Instituto de Educação Infantil e Juvenil Inverno, 2015. Londrina, de



Baixar 47,67 Kb.
Encontro16.10.2017
Tamanho47,67 Kb.

Instituto de Educação Infantil e Juvenil




Inverno, 2015. Londrina, de




Nome:




Ano:

Tempo

Início: Término: Total:




Edição 16 MMXV

Intermediária 1

Grupos a-d




RAINHA DAS ABELHAS

CONTOS DE GRIMM

Certa vez, dois príncipes partiram em busca de aventuras. Mas entregaram-se a uma vida tão leviana e desregrada que não tornaram a aparecer. O terceiro irmão, a quem chamavam "Bobo", pôs-se a caminho para procurá-los. Quando afinal os encontrou, começaram a rir-se dele por pretender, com sua ingenuidade, vencer na vida, quando eles dois, que eram muito mais inteligentes, nada tinham conseguido.
     Juntos, puseram-se os três a andar e chegaram a um ninho de formigas. Os mais velhos quiseram destruí-lo, para se divertirem com os bichinhos a correr, assustados, procurando salvar os ovos. O bobo, porém, disse-lhes:

- Deixem os animaizinhos em paz; não permito que os perturbem!


    Seguiram adiante e foram ter a um lago, onde nadava grande quantidade de patos. Os dois irmãos quiseram caçar alguns deles para assá-los, mas o bobo se opôs:
- Deixem os animais em paz – disse - não admito que os matem.
  Por fim chegaram a uma colmeia, presa a uma árvore. Estava tão cheia que o mel escorria pelo tronco abaixo. Os dois mais velhos quiseram logo acender fogo ao pé da árvore para sufocar as abelhas e tirar o mel. O bobo, porém, os deteve, dizendo:
    - Deixem esses bichinhos em paz, não permito que lhe façam mal.
    Andaram mais um pouco e chegaram a um castelo onde havia uns quantos cavalos de pedra nas estrebarias, mas nenhuma pessoa ali ou em outra parte. Passaram por todas as salas e, de repente, viram-se diante de uma porta fechada com três cadeados. Nessa porta, encontrava-se uma pequena abertura, que permitia espiar para dentro. Os três viram um homenzinho de cabelos brancos, sentado a uma mesa. Chamaram-no uma, duas vezes, mas ele não ouvia. Quando gritaram pela terceira vez, o homenzinho ergueu-se, abriu os cadeados e saiu da sala sem pronunciar uma só palavra, levou-os a uma mesa fartamente servida e, depois de terem comido e bebido, conduziu cada um deles a um quarto.

Na manhã seguinte, apresentou-se o homenzinho ao mais velho dos irmãos e o foi levado até diante de uma lousa onde estavam escritos os três trabalhos que poderiam desencantar o castelo. O primeiro era o seguinte: no interior da floresta, sob o musgo, se encontravam as mil pérolas da filha do rei. Era preciso recolhê-las, todas, antes do pôr-do-sol. Se faltasse uma só, aquele que as estava procurando se convertia em pedra.

O mais velho saiu e pôs-se a procurar durante o dia inteiro; mas, quando chegou a noite, não havia encontrado mais que cem pérolas. E aconteceu o que estava escrito: o rapaz transformou-se em pedra.

No dia seguinte, o segundo irmão tentou a aventura sem o menor resultado. Encontro, apenas, duzentas pérolas e, por sua vez, foi transformado em pedra.


  Finalmente, chegou a vez do Bobo, que se pôs a procurar. Mas como era difícil encontrar as pérolas! E como o trabalho se arrastava! Sentou-se sobre uma pedra e começou a chorar. Enquanto estava assim, sem esperança alguma, viu, de súbito, o rei das formigas, a quem um dia salvara a vida. Vinha seguido de cinco mil súditos e, num momento, os bichinhos reuniram as pérolas num monte.

O segundo trabalho era retirar, do fundo do lago, a chave do quarto da princesa. Quando o bobo chegou à margem, os patos que certa vez ele havia salvado, aproximaram-se nadando. Mergulharam e pouco depois reapareceram, trazendo a chave.

  O terceiro trabalho era o mais difícil. Das três filhas do rei, que estavam adormecidas, devia descobrir qual a mais jovem e mais adorável. Mas as três princesas eram iguaizinhas: não havia a mínima diferença entre elas. Sabia-se, apenas, que, antes de dormirem, haviam comido diferentes guloseimas. A mais velha, um torrão de açúcar; a segunda, um pouco de melado e a mais moca uma colherada de mel. Apresentou-se, então, a rainha das abelhas que o bobo salvara do fogo e examinou a boca de cada uma das princesas. Por último pousou nos lábios da que havia comido mel e o príncipe pode assim reconhecer a procurada. O feitiço desapareceu no mesmo instante; todos despertaram e os que eram de pedra se tornaram criaturas vivas. O bobo casou-se com a princesinha mais jovem e adorável, tornando-se rei após a morte do sogro. Seus dois irmãos receberam como esposas as outras duas princesas.

PROPOSTA:



Escolha uma das formas de representação literária para apresentar o conto lido.

A sua ilustração deve apresentar, no mínimo, a representação das palavras grifadas no texto.


©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal