Newsletter 02/03/2017



Baixar 1,04 Mb.
Página3/5
Encontro28.10.2017
Tamanho1,04 Mb.
1   2   3   4   5

Dos recursos previstos entre os anos de 2015 e 2018, 43,3% já foram investidos no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), segundo balanço divulgado pelo Ministério do Planejamento no último dia 24 de fevereiro. Os dados consideram o que foi aplicado até dezembro de 2016, em um total de R$ 449,8 bilhões. A maior parte dos recursos, R$ 165 bilhões, vieram do programa de Financiamento ao Setor Público Habitacional de Imóveis Novos e do Minha Casa, Minha Vida (MCMV). O executado pelas empresas estatais representa R$ 107,2 bilhões, do setor privado R$ 83 bilhões, do Orçamento Fiscal e da Seguridade Social R$ 89,3 bilhões e de contrapartidas de estados e municípios R$ 5,2 bilhões. Em relação às áreas que fazem parte do PAC, no eixo de infraestrutura logística, as obras de duplicação e adequação de rodovias abrangeram 3.293 km, enquanto a pavimentação e construção de novas vias somaram 5.157 km. As principais obras nos aeroportos foram a conclusão da infraestrutura do novo terminal de Vitória da Conquista (BA); do sistema de transporte de bagagens do Aeroporto Internacional Tom Jobim (RJ); a ampliação e a reforma do Aeroporto de São Luís (MA); a modernização e reforma do Terminal de Passageiros do Aeroporto Santos Dumont (RJ); as pistas do Aeroporto de Rio Branco (AC); e a reforma de pátios e pistas do Aeroporto de Confins (MG). Em habitação até 31 de dezembro de 2016, foram contratadas mais de 4,5 milhões de moradias por meio do programa Minha Casa, Minha Vida, em 96% dos municípios brasileiros, e entregues mais de 3,2 milhões de unidades habitacionais, beneficiando cerca de 11 milhões de pessoas. Para acessar o balanço completo do PAC, clique aqui.
 
(Com informações do Portal Piniweb)




Share




Tweet




Forward



WORKSHOP DEBATERÁ INOVAÇÃO PARA A INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO NO PRÓXIMO DIA 15 DE MARÇO EM SÃO PAULO






O Sesi­DN, em parceria com a CBIC, realizará no próximo dia 15 de março, das 9h às 17h, na sede do Sinduscon­SP, em São Paulo, o Workshop de Inovação para a Indústria da Construção. Direcionado aos gestores corporativos de Segurança e Saúde no Trabalho (SST), o workshop visa identificar projetos inovadores alinhados as demandas da indústria da construção relacionadas aos oito temas dos Centros Sesi de inovação de SST, que estão sendo implementados em algumas cidades brasileiras com competências nos temas Higiene Ocupacional (RJ); Ergonomia (MG); Gestão de Fatores Psicossociais (RS); Gestão do Absenteísmo e Retorno ao Trabalho (BA); Longevidade e Produtividade (PR), Tecnologias para Segurança e Saúde (SC), Métricas para Saúde (CE) e Inteligência e Gestão em SST (MS). Durante o workshop, serão discutidos os temas elencados como prioritários pelos membros da CPRT/ CBIC: Inteligência e Gestão em SST; Tecnologias para Segurança e Saúde; Gestão do Absenteísmos e Retorno ao Trabalho, e Gestão de Fatores Psicossociais. O objetivo é oferecer às empresas do setor da construção soluções às demandas referentes a esses centros. Será utilizada a metodologia Design Thinking, que consiste em processo de pensamento crítico e criativo que permite organizar informações e ideias, tomar decisões, aprimorar situações e adquirir conhecimentos. Os interessados podem efetuar suas inscrições junto à Comissão de Políticas e Relações Trabalhistas (CPRT) da CBIC, com a engenheira de Segurança e Saúde do Trabalho (SST) Lígia Correa, pelo email sst@cbic.org.br.




Share




Tweet




Forward



EDITAIS DO BNDES VÃO CONTRATAR ESTUDOS PARA CONCESSÃO DE SERVIÇOS DE SANEAMENTO EM SEIS ESTADOS






 

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) divulgou na última sexta-feira (24) seis editais para a contratação de estudos para concessão dos serviços em saneamento nos estados do Amapá, Alagoas, Maranhão, Pará, Pernambuco e Sergipe. Estarão aptos a participar 20 consórcios de consultores que apresentaram a documentação essencial até o dia 23 de janeiro e foram pré-qualificados. Os selecionados nas concorrências terão um prazo de seis a oito meses para conclusão dos levantamentos, que deverão indicar aos estados a proposta de modelagem de participação privada na prestação dos serviços, podendo ser em forma de concessão, subconcessão, parceria público-privada (PPP) ou alienação de ativos, dentre outros. As licitações dos estudos serão realizadas pelo sistema de pregão eletrônico, em três dias diferentes neste mês de março: dia 15 Amapá e Alagoas; dia 17 Maranhão e Pará; 21 Pernambuco e Sergipe. Esses são os seis primeiros estados dos 18 que manifestaram interesse em participar do Programa de Parcerias de Investimento (PPI) para o setor de saneamento. Segundo o BNDES, o próximo lote será formado por Paraíba, Rio Grande do Norte, Acre, Ceará e Santa Catarina. Para mais informações acesse o portal de Compras Governamentais do Governo Federal



(Com informações do Portal Piniweb)




Share




Tweet




Forward
1   2   3   4   5


©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal