Plano de aula do estágio Turma: 1º ano do ensino médio Tempo de aula



Baixar 1,19 Mb.
Página5/5
Encontro19.11.2016
Tamanho1,19 Mb.
1   2   3   4   5
Atividade

Para concluir, discuta as seguintes questões sobre as fontes abaixo:



Fonte 1 – Os efeitos do choque microbiano sobre a Nova Espanha. Fonte: SALLMANN, Jean-Michel. Charles Quint, L’empire éphémère. Paris: Bibliothèque Payot, 2004, p. 308.

  • Descreva o gráfico. Ele descreve a queda no número de habitantes numa determinada região.

  • O que esse gráfico não está nos dizendo? Que lugar é esse, que são os habitantes, por que isso aconteceu.

  • Considerando o título que ele recebeu no livro didático de onde foi tirado, o que pode significar o que ele está mostrando? O choque entre os espanhóis e os indígenas.

  • O que podemos questionar quanto à precisão dos dados que ele apresenta?

Vocês acham que esses números são mais ou menos precisos como é o nosso censo demográfico hoje? Por que não?

  • Quais são as possíveis razões do fenômeno que ele descreve? E as consequências imediatas?

O gráfico revela como o contato entre os espanhóis e indígenas resultou na morte de milhares de nativos, vitimas de doenças por eles desconhecidas. Após a chegada de Cortés ao México, cerca de 25 milhões de índios morreram; em 1532, quando Pizarro inicia a conquista do Peru, ocorreu a morte de mais de 15 milhões de nativos; nos anos de 1548 e 1568 o gráfico registra uma diminuição no número de vitimas do choque microbiano - de pouco mais de 5 milhões para cerca de 3 milhões – o que pode ser explicado pelo continuo extermínio das populações nativas iniciado com o processo de conquista.

  • Qual o impacto desse fenômeno na composição da população hispano-americana atualmente?

Ainda há um desconhecimento grande sobre os povos que viviam na América antes da chegada dos europeus ao continente. E a população indígena hoje é pequena nessa região, apesar de muito presente em alguns países.



Fonte 2 – Anônimo. Virgem da Colina, Potosí (Bolívia), século XVII. Fonte: ENDERS, A.; FERREIRA, M.; FRANCO, R. História em curso – da Antiguidade à Globalização. São Paulo: Editora do Brasil, 2008, p.130.

  • O que o nome do quadro nos diz?

  • Descreva essa imagem. Quais elementos você percebe nessa imagem?

  • Quais são personagens que você reconhece nela?

  • Você vê algum símbolo religioso?

  • O que essa imagem pode estar representando?

No quadro, o manto da Virgem recobre a montanha de prata. Em primeiro plano, o papa e o imperador espanhol reinam sobre o mundo. Ao fundo, é representado o último inca. Esta obra é também uma prova da riqueza artística de Potosí – cidade que, no decorrer de algumas décadas, se tornou uma das mais populosas do mundo, passando de 45 mil habitantes, em 1555, para cerda de 150 mil, em 1600.

  • O que a se pode inferir sobre a sociedade da colônia espanhola na América a partir dessa imagem? Que ela era muito religiosa.

Esse quadro hoje se encontra na Casa da Moeda de Potosí, na Bolívia.

  • É possível relacionar as duas imagens? Como?

Sim, as duas demonstram a interferência que a presença espanhola causou na parte da América dominada pelo país. Os indígenas morreram rapidamente, como mostra o gráfico, e sobraram muitos poucos, como o último inca que é representado na imagem.

Chamar a atenção de que não dá para entender o gráfico e o quadro sem saber o que aconteceu, à que momento histórico eles estão relacionados. Sem isso, as imagens não tem muito sentido.



1   2   3   4   5


©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal