Parecer do conselho fiscal



Baixar 17,49 Kb.
Encontro10.03.2017
Tamanho17,49 Kb.
PARECER DO CONSELHO FISCAL

CAROS CONSÓCIOS

No uso das competências que lhe são conferidas pelos Estatutos, vem o Conselho Fiscal da APAF – Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol, submeter à vossa apreciação o seu Parecer sobre o Plano de Actividades de 2013 e o Orçamento para o ano de 2013.

Discriminado por itens:



DESPESAS

01 – COMUNICAÇÃO E IMAGEM

Esta rúbrica apresenta uma diminuição de 4.700 euros, em relação ao ano anterior.

Essa redução consiste principalmente na redução de 4 para 3 da revista “O Árbitro”, (-2.500 euros) e a restante com material de merchandising e aquisição de material promocional (-2.200 euros).

A verba para gestão e manutenção do sítio manteve-se inalterada.


02 – RELAÇÕES INSTITUCIONAIS

O Plano de Atividades para 2013, prevê a diminuição da verba orçamentada em 13 %, comparativamente ao ano anterior. A despesa associada a relações institucionais com diversas entidades ligadas ao futebol é substancialmente reduzida, (500 euros relativamente a 2012), representando 67 % do total reduzido (750 euros), a restante redução 33% por cento, afeta principalmente as rúbricas dos Encontros de Antigos Árbitros. A verba para a Federação Portuguesa de Futebol é reforçada em 150 euros.



03 – PATRIMÓNIO

Este capítulo comparativamente com o ano anterior, sofre uma redução na ordem dos 74 %, sendo essa redução repartida pelo item Viatura Leasing, em virtude das prestações da viatura terem em Maio 2012 e em aquisição de imobilizado e manutenção do património (-2.400 euros) que em 2012.



04 – OUTRAS INICIATIVAS

O montante orçamentado para esta rúbrica reduz-se em relação ao orçamento de 2012, em 1.950 euros, representando uma diminuição de 15%. Para o torneio inter-núcleos de futsal (-1000 euros) e (-950 euros) na despesa com o departamento de arbitragem feminina e na comemoração do aniversário.



05 – FORMAÇÃO

O montante orçamentado para esta rúbrica aumenta em relação ao orçamento de 2012, em 1.600 euros.



  1. Destaca-se a verba de 14.000 euros afecta ao 12º Encontro do Árbitro Jovem (+2.000 euros que em 2012)


06 – GESTÃO DE ASSOCIADOS

O montante orçamentado para esta rúbrica reduz-se 85 % relação ao orçamento de 2012, passando para um montante previsto de 300 euros. Era de 2000 euros em 2012.



07 – SERVIÇO DE CONTENCIOSO

Este capítulo sofre alteração, de 13.000 euros para 13.610 euros aumentando 5% em relação a 2012, prevendo-se a subida dos custos com processos e pareceres em 1000 euros + 25% que em 2012.



08 – APOIO AOS NÚCLEOS

Neste capítulo, os montantes globais não sofrem alteração significativa relativamente a 2012 mantendo-se um montante previsto de 6.100 euros, + 2% que em 2012.



09 – PLANOS DE ENCARGOS ADMINISTRATIVOS

Neste capítulo, comparativamente com o Plano de atividades de 2012, esta Direção estima:

a) Não alterar os custos, com gabinete de contabilidade e com remunerações.

b) Diminuir os itens custo da secretaria, água e eletricidade, assembleias e órgãos sociais, direção, outros encargos com funcionários, correio e seguros e bancos (No total de – 6.300 euros).

c) Aumentar os itens manutenção e reparações; portagens, comunicações, gasóleo, renda da sede. O aumento previsto é em termos absolutos de 4.950 euros. A rúbrica diminui 2 % em relação a 2012, no montante de 1.350 euros.



Detalhe comparativo 2012 v 2013 percentual da redução prevista por item:

a) 50% - Seguros e Bancos

b) 50% - Correio

c) 40% - Outros encargos com funcionários

d) 38% - Direção


Detalhe comparativo 2012 v 2013 percentual do aumento previsto por item:

a) 700% - Manutenção e reparações

b) 90% - Portagens

c) 33% - Comunicações

d) 33% - Gasóleo

RECEITAS

10 – RECEITAS PREVISÍVEIS

No capítulo de receitas, houve significativa alteração comparativamente ao ano anterior, no intuito das receitas previsíveis de 2013 em virtude da Associação deixar de receber 30.000,00€ da LPFP, relativos às transmissões televisivas em canal aberto, o que representa sensivelmente 22% das receitas de 2012.

a) Não sofrem qualquer alteração os itens protocolo taça de Portugal com a FPF, prestação de assistência jurídica, "site" e publicidade, inscrições do árbitro jovem, outros subsídios em relação ao ano anterior. (12.100 euros)

b) Redução dos itens transmissões televisivas, quotizações e diversos (-36.500 euros com o destaque já feito ao valor das transmissões televisivas.

c) Aumento dos itens subsídio árbitro jovem não existente em 2012 (13.000 euros), recuperação de quotização, protocolo com a FPF, programa era, merchandising, anúncios no “O Árbitro", donativos. (+ 10.760 euros que em 2012).
Detalhe 2013 percentual da redução prevista (36.500 euros) por item:


  1. 82% - Transmissões televisivas

  2. 16% Quotizações

Detalhe percentual do aumento previsto (23.760 euros) por item:


c) 55% Subsídio árbitro jovem

d) 21% Recuperação de quotização

e) 13% Protocolo com a FPF

f) 8 % Programa ERA


As receitas para o ano 2013 diminuem, num objetivo de aproximar o orçamento ao Plano de Actividades do ano 2013, tornando-o mais realista e fazendo face à descida de receitas significativa provocada pelo facto da APAF deixar de receber 30.000,00€ da LPFP, relativos às transmissões televisivas em canal aberto, o que representa sensivelmente 22% das receitas.
CONCLUSÃO

Esta direcção apresenta um Plano de Atividades para 2013 cujo orçamento de contenção prevê uma redução de 12.740 euros, ou seja menos aproximadamente 9,3%, na sua globalidade, em relação ao Plano de Atividades de 2012. Realça-se a relevância de:



  • Aprofundar a política de aproximação às bases distritais.

  • Protocolar com as entidades detentoras dos direitos de transmissão televisiva dos jogos em que atuem os nossos associados, quer na variante de futebol, futsal, praia, feminino, etc.

  • Continuidade ao diálogo social com a FPF, Conselho de Arbitragem, Liga, Associações Distritais e Conselhos de Arbitragem Distritais, com reforço dos protocolos existentes com os diferentes parceiros sociais.

  • Receber atempadamente e tanto quanto possível dentro do próprio exercício as quotizações de 2013, continuando a promover para isso método de pagamento diversificados para o associado;

  • Continuar no projecto do recebimento de quotas em atraso e eventual plano de prestações e perdão parcial das dívidas de quotização, estabelecendo protocolos para desconto de quotização nessas entidades.

  • Levar ao associado 3 revistas no ano de 2013.

  • Institucionalização do direito de imagem.

  • Melhor funcionalidade para rentabilização dos custos, nomeadamente a redução com custos inerentes a energias e gastos com a Direção.

  • Fazer com que os custos de formação se possam refletir na melhoria da qualidade dos associados.

  • Racionalizar e controlar a todo o momento toda a estrutura de custos.

  • Promover a contínua informação aos associados do dia-a-dia da instituição.

Concluindo-se ainda que esta Direcção pretende apresentar um plano de actividades e orçamento cada vez mais intuitivo, de forma real e objectiva através da utilização de rúbricas, para que se consiga ano após ano, comparação entre rúbricas, facilitando assim a gradual redução de custos que se vem verificando desde 2009 a 2013, aspecto vital na estabilidade financeira da nossa Associação, adequando-se assim ao actual contexto económico-financeiro nacional.

Assim pelos motivos acima explicados e em conclusão da nossa análise, feita em rigor ao Plano de Actividades e Orçamento para 2013, propomos aos nossos associados a sua aprovação.



Sede da APAF, 15 de Maio de 2013

O Conselho Fiscal


©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal