Testamento do Capitão Domingos, Sargento Mor Antônio Eustáquio e outros documentos



Baixar 382,66 Kb.
Página3/3
Encontro13.10.2017
Tamanho382,66 Kb.
1   2   3

NOTA SOBRE O FALECIMENTO E TESTAMENTO DO JOÃO RODRIGUES DE MACEDO e do seu sobrinho JERÔNIMO que foi o marido de tia Rita de Assunção e Silva, irmã do CAPITÃO DOMINGOS.

Em 1807 falecia João Rodrigues de Macedo, contratador de enorme influência nas Minas Gerais. Não deixando descendência, coube ao Comandante do Destacamento de Vila de Campanha da Princesa José da Silva Brandão, mandar uma patrulha para guardar os bens do falecido, e permitir a justiça que definisse o destino dos mesmos.

Para quem não sabe João Rodrigues de Macedo foi quem construiu como residência para si a casa onde hoje se denomina Casa dos Contos. Era próximo de vários Inconfidentes tipo Inácio José de Alvarenga Peixoto, Cláudio Manoel da Costa, Vicente Vieira da Mota ( seu contador e guarda-livros), inclusive Tiradentes.

Abaixo a transcrição de ofício do Comandante Brandão á Vossa Alteza Real:

” Participo a V.A.R. q o dito Joáo Rodrigues de Macedo falesceu da Vida presente hontem q se contarão 6 do corrente mez, deixando por seus testamenteiros, em primeiro lugar ao Doutor João de Araujo de Oliveira, em Segundo, terceiro, e Quarto lugar aos Seus Sobrinhos Antonio Joze Fernandes de Macedo, o Capitão Jerônimo Fernandes da Silva Macedo, e Antonio Joaquim Rodrigues de Macedo para cuja Caza e Lavras do mesmo falescido e devedor, despachei logo uma Guarda Militar deste Destacamento, não só para as vigiar, assestir às apurações q se continuão a fazer; mas também para auxiliar qualquer deligencia da Justiça, q houver de se proceder; para o q requeri ao Doutor Juiz de Fora deste Termo, q em quanto a Junta da Administração da Fazenda de V.A.R. não determinasse outras providencias, mandasse elle pôr em Segurança todos os bens do referido falescido; e eu sigo já a examinar o estado, em q ficão as sobreditas Lavras e mais bens respectivos, para poder dar a V.A.Rel huma exacta informação, sendo perciza, para me determinar o que for servido.


No entanto, porem, V.A.R. se digne ordenar quem hade responder pela Administração da dita Fabrica da Mineração do ouro, e da Cultura, e pelas despezas, q são indespensaveis para o Costeio da mesma; e o que devo praticar daqui em diante a respeito da Cobrança das terças partes, de q estou encarregado, para prontamente o executar, como fiel Vassallo de V.A.R.”

25 Respostas to “0 0 0 0 0 0 Testamento do Capitão Domingos, Sargento Mor Antônio Eustáquio e outros documentos”

  1. Rainer Pfeiffer Novelli Says:
    11 de maio de 2011 às 5:43 pm | Responder

Prezado Paulo Cesar,

antes de mais nada, você está de parabéns pelo trabalho genealógico que disponibilizou na internet. É de deixar qualquer geneálogo de “queixo caído”. É muito bem feito e riquíssimo em informacôes.

Também faco genealogia. Sobre o meu trabalho genealógico, você pode acessar: http://gw4.geneanet.org/index.php3?b=pfeiffernovelli&lang=es;p=rainer;n=pfeiffer+novelli . Lá tem minha árvore genealógica com o essêncial de minha pesquisa.

Eu li em um site de sua autoria uma informacâo interessantíssima para mim (no site https://capitaodomingos.wordpress.com/uberaba-na-wikipedia/ ) ali estâo combinadas a pessoa de Joâo Roiz (Rodrigues) de Macedo e a familia Távora.

Deixe-me explicar o meu interesse: A mâe de minha bisavó paterna era Maria José de Araujo Macedo e vinha de Sâo Goncalo do Sapucaí (MG). Ela disse ao meu avô, quando este era pequeno, que sua familia descendia dos marqueses de Távora. Mesmo nâo sabendo quem eram os Távora, meu avô se lembrou do nome sua vida toda e contava isso para os filhos que nem levavam esta história muito a sério. Na minha pesquisa genealógica consegui levar a árvore dos Macedo apenas até Antonio Julio de Abreu Macedo, casado em 1828 em Sâo Goncalo do Sapucaí (MG) com Rita de Cassia de Araujo.

Como nâo consegui levar a árvore adiante, passei para suposicôes sobre os pais deles pensando que vieram de Aiuruoca. mas já descartei esta suposicâo, pois é infundada. Mesmo assim os nomes desta minha velha suposicâo ainda estâo no site com minha árvore. Entâo peco que ignore os nomes que vem depois de Antonio Julio de Abreu Macedo e de Rita de Cássia de Araujo.

Neste casamento de 1828, as testemunhas foram o padre Antonio Teixeira Sampaio e Antonio Joaquim Rodrigues de Macedo, um dos sobrinhos de Joâo Rodrigues de Macedo. Joâo Rodrigues de Macedo morreu em 1808 em Sâo Goncalo do Sapucaí, em sua fazenda que tinha em sociedade com Barbara Heliodora, a mulher do inconfidente Alvarenga Peixoto, que foi degredado para a Africa.

Em Sâo Goncalo, encontrava-se também o segundo sobrinho de Joâo Roiz de Macedo, Antonio José Rodrigues de Macedo, que teve lá com Maria Umbelina Lobato um filho chamado Antonio em 1810 e uma filha chamada Maria em 1812.

E também o terceiro sobrinho de Joâo Roiz de Macedo, o seu “tio” capitâo Jerônimo Fernandes (ou Rodrigues) da Silva Macedo é mencionado nos livros de Sâo Goncalo do Sapucaí (ou da Campanha) por volta de 1820.

Segundo as informacôes que pude ajuntar na internet, deduzo que os sobrinhos (herdeiros) de Joâo Roiz de Macedo ficaram morando e administrando a fazenda dele em Sâo Goncalo e deixaram descendencia lá. Eu desconfio sériamente que minha familia “Abreu Macedo” descenda de um dos tres, mas mais provavelmente de Antonio José ou de Jerônimo.

Descobri que os “Rodrigues de Macedo” também eram parentes da familia “Gomes de Araujo”, que foram importantes comerciantes no Rio e em Sâo Paulo. E posso imaginar que haja uma ligacâo entre os meus Araujo e esses Gomes de Araujo, mas isso é uma outra história.

A minha pergunta é, se você tem mais informacôes sobre o enlace entre o capitâo Jeronimo e a Rita, filha do capitâo Joâo da Silva de Oliveira. Me interessa onde viveram, se tiveram filhos conhecidos, quais eram os pais de Jeronimo e outros dados biográficos deles, nascimento, casamento, óbito….

Me interessaria também saber de onde vem sua certeza (ou suposicâo) de que os Oliveira vieram de Portugal por causa da perseguicâo aos Távora.

Atravez da internet fiquei conhecendo um primo meu de 5° grau que também ouvira falar da história de descendermos dos marqueses de Távora. Entâo seria uma história que foi passada de pai (ou mâe) para filho faz uns 180 anos!

Eu ficaria muito feliz em receber uma resposta sua. Já estou tentando faz anos achar um elo de ligacâo dos Macedo, Abreu ou Araujo com a familia dos Távora, sem êxito. Posso imaginar que estejamos diante de um problema que nâo pode ser solucionado, pois devem ter trocado de nome e despistado sua origem, mas mesmo assim, seria ótimo trocar umas ideias com alguém que também pesquisa na mesma direcâo!

Me desculpe a acentuacâo errada, mas como vivo na Alemanha a 18 anos, o meu teclado só fala alemâo  rsrsrs

Atenciosamente

Rainer Pfeiffer Novelli


Füssen, Alemanha

    • capitaodomingos Says:
      12 de maio de 2011 às 9:39 pm | Responder

ola:
Suas informações são fundamentais.
Agradeço muito e agradeço os elogios.
Veja outras páginas no site que falam dos Távora. Capitulo do Lourenço e do Bernardo José de Lorena.
Existe uma genealogia de Macedos na internet ligado aos Alckimin, outra família misteriosa.
Você entende que o Macedo seja Távora. Existe nome dos pais dele no testamento dele, bem diferente dos Macedo dos Alkimin.
Macedo sempre foi um mistério. Porém vc lembrando Bárbara em ocorreu que ela é SILVEIRA, e pode ser ela Silveira de Távor.
É importante o fato de duas familias distantes (a minha e a sua) contarem a mesma historia dos Tavora. É uma prova de veracidade.
tEu fico com a impressão que meu avo JOAO DA SILVA E OLIVEIRA se ligou a muitos ligados aos Tavora, como Lourenço e Bernardo de Lorena e agora fico sabendo do Macedo.
Tambem suspeito do Maciel que veio da cidade dos Tavora, na mesma época, Viana do Castelo.
Tia rita, que descobri, teve dois filhos por volta de 1800. Um se chamava Carlos de 1802.
Procure no google esses macedo-Alckimin, foram para Curral del Rey BH, e alguns para Uberaba.
Obrigado.
Escreva sempre.
Sobre este site, ainda tenho muita informação para postar, porisso acesse-o com frequencia.
paulo cesar.

      • capitaodomingos Says:
        12 de maio de 2011 às 9:43 pm

A História sempre correu na família. Está no livro da família, mas sem dados exatos. E atráves de minhas pesquisas sempre esbarrei com historia dos Tavora, especialmente do padrinho Matias, do Frei Lourenço contada por vários historiadores e esbarrei em Bernardo de Lorena em MG naquela época, amigo de Lourenço e que promoveu os Silva e Oliveira. especialmente o tetraavo de FHC que foi muito importante naquela época. E agora a sua historia ligando o Macedo aos Távora.
Este primo em quinto grau que vc diz tambem é macedo?

      • capitaodomingos Says:
        12 de maio de 2011 às 9:45 pm

familia “Gomes de Araujo”, São aparentados ao conego hermogenes casimiro de araujo? Se forem temos mais uma pista.

  1. Rainer Pfeiffer Novelli Says:
    14 de maio de 2011 às 6:54 am | Responder

Olá Paulo Cesar,

muito interessante sua resposta, obrigado pelas dicas, vou averiguar a ligacâo com os Macedo-Alckimin.


Sim, esse meu primo é Macedo, ele vive no litoral de Sâo Paulo.

Sobre os primos de Joâo Roiz de Macedo com o sobrenome “Gomes de Araujo”, achei informacôes em: http://www.iseg.utl.pt/aphes30/docs/progdocs/BRUNO%20AIDAR%20%20SESSAO%20CARRARA.pdf

e sobre o próprio Joâo Rodrigues de Macedo veja: http://objdigital.bn.br/acervo_digital/anais/anais_125_2005.pdf

Parece que as familias Rodrigues de Macedo e os Gomes de Araujo (e/ou Araujo Gomes) formaram uma certa rede de poder na colônia e que o Joâo Rodrigues de Macedo financiou a inconfidência mineira com sua grande fortuna. Será que ele especulava em nâo ter de pagar suas dívidas junto à corôa portuguesa se o Brasil ficasse independente? Talvez seja interessante em saber que Joâo Roiz de Macedo era grâo-mestre da loja macônica em Ouro Preto.

Nâo sei se há parentesco entre os Araujo e o conego Hermogenes Casimiro de Araujo.

Até mais
Rainer



    • capitaodomingos Says:
      14 de maio de 2011 às 11:44 am | Responder

A minha tese é que todos tinham gratidão por Maria I ter anistiado os Tavora. o Lima Junior jura que o misterioso frei que avisou de madrugada os inconfidentes não era outro senão o Frei Lourenço do Caraça.

Ele desapareceu misteriosamente de diamantina e reaparecendo no Caraça. O Frei Lourenço passou pelo Convento das macaúbas onde existe um documento que prova que ele passou por este Convento das macaúbas.
Abraços
Sergio.’.

      • capitaodomingos Says:
        15 de outubro de 2013 às 10:59 am

a pista que tenho em diamantina é o padrinho matias da silveira de távora que não pode ser padre por ser távora.
depois foi para ouro preto. e é padrinho de Eustáquio.
se não me engano ele aparece no censo de 1804 de ouro preto, vou ver.
é provável que lourenço da familia figueiredo de sao joao da pesqueira e os silva cardoso e matias e o figueiredo vereador que dou como irmão de lourenço chegaram juntos a ouro preto.

      • capitaodomingos Says:
        15 de outubro de 2013 às 11:01 am

em que data passou por macaúbas?

      • capitaodomingos Says:
        6 de fevereiro de 2014 às 11:33 am

sim, e por lá, diamantina, também passamos, e viemos com o padrinho matias que morava lá e veio conosco para vila rica.

      • antonio sergio de oliveira almeida Says:
        15 de outubro de 2013 às 11:07 am

Foi no ano de 17 de fevereiro de 1860

  1. Rainer Pfeiffer Novelli Says:
    15 de maio de 2011 às 4:54 pm | Responder

Infelizmente nâo consigo ligar os Macedo-Alckmin com os “meus” Macedo. Acho até muito interessante esta familia “Rodrigues de Macedo” viver na mesma época na Campanha na qual Joâo Rodrigues de Macedo estava em Sâo Goncalo do Sapucaí. Aqueles eram da regiâo de Braga e estes de Coimbra. Mas até pode ter uma ligacâo mais longínqua, visto que os Gomes de Araujo também vinham de Braga e eram primos dos Macedo. A propósito, na familia Araujo Macedo era expantosamente comum de primos se casarem entre si…
Existe mais uma familia Macedo que diz descender dos Távora, no Paraná: http://pagfam.geneall.net/3935/familias.php?id=4007 . lá também tem uma familia “Oliveira”.

    • Antonio Carlos Goulart Says:
      19 de julho de 2012 às 6:05 pm | Responder

RAINER,
sou um descendente ALCKMIN e tenho a arvore genealógica da família desde 1750 se interessar entre em contato.
FAVOR COLOCAR NO ASSUNTO DO e-amil “ALKMIN” para evitar que eu delete sem abrir
sds,
GOULART
goulartac@uol.com.br

      • capitaodomingos Says:
        19 de julho de 2012 às 6:28 pm

sim, pode mandar tudo que tiver.

os livros da Boa Viagem foram queimados, este é o problema.

espero que vc tenha visto os inventarios antigos do Curral del rey.


      • bonobo Says:
        20 de julho de 2012 às 9:14 am

Antonio Carlos,

muito obrigado! Vou entrar em contato contigo. Quem sabe a gente acaba desvendando esses mistérios… rsrsrs


A esperanca é a última que morre!

abcs
Rainer



  1. Ronaldo Macedo Says:
    13 de junho de 2011 às 11:50 pm | Responder

ola primo Rainer Pfeiffer so passei pra deixar um registro aqi se caso entrar alguma msg nova… e agora que percebi que o link ai mencionado por ti esta no site da geneall … abracos Ronaldo Macedo

  1. Rainer Pfeiffer Novelli Says:
    18 de junho de 2011 às 7:08 am | Responder

Parece que o Joâo Rodrigues (Cahves) de Macedo, que se casara em 1809 com Rita Francisca de Alckmin era sobrinho do Joâo Rodrigues de Macedo da inconfidencia mineira. Isso é o que afirma o site: http://www.espeschit.com.br/tree/individual.php?pid=I2193&ged=espeschit.ged (clicar em “notes”)

  1. antonio sergio de oliveira almeida Says:
    25 de fevereiro de 2012 às 10:56 pm | Responder

Paulo César de Castro Silveira
Poderia confirmar esta historia para mim por favor.
Meu avô Joao da Silva e Oliveira nasceu em Uberaba e foi para Araguari. Casou-se com Francisca Mascia, muito conhecida por Chiquinha, faleceu com a idade de 33 anos. Minha mae Yvonne de Oliveira Almeida era uma dos filhos do casal. Casou-se com um oficial da FAB em 1949. Que teve dois filhos: Antonio Sergio de Oliveira Almeida e maria Ines de Oliveira Almeida.
Marido dela ja falecido em 24 de Junho de 2011. Foi ele Julio da Silva Almeida.
Sem mais para o momento
Sergio.’.

    • capitaodomingos Says:
      26 de fevereiro de 2012 às 9:45 am | Responder

já houve um rapaz de araguari que escreveu aqui no site sobre isto. procure mingote e araguari no pesquisar. existiram vários joão da silva e oliveira e vários domingos.

      • antonio sergio de oliveira almeida Says:
        15 de outubro de 2013 às 11:04 am

Mingote era meu bisavô. Dados de Joao da Silva e Oliveira.
O Superintendente do Ensino Comercial em nome do Governo da Republica de acordo com o artigo 3 do decreto 21.033 de 8 de fevereiro de 1932, tendo verificado que o Sr, JOÃO DA SILVA E OLIVEIRA nascido aos 27 dias do mes de AGOSTO de 1888, preencheu as condições da alinea VIII do artigo 2 do referido decreto, confere ao mesmo Senhor o título de CONTADOR PROVISIONADO para que possa gosar de todos os direitos, regalias e prerrogativas concedidas a este título pelas leis do paiz.
Rio de Janeiro, 16 de Agosto de 1932. Este diploma foi assinado pelo contador e pelo Superintendente Viana. Registrado sob o numero 18372 e registrado no Conselho Regional de Contabilidade de Minas Gerais com o numero de 1770 na folha 46 do livro 1 em 30 de Junho de 1948 e expedido em 06 de Julho de 1948..
caso seja de teu interesse como posso lhe enviar este documento xerocado.
Abraços
Sergio.’.

      • capitaodomingos Says:
        15 de outubro de 2013 às 11:10 am

muito bom, pode mandar.
há vários do mesmo nome.

      • capitaodomingos Says:
        6 de fevereiro de 2014 às 11:31 am

está online os batismos do uberaba, vou achar fácil esse de 1888, era filho do mingote filho do capitao domiingos.

  1. shyrleine Says:
    20 de abril de 2013 às 1:53 pm | Responder

gostaria de uma foto de joao rodrigues de macedo ,pra mim ver como ele se vestia . favor que tiver me enviar pois vou fazer um teatro na escola e naum sei como ele se vestia.obrigado

  1. Rainer Pfeiffer Novelli Says:
    1 de dezembro de 2014 às 8:33 am | Responder

Infelizmente acho que vai ser difícil encontrar uma “foto” de Joâo Rodrigues de Macedo, visto que este faleceu em 1807 ou 1808 e Louis Daguerre iria precisar de mais uns 30 anos para desenvolver a precursora da fotografia. Faca uma pesquisa na internet e dê uma olhada em quadros antigos, como os de Debret.

    • capitaodomingos Says:
      1 de dezembro de 2014 às 8:39 am | Responder

não tem mesmo. pode haver pinturas. Estou estudando os descendentes do sobrinho dele jerônimo em Uberaba-MG
1   2   3


©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal