Músicas Mãe de Deus Autora



Baixar 149 Kb.
Encontro22.07.2017
Tamanho149 Kb.




Músicas

Mãe de Deus

Autora: Nando Spessato
Mãe, abençoai todos vossos filhos, iluminai,

Fazei do coração o vosso altar de luz

E que cada jovem seja um pouco de Jesus.

Mãe, perdoai se às vezes julgo sem pensar.

Mesmo assim serei um ser transformador,

Guiarei minhas atitudes na força do amor.

Maria, Boa Mãe, mostrai-me o caminho

Porque eu também senti pulsar meu coração.

Maria Boa Mãe da fé e da humildade,

Sei que a felicidade é ajudar o meu irmão.

Mãe, eu quero ser como Champagnat.

Vou trabalhar pra ver o Brasil se colorir de amor

E levar missão de paz onde houver dor.

Mãe, intercedei pela Pastoral Juvenil

Pra que nunca deixe de acreditar

Que onde estiver, ali Deus estará!


É Maria! É Maria!

Autor:Vicente
Quem é essa mulher radiante, orgulho do povo, de Deus sintonia?!

É Maria, é Maria, nossa Mãe, modelo e guia / É Maria, é Maria, companheira noite e dia!

Quem é essa que na América Latina / do México à Argentina / nos dá tanta alegria?

Quem é essa que na noite do povo é força e presença em busca do dia?

Quem é essa que no meio da morte nos canta a vitória e transforma a agonia?

Quem é essa que aponta a derrota dos grandes opressores da vil tirania?



Senhora de Guadalupe, / ó Virgem da Conceição, / Negrinha do meu Brasil, / mãe santa da libertação!
Maria de Maio

Autor: Zé Vicente

Deus te salve, Maria de Maio!
Das flores nos campos, de estrelas no céu.
Deus te salve, Maria de Maio!
Das mães, das novenas, dos cantos de amor.

Ó filha de Deus! Ó Mãe de Jesus. Nas fontes, cachoeiras nos olhos sois luz!
Deus te salve, Maria de Maio!
Dos frutos nas roças, do céu todo azul.
Deus te salve, Maria de Maio!
Das brisas, neblinas, da gente a sorrir.

Deus te salve, Maria de Maio!
Dos pássaros livres, do sol a brilhar.
Deus te salve, Maria de Maio!
Orvalho de graças, sobre o nosso chão.

Olhares que se encontram

Autor: Jorge Trevisol
No teu jeito de menina,

No teu modo de sonhar,

Há uma luz que não se apaga,

um segredo em teu olhar

e me encanta tua vida,

O teu jeito de viver

Que me ponha assim, Maria,

a pensar no que seria

Não poder te conhecer.

Se eu te sigo,

Eu te encontro nas fileiras.

Mas se eu paro,

Logo fico a imaginar

O olhar de Deus amigo

Comtemplando o teu olhar.

Ele quis sonhar contigo,

Tu soubeste acreditar.

O teu jeito assim materno,

Teu olhar e proteção,

Teu carinho pela vida,

Faz tão bem ao coração.

E nas horas mais sombrias,

no teu jeito de sofrer,

Eu encontro em ti, Maria,

No mistério da agonia,

Um sentido pra viver.
Maria, Maria

Autor: Milton Nascimento
Maria, Maria,

É um dom, uma certa magia,

Uma força que nos alerta,

Uma mulher que merece viver e amar

Como outra qualquer do planeta.

Maria, Maria,

É o som, é a cor, é o suor,

É a dose mais forte e lenta

De uma gente que ri quando deve chorar

E não vive, apenas aguenta.

Lêre, lare, lêre, lare, lêre, larê

Mas é preciso ter força,

É preciso ter raça,

É preciso ter gana sempre

Quem traz no corpo uma marca.

Maria, Maria,

Mistura a dor e a alegria

Mas é preciso ter manha,

É preciso ter graça,

É preciso ter sonho sempre.

Quem traz na pele essa marca

Possui a estranha mania

De ter fé na vida.
Certo dia em Nazaré

Autora: Maria Sardenberg
Certo dia em Nazaré, numa casa pequenina,

Veio o anjo Gabriel, quis falar com a menina.


Ave, Maria! Ave, Maria! (bis)
A mensagem foi ouvida com surpresa e atenção.

Ela foi a escolhida pra trazer a salvação.


A menina encontrou em Deus muita graça e muito amor

E por isso respondeu: "Sim, aqui estou, Senhor".



Ladainha de Santo Amaro

Autor: Mabel Vellosso
Nossa Senhora, mãe de Jesus,

Mãe de todos nós,

Roga por tudo que tudo é teu,

Por cada coisa, por cada ser,

Pelos que cantam, pelos que choram,

Pelos os que te esquecem, pelos os que Te imploram.

Santa Maria, nossa Senhora,

Maria dos tamarineiros, dos riachos, manguezais,

Dos dendezeiros bonitos,

Maria dos canavias,

Maria das fontes limpas,

Maria das Cachoeiras,

Maria das águas claras,

Que brincam por sobre os seixos,

Maria do Subaé,

De águas tristes, pesadas,

Maria dos barcos, canoas,

De velas cheias de vento,

Maria dos pescadores,

Maria das canas doces,

Dos alambiques, do mel,

Maria das flores, e folhas,

Das sementes, dos espinhos,

Maria de cada casa

E de todos os caminhos,

Maria de nossa infância,

Maria de toda a gente,

Maria de todo o amor,

Maria de cada Igreja

De azulejos, alfaias,

Redomas, lindos altares,

Maria das procissões,

Das festas, das romarias,

Dos cânticos, da alegria,

Maria de cada noite,

Maria de todo dia, das praças, coretos, cinemas,

Maria dos meus amores,

Dos meus sobrados tristonhos,

Dos meus mais doces sonhos,

Maria dos seresteiros

Dos cantadores, poetas,

Maria dos sinos plangentes,

Maria das torres acesas,

Das palmeiras solitárias,

Das pontes, muringas e rios,

Maria de todo o sonho,

De música e harmonia, dos pratos e dos pandeiros,

Das festas de fevereiro,

Maria das chegadas

E também das despedidas,

Maria de todas as vidas,

Maria de todas as horas,

Maria nossa Senhora,

Mãe do menino Jesus,

Rainha de toda a luz,

Cuida de tudo que tudo é teu.

Orações:

Oração para o Ano Fourvière

Maria,
primeira discípula do Senhor,


nós vos damos graças pelo grupo de sacerdotes,
Champagnat e Colin entre eles,
que se consagraram em Fourvière, há 200 anos,
e se comprometeram a renovar a Igreja,
inspirados por vós e sob vossa proteção.

Somos gratos pela família marista,


atualmente espalhada por toda a Terra,
herdeira daquele sonho dos primeiros maristas
e que deseja, hoje como ontem,
colocar-se a serviço de nossos irmãos e irmãs,
especialmente daqueles que vivem 
em situações de maior vulnerabilidade.
Somos gratos, de maneira especial, 
pelo carisma recebido 
por intermédio de Marcelino Champagnat,
que tantas vezes dirigiu-se a Fourvière
para confiar-vos os seus projetos
e abandoná-los em vossas mãos.

Conscientes de que


Fazeis sempre tudo entre nós,
nós vos damos graças por tantas gerações
de Irmãos Maristas que, nos cinco continentes,
dedicaram suas vidas
para a evangelização de crianças e jovens.
Somos gratos pelo crescimento do laicato marista,
mulheres e homens chamados pelo Espírito Santo
para viver sua vocação cristã como maristas,
em comunhão com os Irmãos
e partilhando uma mesma missão.

Todos nós,


maristas de Champagnat,
nos entregamos a vós, boa Mãe de Fourvière,
peregrina da fé,
para que, com audácia e generosidade,
sejamos sinais de vossa ternura e misericórdia
entre os Montagnes de hoje
e fiéis à nossa missão
de fazer Jesus Cristo conhecido e amado.

Amém.


Prece a Maria
Autor:
Ir. Emili Turú

Maria, aurora dos novos tempos,

dou-te graças porque sempre fizeste tudo entre nós,

e assim continua sendo até o dia de hoje.

 

Ponho-me confiadamente em tuas mãos

e me abandono à tua ternura.

Confio-te também cada uma das pessoas que,

como eu, se sentem privilegiadas em levar teu nome.

 

Renovo neste dia minha consagração a ti

e também a firme vontade de contribuir

na construção de uma Igreja, reflexo de teu rosto.

 

Tu, fonte de nossa renovação,

acompanhas minha fidelidade,

como acompanhaste a dos que nos precederam.

Neste caminho para o bicentenário marista,

sinto tua presença junto a mim e por isso te agradeço.

 

Amém!

Dizer teu nome, Maria

Autor: Dom Pedro Casaldáliga
Dizer teu nome, Maria,

É dizer que a pobreza compra os olhares de Deus.

Dizer teu nome, Maria, 

É dizer que a promessa vem com leite de mulher.

Dizer teu nome, Maria,

É dizer que nossa carne veste o silêncio do Verbo.

Dizer teu nome, Maria,

É dizer que o Reino chega caminhando com a história.

Dizer teu nome, Maria,

É dizer ao pé da Cruz e nas chamas do Espírito.

Dizer teu nome, Maria,

É dizer que todo Nome pode estar cheio de Graça.

Dizer teu nome, Maria,

É dizer que toda Morte pode ser também a Páscoa.

Dizer teu nome, Maria,

É chamar-te Toda Sua, causa da nossa alegria.

Dizer teu nome, Maria,

É dizer que todo Nome pode estar cheio de Graça.



Prece à Mãe de Deus

Autor: Gabriel Chalita

Minha mãe, Maria.

Mãe minha e mãe de todos os homens do mundo. Mãe dos que creem e dos que duvidam. Mãe de todos. Sê nossa intercessora junto ao Mediador.

Minha mãe, Maria.

Tua vida foi sinal de amor. Se não fosse o teu silêncio, talvez não tivesse sido possível ouvir o anjo que anunciava. Se não fosse tua atenção, aquelas palavras não teriam surtido efeito. Se não fosse tua coragem, a resposta teria sido não. Se não fosse tua disposição, teu sim em nada resultaria.

Minha mãe, Maria.

Tua maternidade te fez ainda mais bela. Tua pureza ensinou que vale a pena contemplar os amanheceres. Tua presença mostrou o que é ser presente. Soubeste não sufocar. Soubeste não abandonar.

Minha mãe, Maria.

Teu olhar diante do sofrimento de teu filho comove ainda hoje a humanidade. Ele era inocente, e tu sabias disso. Ele era belo, e mesmo assim o maltrataram. Ele era fascinante, e mesmo assim o abandonaram. E Ele, que nada fez, pagou por tudo o que fizeram. E tu compreendeste. Compreendeste e choraste ao pé da cruz.

Minha mãe, Maria.

Aprendi a rezar desde criança. Aprendi a dizer Ave! Cheia de graça! Aprendi a te chamar de mãe. E nunca esqueci. Mãe é para sempre. Mãe cuida da gente. Embala na dor e no amor. Faz-se presente.

Minha mãe, Maria.

Nesta minha oração, quero apenas te pedir uma coisa. Ensina a este mundo as lições que marcaram tua vida. Teu silêncio, tua atenção, tua coragem e disposição de realizar o desejo do Pai. Tua humildade. A humildade da menina de Nazaré que virou Rainha. Rainha da bondade e do amor. Estrela da paz.

Minha mãe, Maria.

Minha eterna mãe, Maria. Fica comigo. Amém!

Poema:

Maria-Jesus

Autor: Zé Vicente
Franzina, pequena, mulher do meu povo

Rosto de camponesa do interior

Pele queimada, rugas ligeiras no rosto sofrido

Passos firmes, pés decididos a caminhar

Por estradas distantes na direção da estrela da manhã dos pobres

Além das fronteiras de Estados e Impérios

Além das cercas e muros da morte!
Mãos a serviço sempre

Armas em punho no mutirão da terra livre

Liberta para sempre.
Presença fiel na casa onde o gemido se faz e onde a labuta é tanta que precisa das mãos de alguém disposto a servir.

Mulher segredo e mistério

É povo na carne, divina no sonho!

Projeto maior que seu ventre, mais vasto que a noite e o dia.


É nela que a gente projeta os títulos e as tintas do amor filial.

Diante dela dobram-se os homens-poderes

E, como crianças, suspiram, suplicam e clamam!

Mulher que na voz traz os sons e suspiros da raça

Que se move e se arrasta no vale do pranto.

Ouvidos abertos de mãe que escuta a palavra do filho ensaiada ainda

Bem dentro da boca, lá no coração!
Maria que educa e se educa com o filho

Menino-divino nos rumos do Reino

Projeto e Promessa, real já no hoje

De amor e justiça aos pobres

Pisados nos pés dos tiranos.
Maria-mulher, unida ao filho,

No corpo e na graça!

Os Gêmeos de Deus,

Maria-Jesus.






©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal