Informações de Produção



Baixar 291,72 Kb.
Página1/2
Encontro10.11.2016
Tamanho291,72 Kb.
  1   2


Informações de Produção
Jay (Jason Segel) e Annie (Cameron Diaz) são um casal ainda muito apaixonado, mas dez anos de casamento e dois filhos esfriaram a paixão. E eles decidem recuperá-la - por que não? - fazendo um vídeo caseiro, no qual experimentam todas as posições do livro, A Alegria do Sexo, numa maratona de três horas de duração. Parece uma ótima ideia, até que eles descobrem que seu vídeo mais íntimo veio a público. Em pânico, eles vivem uma noite muito louca de aventuras - rastreando ligações, enganando o chefe de Annie com a ajuda de amigos - tudo para recuperar seu vídeo, sua reputação, sua sanidade e, mais importante, o seu casamento.
Columbia Pictures apresenta, em associação com MRC e LStar Capital, uma produção Escape Artists, um filme de Jake Kasdan, Sex Tape: Perdido na Nuvem (Sex Tape). Estrelado por Cameron Diaz, Jason Segel, Rob Corddry, Ellie Kemper e Rob Lowe. Dirigido por Jake Kasdan. Produzido por Todd Black, Jason Blumenthal e Steve Tisch. Roteiro de Kate Angelo e Jason Segel & Nicholas Stoller. Argumento de Kate Angelo. Os produtores executivos são David Householter, Jason Segel, Jake Kasdan, David Bloomfield e Ben Waisbren. O diretor de fotografia é Tim Suhrstedt, ASC. O desenhista de produção é Jefferson Sage. A montadora é Tara Timpone, A.C.E. A figurinista é Debra McGuire. A trilha é de Michael Andrews. A supervisão musical é de Manish Raval e Tom Wolfe.
SOBRE O FILME
“Annie e Jay formam um casal com dez anos de estrada. Casados, com dois filhos, eles se encontram naquele momento da relação em que fazem o melhor que podem para mantê-la viva. Eles têm um casamento muito feliz, mas assim como um monte de casais, simplesmente não têm tempo para fazer sexo", conta Cameron Diaz, que volta a contracenar com seu colega de Professora Sem Classe (Bad Teacher), Jason Segel, na atrevida nova comédia, Sex Tape: Perdido na Nuvem (Sex Tape). "Então, Annie tem uma ideia - fazer um vídeo de sexo. Vai ser excitante, eles se divertem e depois apagam”.
“Eles vão filmá-lo com seu iPad para assistir uma vez e - teoricamente - apagar", conta Segel. "Mas Jay não o apaga de imediato. E depois ocorre um mau funcionamento na sincronização entre a nuvem e o novo aplicativo que ele está usando. Agora, tem um monte de gente que não deveria ter o vídeo de sexo, mas tem”.
E assim começa uma noite muito louca de aventuras como Annie e Jay tentando devolver o vídeo para a lixeira de arquivos descartados que é o lugar dele, mas na tensão da caçada, as verdades da sua relação virão à tona. "O filme é sobre os desafios do casamento e como tentar manter seu frescor", continua Diaz. "Perder um filme de sexo é algo que poderia lhes custar muito, mas em vez disso, acaba fortalecendo a relação e os lembrando o quanto sempre foram parceiros”.
“Jay e Annie tomam essa decisão um pouco questionável, mas espero que você entenda por que eles fazem isso", diz Jake Kasdan, que dirige o filme. "Há algo sobre Cameron e Jason que os torna relacionáveis ​​– a gente pode se identificar com eles. São extremamente acessíveis e encantadores - e fazem com que o casamento pareça ótimo”.
A ideia de Sex Tape: Perdido na Nuvem (Sex Tape) começou nos escritórios dos produtores Todd Black e Jason Blumenthal, durante um encontro com a roteirista Kate Angelo. Depois de trabalhar com Angelo no filme O Plano B (The Back-up Plan), os produtores estavam ansiosos para trabalhar com ela novamente e, por isso, marcaram uma reunião na produtora para discutir possíveis ideias. "Nós dávamos sugestões, ela dava sugestões e, em seguida, o Jason se perguntou o que aconteceria se um casal normal gravasse um vídeo de sexo, acordasse no dia seguinte e o vídeo tivesse sumido", relembra Black. “Meu queixo caiu, literalmente, o da Kate também e o Jason ficou lá, sentado, rindo. Ficamos horas na minha sala, explorando esse ótimo conceito”.
Uma dessas ideias era para uma história que poderia ser, simultaneamente, uma comédia romântica provocante e também uma comédia romântica emocionante. “Na hora, vimos que tínhamos algo valioso – um casal muito apaixonado que decide viver uma pequena aventura e acaba vivendo um enorme pesadelo”, continua Blumenthal. “O que é mais gratificante do que ver um filme sobre um marido e uma mulher obrigados a enfrentar uma jornada difícil – sobretudo, uma que envolve a recuperação do seu vídeo íntimo de sexo – e que acabam ainda mais apaixonados?”
“O que eu aprendi com a produção de Negócio Arriscado (Risky Business), no início dos anos 1980", diz o produtor Steve Tisch, “é que você não pode subestimar o público – ele é inteligente e sabe o que quer. Meu sócio de produção na época, John Avnet, o roteirista e diretor Paul Brickman, e eu pensamos: 'Vamos dar a este público algo mais inteligente com personagens complexos e uma trama que não é unidimensional, e ver como nos saímos. "E acho que nós estamos fazendo exatamente isso com Sex Tape: Perdido na Nuvem (Sex Tape)".
Kate Angelo, uma roteirista veterana de programas de televisão tais como Will and Grace e Becker, diz: "Eu me diverti mais escrevendo Sex Tape do que qualquer outro filme que eu já tinha escrito, principalmente porque a ideia de fazer e, em seguida, perder, um vídeo de sexo é tão deplorável e apavorante que isso move a história adiante. O segredo foi tornar o casal realista e fazer com que o público se identifique com o seu casamento. Toda o humor picante e atrevido no filme funciona, porque, se você ama esse casal e se identifica com eles, então, você irá a qualquer lugar com eles”.
Eu acho que todo mundo que está casado há algum tempo e tem filhos pequenos pode se identificar com a sensação de que a chama da paixão enfraqueceu um pouco (desculpe, querido, se você estiver lendo isso)", continua Angelo. “Eu adorei a ideia de tentar reacender a centelha com uma noite de paixão desenfreada, fazendo inocentemente um vídeo de sexo e depois acordar e ver que ele está perdido. A surpresa é que a viagem louca e hilariante para rastreá-lo acaba por reaproximá-los. Eles estão, finalmente, unidos e voltam a jogar no mesmo time”.
Assim que Angelo entregou a primeira versão, os produtores sabiam que tinham encontrado ouro. “É uma ideia muito boa e inteligente com um grande título, e se a gente não o fizesse outra pessoa o faria", afirma Black.
Na montagem da produção, os produtores reuniram a equipe de Professora Sem Classe (Bad Teacher) – os astros, Cameron Diaz e Jason Segel, e o diretor, Jake Kasdan. E Segel viria a escrever uma nova versão do roteiro com Nicholas Stoller.
“Era uma ideia incrivelmente engraçada", diz Kasdan. "E uma ideia perfeita para o Jason e a Cameron, e eu simplesmente adoro trabalhar com ambos. E foi uma oportunidade de fazer uma grande comédia irreverente sobre coisas muito reais e humanas – amor, sexo e casamento. Assim que Jason e eu começamos a trocar sugestões, eu comecei a rir feito um louco e sabia que era algo que tínhamos que fazer".
A comédia também atinge notas pessoais quando Jay e Annie sofrem em sua interação com uma tecnologia complicada que eles entendem apenas vagamente. “No filme, Jay trabalha numa emissora de rádio e, a cada nova geração de iPads comprados, ele passa adiante os iPads antigos contendo as suas fantásticas playlists. Todos os iPads estão interconectados através da nuvem – e aí que começa o desastre", explica Segel. “Eu sou fã de tecnologia, eu amo a tecnologia, mas eu, pessoalmente, tenho um grande medo da nuvem. Ninguém entende muito disso. No filme, temos a oportunidade de tirar sarro de como estamos nos tornando uma cultura da nuvem e de como falamos dela como se fosse uma coisa real”.
“Todo o aspecto tecnológico farsesco foi hilário para mim, porque eu sinto que estou constantemente fazendo besteiras", diz Kasdan. "Eu vivo enviando coisas para as pessoas erradas. Eu acho que quando excluo alguma coisa, ela foi embora, mas não foi. Eu envio uma mensagem de texto para alguém de um dispositivo e, em seguida, ela aparece em outro dispositivo. Todas essas coisas que são supostamente para tornar a nossa vida mais conveniente podem, algumas vezes, passar à nossa frente, e você pode começar a sentir que os seus dispositivos estão ganhando de você. Quando estávamos fazendo o filme, descobrimos que muita gente se identificava muito com essa ansiedade - um monte de gente já teve algum tipo de problema de sincronização, acidentes com mensagens de texto, ou algo assim".
Kasdan diz que equilibrar o tom da comédia foi um desafio atraente. "As comédias que me atraem são as que têm ótimos momentos bobos e grandiosos", diz Kasdan, "do mesmo modo que a vida pode ser boba e grandiosa em vários momentos. E o material mais engraçado para mim é sempre aquele que parece mais verdadeiro. Em última análise, em grande parte, a execução depende dos atores que interpretam os papéis, e o Jason e a Cameron trazem uma profunda honestidade inerente a tudo que fazem”.
Segel diz que o trio compartilha uma familiaridade taquigráfica que tornou um projeto arriscado - e ousado – muito mais seguro e mais saudável. "Eu conheço Jake há quinze anos, ele dirigiu o piloto de Freaks and Geeks, por isso, já somos amigos há muito tempo. A gente se divertiu muito em Professora Sem Classe (Bad Teacher), uma das melhores experiências que já tive. Era natural que nós dois voltássemos a trabalhar com a Cameron”, afirma Segel. “Há tanta coisa íntima no filme, que eu acho que o fato de que nós três estarmos tão à vontade ​​uns com os outros nos deu a oportunidade de criar ainda mais humor. Eu me senti um felizardo por estar lá”.
“Eu torcia para ter outra oportunidade de trabalhar com o Jake e o Jason novamente”, diz Diaz. “A experiência de Professora Sem Classe (Bad Teacher) foi tão divertida, mas aconteceu tão rápido. Foi um daqueles filmes que tiveram de ser feitos muito rapidamente - não havia tempo para brincar. Este filme foi muito diferente e uma experiência muito íntima para nós três por causa do conteúdo e do humor”.
Black diz que, no final, essa intimidade valeu quando Kasdan, Diaz e Segel rodaram as cenas de Jay e Annie fazendo seu vídeo. "Antes de filmarmos as cenas da gravação do vídeo de sexo, eu estava muito nervoso – até que ponto a Cameron e o Jason topariam ir, até que ponto o Jake toparia ir, até que ponto o estúdio toparia ir", confidencia o produtor. “Isso, na verdade, meu fez até ter insônia à noite, de nervosismo. Mas o Jake dirigiu muito bem, e a Cameron e o Jason toparam tudo; não tivemos com que nos preocupar. As cenas sempre se concentram no que é engraçado e no que é apropriado, nada é gratuito”.
“Meu Deus, foi hilário", diz Diaz acerca das filmagens dessas cenas. "O aspecto mais hilário era que o Jake tinha que fazer parte dela", diz ela, rindo. "Não éramos só o Jason e eu. Era o Jason e eu – e o Jake. Em alguns momentos, quando o Jason e eu estávamos na cama ou em alguma posição engraçada, a gente olhava para cima e via o Jake pairando sobre a gente, tentando determinar como seria feita a tomada. E a gente perguntava: 'Ei, Jake, como está indo?’ Então, sim, a parte mais engraçada foi como nós três passamos aqueles dias, eu e o Jason, seminus, e o Jake lá conosco, dirigindo: ‘Podem fazer isso mais rápido, mais rápido, mais devagar, um pouco mais pra cima, um pouco mais pra baixo?’ Jake tinha total controle sobre as nossas posições sexuais”.
“Éramos só nós três, tentando criar os momentos mais insanos que pudéssemos para um vídeo de sexo", diz Kasdan. “Eu mesmo rodei a maior parte do vídeo de sexo, com uma câmera na mão, não com uma equipe de uma centena de pessoas, por isso, ele tem um aspecto muito artesanal de vídeo caseiro. E os dois foram tão incrivelmente livres, corajosos e engraçados que me deixaram nocauteados com suas ideias e a sua disposição para tentar qualquer tipo de piada... Mesmo quando eu assisto ao filme agora, há coisas nele que eu não consigo acreditar que realmente aconteceram. Mas tudo parece completamente verdadeiro, da forma mais hilariante e terrível”.
É claro que rodar um filme é também um feito tecnicamente desafiador, mas o diretor de fotografia, Tim Suhrstedt, diz que Kasdan tinha tudo sob controle. “Um dos talentos do Jake", observa Suhrstedt, "é a sua disposição para ensaiar as cenas, deixando os atores à vontade com a forma como eles se movem fisicamente nela e, em seguida, fazendo sugestões, ajustes, etc. Quando ele e os atores se sentem confortáveis, o posicionamento e a movimentação das câmaras, a escolha das lentes e da iluminação, tudo resulta daí. Uma vez que raramente há, se é que houve, uma "sobreposição" de alguma escolha estilística arbitrária, acho que a fotografia se mantém fiel à realidade do desempenho e, esperançosamente, contribui para a comédia nas cenas”.

ANNIE E JAY
Kasdan observa que os papéis de Annie e Jay foram escritos expressamente para Cameron Diaz e Jason Segel. "Trabalhar com Cameron e Jason em Professora Sem Classe (Bad Teacher) foi uma das melhores experiências que eu já tive", diz ele. "E eu realmente queria encontrar alguma outra coisa para eles - eu sabia que eles eram hilários juntos e sabia que, nesses papéis muito diferentes, poderíamos retomar do ponto em que paramos no primeiro filme e fazer algo completamente novo. Eu tinha um palpite forte que haveria algo de espetacular entre eles, nesses personagens, e eles superaram todas as minhas esperanças e expectativas. Como atores, ambos são companheiros de equipe que nos dão um enorme apoio e se comprometem e, como comediantes, são generosos um com o outro e estão dispostos a tudo para fazer o outro rir. Eles trocam piadinhas... E também, é claro, ambos são extremamente atraentes, individualmente e juntos".
Kasdan diz que os papéis exploram os pontos positivos de cada ator. "Jay é bem-intencionado, um otimista que ama a esposa e os filhos e tem um forte desejo de fazer a coisa certa, mas nem sempre sabe exatamente como fazer isso", diz ele. "Acho que a Annie é um pouco mais pragmática; em seu blog sobre maternidade e a criação de filhos, ela expressa está se sentindo um pouco distante de seu passado mais despreocupado”.
“Os olhos de todos se iluminaram quando surgiu a ideia de escalar o Jason e a Cameron", lembra o produtor, Jason Blumenthal. "Para mim, é como escalar Goldie Hawn com Chevy Chase. Quando eles se juntam, a mágica acontece”.
Na interpretação de Annie, Cameron Diaz explorou as qualidades de mulher comum da personagem. "Annie é mãe, esposa, é alguém para quem tudo gira em torno da família", descreve Diaz. "Ela ama a sua parceria com o marido e tem um jeito aventureiro e brincalhão - ela está satisfeita com sua vida e utiliza seu blog como uma catarse. É uma maneira de falar sobre as coisas com as quais ela se preocupa, um modo de trabalhá-las para si mesma, bem como para seus leitores. Como Annie escreve em seu blog, você sempre lembra de como se sentia no início do relacionamento e fica se perguntando como pode ter isso de volta. Quando você já está há muito tempo com alguém, é difícil manter a parte física do seu relacionamento ativa - você realmente tem que se esforçar para isso”.
Diaz diz que nunca se intimidou com o material, porque sabia que estaria trabalhando com Segel. "Considerando que este é um filme onde nós tínhamos que contracenar nus, era uma parceria na qual eu poderia me sentir muito segura e era, ao mesmo tempo, completamente lúdico", diz ela. "Nós poderíamos rir e encontrar humor em tudo o que estávamos fazendo e, ao mesmo tempo, contar a história dessas duas pessoas que realmente se amam de uma maneira real. Nós não estamos tentando chocar gratuitamente. Annie e Jay fazem coisas malucas que nunca pensaram que jamais fariam, e estão fazendo isso com alguém com quem cada deles se sente seguro. E é assim que eu me sinto com o Jason - ele é o coadjuvante perfeito para fazer isso”.
“A Cameron topa tudo”, diz Segel, “e ela é uma estudante de comédia. Uma coisa que me irrita são as pessoas que se contentam com o que é agradável em vez daquilo que é engraçado, e a Cameron mira nisso o tempo todo”.
“Jason é de uma versatilidade que não vemos há muito tempo", diz Blumenthal. "Ele é um grande ator e um roteirista fenomenal. Um monte de roteiristas aposta todas as suas fichas no que é 'engraçado' e pronto; mas o Jason aposta tudo no personagem. E ele é um ator incrivelmente simpático ​​- você torce por esse cara”.

ROBBY E TESS
Depois de receber uma mensagem de texto anônima e sarcástica informando que o seu vídeo supostamente privado de sexo, de fato, foi sincronizado com vários tablets nas mãos de amigos, conhecidos e até nas de futuros possíveis chefes, Jay e Annie começam uma corrida louca contra o tempo para recuperar esses iPad.
Sua primeira parada é a casa dos seus amigos mais próximos, Robby e Tess (Rob Corddry e Ellie Kemper), que se tornam seus cúmplices no rastreamento dos dispositivos restantes.
“A cena em que Annie e Jay vão à casa de Robby e Tess para sondar se eles sabem sobre o vídeo de sexo foi muito divertida de se filmar", diz Kemper. "Foi um jogo maravilhoso que nós quatro jogamos, com Annie e Jay interpretando o constrangimento nítido de Robby e Tess como se estivessem tentando esconder algo. Foi muito divertido rodar esse mal-entendido e esse constrangimento antes que a verdade viesse à tona”.
“Acontece que esta noite é o 12 º aniversário de casamento de Robby e Tess e, por isso, eles estão ansiosos para fazer algo além de ficar em casa e assistir TV", continua Corddry. "Eles ficam tão intrigados com a coisa toda que, quando têm a oportunidade de ajudar se insinuando para fazer parte da aventura", ele diz, rindo, “eles vibram”.
Obviamente, Robby encontra uma maneira de tornar a situação ainda mais desconfortável. "Meu personagem está se divertindo muito desde o primeiro momento", afirma ele. "No começo, ele está nessa expectativa - e, em seguida, ele tem uma grande admiração pela resistência do Jay e pela Annie, por tudo. Ele se torna um grande fã de seu trabalho”.
“Para mim, o Robby e a Tess foram uma das coisas mais engraçadas do roteiro", diz Kasdan. "Eu sabia que eu queria que os dois casais interpretassem pessoas que estão há muito tempo juntas - há uma intimidade genuína entre eles e eles ficam à vontade ​​tendo essas conversas despreocupadas sobre esse problema insano do vídeo de sexo. A dinâmica entre os dois casais dá o tom e o sentido de realidade para todo o filme”.
“Eu não poderia ter imaginado um emparelhamento melhor", diz Blumenthal. "Tess e Robby são o casal que Annie e Jay amam, mas que os leva simplesmente à loucura. É como I Love Lucy - Lucy e Ricky são o foco principal, mas eles são tão bons quanto o Fred e a Ethel, com quem eles interagem. Isso é o que Rob e Ellie fazem aqui”.

HANK ROSENBAUM
Como se não fosse suficientemente mortificante ter que encarar seus amigos, Jay e Annie também começam a perceber que todo o seu futuro pode estar em risco. O passatempo de Annie - registrando seus pensamentos como esposa e mãe em seu blog - pode estar prestes a se pagar lucrativamente se a multinacional fabricante de brinquedos, Irmãos Flautistas, decidir comprá-lo. A decisão cabe ao seu amável CEO e promotor de valores familiares, Hank Rosenbaum, que deveria analisar o blog no fim de semana em um iPad que Annie generosamente lhe forneceu.
“Em sua loucura, Jay e Annie saem correndo porta afora na histeria de ‘como é que vamos recuperar essas coisas de volta?'", explica Diaz. "Eles aparecem na porta da casa do Hank, sem qualquer plano ou explicação de por que estão lá - eles só precisam encontrar aquele iPad”.
E nada impedirá Annie e Jay de encontrá-lo. "Assim, enquanto Jay está vasculhando a minha casa", diz Rob Lowe, que interpreta Hank, "Hank coopta Annie para o seu mundo muito surpreendente e incrivelmente bizarro que ninguém, incluindo ela, poderia prever, e é por isso que eu queria interpretar esse personagem, juntamente com o fato de que o roteiro me fez dar gargalhadas. Eu não queria interpretar um CEO superbonito, charmoso e encantador, o que já foi feito antes. Em vez disso, eu descreveria o Hank um sujeito gente afável e vibrante – um cara poderoso do Vale do Silício com um segredo. Quando ele revela a Annie quem ele realmente é e do que ele realmente gosta... esse momento realmente me fez rir; é tudo o que eu procuro em um papel”.
“Hank poderia ter sido um personagem mais arrogante e agressivo, mas Rob fez algo inesperado e fez dele este cara animado e espirituoso com uma vida muito complexa, que está enfrentando algumas questões delicadas", diz Diaz. "Ele tem uma leveza que Annie entende e que a atrai, e eles têm uma noite incrível juntos”.
“Rob está hilário neste filme", diz Kasdan. "Ele vislumbrou um caminho para o personagem que foi simplesmente muito inspirado. Ele interpreta Hank como um tipo de CEO inspirador, um cara cuja apresentação inteira é projetada para impressionar os acionistas. Ele fala muito eloquentemente sobre os valores e a missão da sua empresa 100% americana e íntegra – uma marca para a família -- e tenta projetar essa imagem de si mesmo. E ele está tentando decidir se deve ou não comprar o blog de Annie. Então, ele não é o cara que você quer que tenha acesso a sua fita de sexo”.


SOBRE A PRODUÇÃO
Nos bastidores, Jake Kasdan reuniu dois colaboradores-chave – o desenhista de produção, Jefferson Sage, e a figurinista Debra McGuire, ambos ex-colaboradores de Kasdan em vários filmes e na série de televisão, Freaks and Geeks. Juntou-se a eles, Tim Suhrstedt, o diretor de fotografia do filme.
Sage diz que toda a equipe de produção estava empenhada em criar um mundo muito real que serviria de pano de fundo para essa grande aventura cômica e louca. "O mundo em torno dos personagens não pode ser nada senão realista – você tem que permitir que o público descubra o que é engraçado através dos personagens, de quem eles são e do que acontece com eles”.
Como resultado, em sua maior parte, Sage foi bastante realista. “Os sets são todos motivados pelos personagens. O meu interesse é adequar os sets aos personagens, sem tentar fazer graça, porque o que acontece com eles é o que vai ser engraçado. Na verdade, a aparência dos sets talvez não seja em nada diferente do que seria se o filme fosse um drama sobre uma família semelhante”.
Claro, há uma grande exceção - Hank Rosenbaum. O CEO da Irmãos Flautistas vive em uma enorme mansão em LA, e sua casa é decorada de uma forma que revela um pouco da sua personalidade um tanto incomum. "O roteiro descrevia inicialmente uma pintura de O Rei Leão (The Lion King), com Hank como o babuíno, apresentando Simba para os outros animais. Mas Jake adorou a ideia de expandir o conceito, por isso, ele se tornou uma série de quatro pinturas diferentes: Hank como Geppetto criando Pinóquio em sua bancada de trabalho, Hank como um anão que está sendo beijado pela Branca de Neve, Hank como Peter Pan voando acima de Londres. Nós contratamos vários artistas para criar a cena de fundo e um outro artista especial para desenvolver o rosto de Rob nas pinturas”.
O filme foi rodado em Boston, mas se passa em Los Angeles. "Onde, em Boston, iríamos encontrar uma mansão ao estilo de um CEO de Los Angeles?", se indagou Sage. "Por fim, acabamos topando com uma em um subúrbio rico de Weston – era a fantasia italiana mediterrânea na Califórnia de alguém. Ela tinha uma bela paleta neutra de mármores, pedras e ambientes em tons quentes - nós a concebemos como uma espécie de labirinto no qual Jay iria se perder enquanto procura pelo iPad. A gente realmente precisava sentir que, no decorrer de toda a sua longa busca, enquanto ele está sendo caçado por um cachorro, que ele não iria encontrar quaisquer outras pessoas. Na verdade, a primeira vez que visitamos a mansão, eu me vi completamente desorientado. 'Quantos quartos têm neste lugar, afinal?’”
Em última instância, o set que Sage achou mais interessante de projetar foi a sala da casa de Jay e Annie - o local que serviria de cenário para o seu filminho de sexo. "Eu comecei a pensar nele quase como se fosse um ringue de boxe - não era para ser de um lugar de confrontos, mas tinha que ser um espaço aberto que você poderia circundar. Então, nós queríamos um sofá grande em vários módulos, e levou um longo tempo para encontrarmos o certo. Queríamos toneladas de almofadas espalhadas por todos os lugares - elas poderiam estar no chão ou nos sofás. A forma grande e angulosa do sofá precisava ter uma boa aparência quando ele é visto de cima, para o caso do Jake decidir filmá-lo do alto. E isso guiou a escolha de padrão de cerâmica estilo Saltillo no chão, que forma belas linhas quadriculadas. É um ambiente flexível – à medida que a noite avança, eles podem separar os módulos do sofá, a sala fica desgrenhada e se transforma para as cenas depois da gravação do vídeo de sexo”.
Para os figurinos, o diretor convidou a figurinista Debra McGuire, que, em seu trabalho em Freaks and Geeks, não só trabalhou com Kasdan, mas, é claro, com um jovem Jason Segel também. "Eu trabalhei com Jason em Freaks and Geeks, e que ele era um garoto!", diz ela. "Mais projetos se seguiram, e os personagens dele eram sempre de menino, vestindo camisetas e jeans. Sex Tape: Perdido na Nuvem (Sex Tape) é ótimo para ele, porque ele interpreta um homem com mulher e filhos. É a primeira vez que eu creio que o Jason é mostrado como 'adulto', vestindo camisas sociais! Ele está em ótima forma física, é muito alto e magro, de modo que os figurinos ficam maravilhosos... assim como ele! Tão bonito”.
Foi interessante para McGuire vestir Rob Lowe como Hank Rosenbaum, não apenas por causa das roupas, mas também por causa do que estava sob as roupas. "Essa foi a coisa mais legal para mim, porque, por baixo, ele tinha essas tatuagens engraçadas, que informam ainda mais sobre o seu personagem", conta McGuire. "O desafio para nós foi para fazê-lo parecer muito normal até o momento da revelação. Foi simplesmente fantástico”. 

“Com uma comédia, temos que estar sempre apoiando o humor sem distrações", diz McGuire. "O Jake quer realismo - não uma realidade aumentada, mas uma realidade "real", com pessoas reais que se metem em uma situação muito complicada com a qual o 'homem comum' pode se identificar. Como figurinista, eu não quero que minhas criações sejam comuns, a não ser que seja isso o que o personagem exige. Era essencial que fosse assim para que nunca houvesse nenhuma distração da essência do filme”.


“Debra e eu trabalhamos juntos há 15 anos e agora temos, de fato, uma grande colaboração e também um tipo de comunicação implícita", afirma Kasdan. "É realmente importante para mim a aparência dos personagens, e a Debra tem uma ótima sensibilidade para entender os personagens, sabe quais valores me interessam e como eu provavelmente vou responder”.

SOBRE O ELENCO
CAMERON DIAZ (Annie) fez sua estreia no cinema aos 21 anos, cativando os espectadores no papel de Tina Carlisle de O Máskara (The Mask). Desde então, ela já estrelou mais filmes que superaram a marca dos US$ 100 milhões de dólares de arrecadação no mercado internacional do que qualquer outra atriz. Ela estrelou filmes independentes como O Último Jantar (The Last Supper); Paixão Bandida (Feeling Minnesota), no qual coestrelou com Keanu Reeves; e o longa de Edward Burns, Nosso Tipo de Mulher (She’s the One).
Em 1996, foi eleita Estrela do Amanhã na ShoWest da Associação Nacional de Exibidores, coestrelando com Julia Roberts, Dermot Mulroney e Rupert Everett em O Casamento do Meu Melhor Amigo (My Best Friend’s Wedding), um dos maiores sucessos de bilheteria daquele ano. Em Por Uma Vida Menos Ordinária (A Life Less Ordinary), de Danny Boyle, Diaz coestrelou com Ewan McGregor, antes de interpretar o papel-título da divertidíssima comédia, Quem Vai Ficar Com Mary? (There’s Something About Mary). Após estrelar a comédia de humor negro, Uma Loucura de Casamento (Very Bad Things), dirigida e escrita por Peter Berg, a atriz teve um desempenho aclamado em Quero Ser John Malkovich (Being John Malkovich). O filme, dirigido por Spike Jonze e coestrelado por John Cusack, Catherine Keener e John Malkovich, foi indicado ao Globo de Ouro, ao prêmio do Screen Actors Guild e ao BAFTA, o prêmio da Academia Britânica de Cinema e Televisão.
Sua carreira continuou em ascensão com As Panteras (Charlie’s Angels), a adaptação cinematográfica da Sony Pictures da série televisiva da década de 70. Coestrelado por Drew Barrymore, Lucy Liu e Bill Murray, o filme bateu recordes de bilheteria nos Estados Unidos e sua sequência, As Panteras Detonando (Charlie’s Angels: Full Throttle), foi lançada nos cinemas em 2003 e arrecadou mais de US$ 250 milhões de dólares no mundo todo. Ela dublou a voz da Princesa Fiona no sucesso mundial de animação da DreamWorks, Shrek, e em suas três sequências, que faturaram mais de US$ 3 bilhões de dólares no mundo todo.
Diaz coestrelou Vanilla Sky, de Cameron Crowe, com Tom Cruise e Penelope Cruz, sendo indicada ao Globo de Ouro, aos prêmios AFI e SAG, além de ser eleita Melhor Atriz Coadjuvante pela Boston Society of Film Critics e a the Chicago Film Critics Association. Estrelou a comédia sexy, Tudo para Ficar Com Ele (The Sweetest Thing), com Christina Applegate e Selma Blair, e foi indicada ao Globo de Ouro® com o filme de Martin Scorsese indicado ao Oscar®, Gangues de Nova York (Gangs of New York), no qual coestrelou com Leonardo DiCaprio, Daniel Day-Lewis e Liam Neeson.
Seus filmes também incluem Em Seu Lugar (In Her Shoes), coestrelado por Toni Collette e Shirley MacLaine e dirigido por Curtis Hansen; O Amor Não Tira Férias (The Holiday), coestrelado por Jude Law, Kate Winslet e Jack Black; Jogo de Amor em Las Vegas (What Happens in Vegas), com Ashton Kutcher; Uma Prova de Amor (My Sister’s Keeper), dirigido por Nick Cassavetes e o thriller de ficção científica, A Caixa (The Box). Voltou a trabalhar com Cruise em 2010 no filme de ação, Encontro Explosivo (Knight and Day), que faturou mais de US$ 260 milhões de dólares no mundo todo. Em 2011, ela atuou em outro sucesso de bilheteria internacional, O Besouro Verde (The Green Hornet), com Seth Rogen, dirigido por Michel Gondry, que arrecadou mais de US$ 227 milhões de dólares no mundo todo e voltaria a dominar as bilheterias mundiais com a comédia de humor negro, Professora Sem Classe (Bad Teacher), dirigida por Jake Kasdan, o 17o filme da atriz a ultrapassar a marca dos US$ 100 milhões de dólares no mundo todo. Ela atuou na comédia com um grande elenco, O Que Esperar Quando Você Está Esperando (What to Expect When You Are Expecting), e coestrelou com Colin Firth e Alan Rickman no remake do filme, Um Golpe Perfeito (Gambit), escrito por Joel Coen & Ethan Coen.
Em 2013, atuou no drama com um grande elenco de Ridley Scott, O Conselheiro do Crime (The Counselor), coestrelado por Brad Pitt, Michael Fassbender, Javier Bardem e Penelope Cruz. Mais recentemente, coestrelou com Leslie Mann e Kate Upton na comédia de sucesso mundial, Mulheres ao Ataque (The Other Woman), e será vista na nova e moderna versão da Sony Pictures do musical clássico da Broadway, Annie.
Em 2004 e início de 2005, Diaz saiu em uma aventura pelo mundo com uma série da MTV de 10 episódios, intitulada Trippin’ Em 2014, ela acrescentou o epíteto de autora à sua lista de realizações, com a publicação do bestseller do New York Times, The Body Book. Diaz é diretora artística da marca de sapatos e acessórios de luxo, Pour La Victoire, e, atualmente, é embaixadora internacional da marca TAG Heuer.

Antes de Sex Tape: Perdido na Nuvem (Sex Tape), JASON SEGEL (Jay) e Cameron Diaz já haviam coprotagonizado Professora Sem Classe (Bad Teacher), dirigido por Jake Kasdan, que arrecadou mais de US$ 200 milhões de dólares no mundo todo.


Segel concluiu recentemente as filmagens da cinebiografia dramática de James Ponsoldt, The End of the Tour, na qual interpreta o autor David Foster Wallace, contracenando com Jesse Eisenberg. O filme reconta as viagens e conversas do repórter de revista, David Lipsky (Eisenberg) com Wallace durante a turnê promocional de um livro.
O primeiro papel de destaque de Segel no cinema foi “Peter”, de Ressaca de Amor (Forgetting Sarah Marshall), também escrito por ele. Lançado em 2008 pela Universal Pictures, o filme arrecadou mais de US$ 100 milhões de dólares no mundo todo. Segel escreveu um musical de Drácula interpretado por bonecos, uma ideia e uma paixão pessoal que ele incorporou ao conceito do seu filme dos Muppets. Segel e Stoller coescreveram o roteiro de The Muppets, também estrelado por Segel, lançado pelos estúdios Disney e que arrecadou mais de US$ 150 milhões de dólares no mundo todo. Além disso, o filme venceu o Oscar ® de 2012 de Melhor Canção Original com “Man or Muppet”, composta por Bret McKenzie e interpretada por Segel. 
Ele reeditou sua parceria com Stoller em 2010, escrevendo e coproduzindo o filme, O Pior Trabalho do Mundo (Get Him to the Greek), no qual Jonah Hill e Russell Brand voltaram a contracenar estrelando um spin-off de Ressaca de Amor (Forgetting Sarah Marshall). O filme arrecadou US$ 90 milhões de dólares no mundo todo e venceu o Teen Choice Award de Melhor Comédia.
Recentemente, foi vista no filme de Judd Apatow, Bem-Vindo aos 40 (This Is 40), da Universal Pictures, coprotagonizado por Paul Rudd e Leslie Mann. O filme é uma comédia original que expande a história de Pete (Rudd) e Debbie (Mann), de Ligeiramente Grávidos (Knocked Up), enquanto vemos em primeira mão como eles lidam com suas vidas atuais. Ligeiramente Grávidos (Knocked Up) arrecadou mais de US$ 300 milhões de dólares no mundo todo e venceu o People’s Choice Award de Melhor Comédia, tendo sido também indicado ao Critics’ Choice Award de Melhor Comédia e incluído na lista do AFI dos Dez Melhores Filmes do Ano. Além disso, This Is 40 foi indicado ao Critics’ Choice Award de 2013 de Melhor Comédia. 
Seus créditos cinematográficos adicionais incluem Cinco Anos de Noivado (The Five-Year Engagement), Eu Te Amo, Cara (I Love You, Man), Jeff e as Armações do Destino (Jeff Who Lives at Home), As Viagens de Gulliver (Gulliver’s Travels), Meu Malvado Favorito (Despicable Me), Mentiras & Trapaças (Slackers), The New Jersey Turnpikes, S.L.C. Punk, Mal Posso Esperar (Can’t Hardly Wait) e Morte na Universidade (Dead Man on Campus), entre outros.
Na televisão, no papel de “Marshall”, coestrelou com Alyson Hannigan, Josh Radnor, Cobie Smulders e Neil Patrick Harris na popular série humorística da CBS, How I Met Your Mother. Ao longo de suas nove temporadas, a série foi indicada ao Emmy® de Melhor Série Humorística, ao People’s Choice Award de Série Humorística Favorita e a um Teen Choice Award de Melhor Série Humorística. Ele também estrelou a série televisiva de Judd Apatow indicada ao Emmy®, Freaks and Geeks, da NBC, bem como Undeclared, de Apatow, para a FOX.
Paralelamente à sua carreira no cinema e na televisão, Segel fará sua estreia como autor com sua trilogia para o público adulto jovem, Nightmares!, publicada pela Random House e coescrita por Kirsten Miller. O primeiro volume da série será lançado no dia 9 de setembro.
  1   2


©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal