Uma Abolição Inacabada



Baixar 58,3 Kb.
Encontro04.01.2018
Tamanho58,3 Kb.
Uma Abolição Inacabada.

À margem de uma política institucional, negros e negras sonham em um dia ter seus direitos efetivamente reconhecidos, ou seja; fazer parte plenamente de uma sociedade, serem agentes da história de uma cultura, de um povo, de uma nação, serem reconhecidos pela riqueza cultural e econômica, benefícios que um povo escravo, semearam com dor, lágrimas, sangue e mortes, e a recompensa do salário foi o desprezo e rejeição, de uma nação que abandonou seus filhos bastardos, negando seus direitos de cidadania, recusando a acolher aqueles que com sangue construíram a riqueza econômica e cultural desta nação. Mês em que se comemora os 127 anos de Abolição da escravatura no Brasil, o povo negro ainda vive à margem da terra prometida, o legado que a escravidão deixou não só afetou os afrodescendentes como toda a sociedade, e o reflexo é a estatística assustadora do extermínio de jovens negros em nosso país.

“ A emancipação há de ser feita entre nós, por uma lei que tenha os requisitos, externos e internos, de todos os outros. É, assim, no parlamento e não em fazendas e quilombos do interior, nem nas ruas das praças das cidades, que se há de ganhar ou perder, a causa da liberdade”. ( Joaquim Nabuco – O abolicionista)

O problema do Racismo e da Desigualdade Racial não é só do negro ou da sociedade, mas é sobre tudo do estado, que é constituído dos poderes Legislativo, Executivo e Judiciário; a participação do negro (a) na política é de vital importância para a construção de seus direitos como cidadão e sua ascensão em todos os níveis. Temos o Estatuto da Igualdade Racial, a Lei 10.639/03, as Cotas nas Universidades, porém; a implementação dessas leis e programas ainda são insignificantes para Abolir o povo negro da Desigualdade Racial, aí entra o poder executivo para implementar efetivamente as leis e projetos de políticas públicas, para reparar os prejuízos que ao longo desses 127 anos os afrodescendentes vem sofrendo.



Cidadadania Negada

Mais uma vez chamo a atenção para a violência cometida aos jovens negros, reflexo de uma Abolição Inacabada, filhos bastardos de uma nação, que sofre consequências sociais gravíssimas, onde seus direitos plenos de cidadãos são negados, ausência de uma política focada no maior problema do Brasil que se chama Desigualdade Racial, fruto de uma Abolição Inacabada.



Joel Penha - Formado em teologia, escritor, palestrante (tema: A senzala da mente), presidente fundador do PSD Afro de Mato Grosso do Sul, idealizador dos projetos: Negro Nota 10/Concurso de Redação: Cultura Negra - Confra Afro e Axé Mato Grosso do Sul. Em 2011 recebeu o Prêmio Mister Apa, concedido pela Câmara Municipal de Campo Grande, em 2014 foi homenageada com as Medalhas Zumbi dos palmares, concedido pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul e Câmara Municipal de Campo Grande.


©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal