Projeto: “Saberes, Fazeres e Sabores. Conexões: AfroAmazonas em Manau Assessoria técnica do projeto,proponente



Baixar 4,64 Mb.
Página1/3
Encontro14.12.2017
Tamanho4,64 Mb.
  1   2   3


PROJETO: “Saberes, Fazeres e Sabores. Conexões: AfroAmazonas em Manau

Assessoria técnica do projeto,proponente

Marieny Matos Nascimento.

Produtora Cultural e Conselheira Municipal em Projetos Especiais. Eleita para o período de 2015 a 2017.

Dados complementares:Coordenadora e educadora social projetos, PONTO DE CULTURA CONEXÃO AFRO AMAZONAS.SCDC - Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural

A principal ação do Programa Cultura Viva são os Pontos de Cultura – entidades/grupos/coletivos com atuação comprovada na área cultural, selecionados por edital de responsabilidade do Ministério da Cultura (MinC), em parceria com outros órgãos do governo federal e com governos estaduais e municipais.

Sócia-fundadora do AFROAMAZONAS 2006.atualmente reconhecido como ponto de cultura conexão afro amazonas..2015- 2017.

Divulga a moda étnica no estado sendo sócia fundadora da marca “Cunhã Nauru – Moda Étnica da Amazônia”
CPF: 27554147234;

RG: 768856

Fone: 92 9378 5543 / 92 3611 2422;

Endereço: Rua Jonas da Silva, 311-São Francisco- Manaus-AM,CEP;69079120.

E-mail: marienymatos4@gmail.com ;

Site: https://sway.com/MbryBMd

Paginas no Facebook:

Projetos Especiais (https://www.facebook.com/pages/Projetos-Especiais-Marieny-Matos/420424004810124?fref=ts),Sebo na Rede -



SUMÁRIO

Carta de Apresentação do Projeto............................................................................4-5

Resumo executivo........................................................................................................6

Justificativa................................................................................................................7-8

Objetivos............................................................................................................9-10-11

Cronograma: Oficinas e Palestras……………………………………………………12-13

Contra Partidas.........................................................................................................14

Orçamento................................................................................................................15

ProdutosFinais.........................................................................................................................16-17

Anexos .................................................................................................................-22-25



RESUMO EXECUTIVO -Projeto “SABERES,FAZERES,SABORES CONEXÕES AFRO AMAZONAS EM MANAUS.”

A proposta tem a coordenação conceitual do ponto de cultura em conexão com o AFROAMAZONAS,que ao longo de 12 anos faz pesquisa sobre os negros na AMAZONIA, no Amazonas e capital Manaus, seus fazeres saberes e sabores, dando visibilidade a sua presença e influência histórica e cultural nesta região do país, mestres lideranças negras e indígenas, seus territórios e comunidades, onde permanecem preservando o patrimônio material e imaterial da Amazônia Brasileira. O projeto acontecerá por meio de uma amostra fotográfica em seis grandes painéis, oficinas de (fazeres da tradição), palestras temáticas, campanhas educativas, distribuição de folders, veiculação nos meios de comunicação e principalmente ações comunitárias de economia solidária e criativa, além de sabores da gastronomia afro da AMAZONIA.

No Brasil, existem cerca de 2.700 comunidades quilombolas certificadas pela Fundação Cultural Palmares (FCP/MINC). No estado do Amazonas, existem oito comunidades quilombolas reconhecidas: Quilombo do Santo Benedito (Comunidade Quilombola do Barranco), em Manaus; Comunidade Quilombola do Tambor, em Novo Airão; Comunidades Quilombolas de Boa Fé, Tereza do Matupiri, de Trindade, de São Pedro em Barreirinha; Comunidade Quilombola do Sagrado Coração do Lago de serpa itacoatiara. Previsão de público para as ações previstas (palestras, exposições, oficinas, apresentações artísticas e rodas de conversa): 1000 mil pessoas,em atividades desenvolvidas em 12 meses de desenvolvimento do projeto, com ênfase na redes sociais páginas e canais, público jovem das escolas públicas nas comunidades, dos 12 aos 29 anos, povos e comunidades tradicionais,idosos, organização de mulheres brasileiras e imigrantes haitianas e venezuelanas e do coletivos culturais. VALOR DO INVESTIMENTO-R$1000,000 (a ser patrocinado pelo edital ITAÚ CULTURAL,RUMOS 2017-2018)

JUSTIFICATIVA

O projeto vem requalificar, pesquisar e expor, a história das lutas dos Movimentos negros amazonenses em uma homenagem às mulheres e homens que possibilitaram o avanço social dos afrodescendentes do Amazonas.

De averiguação, dá às comunidades quilombolas o certificado de reconhecimento. Depois de posse desse documento, elas passam a ter acesso a um conjunto específico de programas do Governo Federal, entre eles, o de acesso à moradia, saúde, educação, acessibilidade, energia elétrica, fortalecimento da agricultura familiar, entre outros. Também podem solicitar a titulação definitiva de suas terras ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA).Os direitos quilombolas foram reconhecidos no Art. 68 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias (ADCT) da Constituição Brasileira de 1988. Para que essas comunidades ganhem visibilidade e acesso a políticas públicas, existe um processo de certificação feito pela Fundação Cultural Palmares que, depois de um minucioso procedimento.

Como se pode ver, trata-se de garantir acesso das populações quilombolas a direitos fundamentais e isto é compromisso perene do Estado, presente na Constituição Federal. Estamos falando de uma parcela expressiva da população brasileira que, de um modo ou de outro, teve sua vida associada às heranças da escravidão. Por gerações sucessivas, isso se traduziu em expropriação sistemática, exploração do trabalho e retirada de direitos, somando-se ainda ao racismo, elemento estruturante da sociedade brasileira, materializado em formas cotidianas de discriminação e invisibilidade. Foi para esta parcela da população que a ação do Estado se voltou na Constituição de 1988 para assegurar-lhes cidadania.

Também é preciso dizer que uma das condições de sobrevivência das comunidades quilombolas, a despeito de toda adversidade, é uma das chaves para manutenção de sua identidade foram suas organizações familiares. Foram famílias negras no Airão que formaram o Tambor, a primeira comunidade quilombola reconhecida no Amazonas. Foram famílias negras que, por mais de 100 anos, mantiveram a tradição da festa do Santo Benedito na Praça 14 de Janeiro, contra a invisibilidade e o preconceito,Isso lhes garantiu a certificação do 2º quilombo urbano do Brasil.

Visando a importância da reavaliação e reflexão sobre os valores e conceitos do povo negro, e das diversas etnias presentes no país, de suas culturas e modo de viver, de ser, e de agir no mundo; sobre os saberes, os sabores e fazeres de uma cultura ancestral. Neste sentido buscamos a parceria com os vários movimentos de negritude, dois quais o projeto terá como principal parceria o ponto de cultura conexão afro Amazonas, por sua composição diversa de lideranças e pela representatividade cultural e histórica, levantamento de dados através de pesquisas, parceria na publicação de livros e cartografias, e com diálogo cotidiano nas redes sociais, sendo desde 2006 um dos mais representativos (Movimento Afrodescendente do Amazonas e atualmente o ponto de cultura conexão AFROAMAZONAS) .

O AfroAmazonas é uma organização que nasceu em 2006 tendo como coordenadora de formação a produtora cultural a proponente deste projeto Marieny Matos Nascimento, este se reorganiza com uma nova perspectiva, após as conquistas obtidas em 2005 pelos movimentos de negritude do Brasil, e particularmente no caso do Amazonas com uma redefinição de papéis entre as lideranças do Movimento Afrodescendente do Amazonas, ampliação dos quadros e buscando uma melhor e requalificada participação dos movimentos na temática étnica racial e dos afrodescendentes no contexto regional (norte) Brasileiro. Fazendo um tributo aos antepassados, sua ancestralidade suas danças e cantos, seus tambores e memórias, com ações de saberes fazeres e sabores, que saúda a cidade de Manaus e os afro-descendentes da AMAZONIA.

OBJETIVOS

Objetivo geral do projeto.

  • Realizar pesquisa e gravação de documentário vídeo e fotográfico, com os principais mestres e mestras dos saberes sabores e fazeres das comunidades do estado do Amazonas,onde existem oito comunidades quilombolas reconhecidas: Quilombo do Santo Benedito (Comunidade Quilombola do Barranco), em Manaus; Comunidade Quilombola do Tambor, em Novo Airão; Comunidades Quilombolas de Boa Fé, de Ituquara, de Tereza do Matupiri, de Trindade, de São Pedro, em Barreirinha; Comunidade Quilombola do Sagrado Coração do Lago de Serpa, em Itacoatiara.

  • EXPOSIÇÃO DE AMOSTRA FOTOGRÁFICAS E VÍDEO DOCUMENTO.

  • Objetivos específicos do projeto Açoes que serão realizadas

  • Realizar as ações propostas na temática, com fatos importantes na luta dos negros e seus afrodescendentes no contexto social, político, econômico, histórico, por meio de seis painéis de médio porte (2,50x 1,80) com fotografias, textos reprodução de documentos, impressos em painéis, com edição digitalizada é visualmente com marcas do patrocinador do projeto, um grande painel de divulgação do evento com os logótipos e marcas do PROJETO SABORES SABERES FAZERES AFROAMAZONAS e do PATROCINADORES que serão expostos em todas as atividades, entrevistas e material de divulgação.

  • Destacar nas AMOSTRAS fotográficas e documentais o histórico dos afrodescendentes dos quilombos do Amazonas, e de lideranças dos movimentos de negritude de Manaus em vários contextos HISTÓRICOS.

  • Realizar campanhas educativas em torno da causa da igualdade e do combate a discriminação, com distribuição de 20.000 folders com a lei 12. 288 de 20 de julho de 2010, da SEÇÃO III, artigos 17, 19 e 20 que trata da cultura no estatuto da igualdade racial, e também da lei 10639,que trata da história educação e cultura da África e afro-brasileira como disciplina do currículo escolar, 100 cartazes, 100 releases diferenciados da programação para jornais de Manaus e da Amazônia e ainda para sites e páginas de mídias livres na internet.

  • Realizar 12 MESES de atividades em torno dos temas propostos saberes, fazeres sabores, equidade, empoderamento da mulher negra, autoestima respeito, economia criativa, incentivando essas comunidades e seus mestres e mestras desenvolver lideranças através de planos de pequenos negócios e geração de renda.

  • Realizar Palestras, exposições e oficinas com saberes, fazeres e sabores para o combate à discriminação, preconceito e a intolerância, pela preservação dos bens e direitos individuais e coletivos, nos centros sociais e culturais da cidades trabalhadas na capital Manaus e nos quilombos certificados no interior do Amazonas.

  • desenvolver atividades com a Escolas de Samba : ESCOLA DE SAMBA VITÓRIA RÉGIA, “local conhecido como berço do samba primeira escola de samba de Manaus, a escola fundada por tia LURDINHA AFRO DESCENDENTE da família fonseca filha de DONA SEVERA do MARANHÃO, PRIMEIRA EX ESCRAVA A MIGRAR PARA O QUILOMBO DO BAIRRO NEGRO DA PRAÇA 14 EM MANAUS, nosso parceiro na conexão território, do ponto de cultura afro Amazonas,. Exposição , rodas de conversa,oficinas.Comunidades e povos tradicionais: Quilombo Urbano de são benedito 20 de novembro 2018, e semana dos festejos do santo Benedito .

  • Realizar um vídeo documentário, com relatos dos mestres dos saberes fazeres e sabores lideranças das oito comunidades reconhecidas no amazonas e mais a as raízes afro do maranhão que será disponibilizado no sait e nas páginas do projeto e do patrocinador, e em nosso canal no youtube, também contará com relatos da realização das oficinas e Making Off

ver histórico canal do youtube marieny mary, programa conversa com o maestro TV cultura 20 de novembro de 2016)

Resultados Esperados

Nas comunidades da Amazônia, repensando as ações do cotidiano, motivamos a autonomia participativa e cidadã, deixando de lado o reforço e a heteronomia. Buscando, na concepção libertária da educação, os saberes e feitos dos ancestrais das matrizes africanas, afro-brasileiras e indígenas. Trabalharemos a autoestima da criança, do jovem e dos adultos, dos SABERES dos mais velhos griôs negros , para que eles possam se emponderar como pessoas plenas, e terem ciência do direito a manifestar seus pensamentos para difundirem suas culturas. Refletindo sobre a situação atual dos afro-ameríndios Amazônidas na cidade de Manaus e no Brasil, a situação do brasileiro no mercado de trabalho, a diáspora africana e o alto índice de mortes de jovens negros,mulheres negras e o preconceito sexista e racista.

Manter / viver os valores culturais de raiz, de matrizes africanas, convivendo com a tecnologia e buscando a inclusão e a qualidade de vida.

Participação da comunidade

  • Desenvolver exposição interativa E ETINERANTE, ONDE O OBJETIVO É A
    INTEREÇÃO DE EXPOSIÇAO FOTOGRAFICA E DOCUMENTAL,
    proporcionando novos olhares sobre a nossa cultura afro-ameríndia,
    Com foco principal na cultura popular, ainda suas expressões de
    tambor afro e indígena que compõe os ritmos da Amazônia,
    letras ,músicas e dança. , origens e importância, sabores culinária
    tradicional dos quilombos do Amazonas, a tradição dos fazeres, como os carros alegóricos dos artistas de Parintins, catalogação de acervo documental e fotográfico, fotos e filmagens das atividades em campo o meio ambiente e referências comunitárias.


Sustentabilidade do projeto

Ações socioeducativas, que responde as prerrogativas do Estatuto da
Igualdade Racial, Lei n° 12.288, de 20 de julho de 2010, e da Lei n°
9.394, de 20 de dezembro de 1996, do Direito à Educação, à Cultura, ao
Esporte e ao Lazer, Seção II, Art.11, bem como faz parte das ações
internacionais previstas pela ONU no combate ao racismo e as
desigualdades de gênero raça e etnia.


Uma proposta pela diversidade, igualdade e paz, ressaltando que é possível fazer do respeito mútuo uma atividade cotidiana, na busca da melhoria da qualidade de vida, principalmente uma atividade de preservação da memória no resgate histórico da liberdade de expressão como direito de todos e todas no nosso Brasil.



  • Financeiros: Vendas de peças produzidas pelos artistas, feira permanente de

  • artes , exportação do material produzido pelos artistas, parcerias

  • com distribuidores de objetos de artes etc;

  • - técnicos: recursos didáticos de apostilas, computadores, televisores, CDROM, DVD, videocassete, Data show. Parcerias com as universidades estadual e federal, através de seus NÚCLEOS DE PESQUISA DA CULTURA AFRO BRASILEIRA NEABs, compras de livros de diversos temas relacionados aos fazeres saberes sabores

  • - comunitários: apoio dos órgãos estaduais e municipais e sociedade civil quanto a importância do projeto para a economia do município; Inserção do projeto nas escolas municipais e estaduais visando atender as crianças e

  • adolescentes na fase escolar. Replicabilidade: elementos abaixo e outros que favorecem a adaptação e reprodução do projeto em outras áreas ou contextos:

  • - financeiros: Captação de recursos a partir de vendas de peças, oferecimentos de curso utilizando os multiplicadores e os artistas locais, incentivos à utilizando os multiplicadores e os artistas locais, incentivos à

  • contratação das pessoas capacitadas pelo projeto;

  • - técnicos: Os envolvidos na primeira capacitação irão compor o grupo de multiplicadores nas futuras oficinas, cursos, seminários etc;

  • - políticos: as parcerias com os órgãos estaduais e municipais de cultura,secretarias municipais e estaduais de educação, Conselhos de cultura arte com representatividade dos coletivos, e educação e dos municípios envolvidos,coletivos culturais em conexão rede pontos de cultura e com articulação com políticas públicas, inserção em redes de formação e de divulgação.






POTENCIAIS APOIADORES DO PROJETO


Projeto Jaraqui.

Grupo Ajuri, Professor Marcos Boi.

Ganga Zumba

Renafro

Quilombo Urbano Do Barranco

*Prefeitura De Manaus

*Manaustrans

Amazon Sat

*Escola De Samba Vitória Regia

*Coletivo De Mulheres Dandara Ufam-uea.

Maracatu Ecos Dá Sapopemba, Manaus.

TV CULTURA DO AMAZONAS, MANAUS E MUNICIPIOS, CANAL HD TV E EAD EDUCAÇÃO,

*Amonam Bairro Da P.14

Amazonas Atual Sait Jornalístico

Bnc Sait Jornalístico

NEABs UEA e UFAM.

Associação Casa Omo Oba Praça 14.

Associação Tambor De Crioula Da Cidade De Deus

*Grupo De Capoeira Dendê Maruô

*Cunhã Nauru Moda Étnica Da Amazônia

Grupo De Dança Arte Sem Fronteiras

Grupo De Dança Afro Zimbábue, Comunidade Mutirão.

Coletivo de mulheres do bairro da Redenção, Ilê CASINHA BRANCA DO CÉU.



Estrutura Técnica Necessária 20 De Novembro

Providenciadas Pelo Ponto De Cultura Conexão Afro Amazonas E Parceiros.

Estrutura De Som Para Pontos

Estrutura De Iluminação Para O Palco

Um Telão Com Equipamento Técnico De Reprodução De Dvd

Disponibilizar Sala De Imprensa Para Divulgação Do Banner Promocional. (Dia 20)

Disponibilização Dos Espaços De Produção De Exposição.

Disponibilização Dos Banheiros Internos (Dia 20)

Disponibilização De Banheiros Químicos Na Rua Japurá Praça 14. (Dia 20 Disponibilização De Palco Um Externo. (Dia 20)

Disponibilização De 20 Guardas Municipais, Entrans, Samu E Corpo De Bombeiros. (Dia 20)


ORÇAMENTO TOTAL E GERAL DO PROJETO.



Locomoção de grupos, estrutura e gastos diários. (PESQUISAS E ENTREVISTAS)

$ 8.000,00

Locomoção viagens intermunicipais e nacionais, contratação dos profissionais quatro por 3 meses, ou até o final do projeto. Diárias.

R$ 50.000,00

Impressão de material para palestras e divulgação nas comunidades, mídias, coletivos e centros culturais.

R$ 3000.00

Assessoria técnica e artística:

R$ 5.000,00

Programação e Produção do Projeto:

R$ 5.000,00

Produção de 2 vídeos-documento (Produto Final) das atividades e dos eventos:

01 vídeo de 20 minutos (em formato profissional);

01 vídeo de 40 minutos (em formato profissional).

R$ 8.000,00

06 banners (formato médio), para exposição e divulgação do histórico dos Afrodescendentes no Amazonas.

1 Banner para a divulgação

Gastos com pesquisa, curadoria estruturação das exposições:

Montagem e desmontagem, transporte.

OFICINAS Dos saberes fazeres e sabores, dez oficinas.






R$ 14.000,00

TOTAL

R$ 100.000,00


CONTRAPARTIDA PLANO DE MIDIA

CATEGORIAS

PATROCINADOR OFICIAL DO PROJETO, CATEGORIA DIAMANTE NEGRO.

IVESTIMENTO

R$100.000,00

CONTRA PARTIDA.

MARCA PRESENTES EM TODO O MATERIAL DO PROJETO COM CITAÇÃO EM TODA MIDIA, É DIREITO A DEPOIMENTO NO DVD OFICIAL. UMA APRESENTAÇÃO EXCLUSIVA DO PROJETO. BANNER EXCLUSIVO DE DIVULGAÇÃO EM TODAS AS ATIVIDADES.

PATROCINADOR INSTITUCIONAL DO PROJETO, CATEGORIA OURO NEGRO.

R60.000,00

MARCA NOS BANNERS DE MÉDIO FORMATO É NOS IMPRESSOS COM CITAÇÃO EM MIDIA É MARCA CITADA NO DVD.

APOIO AO PROJETO CATEGORIA ZUMBI

R$35.000,00

MARCA NOS IMPRESSOS, CITAÇÃO NA MIDIA, MARCA PRESENTE NO DVD,

APOIO AO PROJETO CATEGORIA MANDELA.

R$ 28.000,00

MARCA PRESENTE EM TODO O MATERIAL, MARCA PRESENTE NO DVD.

Cronograma de atividades pesquisa

https://drive.google.com/open?id=0B_TmGo1-y8VaYmhmSDdVaFNZb3p1d3o0RU1GVC03QmppSk40

CRONOGRAMA ORÇAMENTARIO PESQUISA

https://drive.google.com/file/d/0B_TmGo1-y8VaUGV5c0otYUtSY0ZvZXZZUktlVDItWnRxckE0/view?usp=sharing





CRONOGRAMA TECNICO de APRESENTAÇÕES DIA 20 DE NOVEMBRO 2018.

QUILOMBO URBANO DE SÃO BENEDITO.PRAÇA 14 DE JANEIRO, MANAUS, AMAZONAS.



CRONOGRAMA APRESENTACAO



PONTO A- DENTRO DO QUILOMBO EXPOSIÇÃO, CASA DA DONA JOSA. ”Dentro e fora em espaço da frente da casa”. Durante toda a programação.



16h- NA RUA JAPURA PRAÇA 14,MANAUS.

-DANCA AFRO arte sem fronteiras



17h RUA JAPURA

CAPOEIRA DENDÊ MARUÔ.



18h RUA JAPURA

-A TRADIÇÃO DO SAMBA COM MESTRE MARINHO SAUBA E GRUPO COURO VELHO.







19h- RUA JAPURA PALCO

GRUPO HAITIANO SENSAÇÃO.

22h-encerramento
















Coordenação do projeto

  • Marieny Matos | Facebook

  • Marieny Matos | LinkedIn

  1   2   3


©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal