O nacional de aprendizagem comercial do rio grande do sul



Baixar 0,63 Mb.
Página2/3
Encontro15.09.2018
Tamanho0,63 Mb.
1   2   3




  1. REFERENCIAL TEÓRICO


4.1 Escolha dos componentes de Hardware

4.1.1 O que é hardware?



Hardware é a parte física de um computador, é formado pelos componentes eletrônicos, como por exemplo, circuitos de fios e luz, placas, utensílios, correntes, e qualquer outro material em estado físico, que seja necessário para fazer com o que computador funcione. Hardware se aplica a unidade central de processamento (CPU), à memória e aos dispositivos de entrada e saída.

4.1.2 Hardware de código aberto

Hardware de código aberto (Open source hardware) é o hardware cujos projetos são disponibilizados publicamente de modo que qualquer um possa estudar, modificar, distribuir, fabricar e vender o projeto ou o hardware baseado no projeto.


4.1.3 O que é Open Source?



Open source, é um modelo de desenvolvimento que promove um licenciamento livre para o design ou esquematização de um produto, e a redistribuição universal desse design ou esquema, dando a possibilidade para que qualquer um consulte, examine ou modifique o produto. O termo foi criado pela OSI (Open Source Initiative) que o utiliza sob um ponto de vista essencialmente técnico.

4.1.5 Servidor DHCP


O protocolo DHCP (Dynamic Host Configuration Protocol), consiste em um protocolo utilizado em redes de computadores que gerencia os endereços IPs para às máquinas. Por meio dele um servidor é capaz de distribuir automaticamente endereços de IPs diferentes a todos os computadores à medida que eles fazem a solicitação de conexão com a rede, evitando assim que mais de uma máquina possua o mesmo endereço.

O servidor DHCP vem sendo cada vez mais implementado em empresas, sejam elas de pequeno,médio ou de grande porte. É através dele que é estabelecida a conexão entre o usuário e a rede de forma automática, evitando assim que cada máquina precise ser configurada de forma manual para obter acesso a rede. Além de oferecer este benefício, o servidor DHCP trabalha para que não haja conflitos entre computadores, caso uma máquina seja desligada da rede, automaticamente o IP utilizado na mesma fica disponível para ser utilizado em outra.

4.1.6 Servidor DNS


O servidor de DNS (Sistema de Nomes de Domínios), funciona como um sistema de tradução de endereços IPs para nomes de domínios.Podemos presenciar o funcionamento de servidores DNS no nosso dia a dia, já que são eles os responsáveis por converter os endereços IP em nomes compreensíveis ao usuário como por exemplo: “www.google.com.br” e vice-versa.

Por toda a internet estão distribuídos diversos de servidores DNS primários e secundários. Com isso, todos os servidores DNS devem se comunicar diariamente para se atualizarem com os endereços de sites recém criados, modificados ou apagados. Como o DNS é essencial na sua conexão à internet, você precisa quase sempre configurar um servidor de DNS para conseguir acessar a internet, e passar a usar a rede mundial de computadores para os mais diversos fins.

4.1.7 SQUID


O Squid é um servidor proxy que suporta HTTP, HTTPS, FTP e outros. Ele reduz a utilização da conexão e melhora os tempos de resposta fazendo cache de requisições frequentes de páginas web numa rede de computadores. O Squid foi escrito originalmente para rodar em sistema operacional tipo Unix, mas ele também funciona em sistemas Windows desde sua versão 2.6.O Squid também pode ser usado como um proxy reverso.

Uma das principais funcionalidades do Squid é permitir tornar conexões anônimas, ele também pode desabilitar ou alterar campos específicos do HTTP do cliente. Com o Squid também é possível configurar um servidor em Linux com possua acesso à internet, e a partir desse servidor permitir que máquinas clientes consigam acessar sites FTP e outras páginas na Web sem necessariamente ter conexão direta com a internet.

4.1.8 BANANIAN


Bananian Linux é uma imagem Debian 8 pré-instalada e otimizada para o Banana Pi / Pro. Ele usa os repositórios oficiais do Debian Jessie armhf com um kernel e gerenciador de inicialização (u-boot), customizado para o Banana Pi / Pro. Seu foco é fornecer uma plataforma headless leve para servidores domésticos, pequenos servidores Web, hospedagem na nuvem, pontos de acesso Wi-Fi baseados em Linux, roteador, sistemas NAS, dispositivos de monitoramento, etc.


4.1.9 BANANA PI R1


O Banana PI R1 é um Hardware de código aberto (Open Source) de fácil uso e de baixo custo de investimento, composto por componentes similares á uma placa mãe de um computador, sendo eles, processador, memória Ram, e possibilitando a inserção de Hard Disk. O seu software é compatível com boa parte das distribuições linux, entre elas, pode-se citar; Ubuntu, Debian, Fedora e distribuições similares.



De acordo com a figura 1, podemos ver que o O Banana PI R1 conta com um processador Dual Core de 1.7ghz devido a isso ele é capaz de processar tarefas múltiplas, os processadores de núcleo duplo atingem melhores resultados do que os processadores comuns.O hardware também conta com 1GB de memória RAM, o que acaba sendo suficiente para atender as demandas do usuário, a memória RAM é um tipo de tecnologia que permite o acesso aos arquivos armazenados no computador. Diferentemente da memória do HD, a RAM não armazena conteúdos permanentemente. É responsável, no entanto, pela leitura dos conteúdos quando requeridos. Seguindo, podemos ver que o Banana PI R1 conta com 1 entrada WAN e 4 entradas LAN, com velocidade de 10/100/1000 Mbps, com isso pode-se obter altas taxas de desempenho nas transações de dados do tráfego da rede, eliminando possíveis gargalos e lentidão nos serviços.


1   2   3


©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal