Metodologia das análises da segregação urbana Edmond Préteceille



Baixar 9,35 Kb.
Encontro22.10.2017
Tamanho9,35 Kb.

Metodologia das análises da segregação urbana

Edmond Préteceille


O objetivo do curso (que é também um workshop) é apresentar os principais métodos de análise da segregação urbana aos estudantes, e de iniciá-los na operação prática dos métodos.

Serão discutidos os principais enquadramentos teóricos da análise da segregação e das desigualdades urbanas, e mostraremos sua tradução nos métodos de análise. Em primeiro lugar, se insistirá na necessidade de análises quantitativas que tratem do conjunto do território de uma cidade - no sentido socioeconômico, que corresponde mais ou menos à região metropolitana. Serão examinadas as fontes e os tipos de dados disponíveis.

Utilizando uma base de dados extraída do Censo de 2010 sobre a Região Metropolitana do Rio de Janeiro, empregaremos os métodos principais: cálculo dos índices, análises fatoriais, tipologia, cartografia, usando essencialmente programas de acesso livre desenvolvidos pelos pesquisadores.

1) Das questões teóricas às questões metodológicas



a) Quais categorias ?

. as categorias disponíveis no Censo

. as possibilidades de construção de novas categorias

b) Qual divisão do espaço?

. a cidade = região metropolitana para as grandes cidades (definição científica e definição institucional das regiões metropolitanas)

. as unidades espaciais elementares

município

(distrito

subdistrito

bairro)

área de ponderação (amostra)



setor censitário (universo)

c) Quais métodos?

. índices (vantagens : caráter sintético)

. análises fatoriais e tipologias (vantagens das tipologias: estudo das desigualdades urbanas cruzadas com outras variáveis; descrição das estruturas sociais localizadas; base de escolha de campo para pesquisas quanti ou quali)

. cartografia; a representação espacial como instrumento de pesquisa e como modo de apresentação dos resultados.



2) Os dados disponíveis no Brasil

. exploração do sitio do IBGE

bases cartográficas e dados:


  • O CEM (aprimoramento das bases cartográficas)

  • municipios, IPP, etc.

3) Exploração inicial dos dados

. a tabela inicial (trabalharemos com uma base de dados a partir dos setores censitários, a única completa quanto à base cartográfica para o Rio de Janeiro em 2010).

. explorar a distribuição de cada variável (min, max , média, mediana, desvio padrão, histograma) (uma maneira de controlar a qualidade da informação - uma primeira compreensão da tabela)

. mapear (cartografar) as variáveis



4) Cálculo dos índices

. o índice de dissimilaridade, calculado no Excel ou outra planilha

. outros índices: as diferentes dimensões da segregação

. utilização dos programas :

GeoSegregation Analyzer

GeoDa


5) Análises fatoriais e tipologias

. realização, leitura e interpregação de análises fatoriais e de tipologias (por meio do CAH)

. com o programa PhilCarto

. cartografia dos fatores de AFC e dos tipos com PhilCarto



. leitura e interpregação dos resultados cartografados.


©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal