Lista de Exercícios História Geral



Baixar 218,08 Kb.
Página2/3
Encontro27.09.2017
Tamanho218,08 Kb.
1   2   3

06 - (UECE/2015)

Observe o seguinte comentário:

“O Rei é o chefe supremo da Igreja da Inglaterra (...) Nesta qualidade, o Rei tem todo o poder de examinar, reprimir, corrigir tais erros, heresias, abusos, ofensas e irregularidades...”

Fonte: Inglaterra – Ato de Supremacia – 1534.

Situando-o, temporalmente, no contexto histórico europeu, é correto afirmar que:

a) ele retrata as condições sócio-políticas do período medieval

b) a consolidação do poder temporal e espiritual do Rei constituía um apoio à Igreja Católica

c) a extensão do poder real ao setor religioso foi concedido pelo Papa Alexandre VI

d) o anglicanismo garantia ao Rei o poder temporal e espiritual, extinguindo a autonomia religiosa


07 - (UEL PR/1999)

Dentre os fatores que contribuíram para a difusão do Movimento Reformista Protestante, no inicio do século XVI destaca-se:

a) o cerceamento da liberdade de crítica provocado pe Renascimento Cultural.

b) o declínio do particularismo urbano que veio a favorecer o aparecimento das Universidades.

c) o abuso político cometido pela Companhia de Jesus.

d) o conflito político observado tanto na Alemanha como na França.

e) a inadequação das teorias religiosas católicas para com o progresso do capitalismo comercial.

08 - (UEL PR/2001)

“De pé, diante de Deus, o homem responderá por seus atos. E se a gente da Igreja invoca a obscuridade dos dogmas, as dificuldades de interpretação de uma religião em que apenas o sacerdote é qualificado para ensinar, responde-se que eles a complicaram intencionalmente, a fim de se tornarem indispensáveis. Na verdade religião Deus fala ao homem e o homem fala a Deus em uma linguagem clara, direta, e que todos compreendem.”

(Guilherme (org.). Febvre. 2a ed São Paulo: Ática, 1978. p. 90.)

Com base no texto e nos conhecimentos sobre a Reforma na Alemanha, é correto afirmar:

a) O monopólio da interpretação religiosa pela Igreja ficou assegurado a partir da reforma luterana.

b) O apoio de Martinho Lutero às revoltas camponesas na Alemanha foi decisivo para a derrota da nobreza alemã.

c) A tradução da Bíblia latina para o alemão, realizada por Lutero, fortaleceu a tese de que a leitura das Escrituras Sagradas estava ao alcance de todo homem motivado pela fé cristã.

d) A defesa das atividades comerciais pela ética religiosa luterana estimulou o desenvolvimento da burguesia alemã.

e) Os princípios teológicos de Lutero enfatizavam o livre-arbítrio e a importância das ações para a salvação humana.

09 - (UEM PR/2010)

Assiste-se, no presente, a um crescimento vertiginoso de seitas, crenças religiosas e à proliferação de igrejas protestantes/evangélicas que disputam, entre si e com a Igreja Católica, a adesão dos fiéis. O protestantismo é, hoje, a religião predominante em alguns países que assistiram – ou assistem - a um grande desenvolvimento econômico capitalista, como os Estados Unidos, a Alemanha e a Inglaterra.

Sobre esse movimento historicamente conhecido como "Reforma Religiosa", é correto afirmar que:

01. Teve sua origem no século XVI e representou a expansão política e espiritual da Igreja Católica, consolidando ainda mais o poder papal.

02. Foi um movimento religioso de adequação aos novos tempos, ao desenvolvimento do capitalismo, representando, no campo espiritual, um ajustamento de ideais e valores às transformações sócio-econômicas da Europa.

04. É parte do processo de transição do feudalismo para o capitalismo e tem suas origens nos movimentos heréticos do século XIV, liderados por Wichiff, na Inglaterra, por Ian Huss, na Boêmia, e provocados por questões de ordem política, econômica, social e ideológica.

08. O Concílio de Trento (1545-1563) foi uma estratégia da igreja Romana para redefinir as doutrinas da fé católica, constituindo-se numa das principais iniciativas do movimento conhecido como "Contra-Reforma".

16. Martinho Lutero, um dos grandes expoentes do movimento protestante, introduziu a idéia da livre interpretação das "Escrituras Sagradas", o que possibilitou o surgimento de tendências que se consubstanciaram em novas religiões, como o calvinismo e o anglicanismo.


10 - (UEM)

Os séculos XV e XVI foram um período de grandes transformações. Entre os principais acontecimentos dessa época, destacam-se o Renascimento, no campo da cultura e das ciências, e a Reforma Religiosa.

A respeito desses acontecimentos, assinale o que for correto.

01. O Renascimento foi um movimento exclusivamente artístico que contestava as formas de representação pictóricas do período feudal. Entre os seus maiores expoentes, destaca-se Leonardo da Vinci, que pintou a “Gioconda” e o teto da Capela Sistina.

02. Uma característica marcante do Renascimento foi a emergência de uma nova época, que se distinguia do mundo medieval. Assim sendo, os renascentistas contrapunham o antropocentrismo ao teocentrismo e, em oposição à tradição, propunham o racionalismo como a forma de obtenção do conhecimento científico.

04. O crescimento do comércio, o desenvolvimento urbano e o fortalecimento da burguesia contribuíram tanto para o desenvolvimento do Renascimento quanto da Reforma.

08. O rompimento com a tradição e a valorização da razão possibilitaram, naquele período, um desenvolvimento científico que procurou explicar o mundo através de novas teorias, fugindo às explicações religiosas que predominavam até então.

16. A Reforma teve um caráter eminentemente conservador, na medida em que disseminava idéias que combatiam as transformações que estavam ocorrendo na sociedade e no comportamento dos homens, na Europa Ocidental, no início da época moderna. Entre as atividades combatidas pela Reforma, destacam-se o comércio e a atividade bancária.

32. Com o avanço das religiões reformadas, a Igreja Católica iniciou a Contra-Reforma, que visava introduzir na Igreja Romana as principais inovações preconizadas pelos “protestantes”.

64. Embora a Reforma tenha sido um movimento religioso, os seus desdobramentos extrapolam o terreno da religião e refletem-se em outros aspectos da vida do homem ocidental.



11 - (UEM PR/)

No período compreendido entre os séculos XV e XVII, a Europa Ocidental passou por significativas transformações no âmbito econômico, social, cultural e religioso.

Sobre essas transformações, assinale o que for correto.

01. Os intelectuais, ligados ao movimento humanista, tomaram como ideal cultural o homem da Antigüidade Clássica, cujo individualismo aproximava–se dos valores da recém–organizada burguesia.

02. A Contra–Reforma representou uma mutação sem precedentes na história da Igreja Católica, alterando os dogmas da fé cristã e estimulando a reconciliação entre católicos e protestantes.

04. Os descobrimentos marítimos impulsionaram o desenvolvimento econômico–social europeu, mas causaram a estagnação da produção artística e intelectual devido ao contato com povos bárbaros.

08. Dentre essas transformações, a principal ocorreu no âmbito econômico e diz respeito à exploração das áreas coloniais no século XVI, com base no trabalho escravo e na instalação de indústrias, tal como transcorria no continente europeu.

16. As reformas luterana, calvinista e anglicana manifestadas na Inglaterra, Bélgica e França, respectivamente, determinaram a desagregação das ordens jesuítas, abalando as atividades missionárias no "Novo Mundo".

32. O Humanismo, a Reforma Religiosa e o Renascimento constituíram movimentos isolados que eclodiram na Europa Ocidental visando, sobretudo, valorizar os signos da unidade nacionalista, a evangelização e o mercantilismo.

64. O Renascimento expressa um conjunto de manifestações históricas desencadeadas pelas modificações econômicas e sociais decorrentes do desenvolvimento do comércio e da vida urbana, podendo ser interpretado, no plano cultural, como um elemento de ruptura com a Idade Média e de difusão dos ideais humanistas.


12 - (UEM PR/2010)

Leia o texto:



"Os bispos devem ser irrepreensíveis, sábios, castos e bons dirigentes de seus bispados; o concílio pede que cada um seja sóbrio em sua mesa e coma pouca carne. É também preciso que se acostumem a não falar de assuntos ociosos durante as refeições (...) Que logo abandonem os vícios e sigam as virtudes; que nas roupas e no vestuário e em todos os atos eles sejam honestos, como convém a um ministro de Deus".

(Decreto publicado pela segunda sessão do Concílio de Trento, em 07/01/1546, in:

ARRUDA, José Jobson de A. História Moderna e Contemporânea. São Paulo: Ática, 1977, p.45).

O documento acima foi produzido no contexto da Reforma Religiosa do início dos tempos modernos. Tendo o texto como uma referência, assinale o que for correto.

01. O Concílio de Trento foi uma tentativa de a Igreja Católica Romana rever seus dogmas, simplificar os cultos e colocar em prática as principais propostas dos reformadores.

02. O texto mostra que o alto clero não tinha vícios, era virtuoso, honesto, sóbrio e comportava–se segundo os princípios propagados por Jesus Cristo.

04. O Concílio de Trento significou uma reação da Igreja Católica Romana à expansão da Reforma Protestante.

08. Entre as medidas tomadas pela Igreja Católica naquele período, destaca–se a restauração da Inquisição. Os tribunais da Inquisição tinham representantes em vários países e julgavam os cristãos acusados de não seguirem a doutrina católica. Com a Inquisição, a Igreja Católica procurou impedir que a Reforma Protestante se difundisse pelos países não atingidos pelas idéias e pelas práticas reformistas.

16. Outras importantes formas de reação da Igreja Católica à Reforma foram a organização da congregação do Index – para censurar os livros contrários à doutrina católica; a criação da Companhia de Jesus, cujos membros (os jesuítas) foram enviados a regiões do mundo não–católicas, para difundir a sua fé.

32. A partir da Reforma, o vínculo religioso que unia toda a Europa se rompeu de forma violenta. A partir de então, católicos e protestantes lutaram durante muitos anos. As guerras de religião varreram toda a Europa, motivando perseguições de ambos os lados.


13 - (UEPA/2005)

A Igreja foi uma poderosa instituição medieval. Porém, os conflitos e diferenças existentes, tornaram-se tão intensos nos séculos XV e XVI, que acabaram gerando uma divisão na cristandade, por meio da Reforma Protestante.

Dentre os fatores que contribuíram para a Reforma Protestante do século XVI, destaca-se:

a) a insatisfação de mercadores e comerciantes em relação à postura da Igreja, que condenava a usura e a cobiça.

b) o apoio dos Estados Nacionais à Igreja, em virtude de sua influência política nas questões locais.

c) a condenação da exploração feudal praticada por nobres católicos sobre os camponeses.

d) a revolta da nobreza de Toga contra os abusos praticados pelo rei em relação à Igreja.

e) a criação do Tribunal da Santa Inquisição para reprimir crimes cometidos contra o Estado.



14 - (UFTM MG/2006)

No período da Idade Moderna, ocorreram revoluções nas duas margens do Oceano Atlântico. A Revolução Puritana inglesa precedeu às Revoluções do século XVIII em inúmeros aspectos, realizando parte de seu conteúdo histórico,

a) vinculando o poder político à ética religiosa e consolidando o poder absolutista da monarquia.

b) favorecendo o desenvolvimento econômico e modificando as relações dos grupos sociais com o Estado.

c) impedindo o Cercamento dos Campos Comuns e mantendo preservada a comunidade camponesa.

d) completando uma revolução pacífica e garantindo a independência da Irlanda e da Escócia.

e) bloqueando o crescimento do mercado capitalista e regulamentando a produção artesanal.
15 - (PUC MG/)

O movimento da Reforma Protestante se insere num processo de transformações econômicas, políticas e sociais ocorridas na Europa e atinge o seu ponto crucial no século XVI, com a quebra da unidade do Cristianismo, cujo marco foi:

a) a venda de indulgências pelo dominicano Torquemada, na Espanha, durante a luta contra os infiéis.

b) Lutero, com as suas “95 Teses” afixadas na porta da igreja do Castelo de Wittenberg, em 1517.

c) o Calvinismo, com a sua doutrina da Predestinação, que rapidamente se propagou por toda a Europa.

d) a fundação do Anglicanismo pelo rei Henrique VIII, que rompeu com o papado e tornou-se chefe supremo da Igreja inglesa.


16 - (UERJ)

O relaxamento dos deveres do alto clero católico, as suas atitudes mundanas e a prática da simonia, isto é, da venda de cargos e indulgências, acabaram por exigir novos caminhos de fé. Assim, na Alemanha, no século XVI, tais práticas geraram uma reação que ficou conhecida como:

a) cristianização dos judeus

b) reforma protestante

c) inquisição católica

d) catequese jesuíta

e) movimento hussita

17 - (UFAC)

O Concílio de Trento (1545) propiciou não somente o ressurgimento de uma Igreja Católica mais forte e disciplinada, como também uma instituição criada na Idade Média: a Inquisição ou Tribunal do Santo Ofício, que, em nome de Cristo, condenou milhares de pessoas ao suplício, com torturas físicas e psicológicas, e à morte nas fogueiras "santas".

Entre as principais ações dos inquisidores, podemos destacar:

a) o combate aos "hereges" protestantes e a perseguição a cientistas e intelectuais.

b) perseguição aos protestantes, criação dos seminários para formação eclesiástica e venda de indulgências.

c) perseguição aos protestantes e cientistas, rompimento com o celibato do clero e afirmação da hierarquia eclesiástica.

d) criação do Índex, a lista dos livros proibidos pela "Santa Igreja", como forma de expandir o mundo das letras e do conhecimento.

e) perseguição aos luteranos, anglicanos e calvinistas, e divulgação dos ideais de um Vaticano aberto ao progresso cultural e científico.




18 - (UFBA)

"O brilhante século XVI viu o surgimento do Antigo Sistema Colonial, das Reformas religiosas, de Estados Modernos já francamente consolidados, de uma produção artística e intelectual impressionante.

Os sentidos eram então fundamentalmente diversos dos nossos. No início da Época Moderna, a audição tinha importância maior do que a visão, o que parece próprio de uma sociedade iletrada e muito dependente da transmissão oral de conhecimento. Os monstros povoavam a vida cotidiana dos europeus, e narrativas de viagens reais relatavam acontecimentos inverossímeis e descreviam seres fantásticos."

(SOUZA. In: FARIA et al., p. 38-9)

Com base na análise do texto e nos conhecimentos a ele relacionados, pode-se afirmar:

01. O Antigo Sistema Colonial baseava-se numa relação de igualdade entre Colônia e Metrópole, conhecida como Pacto Colonial.

02. O surgimento dos Estados Modernos contou com o apoio da nobreza e da burguesia que, em troca, receberam do rei o direito de cobrar impostos.

04. A "produção artística e intelectual impressionante", mencionada no texto, ficou conhecida como Renascimento e representou uma mudança de mentalidade que impregnou o dia-a-dia dos diversos segmentos da sociedade européia.

08. O descompasso entre os interesses capitalistas e a ética cristã medieval, em relação ao acúmulo de riquezas, foi um dos fatores motivantes da Reforma.

16. A Reforma Católica rejeitou antigos métodos repressivos utilizados pela Igreja, como o Tribunal do Santo Ofício e a pena de excomunhão.

32. As viagens ultramarinas ocorreram a despeito do imaginário aterrador europeu, tornando possível a formação de impérios coloniais.

64. O Brasil foi transformado em colônia de exploração, devido às possibilidades que a produção indígena oferecia para a empresa mercantil



19 - (UFF RJ/2015)

A passagem da cultura medieval para a cultura moderna, a partir do século XV, anunciou um novo conjunto de referências para o homem, a natureza e o mundo.

Assinale a opção que contém a afirmação incorreta quanto à constituição da cultura moderna.

a) A arte renascentista denota o processo de construção do homem moderno.

b) O Renascimento consagrou a vitória da razão individual, instância suprema da cultura moderna.

c) As obras Gargantua e Pantagruel, de Rabelais, constituíram-se nas primeiras críticas à orientação individualista da cultura moderna.

d) A principal causa da Reforma foi a insatisfação dos fiéis com relação ao uso das indulgências como instrumento de riqueza da Igreja Católica.

e) A concepção de universo proposta por Copérnico, ao deslocar a terra para uma posição secundária no sistema solar, provocou intensa reação dos meios eclesiásticos.


20 - (UFF RJ)

As reformas religiosas, protestante e católica, indicaram, simbolicamente, a vitória da quaresma sobre o carnaval, pois:

a) apontavam uma nova ordem social apoiada no projeto de eliminação da miséria, da implantação da tolerância e da afirmação dos valores burgueses;

b) acentuavam o caráter de reerguimento moral oriundo das críticas ao mundanismo do clero católico e às desordens sociais decorrentes das disputas teológicas, do medo do diabo e das atitudes místicas que rompiam com os procedimentos hierárquicos da Igreja Católica;

c) praticavam a repressão à cultura popular, proibindo qualquer manifestação cultural que pudesse ridicularizar a Igreja e introduziam o carnaval no calendário oficial da vida civil;

d) reproduziam o novo pensamento religioso, mais aberto para as reivindicações sociais e preocupado com a formação dos estados estamentais;

e) reivindicavam um modo de vida contemplativa, no qual o exame de consciência e o livre arbítrio adquiriam um lugar central na formação da vocação religiosa.

GABARITO

REFORMA PROTESTANTE
1) Gab: C

2) Gab: A

3) Gab:

a) Durante a Idade Média, a partir do momento em que os monarcas convertem-se ao cristianismo, a Igreja Católica passa a tornar-se uma organização formal e seu papel é decisivo na história do mundo ocidental. No entanto, apesar do crescente poder da Igreja Católica, destacam-se as heresias. Eram chamados hereges os que rechaçavam com persistência parte das doutrinas professadas pela Igreja Católica. As mais célebres heresias, e que reuniram mais adeptos, foram a dos "albigenses" ou cátaros e as guerras hussitas.

A Igreja Católica reagiu às heresias usando a violência e convocando as cruzadas contra os hereges; durante o pontificado do Papa Gregório IX, o concílio de Toulouse criou os "inquisidores da fé". Para combater as heresias, criaram-se também ordens religiosas, como os franciscanos e dominicanos.

b) O luteranismo e o calvinismo podem ser considerados como "heresias que deram certo", possibilitando a ruptura da unidade da Igreja Católica.

Surgia, assim, o movimento conhecido por Reforma. O êxito do calvinismo e do luteranismo deve ser entendido dentro do contexto cultural, político e econômico que marcava o início da Idade Moderna. O humanismo e o antropocentrismo do Renascimento deram origem a uma postura cética em relação à Igreja Católica, mas foram poucos os que adotaram essa postura. A partir do momento em que foi impressa, a Bíblia tornou-se acessível a milhares de pessoas, que podiam lê-la e compará-la ao que era dito pelos sacerdotes e a condenar certas práticas do clero católico, como a venda de indulgências.

O sucesso da Reforma também esteve, de alguma maneira, associado ao processo de consolidação das monarquias nacionais. A Igreja Católica constituía-se em uma instituição supranacional à qual o poder dos estados deveria submeter-se. A afirmação das monarquias nacionais como estados plenamente soberanos passava, portanto, pela condenação de qualquer forma de poder supranacional.

Calvino desenvolve a Teoria da Predestinação e faz o Estado subordinado à Igreja. O calvinismo propõe o trabalho como forma de retirar o homem do pecado. A ética medieval católica condena a acumulação de capitais e o empréstimo a juros. Assim, entre os protestantes, teria havido maior propensão ao desenvolvimento das atividades capitalistas.

4) Gab: B

5) Gab: D

6) Gab: D

7) Gab: E

8) Gab: C

9) Gab: 30

10) Gab: 78

11) Gab: 65

12) Gab: 60

13) Gab: A

14) Gab: B

15) Gab: B

16) Gab: B

17) Gab: A

18) Gab: 56

19) Gab: C

20) Gab: B
Mercantilismo



01 - Dentro da política mercantilista, o sistema colonial representava uma peça fundamental para o enriquecimento das Metrópoles. A partir daí tivemos a exploração colonial que marcou a colonização da América e algumas regiões da Ásia e da África. Entretanto, essa colonização não foi igual para todas as regiões conquistadas. Formaram-se as colônias de exploração e as colônias de povoamento.

Quais as diferenças básicas entre esses dois tipos de colônias?


02 - (FUVEST )

Nos dois séculos iniciais da era moderna (XV e XVI), a Itália e a Espanha ocupavam posição de liderança na Europa, e a Holanda e a Inglaterra tinham um papel secundário; nos dois séculos seguintes, essas posições se inverteram.

Indique as razões dessa inversão.
03 - (ESPM/2014)

A primeira providência a tomar é impedir que o metal precioso saia do país. Para isso se toma toda uma série de medidas intervencionistas nos mais diversos domínios indiretamente para evitar as importações, e diretamente para evitar a evasão do metal.

Desde o fim do século XV já Fernando e Isabel proíbem a saída dos metais: ouro e prata em barra, ouro e prata amoedados, baixelas de ouro e prata e uma infinidade de objetos de luxo que podem ser feitos desses metais. A inobservância dessas interdições é punida com penas severas, até mesmo com a pena de morte.

(Paul Hugon. História das Doutrinas Econômicas)

O texto deve ser relacionado com o:

a) Fisiocratismo;

b) Liberalismo;

c) Neoliberalismo;

d) Socialismo;

e) Mercantilismo.


04 - (FUVEST SP/2001)

“(...) e em lugar de ouro, de prata e de outros bens que servem de moeda em outras regiões, aqui a moeda é feita de pessoas, que não são nem ouro, nem tecidos, mas sim criaturas. E a nós a vergonha e a de nossos predecessores, de termos, em nossa simplicidade, aberto a porta a tantos males (...)”

Garcia II, rei do Congo, século XVII

Comente os acontecimentos a que se refere o rei africano e como estão relacionados à colônia brasileira.
05 - (GAMA FILHO RJ)

A colonização portuguesa na América foi orientada pelos princípios da política mercantilista como pode ser observado no (a):

a) caráter exportador da produção colonial.

b) equilíbrio e livre-cambismo das relações entre metrópole e colônia.

c) auto-suficiência da economia colonial.

d) abertura da colônia ao comércio internacional, visando a garantir a “balança de comércio favorável”.

e) transferência maciça de reinóis para trabalhar na colônia.
06 -) O Mercantilismo caracterizou-se como a política econômica do Estado Nacional Absoluto. Dentre suas práticas, NÃO identificamos a(o):

a) busca de metais preciosos.

b) defesa da produção nacional.

c) protecionismo alfandegário.

d) incentivo ao comércio.

e) liberalismo econômico.


07 - (PUCCamp SP/)

"... A agricultura comercial é a solução. Produzem-se gêneros tropicais de acordo com as necessidades do mercado extermo: o que determina o empreendimento produtivo é a circulação, o comércio..."

a) Fornecedora de gêneros de primeira necessidade.

b) Produtora de artigos manufaturados de luxo.

c) Vinculada à demanda de bens de capital.

d) Complementar da economia metropolitana.

e) Sem importância para a econômia europeia.



08. O mercantilismo, em sua vertente liberal, teve como um de seus maiores expoentes Adam Smith, que escreveu a Riqueza das Nações.

16. O mercantilismo, política econômica do Estado Monárquico da época moderna, reuniu práticas e doutrinas que caracterizaram um intervencionismo estatal nas atividades econômicas, visando a um superávit na balança comercial e ao acúmulo de metais preciosos no país.


08 - (PUC RJ/1994)

A transição da sociedade feudal para a capitalista situa-se em um período histórico dotado de características próprias, identificado como "era pré-capitalista".

Na economia, esse período caracterizou-se por:

a) Declínio da produção manufatureira.

b) Aplicação de progressos técnicos na produção.

c) Escassez de mão-de-obra.

d) Surgimento das corporações de ofícios.

e) Depreciação das práticas comerciais.

09 - (UEM PR/)

Sobre o Mercantilismo da época moderna, assinale a(s) alternativa(s) correta(s).

01. O mercantilismo era caracterizado pelo liberalismo econômico e pelo conservadorismo político, como forma de manutenção da aliança entre o Rei e a burguesia.

02. O mercantilismo foi uma doutrina condenada pela Igreja Católica, pois visava apenas ao lucro elevado por parte dos mercadores.

04. O mercantilismo procurou restringir a participação da nobreza nas atividades mercantis, para assegurar aos comerciantes seus direitos sobre o comércio colonial. Na Inglaterra, por exemplo, não era permitido à nobreza o exercício de atividades comerciais.
10 - (PUC/Beteim MG)

O mercantilismo, como um conjunto de idéias e práticas econômicas próprias do período da transição do feudalismo ao capitalismo, pode ser caracterizado:

a) pelo reconhecimento da agricultura como única atividade efetivamente produtiva.

b) pela redução da participação do Estado nas diferentes esferas da vida econômica.

c) pela acumulação de riquezas, notadamente sob a forma de metais preciosos.

d) pela valorização da livre iniciativa e do livre jogo das forças do mercado.

11 - (PUC RS/2000)

Sobre a prática econômica mercantilista, relacione a coluna da esquerda com a coluna da direita.

1. França

2. Espanha

3. Inglaterra

4. Províncias Unidas

5. Alemanha

( ) Metalismo

A metrópole buscava conquistar colônias fornecedoras de metais, visto que, para os metalistas, a riqueza nacional era indicada pelo nível de reservas de metal acumulado.

( ) Mercantilismo Industrial

Desenvolveu manufaturas de luxo, para atender ao sofisticado mercado da Espanha, e expandiu suas companhias de comércio e a construção naval.

( ) Mercantilismo Comercial

Tinha como prática comprar barato e vender caro, ganhar no frete, estimular a construção naval e formar companhias de comércio.

( ) Mercantilismo Cameralista

Na falta de um Estado para conduzir a política econômica, as Ligas das cidades mercantis se organizaram para proteger seu comércio marítimo, agindo como intermediárias sobretudo no comércio de cereais da Europa Oriental para o Ocidente

( ) Mercantilismo Comercial e Industrial

O país ampliou sua indústria naval e assumiu quase todo o tráfico marítimo internacional no século XVI, formando poderosas companhias de comércio e erguendo um centro financeiro.

Associando-se corretamente cada país da coluna da esquerda com a modalidade mercantilista por ele praticada, obtém-se, de cima para baixo, a seqüência

a) 2 - 3 - 4 - 5 - 1

b) 1 - 4 - 2 - 3 - 5

c) 2 - 1 - 3 - 5 - 4

d) 2 - 5 - 4 - 3 - 1

e) 2 - 1 - 5 - 3 – 4
12 - (PUC RS)

Entre as variadas práticas mercantilistas, destaca-se a busca de uma balança comercial favorável, promovendo-se a riqueza nacional principalmente pelo volume de transações comerciais lucrativas. Essa perspectiva econômica, praticada pela ________, diferenciava-se da idéia bulionista, centrada na retenção de metais preciosos no território nacional, a qual constituía a base do mercantilismo ________.

a) Holanda inglês

b) França italiano

c) Inglaterra espanhol

d) Alemanha português



e) Áustria russo
13 - (UERJ)



ENTRADAS DE OURO E PRATA AMERICANOS NA CASA DE CONTRATAÇÃO DE SEVILHA

(SANTIAGO, Théo A. (org). América colonial. São Paulo: Ícone, 1988.)

Utilizando as informações contidas na tabela, explique a razão do poderio econômico da Espanha de meados do século XVI até o início do XVII.

14 - (UERJ)

A espada e a cruz marchavam juntas na conquista e na espoliação colonial. Para arrancar a prata da América encontravam-se em Potosi os capitães e ascetas, toureiros e apóstolos, soldados e frades. Convertidas em bolas e lingotes, as vísceras da rica montanha alimentaram substancialmente o desenvolvimento da Europa.

(E. GALEANO: As velas Abertas da América Latina.

Rio de Janeiro. Paz e Terra. 1991)

O texto acima retrata a relação que se estabeleceu entre a Europa e a América no alvorecer do século XVI. Essa relação é denominada:

a) pacto colonial

b) livre cambismo

c) livre concorrência

d) capitalismo liberal

e) imperialismo monopolista.


15 - (UFES/)

O período histórico designado como Transição do Feudalismo para o Capitalismo caracterizou-se por:

a) Mão-de-obra escrava, grandes extensões de terras dedicadas à monocultura e produção estabelecida pela demanda do mercado interno.

b) Escravismo antigo, terra de propriedade estatal com usufruto da elite agrária e comércio externo determinado pelo Estado.

c) Proletariado urbano, concretização dos "trustes" e produção industrial estabelecida por uma demanda artificial.

d) Acumulação primitiva do capital, liberação da mão-de-obra do campo para a cidade e crescente progresso da técnica aplicada à produção.

e) Produção de subsistência, propriedade comunal dos campos e comércio estabelecido por rotas domésticas.
16 - (UFF RJ)

No século XVI, ocorreu uma alta de preços de grandes proporções, na Europa.

Isto se deveu sobretudo:

a) ao desequilíbrio financeiro dos Estados monárquicos europeus, que conduziu a freqüentes desvalorizações das moedas.

b) à ação de especuladores, que retinham grandes estoques de mercadorias para provocar um aumento artificial dos preços.

c) à imperfeição dos métodos de contabilidade mercantil naquela época, o que encareceu os custos das empresas comerciais e, por conseguinte provocava inflação.

d) ao descompasso entre uma população européia em expansão e uma produção agrícola e artesanal que não acompanhava, devido ao seu atraso técnico, aquele aumento demográfico.

e) ao afluxo de grande quantidade de metais preciosos ao continente europeu, devido ao saque dos tesouros dos impérios indígenas da América, quando da conquista espanhola e, mais tarde, pela exploração das minas de prata do norte do México e de Potosi.


17 - (UFF RJ)

"As colônias diferem das províncias da França tanto quanto o meio difere da finalidade."

(Frase de Choiseul, ministro das colônias da França, 1765.)

Tome como ponto de partida a relação entre colônias e metrópole suposta na frase citada. Assinale a opção que exemplifica uma das conseqüências de tal relação para as idéias mercantilistas acerca das colônias:

a) O comércio colonial, por imposição de uma economia interna complementar à da metrópole e do monopólio metropolitano sobre suas importações, devia garantir o aumento da produção, navegação e riqueza em geral na metrópole.

b) Os colonos deviam sua permanência nas colônias como algo passageiro e aspirar a instalar-se na metrópole logo que lhes fosse possível: tal devia ser sua finalidade principal.

c) As colônias diferiam profundamente das metrópoles devido à raça e aos costumes dos respectivos habitantes: os coloniais eram considerados inferiores e, portanto, desprezados pelos europeus.

d) As colônias forneciam à metrópole o meio de por em prática finalidaddes valorizadas na época, como a conservação de índios e negros à fé cristã, mesmo se na prática isso nem sempre fosse feito nos moldes recomendados pela Igreja.

e) Se os fins justificam os meios, o fato de ter colônias, por sua vez, ao provocar a emulação e mesmo disputas armadas entre as potências européias, criava-lhes novas finalidades de ação.
18 - “A única maneira de fazer com que muito ouro seja trazido de outros reinos para o tesouro real é conseguir que grande quantidade de nossos produtos seja levada anualmente além dos mares, e menor quantidade de seus produtos seja para cá transportada”.

(O trecho acima encontra-se no documento:

Política para tornar o Reino da Inglaterra rico, próspero e poderoso, 1549 - citado em

FREITAS, Gustavo de. 900 textos e documentos de História. Lisboa, Plátano Editorial, s/d, p.234).

Uma das principais características do mercantilismo que este trecho expressa é:

a) o princípio do laissez-faire

b) o exclusivo colonial

c) a teoria dos choques adversos

d) a política de banda cambial

e) o princípio da balança comercial favorável

19. Entre os séculos XVI e XVIII ocorreu um lento processo de gênese do Capitalismo na Europa. Podemos denominar esta fase de "acumulação primitiva de capitais".

Com relação a este processo, leia as afirmativas abaixo e, em seguida, marque a alternativa CORRETA.

I ) a exploração colonial, estimulando o comércio, o tráfico atlântico de escravos e o contrabando, favoreceu o acúmulo de riquezas nas mãos da burguesia européia.

II) os enclousures, ou cercamentos dos campos, propiciaram a formação de um amplo mercado de trabalho para as nascentes indústrias inglesas.

III) a corrida neocolonialista dos países europeus, nos continentes asiático e africano, e o imperialismo

norte-americano, na América Latina, estão nas origens do sistema capitalista.

IV) a primazia da Inglaterra na Revolução Industrial pode ser explicada pela presença de forte nobreza feudal, associada a um Estado Absolutista centralizador, que soube captar recursos para o desenvolvimento de indústrias de base.

a) apenas as alternativas I e II estão corretas;

b) apenas as alternativas I, II e III estão corretas;

c) apenas as alternativas II e IV estão corretas;

d) apenas as alternativas I, III e IV estão corretas.

1   2   3


©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal