O joão da Silva e Oliveira, filho do Capitão Domingos, pai de João de Aquino da Silva e Oliveira, avô de Maria Teodora de Castro, do Tonico



Baixar 345,68 Kb.
Página1/3
Encontro20.08.2017
Tamanho345,68 Kb.
  1   2   3


0 0 0 0 0 0 O João da Silva e Oliveira, filho do Capitão Domingos, pai de João de Aquino da Silva e Oliveira, avô de Maria Teodora de Castro, do Tonico,

JOÃO DA SILVA E OLIVEIRA:

é filho do CAPITAO DOMINGOS, e, irmão da Vovó TEREZA:

AMAMOS VOVÔ JOÃO DA SILVA E OLIVEIRA.

=

veja aqui ARVORE GENEALOGICA da FAMILIA de JOÃO DA SILVA E OLIVEIRA E MARIA ASSIDALIA:



000035_0813051e7ote2eku07c24a

============

JOÃO DA SILVA E OLIVEIRA, c/c Vovó Dadáia, em 1853,  é o pai de:

JOÃO DE AQUINO DA SILVA E OLIVEIRA, c/c Vovó Elisa, é pai de:

MARIA TEODORA DE CASTRO, c/c ANTONIO CARRILHO DE CASTRO FILHO, boiadeiro.

=

Na foto abaixo: João da Silva e Oliveira e Vovó Dadáia: MARIA ASSIDALIA DA SILVA E OLIVEIRA, dos Silva Diniz de Contagem-MG.



=

1-7 Capitão João da Silva e Oliveira (João Domingos), nascido, no Desemboque, a 1° de Novembro de 1831, onde foi batizado a 20 do mesmo mês. Último filho do Capitão Domingos a nascer no Desemboque. Casado, em Uberaba, com Maria Assidália da Silva Diniz, nascida, em 1838, na Freguesia do Curral Del Rey, hoje Belo Horizonte-MG, falecida, em abril de 1912, em Uberaba, filha legítima do finado Tenente José da Silva Diniz e de Cândida Balbina de Alckimin, esta falecida, a 30 de março de 1910, em Uberaba. O Capitão João da Silva e Oliveira foi negociante, durante muitos anos, nesta cidade, onde faleceu a 3 de julho de 1888, de desgosto por ver sua filha morrer logo após o casamento, um mês antes. Foi diretor do jornal manuscrito de Uberaba “O Suspiro”, em 1856, portanto pioneiro do jornalismo em Uberaba. Teve, aqui nascidos:



2-1 Tenente-Coronel da Guarda Nacional João de Aquino da Silva e Oliveira, nascido a 7 de março de 1856, faleceu, em viagem, a 30 de abril de 1907, (com óbito nos livros da Matriz de Uberaba em 8 de maio de 1907), no lugar denominado Açoita-Cavalo, distrito de Campo Belo do Rio Verde, (atual Campina Verde-MG), voltando de viagem quando atravessa o rio Açoita-Cavalo, casado com Elisa Cândida da Silveira Castro, nascida, em Uberaba, a 23 de janeiro de 1861, e falecida, em Uberaba, em 11 de junho de 1939, filha legítima do Alferes Antônio Carrilho de Castro e de Maria Bernardes da Silveira. Foi diretor-proprietário do “Jornal de Uberaba”, (1889), negociante, boiadeiro, e um dos mais prestigiosos chefes políticos locais. Foi sócio fundador do “Clube Lavoura e Comércio”. Teve, nascidos em Uberaba:

3-1 Maria Teodora de Castro, casada, em 1892, com o tio dela, o boiadeiro Antônio Carrilho de Castro Filho, nascido em Uberaba, em 5 de novembro de 1855, filho legítimo do Alferes Antônio Carrilho de Castro e de Maria Bernardes da Silveira. Teve, nascidos em Uberaba:

4-1 Agripina de Castro, nascida em 1893, e, faleceu, solteira, em 1973, em Uberaba.

4-2 Levindo de Castro, faleceu solteiro.

4-3 Amintas Eudoro de Castro, nascido em 1901, casado com Esmeralda de Melo Lima (Veja abaixo –  §  8  – 1-8, 2-1 ) Dóro é neto, pela parte paterna, do Vereador e Capitalista Alferes Antônio Carrilho de Castro e de Maria Bernardes da Silveira, e Dóro é neto, pela parte materna, do Tenente Coronel João de Aquino da Silva e Oliveira e de Elisa Cândida da Silveira Castro, irmã do Boiadeiro Antônio Carrilho de Castro Filho. Teve, nascidos em Uberaba:

5-1-  José de Castro, nascido em 1925, casado com Maria Aparecida Monteiro, filha de Urias Justino Monteiro e de Armanda de Souza Monteiro, a “Mandica”.  Adotou uma filha, a Maria Ângela, casada, com 3 filhos. Mandica e Urias são primos, em primeiro grau, duas vezes. Todos falecidos.  O pai da Mandica é irmão do pai do Urias, e a mãe da Mandica é irmã da mãe do Urias. José de Castro é o neto mais velho de Maximina Augusta de Melo

5-2- Maria Teresina de Castro, (conhecida como Tereza), nascida em 1927, casada, aos 15 anos de idade, em 1943, com José Bento de Figueiredo, já falecidos. Nove filhos. Todos chamados “Castro Figueiredo”, exceto Joaquim Pedro.   Consta que um décimo filho de Terezina de Castro faleceu bebê.

6-1- Romilda, neta mais velha de Esmeralda, (E ACREDITO SER A TRINETA MAIS VELHA DE MAXIMINA) é nascida em 02 de novembro de 1944, e, casada, em 20 de janeiro de 1968, com Alaor Bento de Freitas, filho de Sebastião Bento de Freitas e de Jerônima Barbosa de Freitas. Romilda tem quatro filhos, todos “Figueiredo Freitas”, Romilda mora em Goiás. Teve 4 filhos:  a- Eduardo, bisneto mais velho de Esmeralda, nascido em 7 de novembro de 1968, casado, com filhos. Mora em São Paulo-SP; b- Sandra, nascida em 9 de março de 1970, casada, com filhos. Mora em Goiás; c- Rogério, d- Paula.

6-2- Vânia, viúva de João Cândido que foi vereador em Miguelópolis-SP, teve a filha Jane, em 1970, e outros filhos, mora em Miguelópolis-SP.

6-3- Leda, casada com Luís, teve a filha Simone, (casada, com filhos) e filhos, mora em Goiás.

6-4- Tereza, viúva de Sebastião Frizzo, teve Heloísa, Ana Cláudia e filhos, mora em Ribeirão Preto-SP.

6-5- Joaquim Pedro de Figueiredo, casado, teve um casal de filhos, mora em Miguelópolis-SP.

6-6- Zilda, divorciada e viúva de Antônio Carlos Karan, tem 2 filhos, mora em Goiás.

6-7- Mirtes, divorciada do “Dinho” que é da família Silveira de Passos-MG, a mesma família de Alceu Júlio da Silveira, e (se não me engano) é sobrinho do falecido Sebastião Frizzo. Mirtes teve Betânia (casada) e dois filhos,

6-8- Maria Aparecida, solteira, teve um filho, Guilherme, moram em Goiás.

6-9- Lourdes, casada com Neif Alber Filho, com filhos.

5-3 Antônio Carrilho de Castro Neto, nascido em 1929, divorciado de Honorina Monteiro, irmã de Maria Aparecida Monteiro. Todos já falecidos. Sem filhos. Adotou uma filha, Maria Inês, irmã da Maria Ângela adotada por José de Castro. Maria Inês faleceu, criança, na grande epidemia de meningite de 1974.

5-4 gêmea, Maria Abadia, nascida em 1931, falecida em 1933.

5-5 gêmea, Maria Eulina, nascida em 1931, falecida em 1933.

5-6 Luciana de Castro, nascida em Uberaba-MG, em 06 de outubro de 1933, casada com Alceu Júlio da Silveira, nascido em Penápolis-SP, em 15 de fevereiro de 1924, filho de João Júlio da Silveira, natural de Franca-SP, e de Alcina Monteiro, natural de Uberaba-MG. Alceu é primo, em primeiro grau, de Honorina e de Maria Aparecida Monteiro. João Júlio (Juquinha) e Alcina (Chinica) são primos, em primeiro grau, pelo lado dos Monteiro de Araújo.  Alceu é falecido. São da família “Silveira Fernandes” de Conselheiro Lafaiete-MG, que passaram por Candeias-MG, e, se estabeleceram em Passos-MG.

6-1 Paulo César de Castro Silveira, autor deste site.

5-7 Suzana de Castro, nascida em 1935, casada com o finado José Batista Ferreira, (Zé Berto, Zéca). Já falecidos. Cinco filhos. Todos os filhos de Suzana são “Castro Ferreira”. Terezinha mora em Uberlândia e os demais filhos em Uberaba.

6-1 Terezinha,  casada com Sebastião,tem três filhos: Carla (que tem dois filhos, o Caio e o Lucas), Alessandra (que tem o filho Vitório) e Bruno, solteiro, mora em Uberlândia-MG.

6-2 Leci, casado com Márcia, três filhos, (Luciana, Tiago e Neto), Luciana, divorciada, tem filho tem o filho Paulo Júnior.

6-3 Sueli, divorciada, com dois filhos, (André e Gustavo), Gustavo é casado e tem uma filha, Florença.

6-4 Darci, casada, com 3 filhos: Nélio (que tem a Ana Beatriz e a Maria Eduarda), Ederson e Eslei;

6-5 Marli, casada com  Carlos, seu primo, em terceiro grau, também bisneto de Eulina, e filho de Olavo, tem 3 filhos: Leandro, Eduardo e Juliana.  Marli e Carlos também são primos, em terceiro grau, por parte de Cleonice de Castro, (esposa de Olavo de Lima), e irmã do Dóro, marido de Esmeralda, e, avô de Marli.

5-8- Roberto Carrilho de Castro,  (o “Betão”), nascido em 1937, falecido em 1994, de câncer, foi casado com Inedes Carvalho, viúva de Ari.  Roberto teve um filho adotivo, o Leandro, casado, com filhos. Teve uma filha: Roberta de Carvalho Castro, nascida em 17 de agosto de 1979, casada, com um(a) filho(a). Inedes ainda vive, e, é casada, em terceiras núpcias, com Gilberto. Inedes e Roberta moram em Franca-SP. Roberta é a neta caçula de Esmeralda.

4-4 Dinorá de Castro, casada, em 1925, com Sebastião Hilário Correia, (Ver §12; 2-6; 3-4).

5-1 Hélio de Castro Corrêa, casado em 25 de novembro de 1950, com Clarice Rossi Corrêa.

5-2 Noêmia Corrêa, casada em 30 de julho de 1955, com Antônio Capucci.

5-3 Lacy Corrêa, casada em 18 de setembro de 1954, com José Capucci, nascido em 29 de agosto de 1920, e falecido, em 4 de agosto de 1994, em Uberaba.

5-4 Alberto de Castro Corrêa, casado com 30 de julho de 1966, com Marlene Pinto.

5-5 Mário José Corrêa, casado em 22 de janeiro de 1977, com Eva Resende.

4-5 Dalva de Castro, faleceu solteira.

4-6 Cidália de Castro, casado com José Bento___, e teve 10 filhos:

5-1 Vanda,

5-2 Getúlio,

5-3 Antônio,

5-4 Arnaldo,

5-5 Gilberto,

5-6 João Carlos,

5-7 Belina,

5-8 Cidalinha

5-9  Beatriz.

5-10


3-2 João Cândido de Oliveira, nascido, em 27 de março de 1878, e falecido a 23 de novembro de 1900.

3-3 João da Silva e Oliveira, casado, já falecido.???

3-4 Natália, falecida em pequena.

3-5 Honorato da Silva e Oliveira, casado com Maria Porfíria de Jesus, com geração.

3-6 Nabor Abadia de Oliveira, casado, com geração.

3-7 Cornélia de Oliveira, casada com seu primo Amélio Arantes, filho de Tarquelina de Castro Arantes (também dita Tarquelina da Silveira Castro), nascida em Uberaba, em 6 de março de 1854, e falecida em Uberaba, em 18 de julho de 1916, e de Vicente Alves de Arantes Tutuna, com geração.

3-8 Libânia de Oliveira, falecida, casada com Olivério do Vale, também falecido.

3-9 Antônio de Oliveira, (Tonico) casado com Perpétua Crisóstomo, com geração.

2-2 Francisca de Oliveira, natural de Uberaba, onde faleceu solteira.??

2-3 Rita do Espírito Santo e Oliveira, nascida, em Uberaba, a 27 de Abril de 1866, onde faleceu a 23 de junho de 1888.

Era casada com Joaquim Gonçalves de Rezende, viúvo de Rita de Oliveira, (do § 4 anterior).

Dona Rita do Espirito Santo de Oliveira, momentos após a celebração de seu casamento, quando todos os convivas presentes se regozijavam pelo acontecimento, foi acometida de uma violenta enormidade, que, em pouco, levou-a ao túmulo, com a frente ainda cingida pela coroa das virgens. Depois em cartório, seus pais foram dispensados do dote e o noivo renunciou à herança dela.

leia aqui mais sobre família de Vovó Dadáia:



  • 00 Manuel Pinheiro Diniz e família Silva Diniz no livro de Arthur Campos

  • 00 Manuel Pinheiro Diniz e os Silva Azevedo do Pernambuco, família de Cláudia de Azevedo e Silva

  • 00 Manuel Pinheiro Diniz, patriarca da família Silva Diniz

  • 00 Manuel Pinheiro Diniz, por outros sites

  • 000 familias mineiras de Contagem, Raposos, Sabará e Curral del ReyAlquimin, Gonçalves de Lima, Maria Vitória, Maria Teresa

  • 000 Traços Genealógicos de Arthur Campos, Os Gonçalves de Lima e os Silva Diniz de Contagem-MG

=

Homem culto, último filho do CAPITAO DOMINGOS a nascer no Desemboque-MG, e veio no colo de sua mãe Francisca, quando o CAPITAO DOMINGOS passou com a família de Desemboque-MG para UBERABA-MG.



Casou-se, em uma fazenda em Uberaba, com uma jovem maravilhosa, de 14 anos de idade, vinda de da Freguesia do Curral Del Rey, hoje Belo Horizonte-MG, nascida em 1838, da honrada família SILVA DINIZ.

Vovó Dadáia era filha de Cândida (Ferreira Pires) de Alquimin.  Não achamos ainda seus antepassados, dos quais sabemos que viviam em São Gonçalo do Sapucaí-SP ligado aos Alves de Macedo. Em Curral Del Rey eram ligados aos Santos Brochado.   Um irmão de Vovó Dadáia pegou este Sobrenome.

Este site abaixo é uma pista. Há uma grande fazenda com casa de fazenda ainda preservada que foi dos Ferreira Pires.

http://www.genealogiabrasileira.com/cantagalo/cantagalo_ferrpires.htm

Temos informação da Tia Cidália e de sites que parte, talvez irmãos de Vovó Cândida, foram para Paracatu, Patrocínio e Estrela do Sul (Bagagem).

http://mitoblogos.blogspot.com/2010/02/genealogia-474-pedro-ferreira-pires-dos.html Os Ferreira Pires vieram da Ilha Terceira nos Açores para Carrrrancas-MG

((É possível que :

Pedro Ferreira Pires nasceu c.1724 em Nove Ribeiras, ilha Terceira.  Pedro casou-se com1 Quitéria Alves de Jesus, filha de Manuel Alves Taveira e Josefa Leme da Silva, em 7 abril 1754, em Carrancas-MG. Esse Pedro possa ser pai de Francisco Ferreira Pires, e este pai de Cândida.

http://www.fazendahotelengenho.com.br/



Fazenda do Engenho – Com grande extensão de terra e farta mão-de-obra escrava, a Fazenda do Engenho começou suas atividades a partir de 1750. Produzia em seus campos quase tudo o que consumia, tendo, inclusive, tecelagem própria para a confecção de roupas para senhores e cativos. Das mãos de seu primeiro proprietário, Pedro Ferreira Pires, continuou na mesma família até 1923, quando foi vendida. Desde então pertence aos Guimarães, que a transformaram em hotel, conservando estruturas originais e objetos do dia-a-dia daqueles tempos.

Visitação guiada com agência local.))

  1   2   3


©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal