandesa se desenvolve. Consequentemente, esta variedade evidencia a influência linguística tanto do inglês britânico como do australiano. Alguns linguistas fazem referência à teoria do "melting pot". Basicamente, "um novo dialeto surge quando os falantes de vários dialetos de inglês são colocados juntos, como o que ocorre nestas situações coloniais". Acredita-se que a Nova Zelândia emergiu como sua presente estrutura na década de 1940. No entanto, o processo de mudança linguística começou mais cedo, tendo o inglês falado na Nova Zelândia passado por grande mudança no século XIX.     



    




Baixar 373.18 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5




©bemvin.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Prefeitura municipal
santa catarina
Universidade federal
prefeitura municipal
pregão presencial
universidade federal
outras providências
processo seletivo
catarina prefeitura
minas gerais
secretaria municipal
CÂmara municipal
ensino fundamental
ensino médio
concurso público
catarina município
Dispõe sobre
reunião ordinária
Serviço público
câmara municipal
público federal
Processo seletivo
processo licitatório
educaçÃo universidade
seletivo simplificado
Secretaria municipal
sessão ordinária
ensino superior
Relatório técnico
Universidade estadual
Conselho municipal
técnico científico
direitos humanos
científico período
espírito santo
pregão eletrônico
Curriculum vitae
Sequência didática
Quarta feira
prefeito municipal
distrito federal
conselho municipal
língua portuguesa
nossa senhora
educaçÃo secretaria
segunda feira
Pregão presencial
recursos humanos
Terça feira
educaçÃO ciência
agricultura familiar