2º salão do livro divulga pesquisa inédita sobre índices de leitura no interior de minas gerais nesta terça-feira, 13 de agosto



Baixar 109 Kb.
Encontro17.01.2017
Tamanho109 Kb.




2º SALÃO DO LIVRO DIVULGA PESQUISA INÉDITA SOBRE

ÍNDICES DE LEITURA NO INTERIOR DE MINAS GERAIS

Nesta terça-feira, 13 de agosto, o 2° Salão do Livro Infantil e Juvenil, realizado na Serraria Souza Pinto, divulga pesquisa inédita sobre os índices de leitura no interior de Minas Gerais. No estudo, foram entrevistadas 1.100 pessoas, no período de 10 de março a 20 de junho de 2013, em oito cidades polo do interior do estado (Teófilo OtoniPoços de Caldas Juiz de Fora, Uberlândia, Divinópolis, Governador Valadares, Patos de Minas e Montes Claros), sobre hábitos de leitura, materiais e equipamentos culturais utilizados e frequência de leitura. Os índices revelam que a média de livros – ou partes de livros – lidos, nos últimos doze meses, nas referidas cidades mineiras, são praticamente o dobro dos índices de leitura do Brasil e do restante do estado de Minas, no mesmo período: nos municípios pesquisados, a média é de 6,55 livros lidos nos últimos 12 meses, contra 3,6 no país. Nos últimos três meses, o número foi de 2,38, contra 2,67, e, no último mês, de 1,12 – contra 0,9.


Para o presidente da Câmara Mineira do Livro, Zulmar Wernke, ao realizar a pesquisa no interior do estado, torna-se possível mensurar o desenvolvimento do índice de leitura e seu potencial. “Inédita, a pesquisa busca mostrar que, mesmo nos centros com menos infraestrutura cultural, existe potencial de leitura. O incentivo, portanto, deve sempre ser feito. Contudo, esse potencial não tem sido aproveitado nem mesmo pelas livrarias. Cerca de 30% delas estão localizadas na capital, enquanto, no interior, os leitores continuam buscando outras formas de adquirir livros”, comenta.
Índices municipais
As cidades que apresentam os melhores índices de leitura são Poços de Caldas, com 9,78 livros ao ano, e Juiz de Fora, com 8,14. O último Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de Poços de Caldas ficou na faixa de 0,779. A cidade investe em educação, tendo 94 escolas públicas e particulares, das quais 52 possuem bibliotecas. Além disso, conta com três bibliotecas municipais, três universidades públicas e cerca de seis particulares. Em Juiz de Fora (IDH de 0,778), o setor de educação também é bem estruturado. São 372 escolas públicas e particulares, contabilizando 268 bibliotecas escolares. O município conta, ainda, com diversas faculdades privadas (onde há bibliotecas) e com a Universidade Federal de Juiz de Fora.
Divinópolis (304ª posição no ranking de IDH das cidades brasileiras, com índice de 0,770) teve média de 7,34 livros lidos nos últimos doze meses. Montes Claros (227° no IDH), tem média de 6,42 livros. Teófilo Otoni (1866° posto no IDH), teve 6,17 livros lidos por pessoa. Já Uberlândia, que ocupa posição privilegiada no IDH brasileiro (71ª), conquistou média de 5,03 livros. Os índices mais baixos foram os de Patos de Minas – 20ª posição no IDH, com 0,765 apresenta média de 4,71 livros. Por fim, Governador Valadares, com 4,78 livros e IDH de 0,727, revela alto índice de leitores de jornais, com 66,67% dos entrevistados. Ainda assim, ambas as cidades possuem média mais alta do que a brasileira.
Temas e materiais
Quanto à natureza das demandas para leitura, destacam-se a Bíblia, obras de literatura, livros esotéricos e religiosos, didáticos e universitários, seguidos por histórias em quadrinhos e títulos de poesia. Os assuntos com menos procura referem-se a viagens, artes, assuntos técnicos e biografias. Os livros infantis são lidos por 35% dos entrevistados, enquanto os juvenis, por cerca de 45%.
Quanto aos materiais usados para leitura, é alto o percentual de leitores de livros, da Bíblia, de revistas, de internet e de jornais, hábito de mais da metade da população entrevistada. Outro indicador interessante refere-se à leitura de textos escolares, prática realizada por 47,83% da população. Por fim, 15% dizem ler em formato eletrônico.



Média de leitura de livros – ou parte de livros – no Brasil




Últimos 12 meses

Últimos 3 meses

Último mês

Inteiros (I)

1,9

0,82

0,3

Parte (P)

1,7

1,85

0,6

I+P

3,6

2,67

0,9

Média de leitura em Minas




Últimos 12 meses

Últimos 3 meses

Último mês

Inteiros (I)

2,1

1,04

0,4

Parte (P)

1,1

1,62

0,3

I+P

3,2

2,66

0,7

Média das oito cidades*




Últimos 12 meses

Últimos 3 meses

Último mês

Inteiros (I)

4,04

1,39

0,60

Parte (P)

2,51

0,99

0,52

I+P

6,55

2,38

1,12

*Teófilo Otoni, Poços de Caldas, Juiz de Fora, Uberlândia, Divinópolis, Governador Valadares, Patos de Minas e Montes Claros.


Frequência de leitura segundo as áreas temáticas


GÊNEROS DE LEITURA

Frequentemente

De vez em quando

Raramente

Nunca

Literatura

34,81%

22,97%

14,84%

27,39%

Livros Juvenis

19,22%

12,86%

13,01%

54,91%

Livros Infantis

16,42%

9,09%

9,53%

64,96%

Livros didáticos/ universitários

41,84%

10,98%

7,42%

39,76%

Religiosos e esoterismo

36,68%

17,34%

9,74%

36,25%

Bíblia

47,04%

17,61%

8,87%

26,48%

Poesia

18,18%

19,23%

13,11%

49,48%

História, Economia, Política, Filosofia, Cienc. Sociais e Ciências em geral

27,23%

14,20%

10,40%

48,17%

Cozinha/ artesanato/ assuntos práticos

19,18%

12,88%

10,98%

56,95%

História em quadrinhos

27,06%

14,33%

9,55%

49,06%

Autoajuda e formação pessoal

22,30%

13,24%

10,50%

53,96%

Artes

10,29%

8,09%

10,74%

70,88%

Biografias

14,26%

11,94%

13,25%

60,55%

Livros técnicos

15,78%

8,85%

10,62%

64,75%

Enciclopédias, dicionários

17,45%

17,01%

8,94%

56,60%

Viagens

8,26%

8,72%

11,01%

72,02%

















Materiais Lidos



Não

NR

Sim

TOTAL




BASE

Jornais

34,27%

,55%

65,18%

100,00%

1100

Revistas

30,45%

,91%

68,64%

100,00%

1100

Livros inteiros ou partes de livros

34,73%

1,09%

64,18%

100,00%

1100

Textos na internet

44,45%

1,55%

54,00%

100,00%

1100

Bíblia

36,82%

1,09%

62,09%

100,00%

1100

Livros eletrônicos

83,18%

1,82%

15,00%

100,00%

1100

Textos escolares

53,18%

1,91%

44,91%

100,00%

1100



Metodologia
As cidades pesquisadas foram escolhidas em função de seu papel polarizador nas regiões onde estão situadas. Todas possuem boa infraestrutura educacional, com oferta adequada de escolas públicas e privadas, além de universidades, infraestrutura de serviços educacionais e culturais, grande número de habitantes, setor industrial diversificado e presença de agronegócios. 
Essas características tornam estas cidades atrativas para as populações dos municípios vizinhos, que buscam, nas cidades polo, os serviços e produtos de que necessitam. As cidades pesquisadas caracterizam-se como as mais desenvolvidas do estado sob diversos aspectos: econômico, educacional, cultural etc. Cabe ressaltar que Belo Horizonte não foi incluída porque a pesquisa de leitura na capital será realizada neste segundo semestre de 2013.
Cidades com maior nível de renda, educação, equipamentos culturais (bibliotecas, livrarias, museus, centros de cultura, teatro, cinema etc.) e melhores ofertas educacionais – presença de escolas e bom percentual de bibliotecas escolares para o atendimento da demanda escolar da população, além da existência de universidades particulares e públicas – são fatores determinantes à elevação dos indicadores de leitura da população.
O estudo utilizou metodologia de pesquisa sobre o comportamento do leitor desenvolvida pelo Centro Regional para o Fomento do Livro na América Latina e no Caribe (CERLALC), entidade ligada à Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).
2° Salão do Livro Infantil e Juvenil
O 2º Salão do Livro Infantil e Juvenil de Minas Gerais será realizado entre 9 e 18 de agosto, na Serraria Souza Pinto. Dentre os autores convidados para esta edição, destaque para Pedro Bandeira, Paula Pimenta, Caio Ritter, João Marcos, Adelsin e Chico dos Bonecos. A entrada tem preço único, promocional, de R$5,00. Crianças até 10 anos, professores, bibliotecários e profissionais do livro – mediante comprovação – não pagam. Durante 10 dias, serão oferecidas ao público mais de 120 atividades culturais, entre lançamentos de livros, palestras, debates, narração de histórias, apresentações de teatro e exibições de cinema. O evento se consolida como um dos maiores do país dedicado ao público infanto-juvenil. O Salão do Livro Infantil e Juvenil de Minas Gerais é uma realização da Minasplan, com produção da Plataforma Produção Cultural, patrocínio da Petrobrás e apoio cultural da Fundação Municipal de Cultura, Fundação Biblioteca Nacional e Hospital Mater Dei.

Serviço

Data: Até 18 de agosto

Horário: Segunda a sexta – 8h30 às 21h – Sábados e Domingos: 10h às 21h

Local: Serraria Souza Pinto – Av. Assis Chateaubriand,809 – Floresta


Ingresso promocional, até o fim do evento, de R$5 para todo o público

Crianças até 10 anos, professores, bibliotecários e profissionais do livro, mediante comprovação, não pagam.



Em compras acima de R$50,00, o ingresso vale como desconto nos estandes participantes.
Mais informações: www.salaodolivro.com.br

Informações para imprensa:
Personal Press
Polliane Eliziário – polliane.eliziario@personalpress.jor.br – (31) 9788-3029

Anne Morais – anne.morais@personalpress.jor.br – (31) 9223-6076
Baixar 109 Kb.

Compartilhe com seus amigos:




©bemvin.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Prefeitura municipal
santa catarina
Universidade federal
prefeitura municipal
pregão presencial
universidade federal
outras providências
processo seletivo
catarina prefeitura
minas gerais
secretaria municipal
CÂmara municipal
ensino fundamental
ensino médio
concurso público
catarina município
Dispõe sobre
reunião ordinária
Serviço público
câmara municipal
público federal
Processo seletivo
processo licitatório
educaçÃo universidade
seletivo simplificado
Secretaria municipal
sessão ordinária
ensino superior
Relatório técnico
Universidade estadual
Conselho municipal
técnico científico
direitos humanos
científico período
espírito santo
pregão eletrônico
Curriculum vitae
Sequência didática
Quarta feira
prefeito municipal
distrito federal
conselho municipal
língua portuguesa
nossa senhora
educaçÃo secretaria
segunda feira
Pregão presencial
recursos humanos
Terça feira
educaçÃO ciência
agricultura familiar