Plano de curso



Baixar 63,64 Kb.
Encontro28.02.2017
Tamanho63,64 Kb.


Centro: CENTRO DE LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS

ANO LETIVO

2016/1

Departamento: CIÊNCIAS SOCIAIS




PLANO DE CURSO

CÓDIGO

NOME

1 SOC 934

Sociologia do Desenvolvimento





CURSO

PERÍODO

CIÊNCIAS SOCIAIS

Todos




CARGA HORÁRIA




SEM. DE OFERTA

HABILITAÇÃO(ÕES)

T

68


P

-


TOTAL

68


SEMESTRAL



Bacharelado e Licenciatura



1 EMENTA (*)

A problemática do desenvolvimento capitalista. Teorias do desenvolvimento. Formas e conceitos de desenvolvimento. Interesses em jogo. Papel do desenvolvimento sócio-econômico.
2 OBJETIVOS

Mapear como diferentes perspectivas das ciências sociais entendem, significam e projetam o debate sobre desenvolvimento. Conhecer o processo de desenvolvimento e as suas configurações no momento atual. Levantar e discutir temas específicos que emergem como centrais nos debates contemporâneos acerca dos processos de desenvolvimento social e humano.


3 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO (*)
Unidade I: Desenvolvimento econômico, social e Político: Jogos de poder, interesses e desafios vindos tanto do hemisfério norte quanto do hemisfério sul.

Unidade II: A questão do desenvolvimento na América Latina e no Brasil atual



  1. Desenvolvimento e mudança social no Brasil e na América Latina

2- O papel do Estado e dos organismos internacionais nas políticas de desenvolvimento

2.1- O papel dos organismos intergovernamentais na formulação de diagnósticos e prescrições para o desenvolvimento.

3- Políticas de desenvolvimento, governança, governação e o papel da sociedade civil

4- Desenvolvimento, globalização, governança, cooperação internacional e tecnologias: possibilidades e impossibilidades



4 – METODOLOGIA:

Procedimento de ensino

a)- Apresentação dos textos aos alunos com antecedência e em uma ordem de seqüência que será seguida rigorosamente até o final do ano letivo para que os mesmos possam planejar a leitura do material antes das Aulas expositivas.

Poderão ser introduzidos textos complementares, sempre dentro da bibliografia básica indicada.

b)-No final de cada unidade, portanto, antes das avaliações, será feita discussão em grupo visando fixar os conceitos básicos e fundamentais para entendimento do pensamento sociológico atual, o que exige leitura prévia dos alunos dos respectivos textos.

c)-Visando tornar possível a compreensão dos discentes a aula expositiva será feita seguindo os próprios passos da exposição do pensador estudado, procurando demonstrar para o aluno no interior do texto, a localização de cada idéia exposta e porque de sua pertinência para a teoria sociológica.
5 - FORMAS DE AVALIAÇÃO: Provas escritas, trabalhos, debates e seminários

As avaliações serão aplicadas no final de cada unidade.


Critérios de avaliação As provas e os trabalhos dos alunos serão avaliados tendo em vista os seguintes critérios:

Leitura correta dos problemas levantados nos textos em estudo.

Circunscrição ao problema colocado pela temática em avaliação

Redação clara (no caso de avaliação escrita)

Esforço de interpretação das idéias dos autores (no caso de avaliação escrita e oral)

Esforço de contextualização do problema levantado no âmbito das demais questões anteriormente estudadas, ao menos aquelas do mesmo autor. (no caso de avaliações escritas e orais)



6 - BIBLIOGRAFIA BÁSICA
AGARWALA, A. N. e SINGH, S. P. (orgs). A economia do Subdesenvolvimento. São Paulo, Contraponto, 2010.

ARTURI, C e OLIVEIRA R. Introdução. In Milani, C; Arturi, C; Solinis, G. (orgs.) Democracia e governança mundial: quê regulações para o século XXI. Porto Alegre, EDUFRGS, UNESCO, 2002. Pp. 11-29.

BHAGVATI, J.. A economia em países desenvolvidos. Rio de Janeiro: Zahar, 1972.

BÉRNARD, J ET AL. Programação do Desenvolvimento Econômico. São Paulo, Pioneira, 1969.

BRESSER PEREIRA, L. Carlos. Três interpretações da dependência. Perspectivas, São Paulo, v. 38, p. 17-48, jul./dez. 2010. Disponível em: seer.fclar.unesp.br/perspectivas/article/download/4099/3735

CARDOSO, Fernando H e FALETTO, Enzo. Dependência e desenvolvimento na América Latina. Rio de Janeiro, Zahar Editores, 1981. Cap.1.

CASTRO, J. de. Sete palmos de terra e um caixão. São Paulo: Brasiliense, 1967.

CHENERY, H. et al. Redistribution with growth. Oxford: Oxford University, 1974.

COSTA PINTO. L. A. da. Sociologia e desenvolvimento Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. 1963

DEVIN, Guillaume. Sociologia das relações Internacionais. Salvador, EDUFBA, 2009

DEVIN, Guillaume. Norbert Elias e a análise das relações internacionais. In MILANI, Carlos (org.) Relações Internacionais. Salvador, EDUFBA, 2010. Pp;.59-91.



DUBROW, J. K. Governança global democrática, desigualdade política e a hipóteses da resistência nacionalista. Sociologias, n. 32, v.15, pp.94-110, abr. 2013.

ELIAS, Norbert. A evolução do conceito de desenvolvimento in Introdução à sociologia, Lisboa, Edições 70, 1999.

ELIAS, Norbert. Modelos de Jogo in Introdução à sociologia. Lisboa: editora Setenta, 1999. Pp. 77-111

ELIAS, Norbert. Tecnização e Civilização In Escritos e ensaios. Rio de Janeiro, Zahar, 2006. Pp.35-68

ELIAS, N. Sociogenese da Sociologia e da Economia. In Escritos e Ensaios. Rio de Janeiro, Zahar, 2006.

ELIAS, N.. Escritos e Ensaios 1. Rio de Janeiro: Zahar, 2006.

FARIA, Vilmar. A conjuntura social brasileira. Cebrap, n.33, julho de 1992. P.92

FERNANDES, Florestan. Capitalismo dependente e classes sociais na América Latina. Rio de Janeiro, Zahar, 1978.

FERNANDES, Florestan. . Sociedade de classes e subdesenvolvimento. Rio de Janeiro, 1968.

FURTADO, C.. Desenvolvimento e subdesenvolvimento. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura, 1961.

FURTADO, C.. Dialética do desenvolvimento. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura, 1964.

FURTADO, C.. Subdesenvolvimento e estagnação na América Latina. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1966.

FURTADO, C.. Teoria e política do desenvolvimento econômico. São Paulo: Cia Nacional, 1969.

FURTADO, C.. O mito do desenvolvimento econômico. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1974.

FURTADO, C.. Criatividade e dependência na civilização industrial. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978.

FURTADO, C.. Brasil: a construção interrompida. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

FURTADO, C. Obra autobiográfica. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1997. .

FURTADO, C.. A fantasia organizada. In: FURTADO, C.. Obra autobiográfica. São Paulo: Paz e Terra, 1997a. Tomo I, p. 87-359.

FURTADO, C.. A fantasia desfeita. In: FURTADO, C.. Obra autobiográfica. São Paulo: Paz e Terra, 1997b. Tomo II, p. 27-306.

FURTADO, C.. O longo amanhecer: reflexões sobre a formação do Brasil. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

FURTADO, C.. A reconstrução do Brasil. Praga: estudos marxistas, São Paulo, n.8, p. 9-13, ago. 1999a.

FURTADO, C.. O capitalismo global. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2001.

FURTADO, C.. Em busca de novo modelo. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2002.

GERSCHMAN, Silvia e WERNECK VIANNA, M. L. A miragem da pós-modernidade (cap.1; 9; 10), Rio de Janeiro, Fiocruz, 1997.

GUERREIRO RAMOS. O problema nacional brasileiro (Cap.5). Dio de Janeiro, Saga, 1960.pp.101.136.

GOLDTHORPE, J. E. Sociologia do terceiro mundo: disparidade e envolvimento. Rio de Janeiro, Zahar, 1977.

HERP. Enrique e LÓPES-PINTOR, Rafael. Iberoamérica en los años 80. Madrid, Centro de Investigaciones sociológicas, 1982.

HIRSCHMAN, A.. A economia como ciência moral e política. São Paulo: Brasiliense, 1986.

HOROWITZ, I. L. Dilemas y decisiones em El desarollo social in FROMM, E. et al. La sociedad industrial contemporânea. México, Siglo Veintiuno editores, 1968. P. 16-49.

IANNI, Octávio. Três interpretações do desenvolvimento in Sociologia da Sociologia Latino-americana. São Paulo, Ática, 1987. Pp.21-41

IANNI, Octávio. As condições políticas do desenvolvimento. in Sociologia da Sociologia Latino-americana. São Paulo, Ática, 1987. Cap. 5.

KAZANCIGIL, A. A regulação social e a governança democrática da mundialização. In Milani, C; Arturi, C; Solinis, G. (orgs.) Democracia e governança mundial: quê regulações para o século XXI. Porto Alegre, EDUFRGS, UNESCO, 2002. Pp. 47-62.

LEITE, S. P.. A reforma agrária como estratégia de desenvolvimento: uma abordagem a partir de Barraclough, Furtado, Hirschman e Sen. In: ENCONTRO NACIONAL DE ECONOMIA DA ANPEC - ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS CENTROS DE PÓSGRADUAÇÃO EM ECONOMIA, 34, 2006, Niterói. Anais... Rio de Janeiro: ANPEC, 2006, p. 1-19. Disponível em: < http://www.anpec.org.br/encontro2006/artigos/A06A168.pdf > Acesso em: 23 jan. 2016.

LINS, Daniel & WACQUANT, Loic (orgs). Repensar os EUA: Por uma sociologia do superpoder. São Paulo, Papirus, 2003

MIDGLEY, J.. Crescimento econômico, redistribuição e bem-estar: rumo ao investimento social. In: GIDDENS, A. (Org.) O debate global sobre a terceira via. São Paulo: Unesp, 2007. P. 225-240.

MIDGLEY, J.. Social development: the developmental perspective in social welfare. Thousand Oaks: Sage, 1995.

Milani, C; Arturi, C; Solinis, G. (orgs.) Democracia e governança mundial: quê regulações para o século XXI. Porto Alegre, EDUFRGS, UNESCO, 2002. Pp. 11-29.

MULLER, Geraldo. Introdução à Economia mundial contemporânea. São Paulo, EDUC, 1987.

MULLER, Geraldo. Dinâmica e tipologia da economia mundial contemporânea. Revista de Economia Política, n.7, 1987. Disponível em: http://www.miniweb.com.br/ciencias/Artigos/economia_mundial_cont.pdf

MULLER, Geraldo e CARDOSO, Fernando H. Amazônia: expansão do capitalismo. São Paulo, Brasiliense, 1977.

OLIVEIRA, Francisco de. Crítica à razão dualista. Petropólis, Vozes, 1987. Cap. 2 e 4

OLIVEIRA, Francisco de. A economia da dependência imperfeita. São Paulo, Graal, 1980. Cap. 1. P.9-38.

PINHEIRO, Paulo S. ET AL. Pobreza, violência e direitos humanos. Novos Estudos, n.39, jul.1994. p.189-208.

PINTO, Aníbal. Distribuição de renda na América Latina e desenvolvimento. Rio de Janeiro: Zahar, 1976.

PROGRAMA DA NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO (PNUD). 2010. Desenvolvimento humano e IDH. Disponível em: . Acesso em: 18 ago. 2010.

PREBISCH, R. Dinâmica do desenvolvimento Latino-americano. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura, 1964.

QUIJANO, Anibal. Colonialidade do poder e classificação social. In Epistemologias do Sul. São Paulo, Cortez, 2010, pp.84-99.

RADIN, B. A. Os instrumentos da gestão intergovernamental. In PETERS, B. G.; PIERRE, Jon (org.) Administração pública. São Paulo, UNESP, 2010. Pp.597-635.

RATTNER, Henrique Introdução in A Crise da ordem mundial. São Paulo, Símbolo, 1978, pp.15-29

RATTNER, Henrique. A Crise da ordem mundial. São Paulo, Símbolo, 1978.

RATTNER, Henrique. Tecnologia e Sociedade. São Paulo, Brasiliense, 1980. Cap1.

RATTNER, Henrique. Indicadores sociais e planificação do desenvolvimento In Estudos do Futuro (Cap.12), São Paulo, FGV, 1979.

RATTNER, Henrique. Indicadores Sociais e qualidade de vida. In Estudos do Futuro (Cap.11), São Paulo, FGV, 1979.

STREETEN, P.. Fronteras de los estudios sobre el desarrollo. México: Fondo de Cultura Económica, 1982.

SUTTON, Alisson. Trabalho escravo: um elo na cadeia da modernização no Brasil. São Paulo, Loyola, 1987.

SACHS, I.. Caminhos para o desenvolvimento sustentável. Rio de Janeiro: Garamond, 2002.

SACHS, I.. Desenvolvimento: includente, sustentável, sustentado. Rio de Janeiro: Garamond, 2004.

SEN, A.. Racionalidade, interesse e identidade. In: FOXLEY, A. (Org.); MCPHERSON, M. (Org.); O´DONNELL, G. (Org.). Desenvolvimento, política e aspiração social. São Paulo: Vértice, 1988. P. 365.

SEN, A.. Desenvolvimento como liberdade. São Paulo: Cia das Letras, 2005.

SERAINE, Ana B. ET AL. (orgs) Estado, desenvolvimento e Políticas Públicas. IJUÍ, UNIJUÍ, 2008.

THERBORN, G.. Globalização e desigualdade: questões de conceituação e esclarecimento. Sociologias, Porto Alegre, n. 6, p. 122-169, jul./dez. 2001.

SOUZA SANTOS, Boaventura. Globalização e desigualdades in A globalização e as Ciências Sociais. São Paulo, Cortez, 2002.

SZTOMPKA, Piort. As velhas e as novas teorias da modernização in A sociologia da mudança social. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1998. P.225-246.

TOLIPAN, R.; TINELI, A.. A controvérsia sobre distribuição de renda e desenvolvimento. Rio de Janeiro: Zahar, 1975.

UL HAQ, Mahbud. A cortina da pobreza: opções para o terceiro mundo. São Paulo, Nacional, 1978

UL HAQ, Mahbub. Reflections on Human Development. Nova York, Oxford University Press, 1995. 288p.

VEIGA, J. E. da. O Brasil rural ainda não encontrou seu eixo de desenvolvimento. Estudos Avançados, v. 15, n. 43, p. 101-119, 2001.

VEIGA, José Eli da. O prelúdio do desenvolvimento sustentável. 2005. Disponível em: . Acesso em: 04 jan. 11.

VEIGA, José. E da. Desenvolvimento sustentável: desafio do século XXI. Rio de Janeiro: Garamond, 2006.

VELASCO E CRUZ, Sebastião. Globalização, democracia e ordem internacional. São Paulo, Unesp, 2004

WALLERSTEIN, Immanuel. Capitalismo histórico & Civilização capitalista. São Paulo, Contraponto, 2001.

WALLERSTEIN, Immanuel. O fim do mundo como o conhecemos. Rio de Janeiro, Revan, 2000.

WALLERSTEIN, Immanuel. Entrevista. Disponível em: http://www.posgeo.uff.br/ruina-do-capitalismo-entrevista-com-immanuel-wallerstein

WOORTMANN, Klaas Axel. Modernização e desenvolvimento. Série Antropologia, n.120. Brasília, 1992. Disponível em: http://www.unb.br/ics/dan/serie120

ZICCARDI, Alicia. Pobreza, desigualdades y cidadania. Buenos Aires, Clacso, 2002.


10 - BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
DIEGUEZ, Consuelo. O Ralo. Anais de política econômica. Piauí, n.109, 0utubro de 2015. Pp.42-51.

FURTADO, C.. A análise do “modelo” brasileiro. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1972.

FURTADO, C.. Aventuras de um economista brasileiro. In: FURTADO, C.. Obra autobiográfica. São Paulo: Paz e Terra, 1997c. Tomo II, p. 9-26.

FURTADO, C.. Entre inconformismo e reformismo. In: FURTADO, C.. Obra autobiográfica. São Paulo: Paz e Terra, 1997d. Tomo III, p. 9-40.

FURTADO, C.. Seca e poder: entrevista com Celso Furtado. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 1998.

FURTADO, Celso. La hegmonia de Estados Unidos y El futuro de América Latina. In La dominación de América Latina. Buenos Aires, Amorrortu, 1968.

MATUS, Carlos. Adeus Senhor presidente. São Paulo, FUNDAP, 2000.

MILANI, Carlos (org.) Relações internacionais. Salvador, EDUFBA, 2010.

NASSER, Reginaldo M. Os conflitos internacionais em múltiplas dimensões. São Paulo, Editora UNESP, 2009.

PREBISCH, R.. A crise do desenvolvimento argentino. São Paulo: Vértice, 1987.

PREBISCH, R.. Cinco etapas em mi pensamiento sobre el desarrollo. In: MEIER, G. M. (Org.); SEERS, D. (Org.). Pioneros del desarrollo. Madrid: Tecnos, 1986. P.178.

REZENDE, M. J. de. As novas tecnologias podem ser coadjuvantes no processo de cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio da ONU?. Investigación & Desarrollo, Colômbia, v. 15, n. 2, p. 289-318, dic. 2007. Disponível em: . Acesso em: 1 jan 2011.

REZENDE, M. J. de. As noções de desenvolvimento social como base para a abordagem do desenvolvimento humano presente no Relatório do Desenvolvimento humano de 1990. In Ensaios FEE, v,34, n.1, pp. 91-121, 2013.

REZENDE, M. J. de. La globalización y las dificultades económicas y políticas en Brasil: el análisis de Raymundo Faoro sobre la década de 1990 . Región y sociedad; 23(51); pp. 227-259; 2011-08 . Disponível em: www.scielo.org.mx/pdf/regsoc/.../v23n51a8.pdf

SEN, A.. Memória Roda Vida. [22 jan. 2001]. Entrevistadora: M. Teixeira. São Paulo: Fundação Padre Anchieta - Centro Paulista de Rádio e TV Educativas. Entrevista concedida ao programa Roda Vida da TV Cultura. Disponível em: . Acesso em: 11 mar. 2013.

SOARES, J. A. Castro foi precursor da linha de trabalho de Sen. Jornal do Commercio, Recife, 18 out.1998. Caderno Economia, p.1-2.


Professora responsável pelo plano

Prof. Maria José de Rezende


Aprovado pelo Depto. em ___/___/___ Aprovado pelo Colegiado em ___/___/___

______________________________ ______________________________


©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal