Manual de Primeiros Socorros 2003 Ministério da Saúde



Baixar 8.99 Mb.
Pdf preview
Página17/21
Encontro08.04.2020
Tamanho8.99 Mb.
1   ...   13   14   15   16   17   18   19   20   21
e
L
p
p
s
a
ri
p
s
o
t
p
e
L
o
t
a
g
e
o
t
a
R
C
e
B
e
ti
t
a
p
e
H
C
e
B
e
ti
t
a
p
e
h
a
d
s
u

V
m
e
m
o
H
2
e
1
s
e
l
p
m
is
s
e
p
r
e
H
s
u

v
s
e
p
r
e
H
m
e
m
o
H
e
d
e
m
o
r
d
n
í
S
a
d
ir
i
u
q
d
a
a
i
c
n
ê
i
c
if
e
d
o
n
u
m
i
V
I
H
m
e
m
o
H
s
il
if
í
S
m
u
d
ill
a
p
a
m
e
n
o
p
e
r
T
m
e
m
o
H
o
n
a
t
é
T
i
n
a
t
e
t
m
u
i
d
ir
t
s
o
l
C
s
o
r
t
u
o
e
m
e
m
o
H
Capítulo III Emergências Traumáticas

164
Manual
 
de Primeiros
 Socorros
está se dando tardiamente e/ou inadequadamente, existem outros fatores
que aumentam o risco e elevam a gravidade da ferida, independente do
animal envolvido no acidente. Estes fatores estão relacionados a:
Vítima
· Idade
· Estado imunológico
· Uso de corticoterapia
· Alcoolismo
· Diabetes mellitus
· Doenças vasculares
· Edema
Lesão
· Localização
· Tipos de lesões
· Tratamento tardio
· Contaminação
· Presença de fraturas, equimoses, hematomas e tecidos
desvitalizados
A ferida deve ser bem lavada com água e sabão, deixando-se que a
água escorra por alguns minutos sobre o ferimento. O sabão deve ser
totalmente removido após a lavagem, para que não neutralize os compostos
de amônio quaternário a serem usados posteriormente pelo pessoal de
atendimento especializado. Irrigar abundantemente com soro fisiológico
a 0,9%. Imobilização do membro afetado com elevação do mesmo.
A conduta correta nos casos de mordidas de animais é encaminhar
a vítima para um serviço de saúde para receber a orientação específica.
Pois deve-se avaliar: a espécie animal envolvida, as circunstâncias da
mordida, o status imunológico do animal e o histórico de zoonoses,
principalmente raiva, na região.
Entre as vítimas que são socorridas nas primeiras oito horas,
freqüentemente não há risco de infecção, desde que o atendimento inicial
seja adequado.

165
CAPÍTULO IV
ENVENENAMENTO  E  INTOXICAÇÃO
Introdução
Numerosas substâncias químicas e partículas sólidas, originadas nas
atividades comercial, agrícola, industrial e laboratorial, são potencialmente
tóxicas para o homem. Intoxicações ou envenenamentos podem ocorrer
por negligência ou ignorância no manuseio de substâncias tóxicas,
especialmente no ambiente de trabalho. A presença de substâncias tóxicas
estranhas ao organismo pode levar a graves alterações de um ou mais
sistemas fisiológicos..
Devemos conhecer as substâncias que são mais manipuladas em
nosso laboratório. Há normas de Biossegurança, procedimentos
operacionais padrões e equipamentos de segurança de uso obrigatório
por todos que lidam com substâncias tóxicas. Procurar conhecer todas.
Definição
Alterações funcionais e/ou anatômicas, mais ou menos graves,
causadas pela introdução de qualquer substância em dose suficiente, no
organismo, ou nele formada, por suas propriedades químicas. Estas
alterações dependem da natureza da substância, da sua concentração e
principalmente da sensibilidade do próprio indivíduo ou de seus órgãos.
As substâncias supracitadas denominam-se veneno ou tóxico.
Devemos diferenciar a intoxicação de anafilaxia e alergia.
Na intoxicação as alterações resultam da ação direta do tóxico ou
veneno, sobre o organismo ou um de seus órgãos, o que pode verificar-se
em uma única dose.
Na anafilaxia e na alergia as alterações resultam do choque antígeno
x anticorpo, necessitando invariavelmente de uma primeira dose, chamada
sensibilizante, e, uma segunda dose chamada desencadeante, ocorrendo
sempre num órgão específico para cada espécie animal, denominado
"órgão de choque".
A primeira medida a ser tomada é a verificação se realmente houve
envenenamento. Uma pessoa, que tenha simplesmente deglutido alguma
substância, não estará necessariamente intoxicada. Algumas substâncias
são inócuas e não requerem tratamento. Outras necessitam apenas de um
pouco de água ou leite para minimizar as possibilidades de uma irritação
gástrica. Entretanto, podemos suspeitar de envenenamento ou intoxicação
em qualquer pessoa que manifeste os sinais e sintomas descritos no quadro
Capítulo IV Envenenamento e Intoxicação

166
Manual
 
de Primeiros
 Socorros
abaixo. Além destes sinais e sintomas, poderão ocorrer ainda náuseas,
diarréia, midríase (aumento das pupilas dos olhos) ou miose (diminuição
das pupilas dos olhos), salivação, sudorese excessiva, respiração alterada
e inconsciência.
Quadro XIV - Suspeitas de envenenamento
Sintomatologia nas Intoxicações Medicamentosas e nos Envenenamentos
1. Sistema nervoso
Distúrbios mentais, agitação psicomotora, delírio e alucinações:
Anfetamina, atropina, anti-histamínicos, cocaína, maconha, rau-
wolfia, quinacrina, ergotamina, LSD-25, salicilatos, IMAO, imipramina,
fenilbutazona, piramido, digital e efedrina.
Derivados de beladona, cocaína, álcool, maconha, chumbo,
o
t
n
e
m
a
n
e
n
e
v
n
E
e
d
r
a
ti
e
p
s
u
s
o
m
o
C
o
t
n
e
m
a
n
e
n
e
v
n
E
e
d
r
a
ti
e
p
s
u
s
o
m
o
C
o
t
n
e
m
a
n
e
n
e
v
n
E
e
d
r
a
ti
e
p
s
u
s
o
m
o
C
o
t
n
e
m
a
n
e
n
e
v
n
E
e
d
r
a
ti
e
p
s
u
s
o
m
o
C
o
t
n
e
m
a
n
e
n
e
v
n
E
e
d
r
a
ti
e
p
s
u
s
o
m
o
C
e
s
i
a
n
i
s
s
e
t
n
i
u
g
e
s
s
o
d
a
ç
n
e
s
e
r
p
a
n
o
t
n
e
m
a
n
e
n
e
v
n
e
e
d
a
i
c
n
ê
t
s
i
x
e
a
d
r
a
ti
e
p
s
u
s
e
s
-
e
v
e
D
e
s
i
a
n
i
s
s
e
t
n
i
u
g
e
s
s
o
d
a
ç
n
e
s
e
r
p
a
n
o
t
n
e
m
a
n
e
n
e
v
n
e
e
d
a
i
c
n
ê
t
s
i
x
e
a
d
r
a
ti
e
p
s
u
s
e
s
-
e
v
e
D
e
s
i
a
n
i
s
s
e
t
n
i
u
g
e
s
s
o
d
a
ç
n
e
s
e
r
p
a
n
o
t
n
e
m
a
n
e
n
e
v
n
e
e
d
a
i
c
n
ê
t
s
i
x
e
a
d
r
a
ti
e
p
s
u
s
e
s
-
e
v
e
D
e
s
i
a
n
i
s
s
e
t
n
i
u
g
e
s
s
o
d
a
ç
n
e
s
e
r
p
a
n
o
t
n
e
m
a
n
e
n
e
v
n
e
e
d
a
i
c
n
ê
t
s
i
x
e
a
d
r
a
ti
e
p
s
u
s
e
s
-
e
v
e
D
e
s
i
a
n
i
s
s
e
t
n
i
u
g
e
s
s
o
d
a
ç
n
e
s
e
r
p
a
n
o
t
n
e
m
a
n
e
n
e
v
n
e
e
d
a
i
c
n
ê
t
s
i
x
e
a
d
r
a
ti
e
p
s
u
s
e
s
-
e
v
e
D
:
s
a
m
o
t
n
i
s
,
o
d
il
o
g
n
e
,
o
d
a
g
it
s
a
m
a
h
n
e
t
a
m
it
í
v
a
e
u
q
e
d
,
e
l
e
p
a
n
u
o
a
c
o
b
a
n
,
s
e
t
n
e
d
i
v
e
s
i
a
n
i
S
u
o
m
e
m
o
h
o
l
e
p
s
a
d
a
r
o
b
a
l
e
,
s
a
c
i
x
ó
t
s
a
i
c
n
â
t
s
b
u
s
m
o
c
o
t
a
t
n
o
c
m
e
o
d
a
t
s
e
u
o
o
d
a
ri
p
s
a
s
i
a
m
i
n
a
)
o
ti
l
á
h
o
n
l
a
s
u
a
c
e
t
n
e
g
a
o
d
o
ri
e
h
c
(
o
h
n
a
r
t
s
e
r
o
d
o
m
o
c
o
ti
l
á
H
.l
a
s
u
a
c
e
t
n
e
g
a
o
d
o
d
n
e
d
n
e
p
e
d
,
a
c
o
b
a
d
r
o
ir
e
t
n
i
e
s
o
i
b
á
l
s
o
d
o
ã
ç
a
r
o
l
o
c
a
n
o
ã
ç
a
c
if
i
d
o
M
.
o
g
a
m
o
t
s
e
u
o
a
t
n
a
g
r
a
g
,
a
c
o
b
a
n
o
ã
ç
a
m
i
e
u
q
e
d
o
ã
ç
a
s
n
e
s
,r
o
D
.
a
i
c
n
ê
i
c
s
n
o
c
e
d
s
e
õ
ç
a
r
e
tl
a
s
a
r
t
u
o
u
o
r
o
p
r
o
t
,l
a
t
n
e
m
o
ã
s
u
f
n
o
c
,
a
i
c
n
ê
l
o
n
o
S
.
o
ir
íl
e
d
e
s
e
õ
ç
a
n
i
c
u
l
a
e
d
s
o
d
o
ír
e
p
m
o
c
o
d
a
n
r
e
tl
a
a
m
o
c
e
d
o
d
a
t
s
E
.
s
o
ti
m
ô
V
.
s
a
h
l
o
b
u
o
s
o
d
i
n
if
e
d
m
e
b
s
e
ti
m
il
m
o
c
s
a
s
n
e
t
n
i
s
a
r
u
d
a
m
i
e
u
q
,
s
a
e
n
â
t
u
c
s
e
õ
s
e
L
.
a
ir
ó
t
a
ri
p
s
e
r
o
ã
ç
n
u
f
a
d
o
ã
s
s
e
r
p
e
D
.
)
o
ir
á
n
ir
u
e
m
u
l
o
v
e
d
a
i
c
n
ê
s
u
a
u
o
o
ã
ç
i
u
n
i
m
i
d
(
a
ir
ú
n
a
u
o
a
ir
ú
g
il
O
.
s
e
õ
s
l
u
v
n
o
C
e
o
r
u
c
s
e
e
u
g
n
a
s
m
o
c
o
ti
m
ô
v
(
e
s
e
n
ê
t
a
m
e
h
r
o
p
s
o
d
a
t
s
e
fi
n
a
m
s
o
c
i
g
á
r
r
o
m
e
h
s
o
i
b
r
ú
t
s
i
D
.
)
a
n
ir
u
a
n
e
u
g
n
a
s
(
a
ir
ú
t
a
m
e
h
u
o
)
s
e
z
e
f
s
a
n
o
s
o
h
li
r
b
o
r
u
c
s
e
e
u
g
n
a
s
(
a
n
e
l
e
m
,
)
o
s
o
h
li
r
b
.l
a
m
r
o
n
o
d
o
x
i
a
b
a
m
é
t
n
a
m
e
s
e
u
q
,
a
r
u
t
a
r
e
p
m
e
t
e
d
a
d
e
u
Q
.
e
t
n
e
n
i
m
e
e
u
q
o
h
c
e
d
o
d
a
t
s
e
e
d
s
a
i
c
n
ê
d
i
v
E
a
i
s
il
a
r
a
P

167
arsênico, ergot, anfetaminas, anti-histamínicos, cânfora, benzeno,
barbitúricos, inseticidas organoclorados.
Sonolência, torpor e coma:
Barbitúricos, ganglioplégicos, anti-histamínicos, opiáceos,
paraldeídos, salicilatos, fenotiazínicos, diazepínicos, anticonvulsivantes,
cloroquina, glutetimida, lítio, nafazolina e antidepressivos tricíclicos.
Coma
Derivados da morfina e análogos, hipnóticos, sedativos,
anestésicos gerais, barbitúricos, álcool, chumbo, monóxido de carbono,
fenóis, dióxido de carbono, nicotina, benzina, atropina, escopolamina,
inseticidas organofosforados e organoclorados, insulina, salicilatos.
Ataxia:
Piperazina e reserpina.
Convulsões:
Estricnina, isoniazida, aminofilina, imipramina, anfetamina, cocaína,
metrazol, antidepressivos tricíclicos, anti-histamínicos e ergotamina.
Cânfora, cocaína, beladona e derivados, inseticidas organoclorados
e organofosforados, anfetamina e derivados do ergot, nicotina, chumbo,
bário, cafeína, monóxido de carbono, cianetos, salicilatos, picada de aranha
"viúva-negra", picada de escorpião, isoniazida.
Espasmos Musculares:
Atropina, cádmio, estricnina, picada de escorpião, picada de aranha
"viúva-negra".
Paralisias parciais ou gerais:
Monóxido de carbono, dióxido de carbono, botulismo, álcool, curare
e derivados, inseticidas organoclorados, nicotina, bário, mercúrio, arsênio,
chumbo.
Cefaléia:
Nitritos e hidralazina.
Monóxido de carbono, fenol, benzeno, nitratos, nitritos, hidrazina,
trinitrotolueno, indometacina, anilina, chumbo.
Manifestação extrapiramidais:
Butirofenoma, metaqualona e fenotiazínicos.
Distúrbios do equilíbrio:
Estreptomicina, diidroestreptomicina, quinina, álcool.
2. Globo ocular
Ambliopia:
Atropina, fisostigmina, cocaína e quinino.
Discromatopsia:
Santonina, digital, quinacrina, maconha, diuréticos e LSD-25.
Capítulo IV Envenenamento e Intoxicação

168
Manual
 
de Primeiros
 Socorros
Miose:
Opiáceos, fisostigmina, fenotiazínicos e ergotamina.
Ópio, morfina e derivados, barbitúricos, inseticidas
organofosforados, nicotina, cafeína.
Midríase:
Atropina, cocaína, nicotina, epinefrina, efedrina, anfetamina,
barbitúricos e maconha.
Beladona e derivados, meperidina, álcool, papaverina, éter,
clorofórmio, simpaticomiméticos, parassimpaticomiméticos, anti-
histamínicos, cocaína, cânfora, benzeno, bário, tálio, botulismo, monóxido
de carbono, dióxido de carbono, anfetaminas, alucinógenos.
Visão púrpuro-amarelada:
Maconha, digitálicos, monóxido de carbono.
Visão turva:
Beladona e derivados, álcool metílico, álcool etílico, ergot,
tetracloreto de carbono, inseticidas organofosforados, cânfora.
Cegueira parcial ou total:
Álcool etílico, tálio.
3.Aparelho respiratório
Dispnéia:
Salicilatos, estricnina, fisostignina, epinefrina e anfetamina.
Cianetos, monóxido de carbono, benzeno e outros solventes
orgânicos voláteis, veneno de cobra, dióxido de carbono.
Apnéia:
Derivados da morfina e análogos, anestésicos gerais, hipnóticos e
sedativos, álcool, veneno de cobra, monóxido de carbono.
Depressão respiratória:
Barbitúricos, opiáceos, magnésio, anestésicos, bário e cloroquina.
Respiração lenta:
Ópio, derivados da morfina e análogos, álcool, picrotoxina.
Respiração rápida e/ou profunda:
Beladona e derivados, cocaína, anfetaminas e derivados, estricnina,
dióxido de carbono, lobelina, salicilatos, cânfora.
Cianose:
Acetanilida, fenacetina, nitritos, nitratos, subnitratos, sulfonas,
cloratos, opiáceos e barbitúricos.
Edema pulmonar:
Vapores de metais, antidepressivos tríclicos, barbitúricos,
clordiazepóxido, heroína, inseticidas organofosforados.

169
4.Sistema Gastro-Intestinal
Vômitos e/ou diarréias:
Quinidina, digital, salicilatos, ferro, bromatos, fenoftaleína,
antibióticos, anticonvulsivantes, bário e catárticos.
Náusea, vômito, diarréia, dor abdominal, desidratação:
Sais de metais pesados, ácidos e álcalis corrosivos, catárticos,
digitálicos, morfina e análogos, inseticidas organoclorados e
organofosforados, ergot, nicotina, álcool metílico, fenóis, pilocarpina, ácido
bórico, cocaína, procaína, anestésicos locais, salicilato, fósforo, botulismo,
cogumelos venenosos, picada de escorpião.
Sialorréia:
Bismuto, mercúrio, prata e ouro.
Amônia, inseticidas organofosforados, salicilatos, pilocarpina,
fisostigmina, nicotina, chumbo, botulismo, bários.
Icterícia:
Inseticidas organoclorados, fenotiazina, clorpromazina, arsênico e
outros metais pesados, sulfas, trinitrotolueno, anilina.
5.Aparelho cardiovascular
Hipotensão arterial:
Nitritos, nitratos, nitroglicerina, acônito, ferro, quinino,
quenopódio, fenotiazínicos, barbitúricos, acetanilida, bário, digitálicos,
procaína, clortiazida e reserpina.
Adrenalina, veratrum, ergot, nicotina, cortisona, anfetaminas,
chumbo.
Hipertensão arterial:
Epinefrina, anfetamina, corticóides, ergotamina, bário, clortiazida
e ácido etacrínico.
Distúrbios do ritmo cardíaco:
Bário, digital, fisostigmina, pilocarpina, quinino, quinidina,
anfetamina, atropina, nafazolina, cocaína, efedrina, imipramina, fenilefrina,
ácido etacrínico, lítio, IMAO e potássio.
Bradicardia:
Digitálicos, pilocarpina, quinina, quinidina, fenilefrina, fisostigmina,
bário.
Taquicardia:
Anfetaminas e derivados, adrenalina, atropina, simpaticomiméticos,
cocaína, cafeína, álcalis.
Palpitações:
Nitritos, nitratos, nitroglicerina, simpaticomiméticos.
Capítulo IV Envenenamento e Intoxicação

170
Manual
 
de Primeiros
 Socorros
Dor anginosa:
Nicotina.
6.Pele e mucosas
Hipertermia:
Atropina, cocaína, aspirina, ácido bórico, antiadrenergéticos e
procaína.
Hipotermia:
Acônito, anestésicos, fenotiazínicos, irazolona, opiáceos,
barbitúricos, nitritos e reserpina.
Sudorese:
Analgésicos, eméticos, opiáceos, pilocarpina, tiroxina,
antiadrenergéticos e iodetos.
Mucosas secas:
Atropina, escopolamina e efedrina.
7.Sistema Geniturinário
Anúria:
Mercúrio, bismuto, fósforo, sulfonamidas, inseticidas
organoclorados, tetracloreto de carbono, ácido oxálico, trinitrotolueno.
Poliúria:
Chumbo.
Porfiria:
Barbitúricos, difenilidantoína, hexacloro-benzeno, meprobamato,
griseofulvina.
Urina escura:
Fenol, naftaleno, quinino, resorcina e timol.
Urina alaranjada:
Santonina.
Urina esverdeada:
Antraquinona, azul de metileno, ácido fênico, resorcinol e timol.
Urina vermelha:
Antraquinona, fenoftaleína, pirazolona, santonina, dorbane,
fenidione e mefenezina.
Cólica uterina, metrorragia, aborto:

Baixar 8.99 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   13   14   15   16   17   18   19   20   21




©bemvin.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Prefeitura municipal
santa catarina
Universidade federal
prefeitura municipal
pregão presencial
universidade federal
outras providências
processo seletivo
catarina prefeitura
minas gerais
secretaria municipal
CÂmara municipal
ensino fundamental
ensino médio
concurso público
catarina município
Dispõe sobre
reunião ordinária
Serviço público
câmara municipal
público federal
Processo seletivo
processo licitatório
educaçÃo universidade
seletivo simplificado
Secretaria municipal
sessão ordinária
ensino superior
Relatório técnico
Universidade estadual
Conselho municipal
técnico científico
direitos humanos
científico período
pregão eletrônico
espírito santo
Curriculum vitae
Sequência didática
Quarta feira
prefeito municipal
conselho municipal
distrito federal
nossa senhora
língua portuguesa
Pregão presencial
segunda feira
educaçÃo secretaria
recursos humanos
Terça feira
educaçÃO ciência
agricultura familiar