Proposta de redaçÃO


Texto II MARTINS, I; LEAL, R. Época



Baixar 3.07 Mb.
Pdf preview
Página4/11
Encontro05.04.2020
Tamanho3.07 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11

Texto II

MARTINS, I; LEAL, R. Época. 16 mar. 2009.

E

E

N



N

E

E



M

M





N

N

O

O

V

V

E

E

M

M

B

B

R

R

O

O

/

/

2

2

0

0

1

1

0

0

Da comparação entre os textos, depreende-se que o texto

II constitui um passo a passo para interferir no

comportamento dos usuários, dirigindo-se diretamente

aos leitores, e o texto I

a) adverte os leitores de que a internet pode transformar-se

em um problema porque expõe a vida dos usuários e,

por isso, precisa ser investigada.

b) ensina aos leitores os procedimentos necessários para

que as pessoas conheçam, em profundidade, os

principais meios de comunicação da atualidade.

c) exemplifica e explica o novo serviço global de

mensagens rápidas que desafia os hábitos de

comunicação e reinventa o conceito de privacidade.

d) procura esclarecer os leitores a respeito dos perigos

que o uso do Twitter pode representar nas relações de

trabalho e também no plano pessoal.

e) apresenta uma enquete sobre as redes sociais mais

usadas na atualidade e mostra que o Twitter é preferido

entre a maioria dos internautas.

Resolução

A partir da exemplificação presente na introdução do

texto, o autor relaciona uma série de meios de

comunicação que são realizados por mensagens

rápidas, como o SMS e o Twitter. Nesse novo universo

de relações, “público e privado começam a se

confundir”, o que resulta, nos termos da alternativa

c, numa “reinvenção” do conceito de privacidade.

E

E



N

N

E



E

M

M





N



N

O

O

V

V

E

E

M

M

B

B

R

R

O

O

/

/

2

2

0

0

1

1

0

0

112

C

C

O dia em que o peixe saiu de graça

Uma operação do Ibama para combater a pesca ilegal na

divisa entre os Estados do Pará, Maranhão e Tocantins

incinerou 110 quilômetros de redes usadas por pescadores

durante o período em que os peixes se reproduzem.

Embora tenha um impacto temporário na atividade

econômica da região. a medida visa preservá-la ao longo

prazo, evitando o risco de extinção dos animais. Cerca de

15 toneladas de peixes foram apreendidas e doadas para

instituições de caridade,



Época. 23 mar. 2009 (adaptado).

A notícia, do ponto de vista de seus elementos

constitutivos,

a) apresenta argumentos contrários à pesca ilegal.

b) tem um título que resume o conteúdo do texto.

c) informa sobre uma ação, a finalidade que a motivou e

o resultado dessa ação.

d) dirige-se aos órgãos governamentais dos estados

envolvidos na referida operação do Ibama.

e) introduz um fato com a finalidade de incentivar

movimentos sociais em defesa do meio ambiente.

Resolução

A notícia “O dia em que o peixe saiu de graça”

informa o leitor sobre uma operação do Ibama cuja

finalidade é coibir a pesca ilegal. A operação resultou

na incineração de 110 quilomêtros de redes usadas na

pesca ilegal e na distribuição de 15 toneladas de peixes

apreendidas para instituições de caridade.

E

E



N

N

E



E

M

M





N



N

O

O

V

V

E

E

M

M

B

B

R

R

O

O

/

/

2

2

0

0

1

1

0

0

113

E

E

Machado de Assis

Joaquim Maria Machado de Assis, cronista, contista,

dramaturgo, jornalista, poeta, novelista, romancista,

crítico e ensaísta, nasceu na cidade do Rio de Janeiro em

21 de junho de 1839. Filho de um operário mestiço de

negro e português, Francisco José de Assis, e de D. Maria

Leopoldina Machado de Assis, aquele que viria a tornar-

se o maior escritor do país e um mestre da língua, perde

a mãe muito cedo e é criado pela madrasta, Maria Inês,

também mulata, que se dedica ao menino e o matricula

na escola pública, única que frequentou o autodidata

Machado de Assis.

Disponível em: http://www.passeiweb.com. 

Acesso em: 1 maio 2009.

Considerando os seus conhecimentos sobre os gêneros

textuais, o texto citado constitui-se de

a) fatos ficcionais, relacionados a outros de caráter

realista, relativos à vida de um renomado escritor.

b) representações generalizadas acerca da vida de

membros da sociedade por seus trabalhos e vida

cotidiana.

c) explicações da vida de um renomado escritor, com

estrutura argumentativa, destacando como tema seus

principais feitos.

d) questões controversas e fatos diversos da vida de

personalidade histórica, ressaltando sua intimidade

familiar em detrimento de seus feitos públicos.

e) apresentação da vida de uma personalidade,

organizada sobretudo pela ordem tipológica da

narração, com um estilo marcado por linguagem

objetiva.

Resolução

Esse fragmento, embora apresente elementos

descritivos, é organizado (conforme a expressão

rebarbativa e imprecisa da alternativa proposta)

“sobretudo pela ordem tipológica da narração”,

apresentando com objetividade alguns momentos da

vida de Machado de Assis.

E

E



N

N

E



E

M

M





N



N

O

O

V

V

E

E

M

M

B

B

R

R

O

O

/

/

2

2

0

0

1

1

0

0

114

E

E

 

 

(

(

o

o

u

u

B

B

)

)

A Herança Cultural da Inquisição

A Inquisição gerou uma série de comportamentos

humanos defensivos na população da época, especial -

mente por ter perdurado na Espanha e em Portugal

durante quase 300 anos, ou no mínimo quinze gerações.

Embora a Inquisição tenha terminado há mais de um

século, a pergunta que fiz a vários sociólogos, histo -

riadores e psicólogos era se alguns desses comporta mentos

culturais não poderiam ter-se perpetuado entre nós. 

Na maioria, as respostas foram negativas, ou seja, embora

alterasse sem dúvida o comportamento da época, nenhum

comportamento permanece tanto tempo depois, sem

reforço ou estímulo continuado. 

Nao sou psicólogo nem sociólogo para discordar, mas

tenho a impressão de que existem alguns comportamentos

estranhos na sociedade brasileira, e que fazem sentido se

você os considerar resquícios da era da Inquisição. […]

KANTZ, S. A. A Herança Cultural da Inquisição. 

In: Revista Veja. Ano 38, n.° 5, 2 fev. 2005 (fragmento).

Considerando-se o posicionamento do autor do fragmento

a respeito de comportamentos humanos, o texto

a) enfatiza a herança da Inquisição em comportamentos

culturais observados em Portugal e na Espanha.

b) contesta sociólogos, psicólogos e historiadores sobre

a manutenção de comportamentos gerados pela Inqui -

sição.


c) contrapõe argumentos de historiadores e sociólogos a

respeito de comportamentos culturais inquisidores.

d) relativiza comportamentos originados na Inquisição e

observados na sociedade brasileira.

e) questiona a existência de comportamentos culturais

brasileiros marcados pela herança da Inquisição. 



Resolução

O autor do texto não chega a afirmar que existam, na

sociedade brasileira, comportamentos herdados da

Inquisição (por isso a alternativa não é correta); o

que ele faz é sugerir a possibilidade de existência de

tais comportamentos, baseado em sua “impressão”. A

alternativa tem, porém, um problema: a imprecisão

do verbo “questionar”, que pode ter mais de um

sentido no contexto.

Por outro lado, para que se aceite a alternativa b, é

preciso relativizar a afirmação do autor de que não

discorda de psicólogos e sociólogos, tornando-a como

preterição (figura de retórica pela qual se nega dizer o

que se está dizendo). Além disso, é preciso dar força

assertiva à expressão “tenho a impressão”, que é mais

fraca que uma afirmação. 

E

E



N

N

E



E

M

M





N



N

O

O

V

V

E

E

M

M

B

B

R

R

O

O

/

/

2

2

0

0

1

1

0

0

115

B

B

Resta saber o que ficou das línguas indígenas no

português do Brasil. Serafim da Silva Neto afirma: “No

português brasileiro não há, positivamente, influência das

línguas africanas ou ameríndias”. Todavia, é difícil de

aceitar que um longo período de bilinguismo de dois

séculos não deixasse marcas no português do Brasil.

ELIA, S. Fundamentos Histórico-Linguísticos do Português do



Brasil. Rio de Janeiro: Lucerna, 2003 (adaptado).

No final do século XVIII, no norte do Egito, foi

descoberta a Pedra de Roseta, que continha um texto

escrito em egípcio antigo, uma versão desse texto

chamada “demótico”, e o mesmo texto escrito em grego.

Até então, a antiga escrita egípcia não estava decifrada. O

inglês Thomas Young estudou o objeto e fez algumas

descobertas como, por exemplo, a direção em que a

leitura deveria ser feita. Mais tarde, o francês Jean-

François Champollion voltou a estudá-la e conseguiu

decifrar a antiga escrita egípcia a partir do grego,

provando que, na verdade, o grego era a língua original do

texto e que o egípcio era uma tradução.

Com base na leitura dos textos conclui-se, sobre as

línguas, que

a) cada língua é unica e intraduzível.

b) elementos de uma língua são preservados, ainda que

não haja mais falantes dessa língua.

c) a língua escrita de determinado grupo desaparece

quando a sociedade que a produzia é extinta.

d) o egípcio antigo e o grego apresentam a mesma

estrutura gramatical, assim como as línguas indígenas

brasileiras e o português do Brasil.

e) o egípcio e o grego apresentavam letras e palavras

similares, o que possibilitou a comparação linguística,

o mesmo que aconteceu com as línguas indígenas

brasileiras e o portuguâs do Brasil.

Resolução

O segundo texto demonstra, por meio das traduções

dos textos presentes na Pedra de Roseta, como foi

possível decifrar a antiga escrita egípcia mesmo não

havendo mais falantes dessa língua. Por outro lado, o

primeiro texto afirma ser “ difícil de aceitar” que não

haja marcas, no português do Brasil, de línguas

indígenas ou africanas que antes aqui se falaram.

E

E



N

N

E



E

M

M





N



N

O

O

V

V

E

E

M

M

B

B

R

R

O

O

/

/

2

2

0

0

1

1

0

0

116

E

E

Os filhos de Ana eram bons, uma coisa verdadeira e

sumarenta. Cresciam, tomavam banho, exigiam para si,

malcriados, instantes cada vez mais completos. A cozinha

era enfim espaçosa, o fogão enguiçado dava estouros. O

calor era forte no apartamento que estavam aos poucos

pagando.  Mas o vento batendo nas cortinas que ela

mesma cortara lembrava-lhe que se quisesse podia parar

e enxugar a testa, olhando o calmo horizonte. Como um

lavrador. Ela plantara as sementes que tinha na mão, não

outras, mas essas apenas.

LISPECTOR, C. Laços de família. Rio de Janeiro: Rocco, 1998.

A autora emprega por duas vezes o conectivo mas no

fragmento apresentado. Observando aspectos da organi -

zação, estruturação e funcionalidade dos elementos que

articulam o texto, o conectivo mas 

a) expressa o mesmo conteúdo nas duas situações em que

aparece no texto.

b) quebra a fluidez do texto e prejudica a compreensão, se

usado no início da frase.

c) ocupa posição fixa, sendo inadequado seu uso na

abertura da frase.

d) contém uma ideia de sequência temporal que direciona

a conclusão do leitor.

e) assume funções discursivas distintas nos dois

contextos de uso.



Resolução

Teste muito mal formulado, com três alternativas

inúteis, (bc, e d), que qualquer candidato atento logo

deixaria de lado, pois as duas outras oferecem opções

contraditórias das quais uma tem de ser correta: ou a

conjunção mas “expressa o mesmo conteúdo nas duas

situações em que aparece no “texto” (a) ou “assume

funções discursivas distintas nos dois contextos de

uso” (e). Na primeira ocorrência, mas  apenas

redireciona o sentido do texto, introduzindo um dado

que acrescenta uma possibilidade não considerada na

situação descrita. Na segunda ocorrência, mas

introduz uma oração oposta à anterior.

E

E



N

N

E



E

M

M





N



N

O

O

V

V

E

E

M

M

B

B

R

R

O

O

/

/

2

2

0

0

1

1

0

0

117

A

A

A Internet que você faz

Uma pequena invenção, a Wikipédia, mudou o jeito de

lidarmos com informações na rede. Trata-se de uma

enciclopédia virtual colaborativa, que é feita e atualizada

por qualquer internauta que tenha algo a contribuir. Em

resumo: é como se você imprimisse uma nova página

para a publicação desatualizada que encontrou na

biblioteca. Antigamente, quando precisávamos de alguma

informa ção confiável, tínhamos a enciclopédia como

fonte segura de pesquisa para trabalhos, estudos e

pesquisa em geral. Contudo, a novidade trazida pela

Wikipédia nos coloca em uma nova circunstância, em que

não podemos confiar integralmente no que lemos.

Por ter como tema principal a escritura coletiva, seus

textos trazem informações que podem ser editadas e

reeditadas por pessoas do mundo inteiro. Ou seja, a

relevância da informação não é determinada pela tradição

cultural, como nas antigas enciclopédias, mas pela

dinâmica da mídia. 

Assim, questiona-se a possibilidade de serem encontradas

informações corretas entre sabotagens deliberadas e

contribuições erradas.

NEO, A. et al. A internet que você faz. In: Revista PENSE!

Secretaria de Educação do Estado do Ceará. 

Ano 2, n.° 3, mar.-abr. 2010 (adaptado).

As novas Tecnologias de Informação e Comunicação,

como a Wikipédia, têm trazido inovações que impactaram

significativamente a sociedade. A respeito desse assunto,

o texto apresentado mostra que a falta de confiança na

veracidade dos conteúdos registrados na Wikipédia

a) acontece pelo fato de sua construção coletiva

possibilitar a edição e reedição das informações por

qualquer pessoa no mundo inteiro.

b) limita a disseminação do saber, apesar do crescente

número de acessos ao site que a abriga, por falta de

legitimidade.

c) ocorre pela facilidade de acesso à página, o que torna

a informação vulnerável, ou seja, pela dinâmica da

mídia.


d) ressalta a crescente busca das enciclopédias impressas

para as pesquisas escolares.

e) revela o desconhecimento do usuário, impedindo-o de

formar um juízo de valor sobre as informações.



Resolução

Como qualquer usuário pode publicar ou editar

verbetes do Wikipédia, a informação neles veiculada

pode ser errônea em consequência de “sabotagens

deliberadas ou contribuições erradas”.

E

E



N

N

E



E

M

M





N



N

O

O

V

V

E

E

M

M

B

B

R

R

O

O

/

/

2

2

0

0

1

1

0

0

118

D

D

Texto I

Logo depois transferiram para o trapiche o depósito dos

objetos que o trabalho do dia lhes proporcionava.

Estranhas coisas entraram então para o trapiche. Não mais

estranhas, porém, que aqueles meninos, moleques de

todas as cores e de idades as mais variadas, desde os nove

aos dezesseis anos, que à noite se estendiam pelo assoalho

e por debaixo da ponte e dormiam, indiferentes ao vento

que circundava o casarão uivando, indiferentes à chuva

que muitas vezes os lavava, mas com os olhos puxados

para as luzes dos navios, com os ouvidos presos às

canções que vinham das embarcações...

AMADO, J. Capitães de Areia. São Paulo: Companhia das Letras,

2008 (fragmento).



Texto II

À margem esquerda do rio Belém, nos fundos do mercado

de peixe, ergue-se o velho ingazeiro – ali os bêbados são

felizes. Curitiba os considera animais sagrados, provê as

suas necessidades de cachaça e pirão. No trivial

contentavam-se com as sobras do mercado,

TREVISAN, D. 35 noites de paixão: contos escolhidos

Rio de Janeiro: BestBolso, 2009 (fragmento).

Sob diferentes perspectivas, os fragmentos citados são

exemplos de uma abordagem literária recorrente na

literatura brasileira do século XX. Em ambos os textos, 

a) a linguagem afetiva aproxima os narradores dos

personagens marginalizados.

b) a ironia marca o distanciamento dos narradores em

relação aos personagens.

c) o detalhamento do cotidiano dos personagens revela a

sua origem social.

d) o espaço onde vivem os personagens é uma das marcas

de sua exclusão.

e) a crítica à indiferença da sociedade pelos margina -

lizados é direta,


Baixar 3.07 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11




©bemvin.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Prefeitura municipal
santa catarina
Universidade federal
prefeitura municipal
pregão presencial
universidade federal
outras providências
processo seletivo
catarina prefeitura
minas gerais
secretaria municipal
CÂmara municipal
ensino fundamental
ensino médio
concurso público
catarina município
Dispõe sobre
reunião ordinária
Serviço público
câmara municipal
público federal
Processo seletivo
processo licitatório
educaçÃo universidade
seletivo simplificado
Secretaria municipal
sessão ordinária
ensino superior
Relatório técnico
Universidade estadual
Conselho municipal
técnico científico
direitos humanos
científico período
pregão eletrônico
espírito santo
Curriculum vitae
Sequência didática
Quarta feira
prefeito municipal
conselho municipal
distrito federal
nossa senhora
língua portuguesa
Pregão presencial
segunda feira
educaçÃo secretaria
recursos humanos
Terça feira
educaçÃO ciência
agricultura familiar