Uso estratégico da informaçÃo tecnológica de patentes estudo setorial do uso de silicones em cabos elétricos resistentes à chama



Baixar 2,42 Mb.
Página3/6
Encontro20.08.2018
Tamanho2,42 Mb.
1   2   3   4   5   6

Tendência Tecnológica


Para ilustrar o uso da informação de patentes para monitoramento tecnológico, os documentos de patente foram agrupados de acordo com sua área tecnológica (Tabela 3). As áreas de química e ciência de polímeros, ligadas às patentes de processo e produto, se destacam. Este resultado era esperado, pois a busca para recuperação dos documentos de patente de silicone foi feita empregando-se classificações de produto e processo (C08G77/04 a C08G77/398).

As outras áreas tecnológicas descritas na tabela 3 são os campos tecnológicos de aplicação dos silicones. Observa-se que o uso de silicones se encontra concentrado nos setores de engenharia e instrumentação. Esta análise pode ser utilizada para selecionar grupos de documentos para aprofundamento do estudo.

Tabela 3: Áreas de aplicação dos pedidos de patente de silicone


PRINCIPAIS ÁREAS

NÚMERO DE DOCUMENTOS

%

QUÍMICA

6.475

99%

CIÊNCIA DE POLÍMEROS

6.309

96%

ENGENHARIA

3.291

50%

INTRUMENTOS E INSTRUMENTAÇÃO

2.873

44%

CIÊNCIA DE IMAGEM & TECNOLOGIA FOTOGRÁFICA

2.663

41%

CIÊNCIA DOS MATERIAIS

1.625

25%

TRANSPORTE

466

7%

ÓTICA

421

6%

ENERGIA & COMBUSTÍVEIS

381

6%

FARMACOLOGIA E FARMÁCIA

312

5%

Fonte: Elaboração própria
Outra alternativa para selecionar grupos de documentos de patente com a finalidade de aprofundamento do estudo é por meio do ranking de classificações de patente (CIP), buscando separar patentes de processo, produto e aplicação, conforme apresentado na Tabela 4.

Tabela 4: Ranking das classificações dos documentos de patente de silicone (2004-2014)



CLASSIFICAÇÃO INTERNACIONAL DE PATENTES

Tipo

Número de Documentos

%

C08G-077/00

Produto/Processo

1739

53%

C08G-077/04

Produto/Processo

1159

35%

C08L-083/04

Composição

944

29%

C08L-083/00

Composição

836

25%

C08G-077/14

Produto/Processo

514

16%

C08G-077/38

Produto/Processo

484

15%

C08G-077/20

Produto/Processo

471

14%

C08G-077/06

Produto/Processo

453

14%

C08L-083/07

Produto/Processo

387

12%

C08L-083/06

Produto/Processo

383

12%

C08L-083/05

Produto/Processo

365

11%

H01l-021/02

Aplicação

363

11%

H01l-023/29

Aplicação

357

11%

C08K-005/00

Composição (aditivo orgânico)

347

11%

C09d-183/04

Aplicação

346

11%

C08G-077/26

Produto/Processo

305

9%

G03F-007/075

Produto/Processo

298

9%

C08G-077/12

Produto/Processo

287

9%

C08G-077/08

Produto/Processo

286

9%

C08K-003/00

Composição (aditivo inorgânico)

266

8%

C07F-007/00

Monômero (composto acíclico ou heterocíclico contendo silício)

264

8%

H01l-023/31

Aplicação

261

8%

H01l-021/027

Aplicação

259

8%

H01l-033/56

Aplicação

232

7%

Fonte: Elaboração própria
As definições das classificações de aplicação são:


  • H01L 21/02 - Fabricação ou tratamento de dispositivos semicondutores ou de partes dos mesmos

  • H01L 21/027 - · Fabricação de máscaras sobre corpos semicondutores para tratamento fotolitográfico posterior, não previsto nos subgrupos H01L 21/18 ou H01L 21/34

  • H01L-023/29 - Detalhes de semicondutores ou outros dispositivos de estado sólido ->> Encapsulamento, p. ex., camadas de encapsulação, ->> caracterizada pelo material

  • H01L-033/56 - Dispositivos semicondutores com pelo menos uma barreira de potencial ou barreira de superfície especialmente adaptados para a emissão de luz; >>· caracterizados pelos revestimentos, p. ex., camada de passivação ou revestimento anti-reflexo >> Encapsulamentos >> · · · Materiais, p. ex., epóxi ou resina de silicone

  • C09D-183/04 - composições de revestimento* ->> composições de revestimento à base de compostos macromoleculares obtidos por reações que formam, na cadeia principal da macromolécula, uma ligação contendo silício...->>..Polissiloxanas

As classificações de aplicação, que aparecem entre as aplicações de maior destaque, são, principalmente, aquelas relacionadas a semicondutores. Das principais classificações de aplicação, a única não relacionada a semicondutores é a C09-183/04, que se refere a composições de revestimento (podendo ser tinta) utilizando silicones.



A Figura 3 apresenta o pedido de patente US 20130341671, depositado nos Estados Unidos, sobre uma composição de resina de silicone utilizada em semicondutores.
Figura 3: Exemplo de documento de patente de composições de silicone para semicondutores


    1. Liberdade de operação


Os estudos de liberdade de operação são elaborados a partir de análise das tecnologias que estão protegidas por patente em determinado território. No caso do Brasil, pode-se verificar se tecnologias desenvolvidas fora do país foram protegidas em território nacional, o que permite identificar tecnologias livres para exploração no país.

Este tipo de estudo tem por objetivo verificar, por exemplo, se a tecnologia que será explorada por uma instituição no Brasil não está protegida no País, evitando litígios. Analisando-se os 5.741 pedidos de patente de empresas que não fazem parte da comissão, observa-se, na Figura 4, que 4.155 pedidos não foram depositados no País, ou seja, seus conteúdos tecnológicos estão livres para serem explorados no Brasil.



Figura 4: Liberdade de operação das tecnologias dos pedidos de patente de silicone


Tecnologias livres para exploração no Brasil

Tecnologias para as quais há proteção no País

Fonte: Elaboração própria

Um exemplo de pedido de patente depositado nos Estados Unidos e não depositado no Brasil é o US8674049, que trata de polímeros para esmalte de unha. Este é um exemplo de tecnologia que pode ser livremente explorada no Brasil.



Figura 5: Exemplo de pedido de patente de silicone depositado nos Estados Unidos e não depositado no Brasil


1   2   3   4   5   6


©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal