Liturgia com crianças Ficha de liturgia para o Domingo XXXI do Tempo Comum, ano c 30 de outubro de 2016 Frase «o filho do homem veio procurar e salvar o que estava perdido»



Baixar 114,94 Kb.
Encontro23.08.2017
Tamanho114,94 Kb.
Patriarcado de Lisboa

Departamento da Evangelização – Sector da Catequese

Liturgia com crianças
Ficha de liturgia para o Domingo XXXI do Tempo Comum, ano C

30 de outubro de 2016

Frase

«O Filho do homem veio procurar e salvar o que estava perdido».
Imagem

Evangelho
Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas (Lc 19, 1-10)

Naquele tempo, Jesus entrou em Jericó e começou a atravessar a cidade. Vivia ali um homem rico chamado Zaqueu, que era chefe de publicanos. Procurava ver quem era Jesus, mas, devido à multidão, não podia vê-l’O, porque era de pequena estatura. Então correu mais à frente e subiu a um sicómoro, para ver Jesus, que havia de passar por ali. Quando Jesus chegou ao local, olhou para cima e disse-lhe: «Zaqueu, desce depressa, que Eu hoje devo ficar em tua casa». Ele desceu rapidamente e recebeu Jesus com alegria. Ao verem isto, todos murmuravam, dizendo: «Foi hospedar-Se em casa dum pecador». Entretanto, Zaqueu apresentou-se ao Senhor, dizendo: «Senhor, vou dar aos pobres metade dos meus bens e, se causei qualquer prejuízo a alguém, restituirei quatro vezes mais». Disse-lhe Jesus: «Hoje entrou a salvação nesta casa, porque Zaqueu também é filho de Abraão. Com efeito, o Filho do homem veio procurar e salvar o que estava perdido». 

Palavra da salvação.

Pistas de reflexão para o catequista
No domingo passado, fomos convidados a purificar a nossa oração, seguindo o exemplo do publicano que, ao invés de enaltecer as suas boas ações, humildemente invoca a misericórdia de Deus, reconhecendo-se pecador. Hoje, somos chamados a converter-nos ao amor inesgotável de Deus que inunda a nossa vida com a sua infinita misericórdia. Como Zaqueu, somos convidados a “receber Jesus com alegria”, já que, do encontro pessoal com Jesus, irrompe uma fonte de alegria impossível de conter. Uma fonte instauradora que nos cura e nos impele a querermos ser, para Deus e para os outros, sempre mais e melhor.
Oração para o ato penitencial na Eucaristia
Senhor, perdoa a nossa falta de caridade,

Que nos leva, tantas vezes, a ser para os outros,

A fúria de uma tempestade, enquanto tu és, sempre, para nós,

“a gota de orvalho que, de manhã, cai sobre a terra” (Sab 11, 22).

Jesus, perdoa os momentos em que, ao contrário de Zaqueu,

escondemo-nos na multidão de indisponibilidade,

em vez de subir à árvore mais alta para te ver,

aceitar o teu convite e receber-te com alegria.


Senhor, perdoa a nossa falta de humildade,

Que nos faz, por vezes, esquecer que nada seríamos

Se não nos tivesses chamado à vida,

Que nos alimentas com o teu amor



E que nos amparas com a tua misericórdia.



©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal