Ústav románských jazyků a literatur



Baixar 377,72 Kb.
Página1/11
Encontro16.04.2017
Tamanho377,72 Kb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11
MASARYKOVA UNIVERZITA

FILOZOFICKÁ FAKULTA

ÚSTAV ROMÁNSKÝCH JAZYKŮ A LITERATUR







Magisterská diplomová práce



BRNO 2012 Michal Kováč

MASARYKOVA UNIVERZITA

FILOZOFICKÁ FAKULTA

ÚSTAV ROMÁNSKÝCH JAZYKŮ A LITERATUR



Portugalský jazyk a literatura




Bc. Michal Kováč


Retrato da sociedade portuguesa na obra de José Cardoso Pires

Magisterská diplomová práce

Vedoucí práce: Mgr. Silvie Špánková, Ph.D.

2012

Čestné prehlásenie

Čestne prehlasujem, že som diplomovú prácu vypracoval samostatne, len s použitím uvedenej literatúry a zároveň prehlasujem, že tlačená forma je identická s elektronickou.

Bc. Michal Kováč



Na tomto mieste by som rád poďakoval Mgr. Silvii Špánkovej, Ph.D.

za cenné rady a odborné usmernenie pri tvorbe diplomovej práce.

Índice

ÚSTAV ROMÁNSKÝCH JAZYKŮ A LITERATUR 1

Magisterská diplomová práce 1

ÚSTAV ROMÁNSKÝCH JAZYKŮ A LITERATUR 2

Portugalský jazyk a literatura 2

Bc. Michal Kováč 2

8

2. Biografia e características da obra de Cardoso Pires 11

2.1 Biografia cronológica 11

2.2 Características da obra de José Cardoso Pires no contexto sócio-cultural 13

3. Relação da Arte literária para com a Cultura 18

3.1 Literatura moderna e Cultura: discurso crítico 21



4. Cardoso Pires versus Maneira de ser Português: Cartilha do Marialva 22

5. Uma década da ficção cardoseana: o conteúdo da Cartilha nos romances O Hóspede de Job, O Anjo Ancorado e O Delfim. 35

5.1 Aspectos comuns dos três romances 35

5.2 Ideologia inserida no discurso literário 42

5.3 A sociedade hierarquizada – a luta de classes sociais 46

5.4 A alienação humana na óptica cardoseana 64

5.5 Libertação e conscientização dos oprimidos 73



6. Conclusão 77

1. Introdução 7

2. Biografia e características da obra de Cardoso Pires 9

2.1 Biografia cronológica 9

2.2 Características da obra de José Cardoso Pires no contexto sócio-cultural 11

3. Relação da Arte literária para com a Cultura 16

3.1 Literatura moderna e Cultura: discurso crítico 19



4. Cardoso Pires versus Maneira de ser Português: Cartilha do Marialva 21

5. Uma década da ficção cardoseana: o conteúdo da Cartilha nos romances O Hóspede de Job, O Anjo Ancorado e O Delfim. 33

5.1 Aspectos comuns dos três romances 33

5.2 Ideologia inserida no discurso literário 40

5.3 A sociedade hierarquizada – a luta de classes sociais 444

5.4 A alienação humana na óptica cardoseana 61

5.5 Libertação e conscientização dos oprimidos 70



6. Conclusão 74

Tudo quanto escrevi, penso eu, tem tido como

objectivo fundamental destruir os mitos que fazem parte

da cultura oficial portuguesa, o mito do português,

o mito da portuguesidade, o mito do ruralismo.

José Cardoso Pires



1. Introdução
O século vinte na história de Portugal significou um período de tempo marcado pelas constantes mudanças de regimes políticos. Os portugueses tiveram de adaptar-se, ao longo dos cem anos, à monarquia, à democracia, à ditadura, para que, pudessem novamente sentir a liberdade de um regime democrático, após a Revolução de 25 de Abril 1974. Foi, no entanto, durante a instalação da ditadura, representada pelo Estado Novo de António Oliveira de Salazar, que os intelectuais começaram a sentir o afastamento do país das vertentes ideológicas estabelecidas na Europa democrática. Este afastamento fez com que os problemas sociais dos portugueses passassem a ser um questionamento intenso da elite portuguesa. Foi precisamente nessa altura que o movimento neorrealista se encontrava em pleno florescimento e os problemas sociais dos portugueses constituíam a temática essencial da sua produção literária. Representavam a classe progressista em luta pela liberdade, num caminho repleto de obstáculos na forma de uma ideologia feudal, da censura literária, dos instrumentos repressivos de manutenção do poder.

O escritor, cuja obra iremos analisar neste trabalho, encontrou as suas raízes artísticas justamente nesse movimento literário. Embora seja verdade que, conforme foi evoluindo a sua obra literária, desviou-se dos neorrealistas, a temática social nunca deixou de ser parte do seu universo ficcional. José Cardoso Pires fornece, através da sua escrita, uma postura artística bastante complexa, abrangendo várias esferas da vida cultural da nação portuguesa. Revela ao leitor um universo cujos membros se separam em classes que se antagonizam nos interesses opostos. Fá-lo de uma forma inovadora, utilizando uma linguagem bastante apropriada. O seu discurso é marcado pela inexistência das explicações adjectivas, sendo um escritor essencialmente substantivo. Além disso, a sua maneira de introduzir o discurso directo, pode ser considerada como uma obra-de-arte, raramente vista até então na literatura portuguesa. A própria leitura dos seus livros obriga o leitor a participar na construção da trama, imaginando os possíveis desfechos dos acontecimentos. E não nos podemos esquecer da importantíssima mensagem que invade o nosso pensamento ao terminar de ler qualquer dos seus livros. Esta, porém, encontra-se, devidamente escondida.

O presente trabalho tem por objectivo analisar a tal mensagem, bem como os diferentes tipos de ideologias e conceitos inseridos nas obras de José Cardoso Pires. Achámos que para esta análise era mais pertinente ocupar-se, sobretudo, das obras publicadas no período de Estado Novo, que certamente influenciou toda a sua produção literária.

Este trabalho está organizado em seis capítulos. Depois da parte introdutória segue uma curta biografia do autor, assim como o esboço básico das tendências literárias na altura do seu aparecimento artístico. A própria análise iniciar-se-á com a leitura do ensaio A Cartilha do Marialva, que consideramos uma «guia» para poder entender o pensamento ideológico do escritor português. Aqui pretendemos estabelecer o ponto de partida para a leitura das restantes obras. O seguinte capítulo contará com a análise das três principais obras do período em questão, os romances Anjo Ancorado, Hóspede de Job e O Delfim. No entanto, dentro do possível, iremos citar também as outras obras (Jogos de Azar, Balada da Praia dos Cães), que nos oferecem a oportunidade de investigar as suas tendências artísticas.

É provável que, nesta tese, sejam levantadas questões e ideias, à partida tidas como inexistentes, mas, no nosso entender, o resultado de uma leitura pode divergir em função do nível de percepção de cada um e sobretudo, numa leitura baseada nas obras de um escritor que possibilite várias interpretações. E, certamente, José Cardoso Pires é um desses escritores.


  1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11


©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal