Prêmio Pesquisador Gáucho 2013 Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (Fapergs)



Baixar 11,91 Kb.
Encontro27.09.2018
Tamanho11,91 Kb.
Prêmio Pesquisador Gáucho 2013

Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (Fapergs)

Introdução

O Prêmio Pesquisador Gaúcho (PPG) é uma das principais premiações destinadas às pesquisas científicas, tecnológicas e de inovação do Rio Grande do Sul, reconhecendo os pesquisadores destacados em todos os campos do conhecimento. A proposta é mostrar à sociedade que a pesquisa é uma ferramenta fundamental para a busca de soluções, inovações e para a melhoria de vida das pessoas em diversos aspectos. Entre os agraciados, estão doutores, jovens doutores, graduados ou pós-graduados, alunos de graduação, de ensino técnico, jovens cursando o ensino médio e pesquisadores atuantes em micro e pequenas empresas.

O tema do evento muda anualmente, seguindo as determinações da Organização das Nações Unidas (ONU). Nesta edição, a categoria especial homenageia o Ano Internacional de Cooperação pela Água. O projeto distinguirá o melhor estudo na área do tratamento da água, sustentabilidade ambiental, geração de energia ou fontes alternativas de energia, redução do consumo ou combate ao desperdício. As demais modalidades em disputa são Pesquisador Destaque, Piá Inovador, Pesquisador na Empresa, Técnico Pesquisador, Pesquisador na Indústria e Jovem Empreendedor.

Histórico

O PPG é uma repaginação do antigo Prêmio Fapergs, instituído em 1977. A cada dois anos, os pesquisadores recebiam a distinção por contribuir de maneira significativa para o desenvolvimento técnico-científico do Estado. Foram realizadas 15 edições até sua extinção em 2007, quando a Fapergs sofreu redução significativa no orçamento. Em 2011, os esforços do Governo do RS permitiram à fundação recuperar a capacidade de investir em pesquisa.

O prêmio retornou com nova alcunha, demonstrando que o incentivo à inovação é prioridade.

Dados

Criada em 31 de dezembro de 1964, a Fapergs foi a primeira FAP a ser fundada no País. Trata-se do principal agente de promoção da pesquisa gaúcha, interagindo com 175 instituições de ensino e pesquisa em todo o Estado. Nos últimos três anos, a Fapergs aumentou o número de editais para 55, totalizando mais de R$ 116,9 milhões em recursos, como exemplo do esforço da atual administração estadual em priorizar a ciência e a tecnologia. O aporte financeiro é quase o dobro do obtido no período 2007-2010, quando apenas 33 seleções públicas foram divulgadas, representando R$ 62,2 milhões em investimentos.

A instituição prioriza o intercâmbio de conhecimento entre professor e estudantes de graduação. Neste ano, 2,5 mil alunos foram beneficiados com as Bolsas de Iniciação Científica (BIC) e Bolsas de Iniciação Tecnológica e Inovação (BITI). Em convênio com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), registram-se mais de 1,3 mil projetos de pesquisa. Além disso, mais de 300 eventos são realizados ao ano com o apoio da Fapergs.

A Fapergs também fomenta a pesquisa por meio de programas importantes como o Pesquisador Gaúcho (PqG) e o Tecnova. Edital mais abrangente em termos de participação da comunidade científica, o PqG financia este ano recursos na ordem de R$ 8 milhões para pesquisas científicas e tecnológicas em todas as áreas do conhecimento. A fundação recebeu mais de 980 propostas de pesquisa que passam por seleção técnica criteriosa. Os projetos envolvem os campos de Tecnologia e Inovação; Ciências da Saúde; Ciências Agrárias; Ciências Biológicas; Arquitetura, Urbanismo e Design; Artes e Letras; Ciências Humanas e Sociais; Economia e Administração; Educação e Psicologia; Engenharias; Física e Astronomia; Geociências; Interdisciplinar; Matemática, Estatística e Computação; e Química.

Para desenvolver novos produtos, processos, insumos e serviços, a fundação também incentiva as micro e pequenas empresas. O programa Tecnova, que capta recursos na ordem de R$ 25 milhões, tem como meta agregar valor aos negócios e ampliar os diferenciais competitivos no setor. A ação permite a contratação de pelo menos 75 pesquisas nas cadeias de tecnologia da informação; comunicação; petróleo e gás; energias alternativas; saúde avançada e medicamentos; calçados e artefatos; indústria moveleira; e nos setores metalmecânico-automotivo e agroindustrial. Entre os parceiros no Tecnova, estão a Fiergs, Instituto Euvaldo Lodi, Badesul Desenvolvimento, Agência Gaúcha de Desenvolvimento e Promoção do Investimento (AGDI), e Rede Gaúcha de Incubadoras e Parques Tecnológicos (Reginp).

Contribuições importantes

Destacam-se a técnica do plantio direto, que revolucionou a agricultura gaúcha ao causar menor agressão ao solo, estudos sobre modelos experimentais de válvulas cardíacas, cooperação na estruturação de diversos laboratórios como o de implantação de íons, apoio à criação de um centro que possibilitou o surgimento de empresas da área de informática no Estado, e o fomento ao Construa Brincando, projeto que desenvolveu módulos para a construção civil, tendo como base o material reciclado.



Serviço

Solenidade Prêmio Pesquisador Gaúcho 2013

Data: 22 de outubro (terça-feira), às 20h

Local: Salão de eventos da Associação Médica do Rio Grande do Sul (Amrigs)



Endereço: Av. Ipiranga, 5311, bairro Partenon – Porto Alegre


©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal