Socialização das Metodologias Conhecimento Científico



Baixar 63,67 Kb.
Encontro20.01.2017
Tamanho63,67 Kb.
Socialização das Metodologias

Conhecimento Científico

Uma descoberta muito importante para o conhecimento científico

Carta de Boston/2006-07-04/ Por Duarte Barral



Há 10 anos atrás nasceu aquela que se tornaria na ovelha mais famosa do mundo. Num dos artigos científicos com maior visibilidade de sempre, tanto entre a comunidade científica como na opinião pública, Ian Wilmut, do Instituto Roslin em Edimburgo, e seus colaboradores descreveram pela primeira vez o nascimento de um animal, aparentemente saudável, resultante de um processo de clonagem a partir de uma célula adulta. Neste processo, o núcleo de uma célula da glândula mamária de uma ovelha adulta, transferido para um óvulo (ou oócito, mais correctamente) de outra ovelha, ao qual tinha sido extraído previamente o respectivo núcleo, deu origem à famosa ovelha Dolly.

Disponível em: http://www.cienciahoje.pt/index.php?oid=3581&op=all.

Conhecimento Popular

Do campo para o laboratório. O conhecimento popular traduzido em ciência. Plantas produzidas em série para virar remédio. É uma busca incentivada pelos pacientes:

A ambulante Neide Oliveira teria que fazer uma cirurgia para eliminar os sangramentos causados por miomas. Por isso, ela procurou o botânico Juan Revilla, que receitou os chás de uxi-amarelo e de unha-de-gato. Ela optou por um tratamento de medicina natural. Então em 50 dias que ela está utilizando o produto que ela optou houve redução em dois nódulos miomatosos. Reportagem sobre o “Poder verde”, exibido no dia 24 de agosto de 2001 no Globo Repórter.

Fonte: http://www.globo.com


Conhecimento Religioso

Religiosos, mas desinformados.

Limitado conhecimento sobre seus próprios credos e os de outros povos pode estar por trás de conflitos e xenofobia. Entre os 15 livros de religião mais vendidos em uma das maiores li­­vrarias de Curitiba, quatro são norte-americanos. Muitas músicas, mé­­todos de ensino e missionários que servem ao público cristão brasileiro também vêm dos EUA. Mas se há algo que os líderes eclesiásticos do país não querem copiar dos “gringos” é o nível de conhecimento dos fiéis.

Pesquisa do Pew Research Cen­­ter divulgada nesta semana mostra que, apesar de os vizinhos do norte serem um dos povos desenvolvidos mais religiosos – 58% dos norte-americanos dizem que a religião é muito importante, contra 19% dos ingleses – muitos são desinformados sobre princípios, práticas, história e nomes de líderes da sua fé. 09/10/2010 / 21h26 / Helena Carnieri Texto publicado na edição impressa de 10 de outubro de 2010.

Disponível em: http://www.gazetadopovo.com.br/mundo/religiosos-mas-desinformados-0svkce9zqdsvscspadjtjb7ta



Conhecimento Filosófico

Edição 1871 de 15 a 20 de maio de 2011
Debate Filosófico

“A corrupção nunca vai acabar” Filósofos debatem a natureza, o grau e o por quê da corrupção nas atividades cotidianas.


“Sempre haverá alguém capaz de beneficiar um em prejuízo de outro;


pais que abusam dos filhos, atos ilícitos na política. Mas nem por isso
será a maioria. Não creio que todas as pessoas se disponham a fazer
qualquer coisa para se beneficiarem”- Gonçalo

Márcia Abreu

À espera de um voo, o filósofo Gonçalo Armijos Palácios recebeu a reportagem. Naquela manhã ensolarada de quarta-feira, 10, os repórteres, de texto e fotográfico, o encontraram na área de alimentação do pequeno aeroporto de Goiânia. Sentado, lia um livro que não pôde ser detectado porque, rápido e gentilmente, o guardou em uma pasta para que os repórteres se acomodassem à mesa.
Observados por transeuntes e por uma banda de músicos da mesa ao lado — mais tarde por sua simpática mulher, os dois embarcaram para Buenos Aires, Argentina —, iniciaram uma discussão em torno da corrupção, ato ilícito de se obter vantagem, presente não só no Brasil, mas no mundo todo — em escalas distintas; portanto, universal. Ser corrupto ou ter uma ação corrupta em uma situação específica é da natureza humana, avalia Gonçalo, “mas não é inerente [à natureza humana].”

Na opinião do filósofo, a natureza humana se assemelha aos animais. Quando, por exemplo, um animal mata outro para se alimentar não quer dizer que seja oportunista, mas que faz aquilo porque é de sua natureza; o mesmo ocorre com os seres humanos. “A corrupção parte da natureza humana. É uma questão normal que ultrapassa nos limites.”


Disponível em: http://www.jornalopcao.com.br/posts/reportagens/a-corrupcao-nunca-vai-acabar





©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal