Relatório erasmus +, ka1 e ka2



Baixar 14,37 Kb.
Encontro03.07.2017
Tamanho14,37 Kb.
Relatório ERASMUS +, KA1 e KA2

A ESMAVC desenvolve e submete, anualmente ou de dois em dois anos, candidaturas no âmbito do Programa Erasmus+, Ações Chave 1 e 2. Estes projetos têm, usualmente, a duração de dois anos.

Os projetos têm duas ações chave: KA1 (Key-Action 1 e Key Action 2); o primeiro promove a mobilidade individual para o desenvolvimento profissional no estrangeiro (participação em cursos estruturados ou eventos de formação); o segundo contempla parcerias estratégicas para o intercâmbio de boas práticas entre escolas, e envolve no mínmo três escolas europeias.

Os objetivos do Programa visam promover a aquisição de aptidões e competências básicas dos estudantes, contribuindo para o seu desenvolvimento pessoal e profissional, bem como para uma cidadania europeia; combater o insucesso e o abandono escolar precoce, apoiando os docentes e instituições no desenvolvimento e operacionalização de estratégias eficazes; reforçar a qualidade do ensino; sensibilizar os estudantes e o pessoal educativo para a importância da diversidade cultural e linguística; apoiar professores e dirigentes escolares no sentido de promoverem um ensino de elevada qualidade e lidarem com realidades complexas nas salas de aula, adotando práticas e instrumentos inovadores.

No âmbito da Ação Chave 1 (Mobilidade para fins de aprendizagem para pessoal docente e não docente), promovemos participação em cursos estruturados ou eventos de formação, missões de ensino numa escola parceira e/ou Job Shadowing (período de acompanhamento/observação no posto de trabalho) numa escola no estrangeiro. As mobilidades estão enquadradas no projeto de internacionalização e no plano formativo da escola (Plano de Desenvolvimento Europeu).

No âmbito da Ação Chave 2 (Parcerias Estratégicas) pretende-se que sejam desenvolvidos projetos de parceria estratégicas para o intercâmbio de boas práticas entre escolas e para a promoção de inovação na nossa instituição. Os beneficiários são estudantes, docentes e não docentes. Neste sentido, promovemos parcerias estratégicas transnacionais que se destinam a desenvolver iniciativas orientadas para domínios de educação e da formação. Pretendemos que a nossa escola, enquanto organização participante, adquira experiência de cooperação internacional e reforce as suas capacidades visando produzir resultados tangíveis inovadores e de elevada qualidade, com claro impacto a nível individual e institucional.

Quanto ao projeto que iniciámos há dois anos, (Key Acton 1) a saber:

EC Project Number: 2014-1-PT01-KA101-000101
National Project Number: 600017010
Project title: One step ahead into internationalisation, capacity building and modernisation - school development and quality evaluation and enhancement

foram cumpridos os objetivos, e pode ser consultado, a partir de 3 de Agosto de 2016, o relatório inserido na plataforma europeia:



https://webgate.ec.europa.eu/eac/mobility

Descrevem-se, sucintamente, as atividades decorrentes deste projeto e no âmbito de uma cooperação interrnacional:

. A pedido da escola de Copenhaga Herlev Gymnasium & HF , recebemos no dia 8 de março passado, 28 alunos dinamarqueses do 12º ano, um dos quais com mobilidade reduzida, que se deslocou em cadeira de rodas, vindo acompanhado por dois técnicos especializados. Dois professores, Kurt Christensen e Hannibal Horn, acompanharam a turma. Com a colaboração de professores de diferentes disciplinas, foram oraganizadas atividades dentro e fora da sala de aula e promovida uma partilha de experiências culturais diferentes.

. A pedido daDGEstE e do Instituto Camões, a nossa escola recebeu, no passado dia 28 abril, alunos e professora da Escola Secundária de Arendal, do sul de Oslo, Noruega. Estes alunos integram uma turma que estuda Português na vila e escola secundária de Arendal. Depois de um almoço na cantinha os alunos foram acolhidos, na biblioteca, pela turma A do 11º ano; aqui, foi exibido um vídeo sobre a cidade de Lisboa e tecidas explicações sobre o mesmo. As alunas recentemente chegadas da Hungria, estabeleceram semelhanças e contrastes entre a vida escolar e familiar, entre a nossa cidade e a vida numa cidade Húngara; foram igualmente feitas considerações entre as diferenças e o inicial choque cultural na vida duma aluna do Minnesota a viver e estudar em Lisboa durante um ano letivo. Finalmente, através de um diálogo animado, os alunos trocaram impressões e partilharam experiências do que é ser um aluno do norte e do sul da Europa. Não houve tempo suficiente para alongar ou aprofundar discussões – mas ficou Food for thought.

. Ao abrigo do Programa AFS (American Field Service) - Famílias de Acolhimento, uma experiência de intercâmbio em que um/a jovem estudante vem viver, durante um ano, semestre ou trimestre lectivo para o nosso país, acolhemos durante este ano letivo, na nossa Escola, uma aluna oriunda de Grand Rapids, Minnesota, EUA. Anualmente, a Intercultura – AFS recebe estudantes com idades compreendidas entre os 15 e os 18 anos, provenientes de diferentes países. Este programa permite à família de acolhimento e às escolas, um contacto com outra cultura, outra língua, novos costumes e valores.

Justin Blake foi acolhida por uma família portuguesa e estudou durante este ano na nossa escola. Inserida na turma A, 11º ano, assistiu a aulas de todas as disciplinas, exceto de Português, (por estar a frequentar aulas de português para estrangeiros fora da escola). Participou em inúmeras atividades da turma e da escola e dinamizou atividades de partilha cultural.

. eTwinning - No dia 26 de outubro, no pátio frontal da escola, alunos e professores de 3 turmas plantaram simbolicamente dois limoeiros em celebração do 10º aniversário da plataforma virtual eTwinning.

A plataforma eTwinning tem como objetivo a partilha de experiências e culturas entre professores Europeus e o inevitável envolvimento dos seus alunos. Este projeto foi criado ao abrigo do programa Erasmus+ e, ao longo destes 10 anos, a iniciativa tem sido um grande sucesso em vários países da União Europeia, pelo que mereceu ser celebrado.

Esta cerimónia teve a participação de elementos de toda a comunidade escolar, com o objetivo de expandir o conhecimento e participação no projeto. A decisão de plantar uma árvore também vai ao encontro do desejo de fazer “crescer” a plataforma em simultâneo com o crescimento da árvore. A escolha do limoeiro, para além de ser uma árvore de rápido crescimento, também envolve simbolismo, remetendo para o velho provérbio “Se a vida te dá limões, faz limonada”. Neste contexto os frutos representam a riqueza e os benefícios que esta plataforma poderá trazer ao longo do percurso escolar.
. Pequenos Almoços multiculturais

No dia 3 de fevereiro, o Dia da Escola comemorou o nascimento de Maria Amália Vaz de Carvalho. Nesse dia aberto, com a colaboração da Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares (DGestE), houve lugar a várias atividades entre as quais, pequeno almoço saudável e pequeno almoço típico de diferentes países.


Quanto aos projetos inseridos na Ação-Chave 2, submetemos candidatura conjunta no passado 31 de março, a saber:

  • Healthy Europe, com a coordenação da Turquia, na pessoa de OZLEM KOPARAL, e com os seguintes países envolvidos: Turquia, Itália, Espanha, Islândia, Polónia, Portugal, Grécia, País de Gales.



  • Creative Teaching and Learning com a coordenação da Bulgária, na pessoa de NATASHA DZURKOVA, e com os seguintes países envolvidos: Bulgária, Itália, República Checa, Espanha, Inglaterra, Suécia, Alemanha, França e Portugal

Está previsto que os resultados das candidaturas sejam publicados na primeira quinzena de agosto 2016.
Catálogo: pluginfile.php -> 65678 -> mod data -> content -> 7883


Compartilhe com seus amigos:


©bemvin.org 2019
enviar mensagem

    Página principal