Nome do projeto São Paulo Trens e Sinalização Financiamento Adicional Região



Baixar 25,32 Kb.
Encontro20.08.2018
Tamanho25,32 Kb.
DOCUMENTO DO PROJETO DE INFORMAÇÃO (PID)

CONCEITO ESTÁGIO

Relatório N º: AB4977

Nome do projeto

São Paulo Trens e Sinalização Financiamento Adicional

Região

AMÉRICA LATINA E CARIBE

Setor

Setor de transportes em geral (100%)

Projeto ID

P117122

Nome do projeto original

BR São Paulo Trens e Sinalização

ID do projeto original:

P106038

Mutuário (s)

ESTADO DE SÃO PAULO, BRASIL

Agência de implementação

Companhia Paulista de Trens Metropolitanos

Rua Boavista, 185-2 Andar - Bl. A

Centro-São Paulo-SP

Brasil


01014-001

Tel.: (55-11) 3101-7141

eduardo.graziano@cptm.sp.gov.br





Companhia Paulista de Trens Metropolitanos

Rua Boavista, 185-2 Andar - BI. A

Centro-São Paulo-SP

Brasil


01014-001

Tel.: (55-11) 3101-7141

eduardo.graziano@cptm.sp.gov.br


Categoria ambiente

[ ] A [X] B [ ] C [ ] FI [ ] TBD (a ser determinado)

PID data Preparado

05 de agosto de 2009

Data estimada de Autorização de Avaliação

07 de outubro de 2009

Data estimada de Aprovação do Conselho

28 de janeiro de 2010



  1. Questões-chave de desenvolvimento e justificativa para a participação do Banco

O Conselho aprovou o empréstimo em curso para o Projeto São Paulo Trens e Sinalização Financiamento Adicional por US$ 550,000,000 no dia 1 de maio de 2008. O Projeto entrou em vigor em 28 de julho de 2008. O Mutuário, o Estado de São Paulo, solicitou do financiamento do Banco adicional por cerca de 75% do custo de aquisição estimado de pelo menos nove trens adicionais para o sistema da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) composto por seis linhas de trens suburbanos estendendo 261 km na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP). O trilho baseado em sistema de transporte público de SPRM tem experimentado um crescimento significativo no número de passageiros nos últimos anos como resultado de investimentos e melhorias nos serviços, particularmente desde a introdução do Bilhete Único e integração tarifária intermodal. Portanto, o financiamento adicional é requerido para expandir atividades que melhorem o impacto do desenvolvimento de um projeto de bom desempenho.

A Linha 11 da CPTM (também conhecida como a Linha Coral e anteriormente conhecida como Linha E no projeto original) serve a parte oriental da cidade de São Paulo, onde uma grande parcela dos moradores de baixa renda mora, e no centro da cidade, onde muitos empregos, comércio e outros serviços estão localizados. Linha 11 tem vindo a operar com trens extremamente lotados nas horas de pico e tem visto um crescimento significativo no número de passageiros transportados em parte por causa do tempo de viagem que melhorou da estação de Luz para estação Guaianazes após a introdução do serviço Expresso Leste. CPTM espera aumentar o número de passageiros por dia em sua linha de mais 11 a partir de 347.000 (em novembro de 2008) para 560.000 em 2011 através da modernização da linha e estender o serviço Expresso Este e mais adiante a leste da estação de Suzano, a que necessita urgente de trens adicionais com comunicação compatível equipamentos para aumentar a freqüência do serviço e fornecer capacidade de carga adicional no horário de pico. O crescimento esperado no número de passageiros (atrair viagens de mais modos de estrada baseado poluentes), a tecnologia de trem avançado (incluindo frenagem regenerativa), e outras ações planejadas também uma oportunidade para desenvolver a estratégia de Mudança Climática e primeiro plano de ação para a CPTM.



  1. Objetivo proposto (s)

Não houve mudanças para os Objetivos de Desenvolvimento do Projeto original, que permanecerá o mesmo para o financiamento adicional solicitado pelo Mutuário. ODOP para o financiamento adicional é para melhorar o nível de serviço fornecido aos usuários de trens urbanos na Região Metropolitana de São Paulo de uma maneira segura e eficiente, aumentando a capacidade de pico-hora e off-peak transporte da Linha 11-Coral (anteriormente conhecida como Linha E) do sistema CPTM.

  1. Descrição preliminar

Os componentes propostos e os custos para o projeto de financiamento adicional estão listados abaixo:

  1. Trens e Equipamentos: adquirir, pelo menos, (9) nove (Unidades Múltiplas Elétrica - UME) de oito carros cada e acessórios para a CPTM aumentar o nível de serviço na Linha 11. Este componente é responsável por cerca US$110 milhões dólares, ou 98% do empréstimo.

  2. Gestão e Estudos: para gerenciar e supervisionar a produção e implementação dos trens novos, e para ajudar a preparar uma estratégia de Mudanças Climáticas e plano de ação para a CPTM. Este componente é responsável por US$2,9 milhões ou cerca de 2% do empréstimo.



  1. Políticas de salvaguarda que possam ser aplicadas

O empréstimo adicional irá acionar a política de salvaguarda mesmo que o empréstimo original (OP / BP 4.01) e manterá a mesma categoria ambiental, que é Categoria B. O quadro salvaguardas existentes é adequada para as atividades adicionais, como o projeto proposto não terá significativo impacto social ou ambiental negativo. Durante a preparação do empréstimo original, o Banco revisou todos os documentos ambientais e sociais, incluindo o sistema da CPTM de gestão ambiental e políticas para reduzir e mitigar os impactos ambientais na manutenção ferroviária e outras comodidades. Eles foram encontrados para ser satisfatória e continuará a ser reforçada durante a execução do projeto.

O projeto proposto não causará nenhum reassentamento involuntário. O projeto terá um impacto positivo sobre a qualidade de vida da população que utilizam o sistema ferroviário baseado, fornecendo maior disponibilidade de serviços. Espera-se também para atrair atuais e potenciais usuários de mais modos de estrada (ou seja, operações ineficientes para carros e ônibus) para o transporte ferroviário, reduzindo assim as emissões locais e globais através da redução de veículos-quilómetros.

O projeto proposto está sendo implementado em conjunto com um programa de modernização de infra-estrutura CPTM (não financiado pelo Banco), incluindo atualizações para instalações (ou seja, estações, sistemas e plataformas) no âmbito dos atuais direitos de passagem da Linha 11. As obras civis serão menores e não requer qualquer deslocamento ou reassentamento da população. CPTM já possui as licenças ambientais preliminares para o programa de modernização, e solicitou a licença de instalação para as obras planejadas na Linha 11.


  1. Financiamento provisório

Fonte: ($ m.)

Mutuário 48,5

Banco Internacional de Reconstrução e Desenvolvimento 112,9

Total 161,4



  1. Ponto de contato

Contato: Jorge M. Rebelo

Título: Especialista em Transporte de chumbo

Tel.: (202) 473-9323

Fax: (202) 676-9594



E-mail: Jrebelo@worldbank.org


©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal