Lista de Exercícios História Geral



Baixar 218,08 Kb.
Página3/3
Encontro27.09.2017
Tamanho218,08 Kb.
1   2   3

20 -Acerca do Mercantilismo, assinale a alternativa INCORRETA:

a) Promovia a transferência de rendas dos setores mais produtivos para os setores menos dinâmicos, taxando pesadamente os primeiros em benefício dos segundos.

b) Baseava-se na intervenção econômica e política do Estado, na esfera dos negócios e da produção, favorecendo a acumulação de capitais.

c) Atuava como um importante componente do Antigo Regime europeu, ao articular o Estado Absolutista à exploração colonial.

d) Enfraquecia o pacto colonial ao defender o livre comércio, o fim das tarifas protecionistas e maiores incentivos às importações das Metrópoles.

21 - (UFMA/1999)

Preencha os parênteses que se seguem de acordo com o número correspondente.

( 1 ) Expansionismo ultramarino.

( 2 ) Mercantilismo.

( 3 ) Monopólio comercial.

( 4 ) Pacto colonial.

( 5 ) Protecionismo estatal.

( ) Determinação de que as colônias comercializassem apenas com suas metrópoles.

( ) Política de proteção aos produtos nacionais, mediante a cobrança de altas taxas alfandegárias sobre os produtos importados.

( ) Processo de descoberta e conquista de novas áreas, realizado pelos europeus, entre os séculos XV e XVII, visando à ampliação do comércio.

( ) Conjunto de idéias e práticas econômicas que valorizavam a expansão comercial, a busca de riqueza e a descoberta de novas terras.

( ) Conjunto de medidas que regulamentavam as relações entre a metrópole e sua colônia.

A ordem correta é a seguinte:

a) 4 3 2 5 1.

b) 5 2 1 3 4.

c) 2 3 4 1 5.

d) 3 5 1 2 4

e) 3 4 1 2 5



GABARITO - Mercantilismo

1) Gab:

Colônias de exploração - produção para o mercado externo, relações de trabalho escravistas, estrutura fundiária concentrada. Colônias de povoamento - produção para o mercado interno, relações de trabalho livres, estrutura fundiária



2) Gab:

No início da Idade Moderna (séculos XV e XVI), as cidades italianas, em conseqüência do monopólio comercial nas rotas do Mediterrâneo, constituíram-se em preponderantes centros do Capitalismo Comercial. No mesmo período, a Espanha, governada pelos Habsburgos, detinha vastos territórios na Europa, na América e na África. A mudança das atividades comerciais para o Atlântico determinou a decadência econômica das cidades italianas, enquanto as derrotas espanholas da Invencível Armada (1588) e da Guerra dos Trinta Anos (1618-1648) ocasionaram a quebra da hegemonia dos Habsburgos.

Em conseqüência disso, a Holanda (Países Baixos) e a Inglaterra tornaram-se novas lideranças na Europa. Inicialmente, favorecendo a acumulação de capitais, a Holanda calvinista converteu-se num dos mais expressivos centros financeiros do século XVII. Depois, a Inglaterra é que se tornou a maior potência mundial, graças ao sucesso de sua política mercantilista e às revoluções liberais do século XVII (que permitiram a liberdade e a tolerância), bem como aos efeitos das guerras anglo-holandesa (1642-1654) e dos Sete Anos (1756-1763), que determinaram a decadência holandesa e francesa.

3) Gab: E

4) Gab:

O texto do rei assinala que o elemento de troca – o que serve de moeda – na sociedade local são seres humanos, ou seja, o tráfico de escravos. A colonização do Brasil foi realizada com a implantação de um sistema produtivo que deveria complementar a economia da Metrópole. A produção em larga escala foi realizada por intermédio da utilização da mão-de-obra escrava africana, estabelecendo-se, desta maneira, a relação entre aquela prática mercantil na África e a ocupação econômica da América Portuguesa.



5) Gab: A

6) Gab: E

7) Gab: D

8) Gab: B

9) Gab: 16

10) Gab: C

11) Gab: C

12) Gab: C

13) Gab:

O poderio econômico espanhol foi resultado da prática de acumulação de metais, característica do Mercantilismo, em virtude do grande afluxo de prata e ouro da América.



14) Gab: A

15) Gab: D

16) Gab: E

17) Gab: A

18) Gab: E

19) Gab: A

20) Gab: D

Absolutismo




01 - (FUVEST SP)

A partir da época moderna observa-se, em países da Europa ocidental, um progressivo fortalecimento das monarquias nacionais. Descreva as principais características políticas e econômicas desse processo entre os séculos XVI e XVII.


02 - (FUVEST SP/2010)

"É praticamente impossível treinar todos os súditos de um [Estado] nas artes da guerra e ao mesmo tempo mantê-los obedientes às leis e aos magistrados."

(Jean Bodin, teórico do absolutismo, em 1578).

Essa afirmação revela que a razão principal de as monarquias européias recorrerem ao recrutamento de mercenários estrangeiros, em grande escala, devia-se à necessidade de:

a) conseguir mais soldados provenientes da burguesia, a classe que apoiava o rei.

b) completar as fileiras dos exércitos com soldados profissionais mais eficientes.

c) desarmar a nobreza e impedir que esta liderasse as demais classes contra o rei.

d) manter desarmados camponeses e trabalhadores urbanos e evitar revoltas.

e) desarmar a burguesia e controlar a luta de classes entre esta e a nobreza.

03 - (PUC RJ/1994)

O Absolutismo apresentou características diversas conforme sua localização na Europa dos tempos modernos.

Considerando essa diversidade, marque a afirmativa correta:

a) Na Áustria, os Habsburgos implementaram uma política de descentralização administrativa e cultural visando à consolidação do Estado Nacional.

b) Na Espanha, o absolutismo baseava-se em uma doutrian econômica liberal, cujo objetivo era fortalecer o processo de expansão ultramarina.

c) Na França, Luís XIV abandonou a Teoria do Direito Divinbo dos Reis, conseguindo, assim, o apoio político da Igreja Católica e dos Protestantes ao seu governo.

d) Na Inglaterra, Henrique VIII, apoiado pelo Parlamento, promulgou o Ato de Supremacia, pelo qual ampliou os poderes reais, fortalecendo a Igreja Católica.

e) Na Rússia, Pedro, o Grande, instituiu uma política de europeização tendo por fim a modernização do Estado e a ocidentalização dos costumes.

04 - (PUC PR)

“Ao contrário do que se verificou na monarquia absolutista francesa do século XVIII, houve diversos Estados absolutistas nos quais os respectivos monarcas e seus ministros tentaram de alguma forma por em prática certos princípios da ilustração, sem abrir mão, é claro, do próprio absolutismo - tal foi, em essência o absolutismo ilustrado.”

(FALCON, Francisco. Depotismo esclarecido. SP: Ática ,1992)

Sobre essa relação entre o iluminismo e o Absolutismo, é correto afirmar que:

a) os déspotas esclarecidos foram agentes de reformas políticas que garantiram a solidificação do Estado monárquico e evitaram a ocorrência de possíveis revoluções em seus territórios.

b) as reformas implementadas por Frederico II da Prússia permitiram o desenvolvimento da economia e o fortalecimento de setores ligados ao comércio em detrimento da aristocracia.

c) em Portugal, o Marquês de Pombal, primeiro-ministro de D. José I, exerceu forte ação reformadora, ampliando o poder do estado português através do estreitamento dos laços com a Igreja Católica.

d) os estados europeus onde o despotismo esclarecido apresentou sua forma mais típica foram os de economia mais sólida e desenvolvida.

e) José II, da Áustria (1780-1790), considerando modelo de déspota esclarecido, realizou reformas que anteciparam as revoluções burguesas ocorridas em seu país no século XIX.


05 - (UEL)

Sobre o absolutismo monárquico desenvolvido na França no Século XVI é correto dizer que:

a) conseguiu que o povo, através do voto garantisse a concentração de todo o poder nas mãos do rei.

b) constituiu-se a partir dos senhores feudais, que haviam sempre jurado fidelidade ao rei.

c) recebeu da Igreja Católica uma veemente oposição.

d) dependeu basicamente da convergência parcial dos objetivos da realeza com os interesses da burguesia.

e) impediu o desenvolvimento comercial dos países onde os reis tinham poderes ilimitados.
06 - (UEL )

Sobre o Absolutismo Monárquico, é correto afirmar:

a) Caracterizou-se pela aliança entre a nobreza e as monarquias nacionais, tendo como alvo o enfraquecimento da chamada burguesia mercantil.

b) Debilitou a formação dos Estados Nacionais e conferiu uma maior autonomia para a nobreza em geral.

c) No campo econômico, o absolutismo teve a sua atuação pelas restrições da política mercantilista.

d) Mostrou-se incompatível com o catolicismo e não se consolidou onde a Igreja conseguiu impedir o avanço da Reforma protestante.

e) Legitimou-se proclamando a origem divina do poder real e a soberania do Estado, tidos como prioritários em relação à autonomia e liberdade dos súditos.

07 -) No processo de formação das Monarquias Nacionais, destacou-se:

a) a adesão dos monarcas às propostas de Lutero como forma de eliminar a influência da Igreja.

b) a formação de uma aliança de estados europeus com a finalidade de contestar a autoridade imperial.

c) a adoção de formas representativas de governo que visavam dispor do apoio popular e reforçar a autoridade do monarca.

d) o esforço dos monarcas no sentido de obter a subordinação do clero e da nobreza aos desígnios da autoridade do poder real.

e) a adoção de uma política econômica liberal como uma forma de eliminar a influência das corporações de ofício.
08 - ) Leia o texto:

"É somente na minha pessoa que reside o poder soberano... é somente de mim que os meus tribunais recebem a sua existência e a sua autoridade; a plenitude desta autoridade, que eles não exercem senão em meu nome, permanece sempre em mim, e o seu uso nunca pode ser contra mim voltado; é unicamente a mim que pertence o poder legislativo, sem dependência e sem partilha; é somente por minha autoridade que os funcionários dos meus tribunais procedem, não à formação, mas ao registro, à publicação, à execução da lei, e que lhes é permitido advertir–me o que é do dever de todos os úteis conselheiros; toda a ordem pública emana de mim, e os direitos e interesses da nação, de que se pretende ousar fazer um corpo separado do Monarca, estão necessariamente unidos com os meus e repousam interinamente em minhas mãos".

(Resposta do Rei Luís XV ao Parlamento de Paris, na sua sessão de 03 de março de 1766).

O texto acima refere–se a uma particular forma de organização do Estado Moderno. A seu respeito, é correto afirmar que

01. o texto refere–se ao Estado absolutista da época moderna, decorrente do surgimento dos Estados Nacionais, que significaram uma centralização e unificação administrativa e, por conseguinte, a eliminação da autonomia dos poderes locais e das cidades.

02. o Estado Nacional da época moderna possibilitou a arrecadação de impostos por parte da monarquia. A tributação "real", por sua vez, tornou possível ao Estado Moderno custear as despesas com a "burocracia" e com a organização de um exército nacional.

04. a unificação monetária e do sistema de pesos e medidas já vinha ocorrendo naturalmente na Europa e se constitui em um fenômeno social que independe completamente da centralização do poder que ocorreu com o surgimento dos Estados Nacionais.

08. ocorre, nos estados nacionais, a imposição da justiça real, que se sobrepõe à justiça senhorial.

16. o texto mostra a disposição de Luís XV, primeiro ministro francês do final do século XVIII, de buscar um entendimento que evite o confronto com o parlamento .
09 - O processo de formação dos Estados Nacionais na Idade Moderna encontra-se associado:

a) à superação da estrutura estamental da sociedade.

b) ao aumento da influência política e ideológica da Igreja.

c) à centralização de poderes nas mãos do monarca.

d) ao desenvolvimento das instituições democráticas.
10 - ) Os Reis Católicos Fernando e Isabel, para a tomada de posse do Novo Mundo, logo após a chegada de Colombo em 1492, utilizaram-se:

a) da montagem do sistema colonial baseado na economia de “plantation”.

b) da atuação da Companhia de Jesus na evangelização e catequese.

c) da iniciativa privada para evitar ônus ao erário real.

d) da conquista do Império Inca por Pizarro e Almagro.
11 - (PUC RS/2000)

Durante o reinado de Elisabete I (1558-1603), o absolutismo inglês atingiu o auge. Analise as afirmações abaixo, sobre esse período, assinalando V (verdadeiro) ou F (falso) no parêntese.

( ) Houve uma Reforma religiosa que unificou o reino, e a religião católica tornou-se oficial, ocorrendo uma intensa perseguição aos protestantes.

( ) Ocorreu a colonização de .territórios .no Novo Mundo, com a fundação da primeira colônia, chamada "Virgínia", na América do Norte.

( ) Estimulou-se a educação humanista que oportunizou o florescimento cultural inglês, principalmente a produção teatral a partir das obras de William Shakespeare.

( ) Desenvolveu-se o comércio com a Índia, sendo criada uma companhia mercantil conhecida como “Companhia das Índias Orientais”.

( ) A marinha inglesa foi derrotada pela Incrível Armada espanhola, passando a fornecer recursos e apoio a corsários como Walter Raleigh, Francis Drake e John Knox.

A seqüência correta, de cima para baixo, é:

a) F – V – V – V – F

b) F – F – V – F – V

c) V – V – V – F – F

d) F – V – F – V – F

e) V – F – V – V – V

12 -)


O cristão-novo foi o elemento que, mais do que qualquer outro, tinha razões imperativas para permanecer na colônia. Os fidalgos e funcionários reais aqui pouco se demoravam, e os cristãos velhos, que conseguiam enriquecer, procuravam retornar à pátria. Os cristãos-novos não tinham razões muito convidativas para voltar.

(Adaptado de NOVINSKY, Anita. Cristãos-novos na Bahia: 1624-1654. São Paulo: Perspectiva, 1972.)

Defina o termo cristão-novo.
13 -A formação dos Estados nas várias regiões da Europa reordenou as relações feudais originando os chamados estados modernos, que constituíram mais um elemento da nova ordem que se articulava na Europa ocidental, nos séculos XV-XVIII.

Como características gerais destes estados modernos podemos citar.

a) superação das relações feudais / eliminação do direito costumeiro / não-intervenção da economia.

b) fortalecimento do poder papal / fortalecimento dos reinos dinásticos / consolidação do localismo político.

c) centralização e unificação administrativa / formação de uma burocracia / montagem de um exército nacional.

d) consolidação da burguesia industrial no poder / liberalização da economia / descentralização administrativa.

e) estímulo à produção urbano-industrial / eliminação dos entraves feudais / apoio à prática do mecenato nas artes.
14 - (UERJ/1994)

"O homem é o lobo do homem". Com Thomas Hobbes (1588-1679) introduziu-se a teoria de que os súditos deveriam delegar poderes ilimnitados ao monarca, em troca da segurança oferecida por um Estado forte, personificado na figura do rei. essa é uma das premissas da seguinte estrutura política:

a) paralmentarismo

b) imperialismo

c) absolutismo

d) anarquismo

e) liberalismo
15 -Todas as alternativas contêm justificativas para o absolutismo monárquico na Era Moderna, EXCETO:

a) Segundo Bossuet, todo poder público é fruto da vontade divina e deve ser obedecido, e revolta-se contra ele é cometer um sacrilégio.

b) Segundo Erasmo de Roterdam, as razões de Estado, acessíveis somente aos governantes, não podem ser contestadas pelos interesses individuais.

c) Segundo Hobbes, o poder do governante resulta de um contrato no qual os governados renunciam aos seus direitos e a autoridade do monarca se torna ilimitada.

d) Segundo Maquiavel, a obrigação máxima do governante é manter o poder e a segurança do país que governa.
16 - Escrevendo sobre o século XVIII europeu, Francisco Falcon distinguiu as noções de ilustração Política e Absolutismo ilustrado:

“(...) Ilustração política é bem mais abrangente... pois inclui os séculos XVII e XVIII e estende-se à Inglaterra, França e América do Norte, ou seja, exatamente àqueles países onde não houve absolutismo ilustrado (...). Corresponde às manifestações do pensamento político e social mais significativas e permanentes associadas à época do Iluminismo. Já o conceito de Absolutismo ilustrado corresponde ao chamado ‘despotismo esclarecido’ (...). Ao contrário do anterior, este conceito só se aplica a um breve período e a alguns Estados europeus”.

(Despotismo Esclarecido. São Paulo, Ática, 1989, pp. 12-3)

A partir do texto acima, é correto afirmar que:

a) Portugal e Espanha se apresentaram como regimes típicos de Despotismos Esclarecidos na segunda metade do século XVIII, preconizando reformas de “modernização” das métropoles e aperfeiçoamento do sistema colonial.

b) O apogeu da ilustração política na Inglaterra ocorreu no século XVII com as idéias de Locke e com a Revolução Gloriosa que derrubou o Despotismo Esclarecido dos Stuarts.

c) Na França, o Despotismo Esclarecido teve em Luís XIV, em cujo reinado emergiu a crítica ilustrada que resultaria na Revolução Francesa, o seu mais fiel representante.

d) Na América do Norte, a ilustração Política exprimiu-se nas idéias de Paine e Franklin, resultando na luta contra o Despotismo Esclarecido da Coroa britânica no século XVIII.

e) No caso da Prússia, não houve ilustração Política, nem Abolicionismo ilustrado, já que a nação alemã não se havia unificado politicamente na Época Moderna.
17 - O processo de centralização do poder real e unificação territorial, associado ao crescente controle do Estado sobre a economia, conduziu a maior parte dos países europeus à constituição de monarquias nacionais absolutistas. Esse processo teve, contudo, importantes variações regionais.

Enumere a 2ª coluna de acordo com a 1ª e, em seguida, marque a alternativa CORRETA:

(1) Portugal

(2) Espanha

(3) França


(4) Inglaterra

(5) Alemanha

( ) o processo de centralização do poder real e unificação territorial foi dificultado devido à força da nobreza feudal luterana;

( ) a unidade política foi fraca devido à persistência de diversidades regionais e pluralidade cultural e religiosa, que pode ser exemplificada pela Guerra de Reconquista;

( ) foi o primeiro país europeu a se unificar territorial e politicamente, em grande parte devido ao apoio da nobreza e da burguesia ao rei,

( ) o processo de centralização real e unificação territorial foi reforçado pela vitória na Guerra dos Cem Anos, que desenvolveu o sentimento nacional, identificando a figura do rei com a grandeza do país;

( ) no processo de unificação territorial, nobreza e burguesia colocaram restrições ao poder do rei, através da criação de um parlamento.

a) 5, 2, 1, 3, 4;

b) 4, 2, 1, 5, 3;

c) 4, 2, 1, 3, 5;

d) 3, 1, 2, 5, 4;

e) 5, 1, 2, 3, 4.

18 - O mundo moderno caracterizou-se pela formação dos Estados Nacionais europeus, pela descoberta e colonização da América, bem como pelo Renascimento cultural e científico. Acerca das relações deste contexto com as teorias políticas que dele emergiram, marque a alternativa errada:

a) diante das dificuldades de unificação do Estado Italiano, Maquiavel propôs uma teoria que defendia a construção de um principado com poderes absolutos;

b) como o Estado Francês já se encontrava unificado e fortalecido, coube a Montesquieu edificar a teoria dos três poderes, que reafirmava as bases do Absolutismo;

c) no contexto do Absolutismo inglês, coube a Thomas Hobbes, com sua principal obra, O leviatã, reafirmar a soberania ilimitada do governante;

d) este também foi o contexto de criação da obra de Thomas Morus, A utopia, que propunha uma organização política alternativa, baseada na formação de comunidades livres.
19 - O rei, para os teóricos do absolutismo, era apresentado como:

a) O representante do Estado e de Deus na terra.

b) O protetor das artes e representante do terceiro estado.

c) O defensor principal da pátria contra as ações da Igreja.

d) O magistrado exclusivo das questões ligadas ao clero.

e) O responsável pela formulação das regras do método científico.


20 -) Com relação ao Estado Absolutista Moderno, assinale a alternativa incorreta:

a) Foi o tipo de estado característico da fase de transição entre o feudalismo e o capitalismo.

b) Adotava como política econômica o mercantilismo, fosse metalista, fosse o de balança comercial favorável.

c) Representava politicamente os interesses de uma nobreza cada vez menos feudal do ponto de vista econômico, e de uma burguesia mercantil em ascensão.

d) Possuiu como principais teóricos, formuladores de sua ação, Montesquieu, Quesnay e Adam Smith.

e) Baseava-se na concentração de poderes nas mãos do monarca, podendo este chegar a justificar-se como representante de Deus.



GABARITO:

1) Gab:

Na Idade Moderna, o Ocidente europeu foi marcado pela transição do feudalismo para o capitalismo, tornando as monarquias centralizadas e soberanas, que passaram a controlar a sociedade de ordens e a estimular o dinamismo econômico comercial-colonial. Assim, a estruturação destes estados monárquicos absolutistas, ao monopolizar a força e a burocracia, constituiu-se na transformação política predominante da época.

No poder real centravam-se todas as atividades, que incluíam a política econômica mercantilista, através do intervencionismo, estimulando a exploração colonial, a comercialização de especiarias provenientes da Ásia, enfim, apadrinhando a "Revolução Comercial" com o propósito de enriquecer a burguesia mercantil para fortalecer o seu próprio poder.

2) Gab: D

3) Gab:E

4) Gab:A

5) Gab: D

6) Gab: E

7) Gab: D

8) Gab: 11

9) Gab: C

10) Gab: C

11) Gab: A

12) Gab:

O termo cristão-novo designa os judeus convertidos ao catolicismo obrigatoriamente pela força da lei feita pelo rei de Portugal.



13) Gab:C

14) Gab:C

15) Gab: B

16) Gab:A

17) Gab: A

18) Gab: B

19) Gab: A

20) Gab: D

1   2   3


©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal