O abridor de latas



Baixar 6,15 Kb.
Encontro13.01.2018
Tamanho6,15 Kb.
FRAJOLA

O ABRIDOR DE LATAS

Looney Tunes

Melhoramentos

Certo dia, Frajola acordou com o barulho de partida de um automóvel. Ele foi até a janela e viu seus donos saindo com o carro lotado de bagagens. Em frente à porta havia algumas garrafas deleite vazias com um bilhete: "Sr. Leiteiro, estamos em férias. Por favor, não entregue leite nos próximos 15 dias".

-- Quinze dias! -- pensou Frajola. -- Vou morrer de fome!

Desesperado, ele correu pela casa à procura de comida até que, finalmente, encontrou um armário lotado de latas de atum e salmão.

-- Estou salvo! -- disse Frajola, aliviado. -- Tem comida suficiente para alimentar um gato faminto por mais de um mês. Eu só preciso de um abridor de latas.

Ele procurava o abridor por toda a cozinha quando ouviu um assobio. Frajola virou-se e viu um ratinho segurando o abridor novinho em folha.

-- Me dê isso, rato! Vamos lá, seja bonzinho e me dê isso... Venha aqui, seu roedor, e me dê esse maldito abridor!

Sem dar a menor bola para o que Frajola dizia, o rato virou as costas e se enfiou num buraco na parede.

Frajola tentou abrir a lata de várias maneiras e... nada. Ele concluiu que precisava do abridor e, para pôr as mãos nele, teria de pegar o rato. Frajola montou uma armadilha, usando roldanas e uma corda para erguer o piano até o teto.

De repente, ele ouviu de novo o assobio. Era o rato oferecendo, com um sorriso, o abridor a Frajola. O ratinho saiu em disparada e, para poder ir atrás do abridor, Frajola soltou a corda. O piano despencou e acertou em cheio sua cabeça.

Frajola não ia desistir facilmente. Ele pegou um pedaço de arame, fez um gancho e tentou pescar o abridor que o rato tinha colocado dentro do buraco na parede. O rato, esperto, pegou o arame e enganchou em uns fios elétricos que passavam por dentro da parede. Frajola pensou que havia fisgado o abridor delatas e puxou cada vez mais forte até que os fios elétricos se encostassem e... PZZZZZZ!!! Um tremendo choque tostou nosso amigo.

-- Ok, rato. Se é guerra que você quer, então vai ter -- ameaçou Frajola. -- Chega de brincadeiras. Não vou mais ser bonzinho.

Frajola pegou um punhado de fogos de artifício, bananas de dinamite, pólvora e colocou tudo no buraco da parede. Ao ver toda aquela confusão, o ratinho fugiu do buraco, deixando o abridor delatas para trás.

-- Sua hora chegou, rato -- disse Frajola ao acender o fósforo. -- Isso vai ser um estouro!

Ao acender o pavio, todos os fogos explodiram de uma só vez. Pedaços de móveis e do teto caíram sobre o pobre Frajola. Porém, em meio à chuva de destroços, o abridor de latas foi parar bem na mão de Frajola.

-- Consegui! Consegui! -- gritou Frajola, dançando com o abridor de latas nas mãos.

Ele correu até a cozinha, mas uma surpresa o esperava. o armário com aslatas de comida estava trancado com um enorme cadeado. Mais uma vez, ele ouviu o assobio.



-- Oh, não! -- suspirou Frajola, desanimado. -- Vida ingrata! De novo, não!

Lá estava o rato, com a chave nas mãos, pronto para recomeçar a brincadeira!


©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal