Paralelo da evolução tecnológica e da informática com o seriado americano Jornada nas Estrelas (Star Trek)



Baixar 12,78 Kb.
Encontro28.02.2017
Tamanho12,78 Kb.
Paralelo da evolução tecnológica e da informática com o seriado americano Jornada nas Estrelas (Star Trek)
Este artigo tem por objetivo realizar uma reflexão sobre a antecipação no surgimento de diversos dispositivos e tecnologias relacionadas à informática e as ciências tecnológicas de forma em geral a partir da ficção científica como é colocada no seriado Star Trek (conhecido no Brasil como Jornada nas Estrelas).

Recentemente foi lançado "Jornada nas Estrelas - Além da Escuridão" (do original "Star Trek Into Darkness"). É o décimo segundo filme baseado no seriado Jornada Nas Estrelas lançado originalmente no ano de 1961 nos Estados Unidos.

A história do seriado original, lançado no início da década de sessenta passa-se na Terra do futuro, onde o ser humano já dominou a tecnologia de viagem interestelar e o contato com seres de outros planetas é algo comum.

Nesta série uma tripulação multirracial (algo inovador para a época, pois a questão racismo era muito presente). A tripulação incluía até mesmo um membro meio extraterrestre (Vulcano) Sr. Spock (interpretado pelo ator Leonard Nimoy). A nave era comandada pelo Capitão Kirk (interpretado pelo ator William Shatner).

O primeiro dispositivo que foi previsto nesta série lançada em 1961 mas que porém foi concretizado apenas em 1973 foi o celular. Conhecido como "comunicador" permitia a qualquer tripulante da nave se comunicar entre si. Era uma maneira prática de um tripulante no solo de um planeta qualquer comunicar-se com alguém da nave por exemplo, mas ninguém na época imaginava que o comunicador se tornaria uma realidade após 10 anos, como o celular. Inclusive houve um modelo de celular até mesmo semelhante ao exibido na série. O modelo é conhecido como "startac", até mesmo o nome me parece ter sido inspirado em Star Trek. Obviamente hoje temos o Skype (software sucessor do "msn" no qual permite a comunicação entre quaisquer pessoas no planeta utilizando-se da Internet).

Apesar de um celular ter mais a ver com a área de telecomunicação do que em informática propriamente dita penso que a ideia também está relacionada com a tecnologia sem fio, conhecida como Wi-fi que utilizamos atualmente, tecnologia esta que na época era inexistente.

Após o término do que ficou conhecido como "a série clássica de Jornada nas estrelas", em 1987 uma nova série baseada na antiga se iniciou, Star Trek - The Next Generations, no Brasil como "Jornada nas Estrelas - A Nova Geração", onde o capitão da nave estelar Enterprise chamava-se Picard (interpretado pelo ator Patrick Stewart). Esta nova série foi fruto de novas ideias e previsões tecnologia, algumas das quais vieram se concretizar recentemente.

A primeira inovação que me chamou a atenção foi com relação à inteligência artificial. Nesta série observamos uma nave de alta tecnologia onde o computador possui uma inteligência artificial que permite como entrada de dados (input) comandos vocálicos que na realidade é praticamente uma conversa com a máquina/computador. Comandos vocálicos com o computador existia desde a série Clássica, mas uma interação homem-máquina que considero mais interessante foi dada a partir da Nova Geração.

Interação com o PC com softwares que reconhece comandos por voz (reconhecimento de fala) e CDs interativos surgiram apenas na década de 90, ou seja, praticamente 40 décadas após ouvirmos o computador da Enterprise da série Classica interagir com o Capitão Kirk ou com outros membros da tripulação.

A partir da série "Nova Geração", uma inovação que sempre me chamou a atenção na ficção científica de Star Trek foi a interação com os computadores a partir do toque na tela. Era prático de se ver, pois esta interação direta com o computador era interessante sob o ponto de vista de terminal poder ter diversas funcionalidades, diferentemente de se no caso fosse compostas por "botões físicos". Imagina a quantia de "botões" que são economizados em uma tela que realiza diversas funcionalidades como é hoje o Windows 8. Na época da faculdade, por volta do ano de 2001, uma época que os monitores eram todos de TRC (tubo de raios catódicos) comentei com um professor que no futuro não haveria teclado e o teclado seria substituído por telas sensíveis ao toque. Ideia esta que o mesmo recusou, achando esquisita e até mesmo anti-higiênica. Felizmente atualmente, pouco mais de 10 anos após monitores "touch screen" ou sensíveis ao toque são comuns em notebook, iPad, celulares etc... A engenharia da computação evoluiu rápido e o que a dez anos atrás era ficção científica hoje é uma realidade em nosso cotidiano.

Ainda na série Nova Missão observava o Capitão Picard (Patrick Stewart) e outros tripulantes da nave utilizarem de PAADs uma abreviação do inglês de Personal Access Display Device ou em português com tradução livre "dispositivo visual de acesso pessoal" que era um dispositivo como uma espécie de tela fina, cabendo na palma da mão e que realizava as mais diversas funcionalidades tais como livro ou mesmo um computador completo. Confesso que na época não entendi muito o conceito. Exibido em 1987 na série Nova Missão tal dispositivo foi inventado posteriormente em 2010 pela empresa Apple Computer, com o nome de iPad! Sendo o mesmo hoje conhecido sob a categoria de "Tablet". Portanto vinte e três anos após, uma peça de ficção científica se tornou uma realidade praticamente inseparável em nossas vidas (principalmente sob o ponto de vista que hoje um smartfone realiza também as mesmas funcionalidades.

Os produtores e consultores de Star Trek acertaram em cheio ao elaborar uma história que se passa no futuro e que certamente será regido pela alta tecnologia. Uma tecnologia que nos permite melhor qualidade de vida.

O conceito de videoconferência foi previsto em "Jornada nas Estrelas - A nova Missão" em um episódio lançado originalmente em 1988, porém apenas após 10 anos esta tecnologia veio a se tornar realidade, não dentro das telas em naves espaciais interestelares mas sim nas empresas que utilizam de softwares como Skype ou nas que dispõe de maiores recursos o uso da tecnologia via satélite para promover reuniões entre empresas filiais utilizando da tecnologia hoje comum de videoconferência que hoje conta com recursos de grandes monitores de LCD ou até mesmo Datashow.

Para finalizar minhas observações futurísticas da série "Nova Geração" não poderíamos deixar de fora a questão do entretenimento. São muitos episódios que se passa utilizando uma tecnologia do futuro que ainda é ficção científica. Falo do Holodeck, trata-se de uma sala na nave onde os tripulantes podem se interagir com um ambiente virtualizado, mas de uma forma tal que não há como diferenciar o mundo real do ambiente criado pelo computador. Claro que estamos longe de criar estes ambientes, porém recentemente há videogames capazes de proporcionar ao jogador uma interessante interação com um mundo virtual tal como o XBOX 360 desenvolvido pela Microsoft que utilizando de um sensor denominado "Kinect" no qual é possível mapear a presença do jogador e incluí-lo em um cenário virtual permitindo a real interação do mesmo com um verdadeiro mundo virtual nos avançados jogos que hoje dispomos.



Interessante notar como a ficção científica pode nos inspirar a criar nosso mundo, incentivando inclusive crianças com suas formações, haja visto que muitos dos físicos e até mesmo cientistas nas mais diversas áreas antes de decidirem tais caminhos na vida profissional foram inspirados por seriados tais como Jornada nas Estrelas (Star Trek).




©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal