Primeiros socorros



Baixar 27,79 Kb.
Encontro13.11.2017
Tamanho27,79 Kb.
PRIMEIROS SOCORROS

AULA 01
Definição de Primeiros Socorros
Os Primeiros Socorros referem-se ao atendimento temporário e imediato de uma pessoa que está ferida ou que adoece repentinamente. Também incluem reconhecer condições que põem a vida em risco em tomar as atitudes necessárias para manter a vítima viva e na melhor condição possível até que se obtenha atendimento médico.
Principais Objetivos dos Primeiros Socorros


  • Reconhecer situações que ponham a vida em risco;

  • Providenciar assistência médica;

  • Aplicar respiração e circulação artificiais quando necessário;

  • Controlar o sangramento;

  • Tratar de outras condições que ponham a vida em risco;

  • Minimizar o risco de outras lesões e complicações;

  • Evitar infecções;

  • Deixar a vítima o mais confortável possível.


Socorrista
O socorrista faz parte de um sistema de emergência médica (SEM) e como tal deve possuir uma série de características pessoais. Responsabilidade, sociabilidade, honestidade, disciplina, estabilidade emocional, boa conduta e boa apresentação pessoal.
Precisa ser capaz de assumir liderança em uma situação problemática, manter a calma enquanto estiver trabalhando sob pressão e orientar as outras pessoas a fazerem o mesmo. Ao demonstrar competência e escolher bem as palavras de incentivo, os socorristas conseguem ganhar confiança das outras pessoas presentes para que elas possam fazer tudo o que for possível no sentido de acalmar a vítima.
Técnico de Segurança do Trabalho
O profissional de Segurança do Trabalho atua conforme sua formação, quer seja ele médico, técnico, enfermeiro ou engenheiro. O campo de atuação é muito vasto. Em geral o engenheiro e o técnico de segurança atuam em empresas organizando programas de prevenção de acidentes, orientando a CIPA, os trabalhadores quanto ao uso de equipamentos de proteção individual, elaborando planos de prevenção de riscos ambientais, fazendo inspeção de segurança, laudos técnicos e ainda organizando e dando palestras e treinamento. Muitas vezes esse profissional também é responsável pela implementação de programas de meio ambiente e ecologia na empresa.

  • Inspeciona locais, instalações e equipamentos da empresa, observando as condições de trabalho, para determinar fatores e riscos de acidentes; estabelece normas e dispositivos de segurança, sugerindo eventuais modificações nos equipamentos e instalações e verificando sua observância, para prevenir acidentes;

  • Investiga acidentes ocorridos, examinando as condições da ocorrência, para identificar suas causas e propor as providências cabíveis;

  • Mantém contatos com os serviços médico e social da empresa ou de outra instituição, utilizando os meios de comunicação oficiais, para facilitar o atendimento necessário aos acidentados;

  • Instrui os funcionários da empresa sobre normas de segurança, combate a incêndios e demais medidas de prevenção de acidentes, ministrando palestras e treinamento, para que possam agir acertadamente em casos de emergência;

  • Coordena a publicação de matéria sobre segurança no trabalho, preparando instruções e orientando a confecção de cartazes e avisos, para divulgar e desenvolver hábitos de prevenção de acidentes;

  • Participa de reuniões sobre segurança no trabalho, fornecendo dados relativos ao assunto, apresentando sugestões e analisando a viabilidade de medidas de segurança propostas, para aperfeiçoar o sistema existente.


Procedimentos Gerais
Está envolvido em uma situação de lesão ou doenças repentinas exige adotar o seguinte ação imediata. Tende adotar o seguinte plano de ação:

  • Observar o local do acidente à medida que se aproxima;

  • Cuide de sua segurança e da segurança das outras pessoas no local; se necessário, peça para algum dos presentes desviar o tráfego direto do local do acidente, posicionar sinalização de segurança, manter os espectadores a uma distância segura, desligar motores que ainda estiverem funcionando, etc.;

  • Acionar o serviço de emergência;

  • Consiga acesso até a(s) vítima(s) e verifique se há qualquer risco de vida imediato;

  • Forneça suporte básico à vida das pessoas que estiverem em risco; sempre dê prioridade de atendimento às vítimas mais graves.


Acionando o SRM
Nos primeiros minutos após o acidente é essencial que o serviço de resgate médico (SRM / SEM ) seja acionado.

Muitos serviços de resgate contam com técnicos de emergências médicas. Esses profissionais são treinados para reunir informações adequadas, bem como para fornecer instruções que irão auxilia-lo no atendimento da vítima. Algumas das informações necessárias aos técnicos de emergência seguem abaixo:



  • A localização exata da vítima – como o endereço completo e, se for o caso, o número do andar ou do escritório dentro do edifício;

  • O número do telefone em que você pode ser encontrado;

  • Qualquer informação sobre a vítima que possa ajudar o atendente a enviar a equipe e equipamento adequado.

Se possível, peça a alguém de confiança para telefonar e fornecer as informações. Se você estiver sozinho, acione o SRM imediatamente. Se não houver um telefone disponível, prossiga com o atendimento de emergência até que haja possibilidade de contatar o SRM.


Aspectos Legais dos Primeiros Socorros
Os socorristas estão sujeitos aos mesmos estatutos legais que outros prestadores de atendimento de emergência.

Os deveres do socorrista podem ser definidos legalmente como:



  • Não interferir nos primeiros socorros administrados por outras pessoas;

  • Seguir as instruções de um policial e fazer o que um socorrista consciente faria em tal circunstância;

  • Se a vítima não quiser receber ajuda, o socorrista não deve força-la, a não ser que a situação seja potencialmente fatal;

  • Após o socorrista ter iniciado o atendimento voluntariamente, ele não deve interrompê-lo nem deixar o local até que seja dispensado por uma pessoa qualificada e responsável que administre o atendimento em um nível igual ou superior. Caso contrario, sair do local ou interromper o atendimento será considerado abandono do ponto de vista legal, e o socorrista estará sujeito a processo judicial;

  • Deve seguir os procedimentos de atendimento de emergência reconhecidos e aceitos por lei;

  • Deve respeitar a privacidade da vítima e revelar informações confidenciais – como condição médica da vítima, lesões, condição física ou medicamentos – apenas para pessoas que precisem conhecê-las por razões profissionais;

  • Todo socorrista envolvido com uma vítima na cena de um crime deve documentar e preservar quaisquer provas, além de obedecer a leis locais que existam a comunicação de incidentes criminais específicos (como abuso, estupro e ferimentos causados por arma de fogo).


Dever de Agir
A expressão DEVER DE AGIR significa que existe obrigação legal de prestar socorro ou proporcionar atendimento de emergência. Essa obrigação legal pode existir nas seguintes condições:

  • Quando houver uma responsabilidade preexistente – a pessoa já estabeleceu um relacionamento que a obriga legalmente a prestar socorro, como por exemplo, um plantonista de uma equipe de primeiros socorros em um campus universitário ou um superior em uma colônia de férias;

  • Quando o emprego exigir, como no caso de professores, guardas florestais, salva-vidas, policiais e bombeiros;

  • Quando iniciados os procedimentos de primeiros socorros – o socorrista deve prosseguir com eles até que tenha feito tudo o que lhe era possível.

Como parte do dever de agir, o socorrista deve seguir diretrizes de atendimento padronizadas. Na essência, é legalmente esperado que o socorrista administre o nível e o tipo de atendimento consistente com seu treinamento. O socorrista segue um padrão diferente daquele de um médico ou de um especialista em medicina de emergência, por exemplo.


Leis do Bom Samaritano
Como forma de proteger as pessoas que prestam atendimento médico contra processos judiciais, vários estados americanos decretaram as leis do bom samaritano. Leis que protegem o socorrista, a menos que ele seja considerado culpado por negligência – falta de cuidado, desatenção, indiferença, omissão ou descuido acidental, mas que poderia ter sido evitado. A fim de determinar que houve negligência, o tribunal deve se decidir no sentido de que:

  • A vítima sofreu dano;

  • As ações do socorrista (ou a falta de) causaram o dano ou contribuição para ele;

  • O socorrista tinha o dever de agir;

  • O socorrista agiu de maneira incomum, não demonstrou bom senso ou foi imprudente.


Teste do “Bom Senso”
Sua defesa contra uma acusação de negligência é o teste do “bom senso”: você agiu da mesma forma que uma pessoa normal e prudente com histórico e treinamento equivalentes ao seu teria agido sob as mesmas circunstâncias? Basicamente o ônus da prova recai sobre a vítima; você só poderá ser processado se a vítima conseguir provar que você é culpado de negligência grave, imprudência, conduta infundada ou desonrosa ou, ainda, de haver causado lesão intencional.
Direito de Recusar Atendimento
Um adulto competente tem o direito de recursar atendimento e/ou transporte de emergência para ele ou para um menor que necessite de tais cuidados. Se a vítima ou responsável se recusar a consentir, você não pode prestar o atendimento de emergência nem transportar a vítima a força. Caso o faça, você pode ser processado legalmente por agressão. Geralmente, apenas os oficiais de justiça podem tocar, coibir ou transportar uma pessoa contra sua vontade.
Existem tipos diferentes de consentimento:

  1. Consentimento real (ou informado): o consentimento deve ser consciente; é necessário explicar os cuidados que serão prestados. O consentimento oral é valido.

  2. Consentimento implícito: se a vítima estiver inconsciente, a lei assume que ela teria consentido o cuidado se estivesse consciente.

Infelizmente, nem todas as situações se encaixam perfeitamente nessas duas categorias. Indivíduos menores de idade e aqueles considerados mentalmente incapazes de tomar uma decisão bem definida (em virtude de uma doença mental ou uma disfunção global do desenvolvimento) necessitam de consentimento de um dos pais, tutor ou cuidador autorizado. Se essas pessoas estiverem gravemente doentes ou feridas e nenhum acompanhante estiver presente para fornecer o consentimento, inicie o atendimento enquanto tenta localizar o responsável.


Para que o consentimento seja concedido, a vítima deve estar alerta, orientada e capaz de tomar uma decisão definida sobre o seu próprio atendimento. Condições como intoxicação ou uso de drogas, ferimentos na cabeça e condições associadas a diabetes e choque podem impedir que a vítima compreenda e seja capaz de conceder a autorização para o atendimento.
Se a vítima ou responsável não der o consentimento e você acreditar que haja ameaça a vida, chame a policia. Se os ferimentos forem graves, mas não ameaçarem a vida, explique as possíveis consequências da falta de tratamento e tente convencer a vítima a consenti-los; se necessário, peça a ajuda de familiares ou amigos. Se ainda assim a vítima recusar o atendimento, certifique-se de que haja testemunhas que possam atestar que a vítima recusou os cuidados. A decisão final sobre o cuidado e o transporte cabe a equipe do SRM.
Doenças Infecciosas
Doenças infecciosas ou contagiosas são aquelas que podem passar de uma pessoa para outra ou serem transmitidas de um animal ou do meio ambiente para outra pessoa. Todos os fluidos corporais devem ser considerados infecciosos, incluindo saliva, sangue, secreções vaginais, sêmen, líquido amniótico (que envolve o feto no útero) e fluidos que lubrificam o cérebro, a coluna vertebral, os pulmões, o coração, os órgãos abdominais, as atribuições e os tendões.
Para que a doença se dissemine, deve haver três condições:

  • Os organismos infectantes, como bactérias e vírus, devem sobreviver fora do seu hospedeiro – uma pessoa, um animal infectado ou, ainda, um inseto. Bactérias e vírus também podem sobreviver em objetos inertes, como superfícies no ambiente ou agulhas descartáveis;

  • O organismo infectante deve, então, ser transportado de um lugar para outro. Alguns organismos, como o vírus da gripe, são transmitidos com facilidade; outros, como a bactéria da tuberculose, são relativamente difíceis de serem transmitidos;

  • Finalmente, o organismo infectante deve invadir o corpo de um novo hospedeiro e começar a se multiplicar. Dieta inadequada, falta de higiene pessoal, lugares lotados e pouco limpos e estresse podem aumentar a suscetibilidade do organismo a infecções.

As vítimas podem transmitir doenças infecciosas se apresentarem:



  • Erupções ou lesões cutâneas;

  • Ferimentos abertos;

  • Diarreia;

  • Vômitos;

  • Tosse ou espirros;

  • Ferimentos que estejam gotejando ou escorrendo;

  • Pele ou olhos amarelados.

Nem todas as vítimas portadoras de doenças infecciosas mostrarão sinais da doença. Você pode evitar entrar em contato com qualquer fluido corporal de qualquer vítima – independentemente de ela apresentar um aspecto doentio ou saudável.



EXERCÍCIOS

Complete:



1- Primeiros socorros são os cuidados _______________ prestados a uma pessoa ferida ou que adoeceu de repente. (iniciais / básicos / temporários).

2- Um dos principais fundamentos dos primeiros socorros é obter ________________. (o consentimento da vítima/assistência médica / transporte).

3- Um dos objetivos dos primeiros socorros é minimizar ________________. (as complicações / a dor / a necessidade de atendimento adicional).

4- O suporte básico a vida deve priorizar________________. (as vítimas de parada cardíaca / as vítimas que apresentam sangramento / as vítimas mais graves).

5- Nos primeiros minutos após um acidente, deve(m)-se acionar _______________. (os espectadores / o SEM / mais pessoas para ajudar no atendimento).

6- Dever de agir significa que você tem _______________ de oferecer ajuda (a responsabilidade / a obrigação legal / a opção)

7- O teste do “bom senso” mostra que você agiu como uma pessoa normal e prudente teria agido sob ________________ (as mesmas circunstâncias / a lei).

8- ________________ significa que você agiu com falta de cuidado, descaso, desatenção, indiferença ou descuido. (imprudência / negligência / omissão).

9- Todo adulto responsável tem o direito de dar ________________ para o tratamento. (sua aprovação / sua permissão / seu consentimento).


©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal