Manual de Primeiros Socorros 2003 Ministério da Saúde



Baixar 8.99 Mb.
Pdf preview
Página13/21
Encontro08.04.2020
Tamanho8.99 Mb.
1   ...   9   10   11   12   13   14   15   16   ...   21
sistêmicas, mas o revestimento cutâneo, sendo o mais atingido
primariamente, apresenta alterações mais visíveis.
As lesões não são uniformes, existem, em geral, vários graus de
profundidade em uma mesma área. O tratamento inadequado e a infecção
podem converter queimaduras de segundo grau em queimaduras de
terceiro grau.
Dependendo da profundidade queimada do corpo, as queimaduras
são classificadas em graus para melhor compreensão e adoção de medidas
terapêuticas adequadas.
As queimaduras de primeiro grau são caracterizadas pelo eritema
(vermelhidão), que clareia quando sofre pressão. Existe dor e edema, mas
usualmente há bolhas.
As queimaduras de segundo grau são caracteristicamente
avermelhadas e dolorosas, com bolhas, edema abaixo da pele e restos de
peles queimadas soltas. São mais profundas, provocam necrose e visível
dilatação do leito vascular. Nas queimaduras de segundo grau superficiais
não há destruição da camada basal da epiderme, enquanto nas
queimaduras secundárias profundas há. Não há capacidade de regeneração
da pele. A dor e ardência local são de intensidade variável.
As queimaduras de terceiro grau são aquelas em que toda a
profundidade da pele está comprometida, podendo atingir a exposição
dos tecidos, vasos e ossos. Como há destruição das terminações nervosas,
o acidentado só acusa dor inicial da lesão aguda. São queimaduras de
extrema gravidade.
Na prática é difícil de distinguirmos queimaduras de segundo e
terceiro graus. Além disto, uma mesma pessoa pode apresentar os três
graus de queimaduras, porém a gravidade do quadro não reside no grau
da lesão, e sim na extensão da superfície atingida (Quadro XVI e Figura
35).

129
Capítulo III Emergências Traumáticas
Quadro XV - Queimaduras
Figura 35 - Tipos de queimaduras
u
a
r
G u
a
r
G u
a
r
G u
a
r
G u
a
r
G
a
s
u
a
C a
s
u
a
C a
s
u
a
C a
s
u
a
C
a
s
u
a
C
e
d
a
d
i
d
n
u
f
o
r
P
e
d
a
d
i
d
n
u
f
o
r
P
e
d
a
d
i
d
n
u
f
o
r
P
e
d
a
d
i
d
n
u
f
o
r
P
e
d
a
d
i
d
n
u
f
o
r
P
r
o
C r
o
C r
o
C r
o
C r
o
C
o
t
n
e
m
i
h
c
n
E
o
t
n
e
m
i
h
c
n
E
o
t
n
e
m
i
h
c
n
E
o
t
n
e
m
i
h
c
n
E
o
t
n
e
m
i
h
c
n
E
r
al
i
p
a
c
a
d
o
ã
ç
a
s
n
e
S
a
d
o
ã
ç
a
s
n
e
S
a
d
o
ã
ç
a
s
n
e
S
a
d
o
ã
ç
a
s
n
e
S
a
d
o
ã
ç
a
s
n
e
S
r
o
d
u
a
r
g
º
1
u
o
r
al
o
s
z
u
L
o
ã
ç
a
c
s
u
m
a
h
c
a
s
n
e
t
n
i
o
c
u
o
p
e
m
r
e
d
i
p
e
a
m
e
ti
r
e
e
t
n
e
s
e
r
p
a
s
o
r
o
l
o
D
u
a
r
g
º
2
o
ã
ç
a
c
s
u
m
a
h
C
s
o
d
i
u
q
íl
u
o
s
e
t
n
e
v
r
e
f
e
e
m
r
e
d
i
p
e
e
m
r
e
d
e
a
m
e
ti
r
e
s
a
h
l
o
b
e
t
n
e
s
e
r
p
a
s
o
r
o
l
o
D
u
a
r
g
º
3
a
t
e
ri
d
a
m
a
h
C
s
a
s
a
d
o
t
s
a
d
a
m
a
c
a
t
e
r
p
,a
c
n
a
r
b
m
o
rr
a
m
u
o
e
t
n
e
s
u
a
,r
o
d
a
c
u
o
P
a
d
ai
s
e
t
s
e
n
a

130
Manual
 
de Primeiros
 Socorros
Extensão da lesão
É a mais importante e se baseia na área do corpo queimada. Quanto maior
a extensão da queimadura, maior é o risco que corre o acidentado. Uma
queimadura de primeiro grau, que abranja uma vasta extensão, será considerada
de muita gravidade.
A pele tem diversas funções. Ela isola o organismo de seu ambiente;
protegendo-o contra a invasão de microrganismos patogênicos; controla sua
temperatura; retém os líquidos corporais e fornece informações ao cérebro sobre
as condições do ambiente externo, através de suas terminações nervosas. Qualquer
lesão desta superfície de revestimento permite a interrupção destas funções.
Quanto maiores forem as lesões causadas na pele, mais graves são as
conseqüências para o acidentado.
O grande queimado é caracterizado por hipovolemia com
hemoconcentração, e pelo intenso desequilíbrio hidroeletrolítico decorrente da
grande perda de líquidos causada por ação direta da temperatura ambiental
sobre estruturas adjacentes à pele; modificação da permeabilidade vascular;
seqüestro de líquidos, eletrólitos e proteínas na área queimada. O quadro se
agrava com a destruição das hemácias e infecção, que se instala imediatamente
ao trauma e, mais lentamente, nos períodos subjacentes. Estas alterações
fisiopatológicas são diretamente proporcionais à extensão da lesão e ao peso do
acidentado.
Estimativa da Extensão das Queimaduras
Para melhor entendermos a avaliação da extensão das queimaduras, é
importante conhecermos a chamada "regra dos nove", um método muito útil
para o cálculo aproximado da área de superfície corporal queimada.
O grau de mortalidade das queimaduras está relacionado com a
profundidade e extensão da lesão e com a idade do acidentado. Queimaduras
que atinjam 50% da superfície do corpo são geralmente fatais, especialmente em
crianças e em pessoas idosas.
A Figura 36 é adotada comumente para calcular e avaliar a extensão das
queimaduras em função da superfície corporal total, segundo a "regra dos nove".
Suspeitar de queimaduras de vias aéreas superior:
Queimadura de face
Sobrancelhas queimada
Pêlos nasais queimado
Queimaduras na boca
Escarro carbonáceo (negro)
Lábios inchados
Rouquidão é um sinal precoce
Estridor (ruído agudo semelhante ao da foca) - sinal tardio e
85% de obstrução
Queimaduras em espaço confinado
○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○
○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

131
Capítulo III Emergências Traumáticas
Figura 36 - Superfície corporal queimada / Grau de gravidade
O pescoço, que está incluído na região da cabeça, representa 1% da
superfície corporal.
Queimaduras nas seguintes áreas são consideradas lesões graves:
- Mãos e pés:
Podem produzir incapacidade permanente após o processo de
cicatrização devido às retrações.
- Face:
Associa-se com queimaduras de vias aéreas, inalação de fumaça,
intoxicação por monóxido de carbono e desfiguração.

132
Manual
 
de Primeiros
 Socorros
- Olhos:
Podem causar cegueira.
- Períneo:
Tem alta incidência de infecção, sendo difícil tratamento.
- Queimaduras circunferênciais:
Qualquer queimadura circunferencial profunda pode causar
complicações graves. No pescoço pode causar obstrução de vias aéreas,
do tórax restrição à ventilação pulmonar e nas extremidades, obstrução à
circulação.
Além do grau de profundidade as queimaduras podem ainda ser
classificadas como graves, moderadas e leves.
GRAVES
· Todo tipo de queimadura, de qualquer grau e extensão, se houver
complicação por lesão do trato respiratório.
· Queimadura de terceiro grau na face, mão e pé.
· Queimadura de segundo grau que tenha atingido mais de 30% da
superfície corporal.
MODERADAS
· Queimadura de primeiro grau que tenha atingido mais de 50% da
superfície corporal.
· Queimadura de segundo grau que tenha atingido mais de 20% da
superfície corporal.
· Queimadura de terceiro grau que tenha atingido até 10% da
superfície corporal, sem atingir face, mãos e pés.
LEVES
· Queimadura de primeiro grau com menos de 20% da superfície
corporal atingida.
· Queimadura de segundo grau com menos de 15% da superfície
corporal atingida.
· Queimadura de terceiro grau com menos de 2% da superfície cor-
poral atingida.
Mecanismos de Lesão
A inalação de fumaça é a principal causa de óbito precoce (primeiras
horas) após a queimadura.
Lesão térmica das vias aéreas
A inalação de gases superaquecidos pode causar obstrução alta de
vias aéreas por edema da hipofaringe. Raramente ocorre lesão dos pulmões,
pois a traquéia absorve o calor.

133
Intoxicação por Monóxido de Carbono (CO)
O CO é um gás inodoro e incolor presente na fumaça do escapamento
de automóveis, sendo o produto da combustão de diversos materiais.
É a complicação causada pela inalação de fumaça e a causa mais
comum de morte precoce em vítimas de incêndio (Quadro XVI). O Monóxido
de Carbono se liga à hemoglobina, formando a carboxi-hemoglobina e
impedindo o transporte de oxigênio. A lesão dos tecidos é provocada por
falta de oxigênio.
A morte ocorre por lesão cardíaca produzida pela falta de oxigênio.
A cianose não aparece e a coloração vermelho-cereja da pele e mucosas
descrita como um sinal clássico é raro.
Quadro XVII - Quadro clínico das intoxicações por monóxido de
carbono
Lesão química de vias aérea e sistêmica
A combustão de determinados materiais produz substâncias
químicas tóxicas que podem envenenar o acidentado.
Não adianta ingerir leite como tratamento para intoxicação por
fumaça.
Traumatismos Associados
Em explosões, acidentes automobilísticos e outros acidentes, as
queimaduras podem se associar a outras lesões como traumatismos da
cabeça, coluna cervical e fraturas e hemorragias internas. A gravidade
destas lesões vai ter, por vezes, importância maior no prognóstico do
acidentado do que da queimadura.
)
O
C
(
o
n
o
b
r
a
C
e
d
o
d
i
x
ó
n
o
M
r
o
p
o
ã
ç
a
c
i
x
o
t
n
I
)
O
C
(
o
n
o
b
r
a
C
e
d
o
d
i
x
ó
n
o
M
r
o
p
o
ã
ç
a
c
i
x
o
t
n
I
)
O
C
(
o
n
o
b
r
a
C
e
d
o
d
i
x
ó
n
o
M
r
o
p
o
ã
ç
a
c
i
x
o
t
n
I
)
O
C
(
o
n
o
b
r
a
C
e
d
o
d
i
x
ó
n
o
M
r
o
p
o
ã
ç
a
c
i
x
o
t
n
I
)
O
C
(
o
n
o
b
r
a
C
e
d
o
d
i
x
ó
n
o
M
r
o
p
o
ã
ç
a
c
i
x
o
t
n
I
u
a
r
G u
a
r
G u
a
r
G u
a
r
G u
a
r
G
o
c
i
n
íl
c
o
r
d
a
u
Q
o
c
i
n
íl
c
o
r
d
a
u
Q
o
c
i
n
íl
c
o
r
d
a
u
Q
o
c
i
n
íl
c
o
r
d
a
u
Q
o
c
i
n
íl
c
o
r
d
a
u
Q
e
v
e
L
s
o
ç
r
o
f
s
e
s
o
a
a
i
é
n
p
s
i
d
e
li
t
á
s
l
u
p
a
ç
e
b
a
c
e
d
r
o
D
a
d
a
r
e
d
o
M
e
a
d
í
u
n
i
m
i
d
o
ã
s
i
v
,
a
ri
e
t
n
o
t
,
e
d
a
d
il
i
b
a
ti
r
ri
,
a
ç
e
b
a
c
e
d
r
o
D
.
o
s
u
o
p
e
r
m
e
a
i
é
n
p
s
i
d
a
r
e
v
e
S
,
a
i
é
n
p
a
,
s
e
õ
s
l
u
v
n
o
c
,
a
i
c
n
ê
i
c
s
n
o
c
n
i
u
o
l
a
t
n
e
m
o
ã
s
u
f
n
o
C
.
o
ti
b
Ó
.
a
ir
ó
t
a
ri
p
s
e
r
-
o
í
d
r
a
c
a
d
a
r
a
p
Capítulo III Emergências Traumáticas

134
Manual
 
de Primeiros
 Socorros
Fatores do acidentado
­ Idade - a mortalidade aumenta abaixo dos cinco anos e acima dos
55 anos.
­ Estado prévio de saúde - doenças cardíacas, respiratórias e diabe-
tes pioram o prognóstico.
Quadro XVIII- Definição de grande queimado
Primeiros Socorros em Queimaduras Térmicas
Estes tipos de queimaduras são causados pela condução de calor
através de líquidos, sólidos, gases quentes e do calor de chamas.
Podem ser extremamente dolorosas e nos casos de queimaduras de
segundo grau profundas ou de terceiro grau, em que a profundidade da
lesão tenha destruído terminais nervosos da pele a dor aguda é substituída
por insensibilidade.
A dor e a ansiedade podem evoluir para síncope. Nas queimaduras
térmicas, extensas e/ou profundas, é freqüente sobrevir o estado de
choque, causado pela dor e/ou perda de líquidos, após algumas horas.
Em conseqüência disto, devem ser tomadas as medidas necessárias para a
prevenção.
Nas queimaduras identificadas como sendo de primeiro grau, deve-
se limitar à lavagem com água corrente, na temperatura ambiente, por
o
d
a
m
i
e
u
Q
e
d
n
a
r
G
e
d
o
ã
ç
i
n
if
e
D
o
d
a
m
i
e
u
Q
e
d
n
a
r
G
e
d
o
ã
ç
i
n
if
e
D
o
d
a
m
i
e
u
Q
e
d
n
a
r
G
e
d
o
ã
ç
i
n
if
e
D
o
d
a
m
i
e
u
Q
e
d
n
a
r
G
e
d
o
ã
ç
i
n
if
e
D
o
d
a
m
i
e
u
Q
e
d
n
a
r
G
e
d
o
ã
ç
i
n
if
e
D
u
a
r
G u
a
r
G u
a
r
G u
a
r
G u
a
r
G
s
o
tl
u
d
a
m
e
a
d
a
m
i
e
u
q
l
a
r
o
p
r
o
c
e
i
c
íf
r
e
p
u
s
e
d
%
5
2
>
u
a
r
g
º
2
s
a
ç
n
a
ir
c
m
e
a
d
a
m
i
e
u
q
l
a
r
o
p
r
o
c
e
i
c
íf
r
e
p
u
s
e
d
%
0
2
>
u
a
r
g
º
2
a
ir
á
t
e
a
x
i
a
f
r
e
u
q
l
a
u
q
m
e
a
d
a
m
i
e
u
q
l
a
r
o
p
r
o
c
e
i
c
íf
r
e
p
u
s
e
d
%
0
1
>
u
a
r
g
º
3
s
e
v
a
r
g
s
o
m
s
it
a
m
u
a
r
t
m
o
c
o
ã
ç
a
i
c
o
s
s
A
,
a
ç
a
m
u
f
e
d
o
ã
ç
a
l
a
n
i
,
s
a
c
ir
t
é
l
e
s
a
r
u
d
a
m
i
e
u
q
o
d
n
a
t
n
e
s
e
r
p
a
s
a
m
it
í
v
s
a
ti
u
M
.
o
e
n
ír
e
p
e
s
o
h
l
o
,
e
c
a
f
,
s
é
p
,
s
o
ã
m
m
e
s
e
õ
s
e
l
,
s
o
c
it
é
b
a
i
d
(
o
c
i
n
íl
c
o
c
s
ir
o
tl
a
e
d
s
a
m
,
s
a
d
a
r
e
d
o
m
s
e
õ
s
e
l
m
o
c
s
o
d
a
m
i
e
u
Q
.
)
s
o
c
a
í
d
r
a
c

135
um máximo de um minuto. Este tempo é necessário para o resfriamento
local, para interromper a atuação do agente causador da lesão, aliviar a
dor e para evitar o aprofundamento da queimadura. O resfriamento mais
prolongado pode induzir hipotermia.
Não aplicar gelo no local, pois causa vasoconstrição e diminuição
da irrigação sangüínea.
Se o acidentado sentir sede, deve ser-lhe dada toda a água que
desejar beber, porém lentamente. Sendo possível, deve-se adicionar à água
sal (uma colher, das de café, de sal para meio litro de água).
Se o acidentado estiver inconsciente não lhe dê água, pois pode
ocasionar-lhe a morte.
Em todos os casos de queimaduras, mesmo as de primeiro grau,
são convenientes ficar atento para a necessidade de manter o local lesado
limpo e protegido contra infecções.
As queimaduras de segundo grau requerem outros tipos de cuidados
para primeiros socorros. Além do procedimento imediato de lavagem do
local lesado, proteger o mesmo com compressa de gaze ou pano limpo,
umedecido, ou papel alumínio. Não furar as bolhas que venham a surgir
no local. Não aplicar pomadas, cremes ou ungüentos de qualquer tipo.
Especial menção deverá ser feita quanto a certos hábitos populares
prejudiciais como: uso e aplicação de creme dentifrício, manteiga,
margarina ou graxa de máquina. É preciso ficar bem claro que não se
pode usar qualquer espécie de medicamento tópico (pomadas) nestes
casos.
Para prevenir o estado de choque o acidentado deverá ser protegido
por cobertor ou similar; colocado em local confortável, com as pernas
elevadas cerca de 30 cm, em relação à cabeça. Tranqüilizar o acidentado
devido à existência de dor e sofrimento, já que a administração de drogas
analgésicas é restrita a pessoa especializada.
Nada deve ser dado à vítima como medicamento. Remover jóias e
vestes do acidentado para evitar constrição com o desenvolvimento de
edema. Não retirar roupas ou partes de roupa que tenham grudado no
corpo do acidentado, nem retirar corpos estranhos que tenham ficado na
queimadura após a lavagem inicial.
Todas as manobras deverão ser executadas com calma e precisão. A
identificação do estado ou iminência de choque poderá ser feita pela
observação de ansiedade; inquietação, confusão, sonolência, pulso rápido,
sudorese, oligúria e baixa pressão arterial.
Realizar normalmente o exame primário, priorizando a manutenção
de vias aéreas, respiração e circulação.
O acidentado deverá ser encaminhado imediatamente para
atendimento especializado. Não transportar o acidentado envolvido em
panos úmidos ou molhados.
Capítulo III Emergências Traumáticas

136
Manual
 
de Primeiros
 Socorros
O atendimento de primeiros socorros para queimaduras de terceiro
grau também consiste na lavagem do local lesado e na proteção da lesão.
Se for possível, proteger a área com papel alumínio. O papel alumínio
separa efetivamente a lesão do meio externo; diminui a perda de calor; é
moldável, não aderente e protege a queimadura contra microrganismos.

Baixar 8.99 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   9   10   11   12   13   14   15   16   ...   21




©bemvin.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Prefeitura municipal
santa catarina
Universidade federal
prefeitura municipal
pregão presencial
universidade federal
outras providências
processo seletivo
catarina prefeitura
minas gerais
secretaria municipal
CÂmara municipal
ensino fundamental
ensino médio
concurso público
catarina município
Dispõe sobre
Serviço público
reunião ordinária
câmara municipal
público federal
Processo seletivo
processo licitatório
educaçÃo universidade
seletivo simplificado
Secretaria municipal
sessão ordinária
ensino superior
Relatório técnico
Universidade estadual
Conselho municipal
técnico científico
direitos humanos
científico período
pregão eletrônico
espírito santo
Curriculum vitae
Sequência didática
Quarta feira
conselho municipal
prefeito municipal
distrito federal
nossa senhora
língua portuguesa
educaçÃo secretaria
Pregão presencial
segunda feira
recursos humanos
Terça feira
educaçÃO ciência
agricultura familiar