7º ano 7 vontade de saber história Marco César Pellegrini



Baixar 298.08 Kb.
Página1/19
Encontro01.09.2018
Tamanho298.08 Kb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   19
Página 1

Componente curricular

História

Anos finais do Ensino Fundamental



7º ano

7

VONTADE DE SABER

História

Marco César Pellegrini
Professor graduado em História pela Universidade Estadual de Londrina (UEL-PR).
Autor de livros didáticos de História para o Ensino Fundamental e Ensino Médio.
Editor de livros na área de ensino de História.
Atuou como professor de História em escolas da rede particular de ensino.

Adriana Machado Dias
Professora graduada em História pela Universidade Estadual de Londrina (UEL-PR).
Especialista em História Social e Ensino de História pela Universidade Estadual de Londrina (UEL-PR).
Autora de livros didáticos de História para o Ensino Fundamental e Ensino Médio.
Atuou como professora de História em escolas da rede particular de ensino.

Keila Grinberg
Professora graduada em História pela Universidade Federal Fluminense (UFF-RJ).
Doutora em História Social pela Universidade Federal Fluminense (UFF-RJ).
Professora do Departamento de História da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO-RJ).

3ª edição São Paulo 2015

Logotipo FTD
Página 2

Logotipo FTD



Copyright © Marco César Pellegrini, Adriana Machado Dias, Keila Grinberg, 2015

Diretor editorial Lauri Cericato

Gerente editorial Silvana Rossi Júlio

Editora Natalia Taccetti

Editores assistentes Nubia de Cassia de M. A. e Silva e Gabriel Careta de Souza

Assessoria Carolina Leite de Souza e Leonardo de Sousa Klein

Gerente de produção editorial Mariana Milani

Coordenadora de produção Marcia Berne

Coordenadora de arte Daniela Di Creddo Máximo

Coordenadora de preparação e revisão Lilian Semenichin

Revisão Viviam Moreira (líder); Revisores: Adriana Perico, Cristiane Casseb, Eliana A. R. S. Medina, Fátima Cavallaro, Iracema Fantaguci e Regina Barrozo

Supervisora de iconografia Célia Maria Rosa de Oliveira

Iconografia Erika Nascimento e Priscila Massei

Diretor de operações e produção gráfica Reginaldo Soares Damasceno

Produção editorial Scriba Projetos Editoriais

Edição Ana Flávia Dias Zammataro

Assistência editorial Alexandre de Paula Gomes e Ana Beatriz A. Thomson

Projeto gráfico Marcela Pialarissi, Laís Garbelini e Dayane Barbieri

Capa Marcela Pialarissi

Imagem de capa Fotomontagem de José Vitor E. C. formada pelas imagens Renato Soares/Pulsar (fundo) e José Vitor Elorza/ASC Images (perfil)

Edição de imagens Bruno Beneduce Amancio

Edição de ilustrações Ana Elisa, Camila Ferreira e Maryane Vioto Silva

Diagramação Daniela Cordeiro de Oliveira

Tratamento de imagens José Vitor Elorza Costa

Ilustrações André L. Silva, Art Capri, Camila Ferreira, Estudio Meraki, José Vitor E. C., N. Akira, Paula Diazzi, Renan Fonseca

Cartografia E. Cavalcante

Assistência de produção Daiana Melo, Denise A. Santos e Tamires Azevedo

Autorização de recursos Erick L. Almeida

Pesquisa iconográfica Alaíde França, André Silva Rodrigues, Soraya Pires Momi e Tulio Sanches

Editoração eletrônica Luiz Roberto L. Correa (Beto)

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP)
(Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil)
Pellegrini, Marco César
Vontade de saber história, 7º ano / Marco César Pellegrini, Adriana Machado Dias, Keila Grinberg. – 3. ed. – São Paulo : FTD, 2015.
Bibliografia
ISBN 978-85-20-00195-0 (aluno)
ISBN 978-85-20-00196-7 (professor)
1. História (Ensino fundamental) I. Dias, Adriana Machado. II. Grinberg, Keila. III. Título.
15-03784 CDD-372.89

Índices para catálogo sistemático: 1. História : Ensino fundamental 372.89

Reprodução proibida: Art. 184 do Código Penal e Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998.

Todos os direitos reservados à
Editora ftd S.A.
Rua Rui Barbosa, 156 – Bela Vista – São Paulo-SP
CEP 01326-010 – Tel. (11) 3598-6000
Caixa Postal 65149 – CEP da Caixa Postal 01390-970
www.ftd.com.br
E-mail: ensino.fundamental2@ftd.com.br

Impresso no Parque Gráfico da Editora FTD S.A.


CNPJ 61.186.490/0016-33
Avenida Antonio Bardella, 300
Guarulhos-SP – CEP 07220-020
Tel. (11) 3545-8600 e Fax (11) 2412-5375

Em respeito ao meio ambiente, as folhas deste livro foram produzidas com fibras obtidas de árvores de florestas plantadas, com origem certificada.


Página 3

Apresentação

Para você, o que é História? Algumas pessoas pensam que História é o estudo do passado. Outras, porém, afirmam que ela serve para entender melhor o presente. Nós acreditamos que História é tudo isso e muito mais!

O estudo da História nos ajuda a perceber as ligações existentes entre o passado e o presente. A escrita, a música, o cinema, as construções magníficas, os aviões, os foguetes... Tudo aquilo de que dispomos hoje, desde os produtos fabricados com tecnologia avançada até a liberdade de expressão, devemos às pessoas que trabalharam e lutaram, enfim, que viveram antes de nós. A História nos permite conhecer o cotidiano dessas pessoas e perceber como a ação delas foi importante para construir o mundo como ele é hoje.

A História nos auxilia a conhecer os grupos que formam as sociedades, os conflitos que ocorrem entre eles e os motivos de tais conflitos. Ela nos ajuda a tomar consciência da importância de nossa atuação política e a desenvolver um olhar mais crítico sobre o mundo. Assim, nos tornamos mais capazes de analisar desde uma afirmação feita por um colega até uma notícia veiculada pela televisão.

Ao estudarmos História, percebemos a importância do respeito à diversidade cultural e ao direito de cada um ser o que é, e entendemos como esse respeito é indispensável para o exercício da cidadania e para construirmos um mundo melhor.

Bem-vindo ao fascinante estudo da História!



Os autores.

Figura 1

Monumento a Cuauhtémoc. Museu La Ventra, Villahermosa (México) Foto: Oronoz/Album/akg-images/Latinstock



Página 4

Conheça o seu livro

Abertura de capítulo

Nas páginas de abertura dos capítulos, você encontrará imagens e um pequeno texto que despertarão seu interesse pelos assuntos que serão estudados. Há também algumas questões que propiciam a troca de ideias com os colegas e o professor, tornando o estudo mais interessante.



Figura 1

Explorando a imagem

São questões de análise de fontes históricas, que propiciam o desenvolvimento da habilidade de ler imagens.



Enquanto isso...

Essa seção vai ajudá-lo a perceber que acontecimentos diferentes ocorrem ao mesmo tempo em diversos lugares e que cada sociedade tem sua própria história.



Figura 2

O sujeito na história

Você conhecerá pessoas que participaram ativamente do processo histórico. Vai perceber que a ação de todos os sujeitos históricos, inclusive você, pode transformar a sociedade.



Figura 3

Página 5

Explorando o tema

Nessa seção, um dos temas do capítulo é apresentado em páginas especiais, que o ajudarão a entender melhor as relações entre o passado e o presente.



Figura 4

Investigando na prática

Nessa seção, são apresentados diferentes tipos de fontes históricas, algumas com explicações sobre seu significado e outras para você analisar. Você vai observar, comparar, elaborar hipóteses e aprender muito.



Figura 5

Página 6

Encontro com...

Nessa seção, os temas de História são articulados com assuntos de outras áreas do conhecimento, enriquecendo ainda mais o seu aprendizado.



Figura 6

Livros

Nas seções com esse ícone, você encontrará sugestões de livros interessantes relacionados aos assuntos estudados.



Figura 7

Filmes

Quando encontrar esse ícone, haverá uma sugestão de filme que enriquecerá o seu conhecimento sobre algum assunto do capítulo.



Figura 8

Sites

As sugestões de sites da internet para você consultar são acompanhadas desse ícone.



Figura 9

Consciência e atitude cidadã

Existem assuntos que nos levam a refletir sobre nosso cotidiano, influenciando nossas ações e nos ajudando a perceber como podemos melhorar o mundo em que vivemos. Nesta coleção, alguns deles são destacados pelos ícones apresentados a seguir.



Meio ambiente

O planeta Terra é a nossa casa e, portanto, somos responsáveis por ele! Por isso, precisamos ter uma postura consciente e crítica em relação às atitudes que prejudicam o nosso planeta. Sejam ações realizadas na escola, no bairro ou na cidade, não importa, precisamos fazer tudo o que pudermos para conservar o nosso lar.



Figura 10

Sexualidade e gênero

Esse tema propicia a reflexão sobre os cuidados que devemos ter com nosso corpo, a importância de respeitarmos e sermos respeitados em nossas relações afetivas e de vivenciarmos a sexualidade com segurança.



Figura 11

Saúde

Pense em um dia comum de sua vida e avalie se seus hábitos fazem bem à saúde. Os cuidados médicos, a prática de esportes, as rotinas de higiene e uma alimentação adequada são atitudes simples que contribuem para o nosso bem-estar. Esse assunto faz parte do tema Saúde, um conteúdo que vai chamar a sua atenção para simples procedimentos que colaboram com a qualidade de vida.



Figura 12

Página 7

Ética e Cidadania

Esse tema está ligado, principalmente, à seguinte pergunta: Como devemos agir? Em nosso cotidiano, é comum vivenciarmos situações e conflitos que nos deixam em dúvida sobre que atitude tomar. Ao discutirmos essas questões, estamos refletindo sobre nossas ações, além de despertar a nossa consciência para a cidadania.



Figura 13

Trabalho e Consumo

Trabalhar e consumir: dois atos que dizem respeito à vida em sociedade. Qual é a importância do trabalho? Que profissão você gostaria de ter? O que é consumo? Será que estamos consumindo de forma consciente? Essas e outras questões fazem parte do tema Trabalho e Consumo, um assunto muito importante que influencia o estilo e a qualidade de vida.



Figura 14

Pluralidade cultural

Existem inúmeras formas de viver e de se relacionar com os outros e com o ambiente. Cada povo tem sua cultura, sua identidade, sua maneira de se manifestar no mundo. Inclusive, em um único país, como no Brasil, existem várias culturas convivendo e interagindo no mesmo espaço. O tema Pluralidade cultural trata justamente dos aspectos pertinentes a esse assunto, como o respeito e a valorização dessa diversidade cultural.



Figura 15

Atividades

Localizada ao final de cada capítulo, essa seção é composta por diferentes tipos de atividades. Nela, você poderá checar o seu aprendizado, exercitar diferentes habilidades e aprofundar os conhecimentos adquiridos no estudo do capítulo.



Figura 16

História em construção

Você verá que na disciplina de História não existem verdades definitivas e que novos estudos podem modificar nossa compreensão sobre acontecimentos do passado.



Figura 17

Refletindo sobre o capítulo

Essa seção apresenta uma síntese das principais ideias de cada capítulo e contribuirá para que você avalie como está o seu aprendizado.



Figura 18

Página 8

sumário

Figura 1

capítulo 1 Construindo a História 14
Por que estudar História? 16
O que é História?
Para que serve a História?
O tempo e a História 17
O que é o tempo?
O tempo histórico
Permanências e rupturas
A representação do tempo histórico na linha do tempo
A simultaneidade e as durações do tempo histórico
Conceitos importantes para os estudos históricos 20
Sociedade
Cultura
Trabalho
Política
Economia
Os historiadores 23
O passado e o presente
Explorando o tema 24
A diversidade das fontes históricas
Analisando uma fonte histórica 26
Os elementos de uma fonte
Atividades 28

Figura 2

capítulo 2 A formação da Europa medieval 32
O que é a Idade Média? 34
Mil anos de história
Períodos da Idade Média
O declínio do Império Romano 36
O Estado romano
Motivos da crise
A divisão do Império Romano
Roma é conquistada
Os povos germânicos 38
As atividades do dia a dia
A organização social
As crenças religiosas
Os reinos germânicos
Explorando o tema 40
Os vikings
O Império Romano do Oriente 42
Os bizantinos
A cidade de Constantinopla
A mistura cultural e religiosa
A arte bizantina
O governo de Justiniano
O sujeito na história
Teodora 44
O Direito 46
Leis para todos
Justiniano e o Corpo do Direito Civil
Atividades 48

Figura 3

capítulo 3 A época medieval na Europa 52
A formação do Império
Carolíngio 54
Reinos germânicos
O Reino Franco
O Império Carolíngio
Condes, marqueses e duques
Os feudos 56
Características do feudalismo
Combinação de tradições romanas e germânicas
A sociedade feudal 57
A nobreza
O clero
Os camponeses
A “criação” das três ordens
Os castelos medievais 59
A proteção do castelo
O cavaleiro
O dia a dia no castelo
Explorando o tema 60
Projeto Guédelon: construindo um castelo medieval
A economia feudal 62
Um feudo medieval

Página 9

O poder da Igreja Católica 64


Poder espiritual e material
Problemas internos
As manifestações heréticas
O sujeito na história
São Francisco de Assis 65
As iluminuras medievais 66
Imagens que iluminam o manuscrito
As funções das iluminuras
Produzindo uma iluminura
Transformações na Europa feudal 68
O crescimento da população
Outras inovações técnicas
As Cruzadas 69
Os motivos das Cruzadas
As consequências das Cruzadas
As cidades medievais 70
O crescimento do comércio e das cidades
As corporações de ofício
Burgos e burgueses
Cambistas e banqueiros

Investigando na prática 72
As transformações sociais e a arquitetura das igrejas
As primeiras universidades 74
O surgimento das universidades
A organização
A função social e a importância cultural
A Guerra dos Cem Anos 75
As justificativas para a guerra
As consequências da guerra

Atividades 76

Figura 4

capítulo 4 A expansão do Islã 80
O nascimento do Islã 82
Os povos do deserto
O início da pregação de Maomé
A formação do mundo islâmico
A expansão dos domínios islâmicos 84
As conquistas territoriais
A sucessão de Maomé
A presença muçulmana na península Ibérica 86
A conquista da península Ibérica
Os muçulmanos em Al-Andalus
O legado técnico e cultural
Centros de conhecimento pelo mundo 88
Casa da Sabedoria
Universidade de Al-Azhar
Mesquitas
Observatório de Maragha
O sujeito na história
Avicena 89
Encontro com... 90
Matemática - Os algarismos
Princípios do islamismo 91
Os cinco pilares
A peregrinação à Meca 92
A grande Mesquita
Explorando o tema 94
A cultura islâmica
Atividades 96

Figura 5

capítulo 5 A América antes da chegada dos europeus 100
Os povos da América 102
Uma diversidade de povos
Algumas civilizações da América
Civilizações andinas e mesoamericanas
Os maias 104
Os povos de Yucatán
As cidades-Estado
A cultura maia 105
A escrita
O sistema de numeração
O calendário maia
Os astecas 106
Um povo guerreiro
A importância da religião
O poder militar dos astecas
O comércio

Página 10

O sujeito na história


Zanatzin 107
Os incas 108
Os conquistadores incas
O domínio inca
A organização social
As grandes obras dos incas
Os primeiros habitantes do Brasil 110
A diversidade cultural dos povos indígenas
As formas de organização das aldeias
Explorando o tema 112
Os povos indígenas no Brasil atual
História em construção
Caminho do Peabiru 114
Atividades 116


Figura 6

capítulo 6 Reinos e impérios africanos 120
O continente africano 122
Os povos africanos
Reinos e impérios africanos
Uma sucessão de reinos e impérios
O Saara
O islamismo na África 125
A difusão do islamismo
A escravidão nas sociedades islâmicas
O Reino de Gana 126
A importância dos súditos
Os servidores
O Império Mali 128
Uma mistura de povos
A importância do comércio
O sujeito na história
Ibn Battuta 129
História em construção
Os griôs e a história de Mali 130
O Império Songai 131
Os songais
Os reinos iorubás 132
O oni e os obás
A arte em Ifé
O Reino de Benin
A arte do Benin
Encontro com... 134
Antropologia – A religião tradicional iorubá
Máscaras africanas 136
A natureza como inspiração
Artefatos sagrados
A diversidade
O Reino do Congo 138
O mani Congo
O cristianismo no Reino do Congo
A escravidão no Reino do Congo
Explorando o tema 140
A metalurgia nas sociedades africanas
Atividades 142

Figura 7

capítulo 7 A Europa moderna: o Renascimento 146
A Itália renascentista 148
Aspectos políticos
O mecenato
O que é Renascimento?
Períodos do Renascimento italiano
O humanismo 150
A valorização da Antiguidade clássica
A valorização do ser humano
O Renascimento científico 151
Um período de transformações
A arte renascentista 152
A arte e a ciência
A escultura
A música e a literatura
A pintura
A técnica da perspectiva
Investigando na prática 154
A arte medieval e a arte do Renascimento
Encontro com... 156
Literatura – William Shakespeare
O cotidiano nas cidades italianas 158

Página 11

• Do campo para a cidade


A educação nas cidades italianas
As atividades de lazer
As cidades de Veneza e Florença
Explorando o tema 160
Leonardo da Vinci: um gênio renascentista
O Renascimento em outras regiões da Europa 162
Flandres
França
Espanha
Portugal
Alemanha
Atividades 164

Figura 8

capítulo 8 A Europa moderna: as Grandes Navegações 168
Aventura nos mares 170
O que foram as Grandes Navegações?
As rotas das navegações
As cobiçadas especiarias 171
O comércio de especiarias
A formação dos Estados modernos 172
O desenvolvimento comercial e urbano
Mais poder ao rei
O Estado moderno português
História em construção
Reconquista? 173
O caminho marítimo para as Índias 174
A chegada ao sul da África
A chegada à América
O Tratado de Tordesilhas
A chegada às Índias
A chegada ao Brasil
Encontro com... 176
Literatura - A Grandes Navegações na literatura
Explorando o tema 178
O cotidiano em alto-mar
Investigando na prática 180
O desenvolvimento da Cartografia
Atividades 182

Figura 9

capítulo 9 A Europa moderna: reformas religiosas e Absolutismo 186
A Europa nos séculos XVI e XVII 188
O contexto histórico
Críticas à Igreja Católica
Reformas religiosas e mudanças políticas
A Reforma 190
Martinho Lutero
As teses de Lutero
Outros movimentos reformistas
História em construção
Protestantismo e capitalismo 191
A Contrarreforma 193
A reação católica
O Tribunal da Inquisição
O sujeito na história
Giordano Bruno 193
Explorando o tema 194
A Inquisição
A formação dos Estados absolutistas 196
Os efeitos das reformas religiosas
O mercantilismo
Os Estados absolutistas europeus
O Absolutismo francês
Encontro com... 198
Sociologia – Consequências do Tratado de Vestfália
A prensa móvel de Gutenberg 200
Imprimindo um livro
Encontro com... 202
Arte – O barroco europeu
Atividades 204

Página 12

Figura 10

capítulo 10 A colonização na América espanhola 208
O choque entre dois mundos 210
Conquista e destruição
A América entre os séculos XV e XVII
A conquista do Império Asteca 212
A chegada de Cortez
A prisão de Montezuma
A tomada da capital asteca
O sujeito na história
Malinche 213
A conquista do Império Inca 214
A chegada de Pizarro
A execução de Atahualpa
A tomada de Cuzco
História em construção
Por que os espanhóis venceram? 216
A administração das colônias 217
A colonização espanhola
Os vice-reinos
A organização da economia 218
A mineração
O trabalho nas colônias espanholas
A sociedade colonial 219
Os grupos sociais
A mineração em Potosí 222
Extraindo a prata
Explorando o tema 224
Os indígenas na América Latina atual
Atividades 226

Figura 11

capítulo 11 A colonização na América portuguesa 230
A chegada dos europeus 232
Os primeiros contatos
Os indígenas
Primeiras décadas de colonização
As primeiras formas de exploração 234
As feitorias
O pau-brasil
O escambo
A colonização 236
A presença de outros europeus
As capitanias hereditárias
O Governo-geral
História em construção
Capitanias hereditárias 237
Os jesuítas e os indígenas 238
A escravização de indígenas
As missões jesuíticas
O sujeito na história
José de Anchieta 239
A mão de obra africana 240
A longa trajetória
Na África
Nos navios
Nos mercados
O sujeito na história
Jinga Mbande 241
História em construção
A escravização de africanos 242
O engenho de açúcar 244
O trabalho no engenho
A produção do açúcar 246
Fazendo um engenho funcionar
Holandeses no Brasil 247
A situação política
As invasões no Nordeste
A administração de Maurício de Nassau
O desenvolvimento das artes e da ciência
Explorando o tema 250
A resistência africana
Atividades 252

Página 13

Figura 12

capítulo 12 A expansão das fronteiras da Colônia portuguesa 256
Um período de crise 258
A situação de Portugal com o fim da União Ibérica
Retomando o controle da Colônia
As companhias de comércio
A expulsão dos holandeses
O bandeirantismo 260
Os bandeirantes
As bandeiras de preação
A procura por minerais preciosos
As bandeiras de prospecção
A exploração do interior
A mineração 262
A grande migração
O controle de Portugal
O contrabando
Novas descobertas
Conflitos e revoltas no período
Colonial 264
Motivações
A Guerra dos Emboabas
A Guerra dos Mascates
A Revolta de Felipe dos Santos
A mina de ouro 266
A extração do ouro
O abastecimento das minas 268
Os tropeiros
Os monçoeiros
A formação de vilas e cidades 270
A formação de vilas e cidades
A delimitação das fronteiras
Investigando na prática 272
O território brasileiro nos séculos XVII e XVIII
Encontro com... 274
Arte – A arte barroca no Brasil
Iluminismo e revolução no século XVIII 276
O Iluminismo
A Conjuração Mineira 278
A situação da capitania de Minas Gerais às vésperas da conjuração
Os planos dos revoltosos
História em construção
A figura de Tiradentes 280
Atividades 282


Bibliografia 286
Página 14

capítulo 1 - Construindo a História
Página 15

As fontes históricas fornecem elementos para estudarmos as ações humanas no tempo e no espaço. Assim, elas são essenciais para a compreensão das transformações e das permanências que se verificam nos lugares e no modo de vida das pessoas.

Observe as imagens apresentadas nestas páginas e converse com os colegas sobre as questões a seguir.

Figura 1

Roda de capoeira na cidade de Ruy Barbosa (BA), 2014.

Cesar Diniz/Pulsar

Figura 2

Paisagem brasileira com casa de trabalhadores, pintura de Frans Post, cerca de 1655.

Frans Post. 1650-1675. Óleo sobre tela. Museu de Arte do Condado de Los Angeles (EUA)

A A roda de capoeira é considerada um patrimônio da cultura imaterial no Brasil. Você já ouviu falar no conceito de cultura imaterial? Comente.

B Ao analisar a pintura apresentada acima, o que é possível saber sobre o modo de vida no Brasil, no século XVII?

C Qual é o seu conhecimento sobre fontes históricas? Em sua opinião, por que elas são importantes para os estudos da História?
Página 16

Por que estudar História?

O conhecimento histórico nos permite entender melhor o passado e agir para transformar o presente.



O que é História?

História é a ciência que estuda as ações dos seres humanos no tempo e no espaço. Esse estudo procura conhecer as transformações que acontecem ao longo do tempo nas sociedades e também os aspectos que, mesmo com o passar do tempo, permanecem semelhantes.



Para que serve a História?

A História contribui para a compreensão das sociedades: suas transformações e permanências, além das semelhanças e das diferenças que existem entre elas. A História também procura entender as relações que os seres humanos estabelecem entre si em diferentes épocas. Ela nos auxilia a conhecer o passado e, assim, compreender melhor o presente.

Por meio do estudo de História, podemos analisar os acontecimentos e perceber a ação transformadora das pessoas em sua cidade, estado ou país. É com base no estudo de História que aprendemos como as pessoas que viveram em outras épocas e lugares lutavam para tentar melhorar seu dia a dia.

Conhecendo melhor o nosso passado histórico, podemos perceber com mais clareza qual é o nosso papel na transformação da sociedade em que vivemos e a importância da nossa luta por um mundo melhor e mais justo.



Figura 3

Passeata de grevistas na cidade de São Paulo (SP), 1917. A greve é um importante recurso utilizado pelos trabalhadores na luta por melhores condições de trabalho.

Em: Revista A Cigarra. 26/07/1917. Arquivo do Estado de São Paulo, São Paulo (SP). Foto: Neoimagem
Página 17

O tempo e a História

O tempo é essencial para o estudo da História.



O que é o tempo?

Nós podemos perceber e medir o tempo de várias maneiras. Existe o tempo da natureza, que não depende da vontade humana e pode ser percebido, por exemplo, pelo crescimento das árvores ou então pelo envelhecimento das pessoas.

Há também o tempo cronológico, que é mensurável e pode ser dividido em diferentes unidades de medida: segundo, minuto, hora, dia, mês, ano, entre outras. O tempo cronológico obedece a regras humanas e, por isso, é um produto cultural, podendo variar de uma sociedade para outra.

Figura 4

O tempo cronológico é importante em diferentes atividades humanas. Para assar uma torta, por exemplo, o cozinheiro geralmente marca no relógio o tempo que o alimento precisa ficar no forno.

Artur_Em/Shutterstock/Glow Images

O tempo histórico

As transformações sociais não ocorrem sempre no mesmo ritmo: há mudanças que ocorrem depressa e outras que demoram mais tempo para acontecer. O tempo histórico permite que o historiador analise essas transformações e também as permanências que ocorrem na vida social, ou seja, aquelas mudanças que são mais difíceis de serem notadas.

Para facilitar o entendimento das transformações e permanências sociais, o historiador francês Fernand Braudel propôs três diferentes durações do tempo histórico. Veja.

[...] O estudo dos fenômenos históricos inclui três níveis: o tempo dos acontecimentos, de breve duração; o tempo das conjunturas, um período médio de 10, 20 ou 50 anos no qual um determinado conjunto de acontecimentos se prolonga; e o tempo da longa duração, que abrange séculos e se caracteriza pela estabilidade.

Para tornar sua teoria mais clara, Braudel compara o tempo histórico às águas do oceano. O tempo dos acontecimentos é breve e móvel como a água que fica na superfície, agitada pelo vento e pela chuva. O tempo das conjunturas é a camada que fica logo abaixo, onde as águas são mais calmas e servem de apoio para a água da superfície. Por fim, o tempo da longa duração é representado pelo fundo do oceano, onde as águas são praticamente imóveis e sustentam as outras duas camadas. Como o oceano, o tempo é um só, mas inclui camadas temporais da mesma forma que o oceano inclui camadas de água. Nos dois casos, as camadas são sobrepostas e simultâneas.

Caio César Boschi. Por que estudar história? São Paulo: Ática, 2007. p. 42.


Página 18

Permanências e rupturas

Os estudos históricos nos permitem afirmar que as coisas nem sempre foram do jeito que são e, também, que elas não permanecerão iguais para sempre. Pela análise de fotografias, por exemplo, podemos observar as transformações que ocorrem ao longo de um determinado período de tempo e também aquilo que permaneceu semelhante. Esse é o caso das fotografias a seguir, que retratam a praça José de Alencar, no Rio de Janeiro, em dois momentos: no início e no final do século XX.



Figura 5

Praça José de Alencar, Rio de Janeiro (RJ), 1900.

Autor desconhecido. c. 1900. Coleção particular

Figura 6

Praça José de Alencar, Rio de Janeiro (RJ), final do século XX.

Ricardo Siqueira

As diferentes durações do tempo histórico, quando comparadas umas com as outras, permitem ao historiador perceber as permanências e as rupturas que ocorrem nos processos históricos.

Os fatos que se transformam lentamente no decorrer de séculos dão a impressão de não se alterar e, por isso, podem ser considerados permanências. A escravidão, que durante cerca de 350 anos foi a principal forma de exploração do trabalho no Brasil, é um exemplo de permanência. Já as rupturas representam as mudanças bruscas que ocorrem no processo histórico. Geralmente são acontecimentos breves, como uma revolução, uma catástrofe natural ou a assinatura de uma lei, que causam transformações repentinas em uma sociedade.

Figura 7

O golpe militar de 1964 é um exemplo de ruptura no processo histórico brasileiro: no dia 1º de abril, os militares tomaram o poder e implantaram uma ditadura no Brasil, que durou cerca de 20 anos. Na fotografia ao lado, militares reprimem uma manifestação de estudantes em São Paulo (SP), 1977.

Juca Martins/Olhar Imagem

Instituto Moreira Salles
Site que conserva e divulga um acervo com mais de 800 mil fotografias, muitas delas dos séculos XIX e XX, que nos permitem analisar as transformações e permanências em nosso país. Veja em:



Baixar 298.08 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   19




©bemvin.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Prefeitura municipal
santa catarina
Universidade federal
prefeitura municipal
pregão presencial
universidade federal
outras providências
processo seletivo
catarina prefeitura
minas gerais
secretaria municipal
CÂmara municipal
ensino fundamental
ensino médio
concurso público
catarina município
Dispõe sobre
reunião ordinária
Serviço público
câmara municipal
público federal
Processo seletivo
processo licitatório
educaçÃo universidade
seletivo simplificado
Secretaria municipal
sessão ordinária
ensino superior
Relatório técnico
Universidade estadual
Conselho municipal
técnico científico
direitos humanos
científico período
espírito santo
pregão eletrônico
Curriculum vitae
Sequência didática
Quarta feira
prefeito municipal
distrito federal
conselho municipal
língua portuguesa
nossa senhora
educaçÃo secretaria
segunda feira
Pregão presencial
recursos humanos
Terça feira
educaçÃO ciência
agricultura familiar