Álvares de Azevedo



Baixar 10,72 Kb.
Encontro14.01.2017
Tamanho10,72 Kb.
Álvares de Azevedo

Estou agora triste. Há nesta vida

Paginas torvas que se não apagam,

Nódoas que não se lavam... se esquecê-las

De todos não é dado a quem padece...

Ao menos resta ao sonha dor consolo

No imaginar dos sonhos de mancebo!

(Desanimo)

Sinopse

  • Manuel Antonio Álvares de Azevedo

  • São Paulo – SP, 1831 – 1852.

  • Obras Principais: Obras I (Lira dos Vinte Anos), 1853;

  • Obras Principais: Obras II (Pedro Ivo, Macário, a noite na Taverna, etc.), 1855

Nascido a 12 de setembro de 1831 em são Paulo, onde seu pai estudava, transferiu-se cedo para o Rio de Janeiro. Sensível e adoentado, estuda, sempre com brilho, nos Colégios Stoll e Dom Pedro II, onde é aluno de Gonçalves de Magalhães, instrutor do Romantismo no Brasil. Aos 16 anos, ávido leitor de poesia, muda-se para são Paulo para cursar a Faculdade de Direito.

Torna-se amigo intimo de Aureliano Lessa e Bernardo Guimarães, também poetas e celebres boêmios, prováveis membros da Sociedade Epicuréia. Sua participação nessa sociedade secreta, eu promovia orgias famosas, tanto pela devassidão escandalosa, quanto pelo seus aspectos mórbidos e satânicos, é negada por seus biógrafos mais respeitáveis.”



Sofrendo de tuberculose, concluiu o quarto ano de seu curso de direito e vai passar as férias no Rio de Janeiro. No entanto, ao passear a cavalo pelas ruas do Rio, sofre uma queda, que traz a tona um tumor na fossa ilíca. Sofrendo dores terríveis, é operado – sem nestesia, atestam seus familiares – e, após 46 de padecido, vem a falecer no domingo de Pascoa, 25 de abril de 1852.


VIDA E OBRA

ALVARES DE AZEVEDO





Poema

Ano

Inspiração

A Lagartixa

1849

Lord Byron

Ai, Jesus!

1850

Alan Poe

Amor

1851

Victor Hugo

Anjos do céu

1852

Shakespeare


©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal