Quadragésima sétima parte estudo de domingo de manhã



Baixar 17,08 Kb.
Encontro04.01.2018
Tamanho17,08 Kb.


GÊNESIS (1)

QUADRAGÉSIMA SÉTIMA PARTE

ESTUDO DE DOMINGO DE MANHÃ

Isaque enriqueceu na terra dos filisteus quando semeou em seus campos, e em apenas um ano ele recolheu cem medidas, ou seja, recolheu cem vezes mais do que semeou. Este resultado extraordinário de tão abençoada colheita foi a mão divina trabalhando em favor de seu servo. Veja Gênesis 26:12.

Os filisteus invejaram de Isaque de tal maneira que o próprio Abimeleque veio solicitar a retirada de Isaque para fora daqueles termos. Veja Gênesis 26:16.

Não sabemos dos detalhes da conversa de Abimeleque com Isaque, mas tudo indica que não foi nada amistosa. O mundo de maneira geral não entende as bênçãos do Senhor Deus em prol de seus filhos.

Isaque ficou poderoso materialmente na terra dos filisteus. Ele se tornou um excelente empresário agropecuário. Gênesis 26:12-14. Certamente ele usou a herança que recebera de seu pai para investir em agricultura e gados. Isaque possuía muitos empregados em sua empresa. Ele fez uso da parte desse pessoal para reabrir os poços que seu pai tinha cavado, mas os filisteus tinham fechados.

Uma pessoa que recebe as bênçãos do Senhor, prospera de tal maneira, não só materialmente, mas muito mais espiritualmente. Abraão repartiu seu patrimônio com Isaque, Ismael e outros filhos que tivera com as concubinas. A Isaque foi dada a maior parte de seu patrimônio; mas o que Isaque recebeu mesmo de importância significativa foi a herança espiritual. Esta herança é de valor incalculável.

Enfim, no vale de Gerar, Isaque ordenou que seus servos cavassem em busca de água. Neste vale eles acharam não uma reserva de água, mas uma verdadeira mina renovável e inosgotável. Gênesis 26:19-20.

Este achado provocou uma calorosa discussão entre os pastores de Gerar e de Abimeleque. Então cavaram outro poço e a briga continuou com os filisteus reivindicando o direito de posse. Gênesis 26:21.

Finalmente eles cavaram um poço que os filisteus não reclamaram. Chamaram este poço de Reobote que significa “largueza”. Aparentemente os servos de Isaque eram crentes no Senhor Deus. Pois eles reconheceram que o Senhor os tinha feito crescer naquela terra. Gênesis 26:22.

É importante observar que os filisteus eram oportunistas. Eles não se davam ao trabalho de abrir poços, mas quando os servos de Isaque abriam, eles vinham em grupos mostrando agressividade, reclamar a posse do poço.

Isaque não queria encrenca com ninguém. Ele era um homem muito pacífico. Não lutou com os pastores e nem discutiu com Abimeleque quando este pediu que saísse de suas imediações. É bom lembrar que estes filisteus são os mesmos palestinos de hoje, que ainda procuram expulsar os descendentes de Abraão, Isaque e Jacó, a nação de Israel. Os filisteus (palestinos) de hoje são mais agressivos do que os dos dias de Abraão e Isaque.

É melhor esperar no Senhor pela solução dos problemas do que usar de força ou violência para resolvê-los. Se fosse outra pessoa que sofresse esta provocação, certamente revidaria com brutalidade. Muitas vezes a abertura de um poço de água tinha que ser em rochas maciças.

Ele subiu dali a Berseba onde seu pai tinha feito uma aliança de paz com Abimeleque daquela época. Gênesis 26:23.

Berseba significa poço das sete em referência às sete cordeiras como lembrança da aliança feita entre Abraão e Abimeleque. Veja Gênesis 21:27-31. Agora Isaque se encontra no mesmo lugar onde foi feito este importante pacto. Contudo, Isaque vivia em época diferente dos dias de seu pai. No entanto, alguns acontecimentos são semelhantes aos que houve com o seu pai. Isto me faz lembrar de Salomão quando diz:

O que foi, isso é o que há de ser; e o que se fez, isso se fará; de modo que nada há de novo debaixo do sol” (Eclesiastes 1:9).

Chegando em Berseba, o Senhor lhe apareceu de noite. A promessa feita por Deus a Abraão de que teria uma descendência como as estrelas dos céus foi mais uma vez confirmada a Isaque. Gênesis 26:24.

Sim, Deus aparecia ocasionalmente aos seus servos, evitando assim, que eles enfraquecessem na fé. Depois desta maravilhosa e animadora visão, a fé de Isaque foi fortalecida; então, ele edificou um altar naquele local, e invocou o nome do Senhor. Gênesis 26:25.

Ainda outro acontecimento semelhante aos dias de seu pai é que Abimeleque veio de Gerar para fazer uma reconciliação com Isaque. Gênesis 26:26. Veja a semelhança em Gênesis 21:22-34. Nota-se que Isaque, ao receber Abimeleque, está literalmente nervoso, e com razão, pois este soberano o havia expulsado de Gerar. Veja a reação de Isaque ao receber Abimeleque: “Por que viestes a mim, pois que vós me odiais e me repelistes de vós?” (Gênesis 26:27).

O fato de Isaque ter sido obrigado a sair de Gerar, não resta a menor dúvida, foi um grande transtorno para sua família e todo o seu pessoal. Foi difícil para Isaque encontrar novamente um lugar apropriado para se fixar. Todos os lugares que ele abria um poço, alguém o acusava de apropriação indevida.

Contudo, Abimeleque não veio buscar encrencas. Muito pelo contrário, ele veio pedir desculpas ao Isaque. Ele disse que seu povo tinha visto que realmente o Senhor estava com Isaque. Agora ele veio propor um pacto paz. Observamos que Abimeleque veio com os homens do alto escalão do seu governo.

Auzate é a primeira e única vez mencionado. Mas Ficol, descrito no governo de Abimeleque no tempo de Abraão, seja talvez, a mesma pessoa, que ainda continuou ocupando a mesma função na gestão do novo governo. Se for, ele deveria ser uma pessoa bem idosa e experiente na administração do reino filisteu.

Abimeleque era uma pessoa muito humilde. Ele reconheceu que o Deus Todo-Poderoso, Criador dos céus e terra, estava abençoando a Isaque. Talvez ele tenha aceitado este verdadeiro Deus em sua vida. Pois ele reconheceu, conforme suas próprias palavras, que Isaque era o bendito do Senhor. Gênesis 26:28-29.

Abimeleque pediu a Isaque que não lhes fizesse nenhum mal, assim como os filisteus, tendo aquele estrangeiro bem no centro de seu território, o respeitaram e lhe fez bem. De fato, Deus protegeu Isaque e seu pessoal para que não fossem molestados pelos temíveis filisteus.

Deus fez com que Abimeleque se simpatizasse com o forasteiro Isaque. Este rei deu uma ordem peremptória que ninguém do seu povo molestasse o peregrino e sua esposa. Veja Gênesis 26:11.

Um banquete foi feito entre eles, e comeram e beberam juntos, mostrando assim, que a amizade entre eles foi reatada. De madrugada Abimeleque se levantou junto com os seus oficiais e foram embora em paz. Gênesis 26:30-31.

Boas novas trouxeram os servos de Isaque. O poço cavado tinha água. Chamaram o poço de Seba que quer dizer voto. Esaú, já adulto, mostra a sua índole má. Resolve casar com duas mulheres hetéias. Rebeca e Isaque ficaram amargurados com esta atitude do gêmeo mais velho. Gênesis 26:32-35.

Estudo preparado pelo pastor

Antônio Carlos Dias

Igreja Batista Memorial de Bauru

Rua 12 de Outubro, nº 4-3



Domingo, 23 de outubro de 2011

(1) Estudo baseado no trabalho intitulado “Gênesis”, preparado pelo pastor Antônio Carlos Dias, no dia 18 de janeiro de 2005.



©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal