Secretaria geral dos cursos programa de disciplinas



Baixar 38,09 Kb.
Encontro27.12.2016
Tamanho38,09 Kb.






UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

SUPERINTENDÊNCIA ACADÊMICA

SECRETARIA GERAL DOS CURSOS





PROGRAMA DE DISCIPLINAS



DISCIPLINAS










CÓDIGO




NOME







TEAU – Ciência dos Materiais cimentíceos




CARGA HORÁRIA




CRÉDITOS




ASSINATURA DO CHEFE DO DEPARTAMENTO




ANO

T

P

E

TOTAL



















34h







34h
















2008



EMENTA / OBJETIVOS

Estudo da relação estrutura e propriedades dos materiais cimentíceos visando produzir materiais de alto desempenho e baixo impacto ambiental. Relação entre propriedades microestruturais e propriedades macroscópicas. Microestrutura dos materiais cimentíceos. Comportamento mecânico no estágio de endurecimento e no estado endurecido. Durabilidade mecânica dos materiais cimentíceos.

Transferir os conhecimentos sobre a microestrutura dos materiais cimentíceos e sua relação com as propriedades macroscópicas, buscando seu entendimento e incremento da vida útil das edificações.






METODOLOGIA

Aulas expositivas, visitas técnicas, ensaios de laboratório e realização de seminário.

As avaliações serão feitas por meio de apresentação de seminário e trabalho escrito.







CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

Introdução à Ciência dos Materiais cimentíceos: Importância dos materiais; classificação dos materiais; tipos de materiais cimentíceos e classificação quanto ao desempenho; materiais para desenvolvimento sustentável.
Microestrutura dos materiais cimentíceos; relação entre microestrutura e propriedades macroscópicas; escala dos materiais cimentíceos; noções de efeito escala.
Estrutura atômica; configuração eletrônica e tabela periódica; ligação atômica nos sólidos; forças e energia de ligação; ligações químicas dos materiais cimentíceos.
Materiais cristalinos; estruturas amorfas; estrutura dos produtos de hidratação do cimento; tipos de silicato de cálcio hidratado; propriedades elásticas dos hidratos.
Propriedades mecânicas dos materiais cimentíceos no estágio de endurecimento e no estado endurecido: Curvas tensão versus deformação; módulo de deformação; resistência á compressão axial; resistência á tração (diametral e flexão); Estabilidade dimensional: retração por secagem; fluência e fadiga.
Técnicas analíticas aplicadas à materiais cimentíceos com ênfase em análise térmica: conceitos de DTA, TG, DTG; avaliação dos produtos de hidratação, cinética de reações e atividade pozolânica utilizando análise térmicas; noções de calorimetria..



BIBLIOGRAFIA


P.C.Hewlett; Lea’s Chemistry of Cement and Concrete 4.ed (2006).

AITCIN; P.C. (2000) - Concreto de Alto Desempenho. Ed. PINI, São Paulo, 666p.

TAYLOR, H. F. W., (1997) – Cement Chemistry. Thomas Telford Ltd; 2 edition. 480p.

CONCRETO: Ensino, Pesquisa e Realizações. Ed. G. C. Isaia. São Paulo: IBRACON, 2005, v 1 e v2.

METHA, P.K., MONTEIRO, P.J.M. Concreto: estrutura, propriedades e materiais. São Paulo: PINI, 1994.

NEVILLE, A.M. Propriedades do concreto. São Paulo: PINI, 1997.

I.G.Richardson; Cement and Concrete Research 34 (2004) 1733-1777.

A.J.Allen, J.J.Thomas, H.M.Jennings; Nature Materials vol. 6 (2007) 311-316.

H.M.Jennings; Cement and Concrete Research (2007). Doi:10.1016/j.

cemconres.2007.10.006.

A.Gmira, M.Zabat, R.Pellenq, H.VanDamme; Mater.Struct.Concr.Sci.Eng. 37 (2004) 3-14.

J.J.Beaudoin; Cement and Concrete Research 13 (1983) 319-324.

H.F.Wittman, T.C.Chang; Cement and Concrete Research (1986).

P.J.Monteiro, T.C.Chang; Cement and Concrete Research 25 (8) (1995) 1605-1609.

G.Constantines, F.J.Ulm; Cement and Concrete Research (2004).

G.Constantines, F.J.Ulm; Journal of the Mechanics and Physics of Solids (2006).

L.Laugesen; Cement and Concrete Research (35) (2005) 199-202.




Catálogo: site -> system -> files


Compartilhe com seus amigos:


©bemvin.org 2019
enviar mensagem

    Página principal